Diante do impasse, PT ameaça desistir de Osmar | Fábio Campana

Diante do impasse, PT ameaça desistir de Osmar

Ivan Santos no Bem Paraná

O impasse na discussão do candidato a vice abriu ontem nova crise nas negociações entre o PDT do senador Osmar Dias e o PT do Paraná em torno de uma aliança para as eleições no Estado. Osmar e o PDT insistem na indicação da ex-presidente estadual do PT, Gleisi Hoffmann para a vaga, enquanto os petistas não abrem mão da candidatura dela ao Senado. A falta de acordo levou Osmar a cancelar reunião marcada para ontem em Brasília, o que fez a direção estadual do PT a anunciar ter desistido da aliança com o pedetista.

O PDT exige a indicação de Gleisi à vice em troca de um palanque competitivo para a candidata do PT à Presidência, Dilma Roussef no Estado. O partido argumenta ainda que com Gleisi na vice, abriria-se duas vagas de candidaturas ao Senado na chapa para atrair outros partidos – como o PMDB e o PP – para a aliança. Além disso, os pedetistas temem que o PT paranaense abandone Osmar à própria sorte na campanha, trabalhando apenas em favor de Dilma e de Gleisi – que é mulher do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo – homem forte do governo Lula. O PDT alega ainda que foi o próprio presidente Lula quem prometeu atrair para o palanque de Osmar, os partidos da base aliada no Estado.

Na quarta-feira da semana passada, Osmar se reuniu com Lula e dirigentes nacionais do PT e do PDT em Brasília, para tentar chegar um acordo. Uma nova reunião foi marcada para ontem, mas na noite de segunda-feira, o senador teria cancelado o encontro, alegando que as negociações com os petistas paranaenses não teriam avançado em nada.

A direção local do PT não gostou da atitude do senador, e anunciou que estaria abandonando a partir de agora as negociações. O partido marcou para a próxima segunda-feira uma reunião da Executiva Estadual, para discutir a possibilidade de lançar candidato próprio ao governo do Estado. “O senador Osmar Dias demora muito para tomar decisões simples, então vamos tomar nosso caminho”, disse o presidente estadual do PT, deputado Ênio Verri.

Verri alegou que o PT nunca cogitou abrir mão da candidatura de Gleisi ao Senado para indicá-la como vice do senador. E que isso teria ficado claro na reunião da semana passada em Brasília, com a participação de Lula e Dilma. Ele descartou o argumento de que Gleisi na vice abriria caminho para atrair outros partidos para a aliança. “Essa é uma análise deles (do PDT e de Osmar). Já oferecemos o presidente Lula e a militância do PT. Agora é com eles”, disse.

O dirigente lembrou que os dois partidos já estão há quase um ano negociando. “As vezes tenho a impressão de que o Osmar está procurando um motivo para desistir”, avaliou. “Não há mensagem mais explícita que o cancelamento dessa reunião”, afirmou.
Verri deixou claro ainda que a partir de agora o PT paranaense vai buscar outra saída, como a candidatura própria ao governo. “Tudo o que tínhamos que fazer (pela aliança com Osmar) nós já fizemos”. Entre os nomes cotados para candidato ao governo no PT estão o ex-prefeito de Londrina, Nedson Micheletti e a ex-secretária do Ensino Superior, Ligya Pupatto. Nenhum dos dois, porém, é considerado competitivo, e tem aparecido nas pesquisas com cerca de 1% das intenções de voto.

Intervenção – Apesar da reação do PT paranaense, o PDT ainda aposta na intervenção de Lula e da direção nacional como forma de convencer o partido a aceitar a indicação de Gleisi para vice de Osmar. O presidente em exercício do PDT, deputado Augustinho Zucchi, se recusou a comentar as afirmações de Verri. “Não recebemos da direção nacional do PT essa posição (de rompimento)”. Ele rebateu a acusação de que Osmar estaria disposto a desistir da disputa pelo governo. “O Osmar sempre teve posições claras. Acho uma infantilidade um dirigente partidário falar em desculpa. Aliança não é fusão”, afirmou.

Gleisi Hoffman, por sua vez, afirmou que vai mantém a candidatura ao Senado, mas que vai acatar aquilo que o partido decidir. Ela descartou, porém, interferência da direção nacional para forçar a composição. “Temos trabalhado com a orientação do diretório nacional e do presidente Lula desde o ano passado. Nunca tivemos da direção local nenhuma decisão que não estivesse amparado na direção nacional”, garantiu.


8 comentários

  1. Guto Net
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 9:59 hs

    Vai ficar de Vice de novo ou melhor 2º colocado na eleição. Vai perder pro Beto Richa. E olha que vou votar no Osmar aff. Que linha dura., parece menino birrento se não me der o brinquedinho eu não brinco mais aff Osmar faça-me o favor ne!!!!

    Guto Net

  2. HAVENGAR
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:00 hs

    Segundo Verri o PT teria oferecido o Vice e a militancia do partido para compor com o Osmar, mas esqueceu de dizer que o PT de curitiba não esta nesse pacote,assim como outros diretórios municpais também não vão estar.Isso significa dizer que o Verri esta oferecendo um produto que ele não tem, isso dá PROCON.

  3. Carlos Toledo
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:01 hs

    A candidatura do Senador Osmar Dias esta respaldada na grande aliança que ele construiu com praticamente 50 % dos eleitores do Parana em 2006, ele só não ganhara a eleição se ele deixar de visitar os municipios do Parana, qual tera que estar presente nos 399 municipios no meio do povo esta sera sua melhor aliança, já que se encontra montado seu exercito de combatentes ferrenhos Brizolistas e Osmaristas que não ficam com pés em duas canoas.
    Se for caso vamos de chapa pura como exemplo o PMDB ganhou varias eleições no Estado sempre com Chapa pura com o vive do propio PMDB porque não o PDT ganhar tambem.
    Se é o PDT que tem o candidato a Governador nada mais justo do que o PDT dar as cartas cabendo ao PDT saber quem é melhor nome para vice , não vamos cair no conto de fada e neste papo de chapa branca nem pensar, votos camarões pior ainda sera um suicidio para o projeto Parana.
    Esta mil por cento corretissimo o presidente PDT/PR Deputado Estadual Augustinho Zucchi e toda a Direção Estadual, em não abrirem mão do nome da PTista Gleisi a vir compor de Vice na chapa do futuro Governador do PR Osmar Dias, sendo assim 100 % de acordo com as bases do PDT, que sabidamente a Direção estadual esta ouvindo sobre a liderança do Deputado Zucchinho e demais parlamentares do PDT, ja que em todo o Estado a mesma coisa estão dizendo as bases do PTquais deviam as lideranças PTistas do Estado deixar de lado a prepotencia de alguns do PT estes quais estão em suas salas ar condicionados não ouvindo suas bases para dizer o que quer cada filiados ,deveriam ser um pouco mais inteligentes as lideranças do PT e fazer como fez o Lula quando resolvel ouvir as bases de seu PT la atraz quem sabe assim o PT se encontraria seu lugar na politica Parana, qual em 2006 tomou uma lavada, se acorda turminha do PT respeitem a maioria dos eleitores do PARANA que voces só teram a ganhar,
    Caso contrario vamos nós do PDT coligar com o PSB DE Ciro Gomes e mais alguns partidos pode ser pequenos não tem problema no primeiro turnoseri aaté bom o Senador Osmar Dias ficar fóra do embate nacional de o que dé,E VENHA QUEM VIER, vamos de Ciro Gomes e aguardar no Segundo turno, e ver quem ira nos enfrentar.

  4. Marcos Cordeiro
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:05 hs

    É aqui em Paranaguá-Pr, a coisa não foi tão diferente, a imposição da hierarquia partidária, fez com que varios partidos apoiassem o PDT local, que por sua vez não cumpriu os acordos e compromissos, deixando arestas sem apará-las, causando desconforto dentro dos partidos de base de apoio do governo municipal. Na política precisamos sempre uns dos outros e compromisso político se cumpre, para não correr o risco de ser fritado lá na frente.

  5. MESTRE
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:14 hs

    Quem confia no PT paranaense ???

    Nem eles confiam uns nos outros do próprio partido. Tem mil facções e cada qual com seus interesses, na maioria das vezes, fisiológicos.

    É claro que o PT quer amarrar uma aliança com Osmar, única e exclusivamente para montar palanque para Dilma. No meio do caminho vão abandoná-lo em nome da incompatibilidade ideológica.

    Ta certo Osmar. Se o PT quer coligação, tem que disponibilizar um “refém” de peso (Gleisi), como garantia que não vão abandoná-lo, pois, caso contrário eles não terão compromissos, e farão campanha somente para Dilma e Gleisi (senado).

    Agora, se o PT não arredar o pé, e lançar Gleisi ao Senado, acredito ser viável duas possibilidades.

    A PRIMEIRA, que o PDT deixe de articular com o PT do Paraná, de forma a não coligar com este, já que esse partido “não existe no Paraná”, logo não soma em nada. Assim, o PDT passa a negociar diretamente com Dilma, onde já está fechado a nível nacional, porém, se quiser palanque no Paraná, deve haver compensações. Nessa situação, há possibilidade da vinda de outros partidos que não querem estar na mesma aliança com o PT no Paraná.

    A SEGUNDA possibilidade, é que Osmar saia a reeleição pelo Senado, já que as pesquisas dão como certa a primeira vaga para ele, deixando Requião, Gustavo, Gleisi, Ricardo Barros e Lupion brigarem para ficar com a segunda vaga.

  6. HENRY
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:25 hs

    SERÁ Q O SENADOR ESTÁ FICANDO ESPERTO EM SE AFASTAR DOS QUADRILHEIROS? SE ASSIM O FIZER, TERÁ MEU VOTO E O MEU RESPEITO. E DE MUITA GENTE TB… MAS… SERÁ?

  7. eloy
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:33 hs

    Quem agradece é o próprio OSMAR… Xooooo kPTas…

  8. Jose Carlos
    quarta-feira, 7 de abril de 2010 – 10:51 hs

    O vetusto e barbudo Dias parece destinado a sofrer de dúvidas irremediáveis às vésperas de eleições… foi assim em 2010, quando ficou se ensebando para sair candidato… se tivesse saído mais cedo, talvez pudesse ter ganho com 10 mil votos de diferença… todavia, essa pode ser a grande oportunidade de uma união das forças da roça paranaense para aposentar compulsoriamente Mello e Silva e sua parentela, elegendo Osmar e Glesi, ou qualquer outros dois para o senatório e exilando para sempre Mello e Silva em SC, com direito a cidadania honorária e tudo mais…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*