Em crise com PT, PMDB faz exigências a Lula e Dilma | Fábio Campana

Em crise com PT, PMDB faz exigências a Lula e Dilma

Do Josias de Souza

Quando tudo parecia caminhar bem, as relações do PMDB com o PT estão, de novo, estremecidas.

Parceiro majoritário da mega-fusão partidária que se formou em torno de Dilma Rousseff, o PMDB se considera desprestigiado.

Acha que o PT e sua candidata dispensam à legenda um tratamento incompatível com o peso do PMDB na aliança.

Peso medido pela presença do partido nos Estados e, sobretudo, pelo tempo de rádio e TV que agrega à campanha de Dilma.

As queixas voltaram à mesa numa reunião realizada na noite desta quarta (14). Convocou-a o presidente da Câmara e do PMDB, Michel Temer, cotado para vice de Dilma.

O mais queixoso é o senador Hélio Costa. Candidato do PMDB ao governo de Minas, ele está inconformado com o comportamento do PT.

No mês passado, em conversa com Lula, Hélio Costa, ainda titular do Ministério das Comunicações, ouvira palavras de estímulo à sua candidatura.

Hélio deixou o ministério certo de que o PT mineiro se juntaria à sua caravana, na qual o PMDB federal aposta todas as suas fichas.

Súbito, o petismo confirmou para 2 de maio uma prévia para escolher o seu próprio candidato ao governo –Fernando Pimentel ou Patrus Ananias.

A cúpula do PMDB quer que as prévias sejam canceladas. Reivindica o apoio do partido de Lula à candidatura de Hélio, mais bem posta nas pesquisas.

Ao reacender o braseiro de Minas, o PT levou o PMDB a refletir sobre as pendências não resolvidas em quase uma dezena de Estados.

O partido de Temer se deu conta do obvio: o PT cozinha as encrencas em banho-maria.

Ficara entendido que, em determinadas praças, a falta de acordo levaria ao formato de campanha em dois palanques.

O caso clássico é o da Bahia, onde o grão-pemedebê Geddel Vieira Lima vai às urnas contra o governador petista Jaques Wagner.

Dá-se de barato que Dilma terá de frequentar os palanques de Geddel e de Wagner. Coisa já acertada de gogó. Mas o PMDB reclama o detalhamento da estratégia. E nada.

Receia-se, por exemplo, que Lula, cuja popularidade entre os baianos é maior do que a média nacional, dê preferência ao amigo Wagner em detrimento de Geddel.

Nos subterrâneos, as principais lideranças do PMDB dizem que o PT se comporta como se a vitória de Dilma fosse um dado da realidade.

Afirmam que, guiando-se por essa premissa, o petismo trabalha com a hipótese de que o apoio do PMDB cairá no colo de Dilma por gravidade.

Nos próximos dias, a direção do PMDB cuidará de lembrar aos mandachuvas do PT, a Dilma e ao próprio Lula que a coisa não é bem assim.

Lembrarão que a entrada do PMDB na aliança ainda depende do referendo da convenção do partido, marcada para junho.

Recordarão que vem de Minas o maior contingente de delegados com direito a voto na convenção. E dirão que a atmosfera de animosidade não ajuda.

No mais, o PMDB vai “exigir” a presença de seus representantes no comitê de campanha que assessora Dilma, hoje restrito ao PT.

Menos otimista que a média, o PMDB enxerga a sucessão presidencial como uma guerra de resultado incerto. Avalia que a candidata, noviça em urnas, tropeça além do desejável nessa fase de pré-campanha.


11 comentários

  1. Borduna
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 10:19 hs

    Pensam que Lula elege a Dilma sozinho? Necas de bitibiribas. Tem de ceder e compor com esses bandidos do PMDB. Tudo pela vitória eleitoral e depois pela governabilidade. A democracia é maravilhosa, não é?

  2. pedro
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 10:40 hs

    o campana porque voce nao comenta do DEM que quer porque quer a vice do sera. este sim e um problemão.

  3. Duval Simões Araújo-Londrina
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 10:44 hs

    É duro para Lula com toda a sua popularidade ter que engolir e se unir a Sarney, Michel Temmer, Collor e outros bichos, para tentar eleger a péssima candidata que ele mesmo escolheu. Mas é o preço…
    Pra carregar uma mala sem alça, carregada de ferro que é essa Dilma, tem que fazer muiiiitos sacrifícios.
    Mas o projeto do PT é apenas de poder e pra isso vale tudo!

  4. CAÇADOR DE PETISTAS
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 11:25 hs

    E o Brasil que sifuuuuu…………

    Esta cambada de bandidos fazem de tudo pelo poder, até mesmo entregar o Brasil para esta bandida.

    O PMDB é um péssimo exemplo de partidos sangue sugas.

    Jaa passou a hora de extirpar o PMDB do senário nacional.

    Agora por ambições que nos colocar nas mãos de Dilma, pessoa sem qualificação, sem experiência política,, mau humorada, péssima gestora do dinheiro público, mentirosa e com passado sujo.

    Ora Senhores, exigimos respeito e consideração. Vocês não acham que o povo deve ser ouvido sobre estas negociatas? Afinal vivemos em uma democracia muito embora Lula dedsrespeitar a Justiça, o povo brasileiro e o bom senso.

    Nos brasileiros, queremos e exigimos trânsparência e respeito de V. Sras..

    Não queremos Dilma.

  5. TUKU NARE
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 13:15 hs

    caçador de petista, nao queres Dilma, sabemos muito bem o que tu queres.
    tu quers e um conforto para esse teu bumbum macio.

  6. Estatística
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 14:09 hs

    A Dilma que se cuide. Já pensaram o Sarney de vice? Ela morre no dia da posse e temos que passar por tudo aquilo de novo?

    Brasileiras e brasileiros, cuidado.

  7. CAÇADOR DE PETISTAS.
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 14:17 hs

    TUKU NARÉ

    Para seu conhecimento, não sou funcionário Público, não vivo de esmola do seu desgoveno petista. Tenho sim conforma mas diga-se de passagem oriundo de meu dinheiro adquirido através de trabalho árduo e honesto.

    Você, é um tapado e não consegue ver o outro lado da moeda e pelo que demonstra depende deste cachaceiro pra viver.

    Quando falo de Dilma ou Dilmo, você e Salete insinuam sobre meu prazer sexual. Ora, que mulher, Dilma é mulher. O meu gosto por mulheres é muito mais refinado que o seu que pelo jeito gosta de couro velho. E tem mais, o seu chefe pronográfico Sr. Lula da Silva, deveria ter mais respeito com as mulheres e parar de falar em ponto “G”, isto sim é humilhante e depravador, até acho qu este senhor esta mesmo querendo é mudar de lado, assim como você.

  8. rst
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 14:54 hs

    rcadores: AFEGANISTÃO
    MÍDIA – Ataques ao PT e a guerra suja na Internet.
    Do blog do Miro.
    O sítio oficial do Partido dos Trabalhadores está sendo alvo de um violento ataque de hackers. Desde domingo, a página já ficou várias vezes fora do ar e, o pior, com avisos de que se trata de um endereço “perigoso”, que pode danificar o computador visitante. Num das ações “maliciosas”, o internauta que acessava o sítio do PT era redirecionado para uma entrevista com o secretário-geral do PSDB. O ataque tem nítidos contornos políticos e indica uma campanha orquestrada.

    O PT já solicitou à Polícia Federal que investigue a operação criminosa. Segundo o secretário de comunicação do partido, deputado André Vargas, esta não é a primeira vez que o sítio é atacado. Na eleição presidencial de 2006, ele já sido vítima de ações semelhantes. “Certamente é alguém que não gosta do PT. É possível que o ataque tenha sido desferido por algum desocupado. Mas não descartamos a hipótese do incidente estar ligado à guerra suja que já começou na internet, deflagrada por aliados do tucano José Serra”, especula o parlamentar e dirigente petista.

    Desconstrução dos oponentes

    Sua conjectura não é desprovida de sentido. Ele mesmo lembra que “o histórico de José Serra se caracteriza pela desconstrução dos seus oponentes. Temos o caso da Roseana Sarney, do Geraldo Alckmin (as denúncias sobre suas ligações com a Opus Dei) e do próprio Aécio Neves, que foi parar no noticiário por supostamente ter batido na namorada”. Apesar disto, André Vargas torce para estar errado. “Sinceramente, esperamos que a candidatura adversária não esteja estimulando esse tipo de comportamento. Seria péssimo para todos nós, principalmente para a democracia”.

    A investigação da PF é que poderá indicar a origem do ataque. Mas as suspeitas já recaem sobre o comando de campanha do demotucano. No início deste ano, o blogueiro Luiz Nassif já havia advertido para o risco. Ele inclusive acusou a FSB, empresa de comunicação, que teria sido “incumbida pelo governador Serra de preparar a guerra política na internet”. Segundo as suas fontes, ela teria um contrato formal com a Sabesp, a companhia de saneamento de São Paulo, e “aparentemente, outro com a Secretaria de Comunicação… Debaixo desses contratos, encomendou-se o trabalho”.

    Uma escalada criminosa?

    Segundo Nassif, a direção do trabalho sujo na internet foi entregue ao jornalista Gustavo Krieger e a estratégia definida foi a de atacar sítios e blogs críticos ao tucanato. Na lista inicial dos alvos estariam as páginas do próprio Nassif, de Paulo Henrique Amorim, Luiz Carlos Azenha e Maria Frô. Um grupo de “mercenários da internet” foi arregimentado. “O trabalho preliminar teria doze pessoas… Haveria também a assessoria do ex-chefe de gabinete da Soninha, que está sendo processado por montar sites apócrifos injuriosos e que se tornou o twitteiro de Serra”.

    Na época, Nassif ressalvou que o caso ainda estava “em observação”. Suas suspeitas, porém, logo ganharam contornos mais definidos. Sítios e blogs progressistas passaram a ser atacados de forma sistemática. Reputações de jornalistas independentes, como o do próprio Nassif e de Luiz Carlos Azenha, foram achincalhadas de maneira leviana. A indicação de Eduardo Graeff, um direitista convicto, como responsável pelo “conteúdo na internet” da campanha do demotucano, reforçou ainda mais a hipótese sombria.

    O que não se suspeitava ainda é que os ataques não seriam somente de “conteúdo”, mas também contariam com a atuação criminosa de hackers. O sítio do PT, que nem estava na lista original de Nassif, é agora violentamente bombardeado. A batalha sucessória de 2010 promete mesmo ser das mais sujas. Enquanto o presidenciável demotucano se traveste de “Serrinha paz e amor”, seus comparsas parecem excitados para a guerra. Ele alisa o governo Lula e seus seguidores batem! A Polícia Federal precisa agir rapidamente para averiguar as suspeitas e evitar o pior.

  9. rst
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 16:08 hs

    blog do zé
    Tucanos: Frente à acusação, a reação é acusar
    Publicado em 15-Abr-2010
    Já escrevi aqui sobre a saia justa dos tucanos este ano…

    Já escrevi aqui sobre a saia justa dos tucanos este ano com boa parte de seus candidatos majoritários às eleições de outubro. Nesse rol incluem-se desde a “hors concours” em envolvimento em denúncias de corrupção, a governadora gaúcha Yeda Crusius, candidata à reeleição; passando pelo novo governador de Santa Catarina, Leonel Pavan, investigado e processado pela Polícia Federal (PF) por favorecimento administrativo; chegando ao governador que eles elegeram em 2006 na Paraíba, Cássio Cunha Lima, cassado pela justiça eleitoral por compra de votos e distribuição de cheques a eleitores.

    Nessa galeria, óbvio, não seria justo esquecer o governador cassado de Brasília, José Roberto Arruda (ex-DEM), que ficou meses presos na PF apontado como chefe de um esquema de distribuição de propina a aliados. Único governador eleito pelo DEM em 2006, Arruda tinha em sua equipe secretários de Estado do PSDB e do PPS, governava em estreita parceria com os dois partidos e quase foi indicado vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB-DEM-PPS) que tinha nele o candidato preferido para o posto.

    Pois bem, a lista de tucanos e aliados envolvidos em denúncias de irregularidades é engrossada agora pelo senador Marconi Perillo (PSDB-GO), 1º vice-presidente do Senado e candidato do PSDB a governador de Goiás na eleição deste ano. Perillo está às voltas com uma investigação do Ministério Público Federal de Goiás e uma ação do Ministério da Justiça sobre suas movimentações bancárias. É suspeito de ter contas em bancos da Suíça, Estados Unidos e em paraísos fiscais do Caribe.

    Passado nada recomendável

    Como a oposição, quando acossada pelo passado nada recomendável de seus integrantes, reage às avessas, o surpreendente nessa história é que Perillo é o investigado, mas quem foi chamado a depor à Comissão de Constituição e Justiça do Senado é o chefe do gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho. Querem saber como ele soube de um dossiê sobre as contas que o senador tucano teria no exterior.

    Carvalho já esclareceu que nunca viu tal dossiê, e que soube das denúncias contra Perillo através do líder do PR na Câmara, Sandro Mabel (GO). Eis, meus caros, a velha tática da oposição. Frente à acusação, ao invés de prestar os devidos esclarecimentos ela inverte o jogo e quer fingir que não é com ela. Mas o que o interessa mesmo é: que contas são essas? Elas existem? O que marconi Perillo tem a dizer a respeito?

    Com a palavra, o Ministério Público Federal e o senador tucano candidato a voltar ao governo de Goiás.

  10. Zé da Silva
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 17:29 hs

    Esta PIG inventa tudo a favor do PSDB. É o desespero!

  11. Astrinha
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 8:42 hs

    Será que alguém vai se lembrar que o Temer ajudou a engavetar o projeto pra barrar os fichas-sujas??? Tenho minhas duvidas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*