Dilma tem problema para montar palanque em 15 Estados. Serra, em 3 | Fábio Campana

Dilma tem problema para montar palanque em 15 Estados. Serra, em 3

O Estado de S. Paulo

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, está com problemas na montagem de palanques em 15 Estados, que abrigam 63% do eleitorado. E alguns são muito sérios, como Bahia, Maranhão e Pará. O número de Estados é exatamente o mesmo em que seu principal rival, o tucano José Serra, já tem palanques prontos.

Os percalços no caminho das coligações que vão apoiar Dilma são maiores e a explicação é simples, de acordo com políticos ligados às duas campanhas: o arco de partidos que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta cooptar para a ex-ministra é superior a dez, muito maior do que os três que apoiam Serra – PSDB, DEM e PPS. E, como dificuldade adicional, PT e PMDB, hoje unidos pela cúpula, são partidos que possuem um histórico de trombada em vários Estados.

É natural, portanto, que os desentendimentos nesse quadro complexo sejam maiores na base do governo. O que não é natural é a demora na definição dos palanques. Mais de dois anos depois do lançamento da candidatura de Dilma por Lula, em vez de ser resolvido, o problema tem se agravado em alguns Estados.

Já a demora na definição de Serra em se tornar pré-candidato, embora tenha levado aliados como o DEM ao desespero, não atrapalhou a montagem de seus palanques. O PSDB deverá ter candidatos próprios em 15 Estados e garantia de aliança em 24 das unidades da Federação. Só enfrenta dificuldades no Distrito Federal, Rio e Santa Catarina, que somam 13,3% do eleitorado.

Ceará. A aliança que foi feita em 2006, com o PT prestando apoio à eleição do governador Cid Gomes, do PSB, está ameaçada. Como os petistas cearenses cogitassem lançar uma candidatura contra o antigo aliado, Dilma e o presidente do PT, José Eduardo Dutra, passaram os últimos dois dias tentando contornar o impasse no Estado.

Depois de ver-se boicotada por Cid Gomes durante sessão da Câmara Municipal de Fortaleza de segunda-feira à noite, em que recebeu o título de cidadã da cidade, Dilma procurou ontem o governador. Levou Dutra. A dupla prometeu não abandonar o irmão do deputado Ciro Gomes – que apesar de aliado de Lula mantém a intenção de disputar a Presidência pelo PSB.

No Maranhão o PT busca uma saída para controlar o grupo do deputado Domingos Dutra, que comanda a oposição à governadora Roseana Sarney, do PMDB, e o apoio à chapa do comunista Flávio Dino. O PT tenta não fazer intervenção no diretório do Maranhão, para não agravar a crise.

Cenário favorável. Levantamento feito pelo PSDB aponta oito candidatos da coligação PSDB, DEM e PPS em condições de vencer se as eleições fossem hoje. Eles estão nos Estados de São Paulo, Paraná, Goiás, Alagoas, Tocantins, Roraima, Pará e Piauí. Não significa que o voto em um aliado de Serra vá se reverter para o candidato, pois o Brasil tem muitos antecedentes em contrário.Os votos em Fernando Collor, em 1989, e no próprio Lula, em 2002 e 2006, mostram que o eleitor não vincula o candidato local ao presidencial.

A maior bancada de governadores do PSDB teve sete integrantes, eleitos em 1998, façanha repetida pela legenda em 2002, quando Lula foi eleito presidente. Na reeleição de Lula, em 2006, os tucanos elegeram quatro governadores. Um deles, Cássio Cunha Lima, da Paraíba, acabou cassado em novembro de 2008, por abuso de poder econômico na campanha.

A boa situação dos palanques de Serra deve dar sobrevida ao DEM, partido que vem sofrendo redução de quadros a cada eleição e até já pensa em se fundir ao PSDB. O DEM elegeu apenas um governador em 2006 – José Roberto Arruda, de Brasília. Mas ele se envolveu num gigantesco escândalo de corrupção que acabou por desgastar ainda mais o antigo PFL. Já O PPS não tem nenhum governador.


18 comentários

  1. José Diniz
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 8:27 hs

    No Paraná em nome do ego e da vaidade, estão perdendo o palanque do Osmar Dias (PDT). Quem muito quer, acaba ficando sem nada.

  2. Povão do Paraná
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 8:45 hs

    Calma, gente… A nova máxima do milionário Lula: “Quem não tem palanque, compra.”…. E como políticxo se vende a troco de qualquer oferta, tá aí a solucionática petista… Fácil, fácil… Até porque tá faltando mais cofre pro PT guardar tanta reserva conquistada a duras penas nestes que serão 8 anos… Dá pão pro povo, mas assume a plantação do trigo e a padaria… Mais ou menos como disse alguem… É o poste mijando no cachorro… São esses os tempos do Lula…

  3. Juiz Federal
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 9:36 hs

    O Problema da Dilma é diferente do problema do Serra: Ele tem muitos candidatos e ele quase não tem, nos estados.

  4. Wilson
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 9:55 hs

    Os petistas “esquecem” que em 2002 a maior parte destas agremiações partidárias não estavam com o Lula e que se estiveram na eleição passada só o foi pelo fato de ter ocorrido os acordos pela governabilidade, pelo qual passou a manutenção da política econômica bem sucedida do governo FHC, como também a manutenção do programas sociais do ex-presidente, que no atual governo infelizmente assumiram cunho eleitoreiro assistencialista.

    Com as incertezas e as contradições que ela encerra dificilmente ele conseguirá manter a Frente pró-governo unida a favor da candidatura da Dilma, pois com certeza ela não é o Lula, mas o Serra sabemos quem é e porque o apoiamos.

    O Brasil tem de se desenvolver para conseguir superar os graves problemas que nos afligem e com a certeza a forma não passa pelas mentiras midiáticas sobre o PAC expressas pela sua madrasta Dilma!

  5. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 10:07 hs

    Dilma não precisa de palanque.
    Quem precisa de PALANQUE e bem FORTE – depois da queda de um CARECA é o coitado do Serra que foi DETONADO pelo Aécio em sua recusa. Garoto espeto! Chegou atrasado como artista. Deu até tapinha nas costinhas do Fernando. Esse Aécio…
    Serra vai agora baixar o dólar ou o real?!
    Passei para dizer bom dia ao Fábio e a todos os que passam por aqui e gostam de DIAS BONITOS – sem serem políticos.
    Mais uma parte da trilha COMPLETADA.
    Quase tudo preparado para a jornada que não será apenas VIRTUAL.
    O livro está quase pronto.
    Fará parte da peça: CURITIBA NUA!
    Aguardem!
    Quase ficção!
    Tudo REALIDADE!

  6. Empreiteira Paiçandu
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 10:11 hs

    Problemas na montagem de seu palanque?
    Fale com a gente! Experiência comprovada.

    Nossas estruturas foram testadas e certificadas, tendo ocorrido um único caso de acidente, em virtude de excesso de peso na consciência dos empoleirados.

    Mas dólares nas cuecas e botox podem trazer à vontade que nós garantimos.

  7. FALA SERIO
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 10:35 hs

    Se com “problemas” em 15 estados ela esta praticamente “empatada” com o Serra – imagina quando ela resolver esses problemas de palanque, o massacre que será – BYE BYE SERRA 2010…

  8. O democrata
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 10:38 hs

    Tenho pena dos eleitores deste país,uns defendem guerrilheiros,assaltantes de bancos e sequestradores para governar o Brasil,políticos que se dizem socialistas,comunistas,mas que tiram férias em Paris,Mônaco,Milão e não em Cuba,Rússia ou na Albania.Abra o olho eleitor.

  9. OSSOBUCO
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 11:00 hs

    É claro que o favorito tem mais problemas de palanque, todos querem apoiar a Dilma, tem até político da oposição apoiando. Candidatos adversários nos estados apoiam-na.

    Essa dificuldade levantada pelo Estadão é na verdade um indicador muito bom para a Dilma.

  10. CAÇADOR DE PETISTAS
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 11:04 hs

    Ora Senhores de bom senso, com tudo isso, acho que Dimnônio não vai conseguir convencer a população brasileira mesmo.

    Santinha! As mentiras de Dilma Rousseff

    Dilma disse que era mestre pela Unicamp no site da Casa Civil e na Plataforma Lattes: MENTIRA!

    A VERDADE:
    Dilma Rouseff não obteve o título de mestre, confirmou a Unicamp.
    Dilma disse que era doutoranda pela Unicamp no site da Casa Civil e no Sistema Lattes : MENTIRA!

    A VERDADE:
    Dilma não é doutoranda, pois teve sua matrícula cancelada em 2000, por falta de inscrição, e acabou jubilada pela Unicamp.

    Dilma disse na Plataforma Lattes que obteve o mestrado da Unicamp com uma dissertação sobre “Modelo Energético do Estado do Rio Grande do Sul”: MENTIRA!

    A VERDADE:
    Dilma não apresentou dissertação nem obteve mestrado na Unicamp.

    Dilma disse que não concluiu o mestrado porque assumiu a Secretaria da Fazenda da Prefeitura de Porto Alegre: MENTIRA!

    A VERDADE:
    Dilma só assumiu o cargo de secretária da Fazenda em 1986, três anos depois de ter deixado o curso de mestrado, segundo informou oficialmente a Casa Civil.
    Dilma disse que não sabia das informações mentirosas em seu currículo: MENTIRA!

    A VERDADE:
    Pelo menos em duas ocasiões, quando foi entrevistada pelo programa Roda-Viva, da TV Cultura, Dilma ouviu impassiva as mesmas mentiras sobre seu currículo acadêmico publicadas pelo site da Casa Civil e pela Plataforma Lattes.
    Dilma disse que foi presa por crime de opinião: MENTIRA!

    A VERDADE:
    Como lembra o jornalista Elio Gaspari, “presos e condenados por crime de opinião foram o historiador Caio Prado Júnior e o deputado Chico Pinto, Dilma Rousseff militou em duas organizações que, programaticamente, defendiam a luta armada para instalar um Governo Popular Revolucionário (Colina, abril de 1968) ou um Governo Revolucionário dos Trabalhadores, expressão da Ditadura do Proletariado (VAR-Palmares, setembro de 1969).”
    Dilma disse que não participou da luta armada, que não foi terrorista: MENTIRA!

    A VERDADE:
    O também ex-guerrilheiro Darcy Rodrigues testemunha que uma das funções de Dilma era indicar o tipo de armamento que deveria ser usado nas ações e informar onde poderia ser roubado. “Só em 1969 ela organizou três ações de roubo de armas em unidades do Exército, no Rio”.A própria Dilma que contou, em entrevista: “Eu e a Celeste [Maria Celeste Martins, hoje sua assessora] entramos com um balde; eu me lembro bem do balde porque tinha munição. As armas, nós enrolamos em um cobertor. Levamos tudo para a pensão e colocamos embaixo da cama. Era tanta coisa que a cama ficava alta. Era uma dificuldade para nós duas dormirmos ali. Muito desconfortável. Os fuzis automáticos leves, que tinham sobrado para nós, estavam todos lá. Tinha metralhadora, tinha bomba plástica. Contando isso hoje, parece que nem foi comigo”.
    Dilma disse que não tinha feito um dossiê sobre gastos pessoais da dra. Ruth Cardoso e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: MENTIRA!

    A VERDADE:
    Dilma informou, em um jantar com trinta empresários, que o governo estava colecionando contas de FHC consideradas incriminatórias. O jantar ocorreu um mês antes da ministra tentar justificar como “banco de dados” o dossiê produzido pela Casa Civil.

    Sobre o que mais mente Dilma Rousseff?

    ACORDA BRASIL
    JOSÉ SERRA PRESIDENTE
    BETO RICHA GOVERNADOR

  11. asshi
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 12:00 hs

    Empreiteiratanavara
    Se o palanque rui, se o pau quebrou?
    Contratem a empreiteira tanavara.
    Fale com a gente em Brasília.
    A madeira e o tombos são construídos de puro mogno da amazônia.
    Desvios do Ibama. Validados pelas ONGs existentes.

  12. Justiceiro
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 12:14 hs

    e tem gente que ainda vai votar na Dilma pra continuar sustentado famíla de presos::

    ————————————–…
    O “auxílio-reclusão” constitui benefício da Previdência Social, regulado pela Lei n.8.213, de 24 de junho de 1991, que visa a proteção dos dependentes carentes do segurado preso, impossibilitado de prover a subsistência dos mesmos em virtude de sua prisão.

    Integrante da Seguridade Social, o “auxílio-reclusão” surgiu na Lei Orgânica da Previdência Social, Lei n. 3.807, de 26 de junho de 1960, que ampliou o quadro de benefícios até então existentes.

  13. quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 12:33 hs

    Dilmaligna vai comer poeira e depois nadar, nadar e morrer na praia

  14. Murisoca
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 12:37 hs

    A casa para o lado do PT tá ruindo e que bom, assim não haverá este continuísmo de bolsa familia, gás, creche, água, casa, mst, e outras tantas para deixar o safado do vagabundo em casa fazendo filho um atrás do outro para manter uma renda bem superior a de muitos trabalhadores honestos.
    Fim do PT vim da boa via destes pilantras.

  15. Justiceiro maluco
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 14:28 hs

    Ô apedeuta, auxílio-reclusão não é programa do Lula, é da Justiça, o terceiro poder, vá reclamar com o Gilmar Dantas, é de 1991!
    Quem era o presidente! Vá ter má-fé assim lá em SP.

  16. OSSOBUCO
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 14:30 hs

    Fala sério Caçador, vc sabia que o Serra não se formou na graduação? Só cursou 2 anos, teve que interromper os estudos, o mistério é como ele tem diploma de pós-graduação sem ter terminado o curso superior?

  17. OSSOBUCO
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 14:32 hs

    O Zé Pedágio Serra não tem diploma – nem de engenheiro nem de economista – que possa usar no Brasil.

    No Brasil, ele não pode construir uma ponte nem assinar um Orçamento, ou se apresentar no Tribunal Regional Eleitoral como economista.Cadê o diploma dele ?

    Cadê o registro dele no Conselho dos Economistas?

    Ele pode se dizer economista no Chile, se é que o curso e mestrado dele vale, mesmo sem ter graduação em economia.

    No Brasil, esse mestrado vale tanto quanto a declaração dele de que ia cumprir o mandato de prefeito até o fim.

    .

  18. SEM DIPLOMA TAMBÉM
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 14:33 hs

    Quantos diplomas tem o Serra ? Nenhum. É o caso de impeachment ?
    Por PHA 21/09/2009 às 14:15

    COMO TUCANO ELE DEVE TER UM DIPLOMA DE TAXIDERMISTA OU DE 171.

    diplomas tem o Serra ? Nenhum. É o caso de impeachment ?

    21/setembro/2009 9:03

    . Acompanhe conosco.

    . Quando se elegeu deputado para as legislaturas 1987-1991 e 1991-1995, ele disse que era formado ( FORMADO !) em engenharia civil, USP, São Paulo ? 1960-1964; e Doutorado em Economia, Cornell University ? EUA ? 1974-76.

    . Observe, amigo navegante, que ele não menciona o que estudou no Chile nem o mestrado em Cornell.

    . Quando exerceu o cargo de senador, em 1995, na 50ª. Legislatura, ele disse de si mesmo: Formado (atenção !), formado em engenharia civil pela escola Politécnica de São Paulo, 1964; Mestre em Ciências Econômicas ? Universidade do Chile, 1972 ( o que não aparece quando era deputado); Master of Arts, Cornell University, 1975 ( o que também não existia quando foi deputado); e por que dois mestrados ?; e Doutor em Economia PhD, Cornell, 1977.

    . Ou seja, entre 1975 e 1977 ele fez um segundo Mestrado e o Doutorado em Cornell.

    . Trata-se de um gênio !

    . Quando exerceu o cargo de senador na 51ª. Legislatura, em 1999, o currículo é o mesmo da 50ª. Legislatura.

    . Quando eleito governador, em 2006, apresentou-se com outras explicações (talvez por que o curso de engenharia civil da USP se tenha tornado suspeito).

    . Disse ele quando governador: “não pode conclui seus estudos de engenharia”.

    . Logo as informações prestadas como deputado e senador ERAM UMA FRAUDE.

    . E diz mais: formou-se em mestre em Economia pela Universidade do Chile e fez outro (outro ?) mestrado e doutorado pela Universidade de Cornell.

    . Cadê o diploma de mestre na Universidade do Chile ?

    . Cadê o diploma de mestre em Cornell ?

    . Cadê o diploma de Doutor PhD pela Universidade de Cornell ?

    . E, o mais importante: cadê a revalidação dos três diplomas em escola brasileira ?

    . Sem o diploma brasileiro, ele não é nada.

    . E não pode exercer a função de economista, nem se dizer economista, como não podia se dizer engenheiro.

    . A Ministra Dilma Rousseff nunca disse que tinha feito o Doutorado na Unicamp.

    . E corrigiu os currículos que a apresentavam como doutora pela Unicamp.

    . Mas, ela não se arrogava o direito de ser chamada de Doutora.

    . O Zé Pedágio se apresenta repetidamente como Mestre e como Doutor.

    . E é considerado “economista competente”.

    . Não é um nem outro.

    . Cadê o diploma dele

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*