Delazari pai pede exoneração da Ouvidoria Geral do Estado | Fábio Campana

Delazari pai pede exoneração da Ouvidoria Geral do Estado

Da assessoria de imprensa da Corregedoria e Ouvidoria Geral do Estado:

O corregedor e ouvidor estadual Luiz Carlos Delazari protocolou, nesta quarta-feira (14), seu pedido de exoneração do cargo de secretário especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral, função que ocupava desde 2003, no início da segunda gestão do ex-governador Roberto Requião (PMDB).

Nesse período, Delazari conduziu as ações do órgão visando a transparência e correição na administração pública, por meio das coordenadorias de Corregedoria e Políticas Públicas, e o estímulo do exercício da cidadania.


16 comentários

  1. Benhur
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 21:15 hs

    A corja toda do Req abandonando o barco furado!! Finalmente as coisas vao melhorar com a entrada do Beto!!

  2. DELAZARI PAI
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 21:20 hs

    TAL PAI TAL FILHHO…DITADO PERFEITO. FOI TARDE E DEIXOU PESSIMOS EXEMPLOS, INCLUSIVE EM PLENO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO FOI CONDUZIDO AO 3º DISTRITO POLICIAL, NAS MECÊS, POR AGRESSÃO FÍSICA A UMA SENHORA, NA GARAGEM DA SESP…..QUE COISA FEIA, AGREDIR UMA MULHER !!!!!!! ISSO NÃO SE FAZ CABRA DE COLORADO…..

  3. Leco
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 21:30 hs

    Orra, tinha mais de um Delazari no Governo do Requião? Mais um nepotista.
    Isso é que podemos chamar de governo de Família!
    Família Requião de Melo e Silva (mais ou menos 15 membros).
    Família Marés de Souza (Carlos Marés na Procuradoria Geral, irmã (Marilia) no Conselho Estadual de Educação, cunhado (Tissot) na Secretaria de Transportes, outro cunhado (Heron Arzua) na Secretaria da Fazenda).
    Família Delazari (Filho e Pai).
    Familia Greca (Rafaelzinho na Cohapar e Margarita no Museu)…
    e outras menos famosas!

  4. Sonia Lopes
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 21:54 hs

    E a familia Requião não vai romar vergonha na cara e pedir para sair dos cargos que ocupam no governo ? ou esperam ser defenetrados para dar motivos a ranger de dentes?

  5. Roberto Carlos
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 22:25 hs

    Ja vai tarde tambem, mas so que vc tem uma vantagem sob seu filho, tem um SALARIO NO FIM DO MES, rica aposentadoria do MP, e agora seu filho vai viver as tuas custas, ou da mulher, ou da amante, pois não tem emprego agora, fazer o que, agora ele viu a cagada que fez. SERA QUE ELE CONSEGUE PASSAR EM OUTRO CONCURSO SEM Q I.

  6. Civil
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 22:39 hs

    Blog do Roberto Bertholdo:

    DELAZARI: SÓ ELE VIU

    14 – abril – 2010 14:47:47

    Roberto Bertholdo

    À partir do Twitter do Requião li a carta de despedida do Delazari. Nela o ex-secretário agradece os colaboradores e “modestamente” fala que seu trabalho é um divisor de águas entre o que já foi feito na segurança pública na história do Paraná. Falou também que deixou o cargo de promotor para servir o desígnio público.

    Em paralelo, pedi a um jornalista que fizesse um cliping das notícias que a mídia paranaense publicou e os comentários de leitores em diversos sites e jornais. O resultado foi unanime: o Paraná está em festa com a saída de Delazari. A maioria fala na esperança de que a Segurança Pública melhore e sem exceção, Delazari foi criticado por Deus e todo mundo.

    Curioso é observar a diferença de visão entre o que a opinião de jornalistas e pública tem do ex-secretário e a visão que ele tem de si mesmo. Existe uma flagrante desconexão entre a sensação pública de que ficamos sem segurança na gestão do ex-promotor e a imagem que ele faz deste cenário.

    O administrador público para se auto avaliar deveria sair às ruas, ler jornais, ouvir programas de rádio e assistir televisão. Delazari, pelo jeito se isolou e além de se auto admirar no espelho (sem razão plausível), recebia opiniões de seu pai, mãe e daqueles que se beneficiavam da convivência com ele.

    Sinceramente fico até preocupado com o futuro deste jovem que por 7 longos anos viveu uma realidade que não era verdadeira. Se achava o máximo, mas estava abaixo do mínimo. Foi péssimo secretário na opinião de todos. Se por acaso vir se dedicar a observar por fora da redoma de ilusão que ele próprio criou, verá o quanto se tornou detestável, o mal que fez à segurança das pessoas e também à administração pública.

    Não falo só de sensação de segurança, falo de estatística. Os índices de criminalidade no Paraná foram para o espaço. Houve finais de semana que Curitiba batia recordes de homicídios em comparação com outras capitais do Brasil. A Região Metropolitana de Curitiba chegou a ter em um único final de semana 41 homicídios. O mesmo se passou em Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, enfim, em todo o estado.

    Talvez Delazari não terá a grandeza de se auto analisar e reconhecer os erros que cometeu. Porém, irá sentir nas ruas o quanto é malquisto pela população. Talvez Delazari para seu próprio bem, continuará na realidade que ele criou somente para si. Talvez continuará se sentindo maior do que é na verdade, como em um caso de patologia que aprendeu a conviver em 7 anos de prepotência e de bajulação.

    Como não desejo mal para ninguém, caso se depare com a verdade real tomara que não caia em depressão ou parta para o uso de drogas, como cocaína, por exemplo.

    Seja qual for o caminho a ser traçado por este pobre rapaz – dizem que irá trabalhar com Tony Garcia – que ele consiga voltar para o mundo real. O mundo dos índices de violência que infelizmente macularam para sempre sua trajetória de vida e de péssimo administrador público. Tomara que seja verdadeira sua “boa intenção” em ter abandonado a carreira de promotor que lhe garantia um emprego vitalício e com ótimo salário pela de secretário que enfim terminou. Se não for isso em verdade, em breve coisas piores poderão aparecer.

    O Paraná seguro que Delazari pensa existir é apenas uma ficção criada por ele mesmo. Sua aparente convicção de que isso é verdade merece uma análise mais profunda no mundo da psicoanálise. Merece estudos e até publicações técnicas. Afinal o que ele viu, ninguém viu, só ele viu.

    roberto bertholdo

  7. Tinho
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 0:02 hs

    Sonia Lopes, não espere que esses inescrupulosos peçam para
    sair dos cargos, pois vergonha na cara deles não exite, você ainda
    não percebeu isso.

  8. UM PORTUÁRIO
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 1:53 hs

    ESSE NEGÓCIO DE TRANSPARÊNCIA E CORREIÇÃO NA TAL DA OUVIDORÍA “É PAPO FURADO”, POIS PROTOCOLEI UMA DENÚNCIA NO INICIO DO ANO DE 2008, SOBRE A “FARRA” EM QUE FOI TRANSFORMADO O PORTO DE PARANAGUÁ E ATÉ PRESENTE DATA ESSES “FARRISTAS” CONTINUAM “AGREDINDO” A POPULAÇÃO DA CIDADE DE PARANAGUÁ E OS FUNCIONÁRIOS DAQUELE PORTO!

  9. R.Silva
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 7:26 hs

    O fato do 3º Distrito é verídico! Mais revoltante ainda foi o Chuck querendo dar “carteirada” por telefone nos tiras de plantão para não autuarem o cunhado (o pai não foi levado pela PM). Levou o azar de pegar um povo com o “saco roxo” que não tem medo de vagabundo, que fez o que tinha que fazer.

  10. anibal
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 8:17 hs

    O cara é corregedor concursado. O turminha que comenta sem saber de nada.

  11. GERALDO
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 8:44 hs

    E O GENRO (CUNHADO), QUE ESTA NAS LICITAÇÕES DO PARANACIDADE??? SERÁ QUE TEM MAIS DELAZARI NA ATUAL GESTÃO?

  12. Cidadão Quem
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 9:52 hs

    Administração pública séria e eficiente é não só possível como até certo ponto simples de articular, mas no governo Requião e na administração do ex-secretário em particular, seriedade e eficiência, foram conceitos relegados e até punidos. Ocorre que essa mediocridade do gestor público é muito mais grave que a do gestor privado, porque atinge todos os cidadãos. Total razão assiste ao Bertholdo, o ex-secretário talvez necessite de acompanhamento psicológico.Quanto ao seu pai, creio que tenha mais culpa que o filho, por ser mais vivido e experiente, tinha obrigação de alertar seu pupilo sobre seus atos administrativamente destemperados e profissionalmente inconsequentes.

  13. Porecatu
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 11:14 hs

    Perfeito, Bertholdo.

  14. Vicente Ferreira
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 13:01 hs

    Roberto Bertholdo, perfeito.

    Fabio, por favor, reproduza a carta em seu blog.

    A.

  15. Murisoca
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 13:53 hs

    Como este governo da Maria Louca estava cheio de aparentados. Só está faltando o Pessuti, fechar a porta do “escritório” em Brasilia que Requião arrumou para o irmão e colocar o resto da famiglia Requião para correr do estado.

  16. quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 14:44 hs

    Esse Sr. é que alega ter doença grave para não pagar IRRF, só que participa de maratona. É um fanfarrão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*