Carta aberta de Delazari ao deixar o cargo | Fábio Campana

Carta aberta de Delazari ao deixar o cargo

Defenestrado, Luiz Fernando Delazari despediu-se com uma carta aberta onde diz que ele foi um divisor de águas na Segurança Pública. Pois, pois, há quem acredite que foi, mas para pior. A seguir, a carta do ex-sexretário de Segurança.

“Carta de agradecimento”

Encerro um longo trabalho de sete anos à frente da Secretaria da Segurança Pública do Paraná com muito orgulho de ter recebido não só a oportunidade, mas a confiança do governador Roberto Requião.

Quando decidi interromper a minha carreira no Ministério Público Estadual, o fiz pelo sonho de poder trabalhar ativamente na melhora da qualidade da segurança pública dos paranaenses. Não há dúvida do quanto evoluímos não só nas condições de trabalho, mas na maneira de se planejar a segurança com mais profissionalismo.

Ao contrário do que muitos pensam e comentam, em nenhum momento troquei a carreira de promotor por qualquer promessa de cargo político. Acredito que um secretário de Segurança deve, antes de tudo, não ser pretendente a qualquer cargo eletivo. Uma área de tamanha importância não pode de maneira alguma estar sujeita a pressões ou a mercê de favores e interesses pessoais. Trabalhei para a segurança pública com a convicção de me doar profissional e emocionalmente a uma causa pública e isto é fato.

Quero agradecer a todos os funcionários da Secretaria da Segurança, policiais civis e militares e bombeiros, a toda Polícia Científica e técnicos, que acreditam no nosso projeto, agradecer a organizações da sociedade civil, aos meus colegas do Ministério Público, Poder Judiciário e Polícia Federal que sempre nos ajudaram a combater o crime com todas as forças.

Sinto-me honrado por ter participado de um governo com compromissos tão fortes com a questão social, com o desenvolvimento econômico do Paraná e com a transformação da vida dos mais pobres, o governo da Luz Fraterna, da recuperação das estradas, da Tarifa Social, do Leite das Crianças, do Trator Solidário, do maior salário mínimo regional do Brasil, do emprego e da isenção de impostos e da solidariedade. Sinto-me honrado por ter estado à frente de uma Secretaria que não fechou os olhos para a corrupção e que lutou incansavelmente contra a criminalidade.

A história recente permitirá à sociedade reconhecer o divisor de águas na segurança pública do Estado. Nunca se investiu tanto na polícia do Paraná como na gestão de Roberto Requião. Como todos sabem, estar à frente da segurança pública significa travar uma batalha por dia, conviver com adversidades a cada momento e, principalmente, exigir o melhor de tudo e de todos a cada minuto. Sinto-me com o dever cumprido e ainda mais preparado para servir a população paranaense.

Ao meu sucessor, coronel Aramis Serpa, que trabalhou comigo nos últimos cinco anos na coordenação do Projeto POVO – um dos nossos mais importantes projetos – todo o sucesso que merece.

A todos, o meu muito obrigado e até breve.

Luiz Fernando Delazari


20 comentários

  1. DELAZARENTO DE RUIM
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 20:21 hs

    PIOR SECRETARIO DE SEGURANÇA DESTE ESTADO, BANDIDOS E TRAFICANTES ESTAO TRISTES COM SUA SAIDA E SO LER ALGUNS COMENTARIOS NESTE BLOG DEPONDO A SEU FAVOR.

  2. jurandir de jesus
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 21:24 hs

    pois é Sr.delazari,alem de burro voce ainda é prepotente achando que fez alquma coisa de bom para o estado…voce usando essa merda chamado Requião humilhou policiais a imprensa e tantos outros…voce não passa de um verme nojento que aida vai ter o troco de tudo que fez aguarde seu monte de merda…

  3. Edison
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 21:57 hs

    Que bom que esse secretarinho não está mais no poder, o pior que continua sendo prepotente no seu discurso de despedida. Ele se auto elogia como se fosse o melhor dos melhores. O Paraná ganha muito com sua saída e se depender de nós até nunca mais. Curitiba está toda tomada por marginais e drogados e você nunca fez nada, porém éra especialista em dar discursos, mas atitudes e ações nada. Ex-promotor vai buscar um empreguinho, é isso que você merece. Abandonou sua carreira de promotor que poderia ser brilhante, para cair no abismo apoiando e secretariando um governador que sai do governo em uma noite escura e pela porta do fundo. O cabide só serve para pendurar roupa e não para emprego.

  4. Austragésilo
    quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 22:06 hs

    Diz Delazari: “fiz pelo sonho de poder trabalhar ativamente na melhora da qualidade da segurança pública dos paranaenses”.
    Conforme o próprio missivista afirma, era ‘um sonho’ fazer tal trabalho. Porém, a tal qualidade não se concretizou e a sociedade vive atordoada com o índice de criminalidade no Estado.

    Diz Delazari: “Não há dúvida do quanto evoluímos não só nas condições de trabalho, mas na maneira de se planejar a segurança com mais profissionalismo”.
    Toda essa evolução citada pelo ilustre ex-secretário a sociedade não viu e não sentiu no dia a dia. Pais e mães desesperados com os filhos, até mesmo na porta das escolas. O planejamento foi inócuo, a segurança foi falha e o profissionalismo deixou a desejar. Na prática, os registros da imprensa mostram um quadro triste, lamentável.

    Diz Delazari: “Quero agradecer a todos que acreditam no nosso projeto (…), agradecer a organizações da sociedade civil (…)”
    Agradecer é uma forma adequada e educada. Porém, essa mesma sociedade civil cobrou e cobra os resultados para a segurança pública que não vieram. Não foram satisfatórios. Vale dizer que Delazari deixou a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, mas continuou em débito com a SOCIEDADE, cuja insegurança chegou a índices alarmantes, em alguns momentos superiores à Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Isso é fato.

    Diz Delazari: “A história recente permitirá à sociedade reconhecer o divisor de águas na segurança pública do Estado”.
    A sociedade curitibana e paranaense, no momento, só pode reconhecer aquilo que é fato, que registrado está. Portanto, a segurança pública não tem e não teve vitórias que sacudissem essa mesma sociedade nos últimos anos. Faltou assistência, faltou condições de trabalho, faltou gente, policiais na rua em quantidade suficiente e estratégias de ação e repressão à criminalidade.
    Portanto, também não existe um ‘divisor de águas’. Assim colocado, só se fosse um divisor de águas turvas e sujas, pois límpidas, não foi possível.
    Lamentavelmente para os paranaense pagadores de impostos e sem a contrapartida à altura que, constitucionalmente, deveria ser oferecido pelo Estado.

    Sucesso em suas novas empreitadas, é o meu desejo.

  5. quarta-feira, 14 de abril de 2010 – 22:26 hs

    OLHA INDEPENDENTE DOS ACERTOS E ERROS DO EX SECRETÁRIO DEVEMOS RESPEITAR MUITO EMBORA TENHAMOS AS DEVIDAS RESSALVAS AO SEU TRABALHO.O FATO É QUE O PESSUTI ESTÁ SURPREENDENDO AGRADAVELMENTE POR TER DECISÃO EM SEUS ATOS E ESTÁ MOSTRANDO QUE TEM IDENTIDADE PRÓPRIA IMPRIMINDO O SEU RITMO DE TRABALHO E NÃO O QUE TODOS PENSAVAM QUE ELE IRIA SER CAPACHO DO REQ.
    MAS PODEM TER CERTEZA QUE A DECISÃO DE NOMEAR O CORONEL SERPA PARA SECRETARIA DE SEGURANÇA NÃO PODERIA SER MAIS ACERTADA POIS ELE É UM PROFISSIONAL DE SEGURANÇA PUBLICA DA MAIOR COMPETÊNCIA E GALGOU TODOS OS POSTOS DA PM COM MUITA COMPETÊNCIA E MERITO E CERTAMENTE CHAMARÁ A TODOS PM E POLICIA CILVIL PARA UNIR ESFORÇOS MELHORANDO E MUITO A SEGURANÇA PUBLICA PARABÉNS PESSUTTI JÁ GANHOU O MEU VOTO E DE TODA A MINHA FAMILIA.

  6. Major Dornelles
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 8:29 hs

    Alguém com saudades do Candinho? Ou do Tavares? Arrogância não é crime…

  7. DAVIS ANDRADE OLIVEIRA DA CRUZ
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 12:35 hs

    Parabéns ao novo Governador ORLANDO PESSUTI: corretissima a decisão de substituir o secretário DELAZARI. Decisão corajosa em contrariar o désposta ancião.
    Fui servidor público concursado da Secretaria de Segurança durante 28 anos, e estou na advocacia criminal há 5. Tenho suficiente experiência profissional e de vida para afirmar, sem medo de errar, que nos últimos 30 anos, o pior – de longe o pior – secretário de segurança pública do Paraná foi exatamente esse rapazinho que estava sentado na cadeira do secretário nos últimos 7 anos: insosso, morno, inerte, vaidoso, cheio de soberba, sem iniciativa, criatividade zero, improdutivo, até hoje nao se sabe a que veio. Ninguém consegue entender sombrios projetos pessoais que o levou a desistir da carreira vitalícia no respeitabilissimo Ministério Público, onde poderia chegar a Ministro do Supremo, para ocupar um cargo demissível ad nutum. Agora, está ‘desempregado’. E a população, livre desse peso inútil. Grande responsável pela infeliz nomeação: Roberto Requião, que irá pagar caro, muito caro, nas urnas, pelos resultados danosos que o povo paranaense está sentindo na pele. Que o diga a rica e hospitaleira Sertanópolis, de 15 mil habitantes, que registrou 18 homicídios só em 2008.

    DAVIS ANDRADE OLIVEIRA DA CRUZ
    escrivão aposentado – Advogado criminalista – OAB/PR 37.729
    escritório: Rua marcilio Dias, 232, fone (43) 3356.2127

  8. Paranaguá abandonada
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 13:28 hs

    Demorô pra ir embora……Paranaguá, sente os efeitos de sete anos desse infame como secretário. Na parte física, Delegacia abandonada; rebeliões, insalubre, fétida, sem policiais e cadeia abarrotada de presos. Na parte, operacional; homicídios furtos e roubos cada vez maior. Já vai tarde srº ex-secretário..

  9. CARLOS ALMEIDA
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 13:31 hs

    REBUNDÃO DE MELLO E SILVA, que quer segurança particular, chame esse tampinha pra cuidá de você agora..Oôôô cara mais arrogante….Rebundão!!! Não é “quer conhecer o vilão dê-lhe o bastão” e sim “QUER CONHECER O VILÃO DÊ O BASTÃO AO ANÃO”, pois a arrogância desse ex secretário, só pode ser complexo de inferioridade

  10. Subten PMRR Edson
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 15:55 hs

    Segurança pública é assunto sério.
    Trata da manutenção da vida e do patrimônio, bens tutelados pelo Estado em todas as nações civilizadas.
    Pretendia desabafar, usar este espaço para “lavar a alma”, mas pareceria um ato de saudade dos melhores 26 anos de minha vida, que dediquei, junto de profissionais de verdade, às melhores Unidades Operacionais da Polícia Militar do nosso querido Paraná.
    Por isso não creio ser necessário manifestar-me acerca das mudanças recentes na cúpula da Segurança Pública do nosso Estado.
    As opiniões acima são espantosas, mas esperadas.
    Nós, os que fomos “convidados a nos retirar” pela impraticabilidade do sagrado dever de polícia, lamentamos o atual estado de insegurança no qual fomos tão precocemente mergulhados.
    Os métodos usados até aqui, no trato com os Homens da Segurança deste Estado, eram os da guerrilha: disseminar a desunião entre as corporações e, nestas, entre seus integrantes, para que, enfraquecidos, pudessem ser mais facilmente manipulados.
    Vamos torcer para que os livros de cabeceira dos novos responsáveis pela Segurança Pública sejam mais instrutivos do que os lidos pelo grupo que deixa o poder.
    Sorte para todos, bom trabalho e que Deus os ajude e os abençoe!

  11. MAJOR NERINO
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 20:41 hs

    NAO GOSTO DE VC DELAZZARI SO ME JUDIPI ADEUS E SIGA TEU CMINHO EU SIGO O MEU NA pm QUE ME ADORA

  12. quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 21:03 hs

    Não gostei da parte final da carta, onde diz ” … até breve.”
    É bom começarmos a pensar num pai de santo para os trabalhos … num vudu …
    Sal grosso nele, ….

  13. Requião
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 21:52 hs

    Não falem assim do meu menininho, seus brutos e malvados! O que existe entre nós é maior que tudo isso, e vocês nunca vão entender.

  14. Alemão
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 21:53 hs

    O que irrita tambem é ver gente como o parabens e o albanes batendo palminhas pra ele. Devem ser uns tremendos baba ovos. Se der um tiro no saco do delazarento, os dois vão gritar que estão com as mãos ensanguentadas.KKKK

  15. Dolores
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 22:49 hs

    Lamento, mas o saldo não foi bom. A contabilidade da violência denuncia o resultado desses anos todos. Palavras, palavras, palavras… soltas ao vento. E nós cada vez mais assustados, mais medrosos, mais inseguros.
    Até quando?

  16. BISPO PARAGUAIO
    quinta-feira, 15 de abril de 2010 – 23:13 hs

    Delazari, você se acha o tal. Você é o tipo que se namora em frente ao espelho, se achando a mais perfeita criação divina. Pobre menino. Você esqueceu o “acordo” que te manteve na SESP? Você esqueceu as “pendengas e acordos” do seu pai com o Requião? Pobre menino! Acorda, você “arrebentou” a segurança pública no Paraná, tornando-a motivo de piada. Você não entende nada de segurança pública. O que te salvava éra o seu Diretor-Geral que é um grande Coronel da nobre PMPR. Pretenção política? Você não se elegeria nem para a função de síndico do edifício que você mora! Ou você pensou que se manteve no “cabide” por sua capacidade?

  17. PAULO TARSO
    sábado, 17 de abril de 2010 – 22:11 hs

    Esse ex secretario …. conseguiu uma grande proeza…..DETONAR COM A SEGURANÇA PUBLICA…pega uma carona seu ex….e vai pregar no deserto..

  18. PAULO CAZAR
    quarta-feira, 21 de abril de 2010 – 18:40 hs

    ESSE DELAZARI E UM VERDADEIRO CAVALO DE TETA…E BOM QUE REIQUIAO LEVE PARA SEU HARAS.

  19. espartano
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 21:57 hs

    CAVALO NAO PONEI TETUDINHO..RSRSRS….FOI TARDE ACABOU!!!! VERAS O QUANTO E ODIADO E

    DESPREZADO….SAIA AS RUAS DELAZARI….SAIA AS RUAS E VERAS!!!!

  20. adrian
    domingo, 16 de maio de 2010 – 18:34 hs

    AGORA A CRIMINALIDADE VAI DIMINUIR JA QUE UM DE SEUS CHEFES FOI DEMITIDO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*