Abib se cala em depoimento no MPE | Fábio Campana

Abib se cala em depoimento no MPE

Do Paraná Online

Os ex-diretores da Assembleia Legislativa do Paraná (AL), Abib Miguel, José Ary Nassif e Cláudio Marques da Silva foram ouvidos ontem pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPE), que manteve o pedido de prisão dos três, assim como do servidor João Leal de Matos e de suas parentes, Jermina Maria Leal, Vanilda Leal, Priscila Matos e Iara Rosana Leal, que ainda seriam ouvidos na noite de ontem.

O ex-diretor-geral da AL, Abib Miguel, mais uma vez, pouco contribuiu para as investigações. Apesar de ficar mais de uma hora e meia com os promotores, Bibinho respondeu pouquíssimas perguntas em seu segundo depoimento ao Gaeco.

“Ele disse que cargo ocupava, e atribuiu seu patrimônio à exploração agrícola de sua fazenda, a qual disse ser muito boa e rentável, mas sobre o objeto principal do processo, nada disse. Não falou a quem era subordinado, quais suas funções na diretoria e, perguntado sobre seu relacionamento com uma a uma das pessoas já citadas no processo, manteve-se calado”, informou o procurador Leonir Batisti, coordenador do Gaeco.

A mesma estratégia de defesa foi utilizada por Nassif, que não informou sequer qual função exercia na Assembleia, ficando calado durante todo o depoimento. Por sua vez, João Leal respondeu a algumas das questões dos promotores, revelando, inclusive, que detinha os cartões bancários de funcionários da AL, com autorização dos titulares.

Ao contrário do que ocorreu com Nair Teresinha Silva e Maria José Silva, que após terem declarado que recebiam R$ 150,00 para “emprestar” seu nome para o esquema de contratações de fantasmas na AL foram liberadas, Batisti disse que não ia pedir a liberação de nenhuma das outras oito pessoas presas no último sábado.

“De nossa parte, não há a expectativa de soltá-los. Eles têm o direito de silenciar, não é por isso que manteremos as prisões. Eles estão presos porque entendemos necessário para todo o processo investigatório, que não é só a tomada de depoimento”, disse o procurador, informando que o Gaeco já avançou na análise de toda a documentação apreendida no último sábado.

Batisti disse que ainda estuda pedido de prisão preventiva ou de prorrogação da prisão temporária após o prazo de cinco dias. A assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual informou que os R$ 450 mil apreendidos com Bibinho e Cláudio Marques da Silva foram depositados em juízo.

Os advogados do ex-diretor-geral da AL, Abib Miguel, o Bibinho, entraram com pedido de habeas corpus para ter acesso ao despacho do juiz que autorizou a prisão dele e de José Ary Nassif, ex-diretor administrativo, e Claudio Marques da Silva, ex-diretor de pessoal, no sábado passado.

Por enquanto, ainda não foi protocolado o pedido de habeas corpus para a revogação da prisão provisória. Fontes ouvidas por O Estado revelaram que os ex-diretores da AL e seus advogados estão tendo suas ligações telefônicas monitoradas, desde o início das investigações.


18 comentários

  1. anonimo
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 10:13 hs

    aconteceu o esperado………….um passarinho me contou o seguinte:- as apurações até agora feitas pela POLICIA FEDERAL, são bem cabeludas; se as informações vazarem inclusive sobre as escutas telefonicas feitas, além da incontinencia urinária, vai dar também nos ladrões da ASSEMBLEIA, diarréia, pois segundo a fonte, a coisa é feia; é NERSON, a coisa vai ficar pior; aqui no ambito estadual (justiça e ministerio publico), voce tem moleza, no ambito federal (Policia e Justiça), a coisa é diferente, vamos aguardar……………………………………..

  2. José Russomanno
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 10:18 hs

    Não precisa nem bola de cristal para se saber que muito tem a ser dito e apurado. Muitos envolvidos devem aparecer e vai pegar fogo isso tudo…espero!
    Estão criando muita espectativa e deveriam ir logo ao assunto.
    Isso está muito demorado.
    O contribuinte quer respostas rápidas!

  3. Polêmico
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 10:26 hs

    Neste caso poderia ser pedido a Nota de Produtor e todas as notas de vendas de Produtos Agriculas em seu nome, deduzir o custo de produção e ai se tem o resultado, assim saberão se esta falando a verdade.
    Porque será que a maioria dos Politicos tem fazendas?
    Pelo o que eles dizem que tem de renda com a Agricultura os produtores Rurais estão ganhando muito dinheiro, os produtos poderiam ter baixa de preços para o consumidor final.

  4. ITALIANO
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 10:28 hs

    OBA TEREMOS PIZZAAAA….

  5. Borduna
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 10:34 hs

    Fácil, se a renda vem da fazenda requeira-se via MP a quebra de sigilo fiscal e verifique-se as delcarações de IR com comprovação dessa renda. Ato contínuo que se comprove o recebimento havido dos compradores da soja. Ao que tudo indica é soja de ouro. Os agricultores estão sempre pendurados nas tetas do Banco do Brasil e do Proagro e esse cara tem uma fazenda tão rentável. O que é isso??????

  6. O Povo
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 10:47 hs

    Sairá ou não a CPI da RPC/Gazeta do Povo a respeito dos repasses de recursos irregulares feitos a esses veículos de comunicação e ao seu Presidente a época Sr. Francisco Cunha Pereira? Acho que o Sr. Abib tem várias informações úteis que poderiam serem averiguadas e tornadas públicas!

  7. Eleitor
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 11:07 hs

    Ainda bem que ele se calou, porque, se abrir a boca, salvam-se poucos. Seria um verdadeiro tsunami legislativo.

  8. Austragésilo
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 11:48 hs

    Que os procedimentos legais continuem como manda a ordem jurídica.
    O texto ressalta que “fontes ouvidas por O Estado revelaram que os ex-diretores da AL e seus advogados estão tendo suas ligações telefônicas monitoradas, desde o início das investigações”.
    Ué, advogados já podem ser monitorados?
    E o direito de defesa, como é que fica?
    Como dizia o filósofo: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa…

  9. terça-feira, 27 de abril de 2010 – 12:35 hs

    Olha o DELÚBIO aí gente !!!!! kkkkkkkkkkkkk

  10. Ronaldo
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 13:12 hs

    Sra. Desembargadora deixe o véio guardado mais um tempo. Ele tá muito folgado.

  11. LUIS GRINGO
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 13:15 hs

    Tenho dito, ele ja se calou, os deputados estam bem quetinhos, agora falta os inteligentes eleitores parananenses reeleger todos os envolvidos.

  12. ESTRELA CADENTE
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 13:40 hs

    Se a punição desta quadrilha e de outros elementos que ainda estão soltos, porque gozam de imunidade parlamentar, não for uma punição exemplar e que satisfaça a sociedade, quem sairá desmoralizado deste episódio será o Ministério Público.

  13. TUKU NARE
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 14:19 hs

    Fazendas, emissoras de radio, ou qualquer empreendimento da classe politica
    saoas mais rentaveis, eta gente competente, deveriao passar essa experiencia
    pra nos que pelamo o peito so para pagar impostos.

  14. UM CONSELHO DE AMIGO
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 15:06 hs

    QUANDO PODRE ROUBA GALINHA, E NAO FALA……PAU DE ARARA

  15. salete cesconeto de arruda
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 17:54 hs

    O que acontece com as pessoas que comentam no seu blog?
    Fiz uma pesquisa e verifiquei o número de pessoas que usam apelido.
    É o maior já encontrado em outros sítios.
    O que se passa?
    MEDO?!
    O Paraná está tão perigoso desse jeito.
    COITADOS!
    Não podem se identificar nem em tempos de ditadura?
    Que pena!

  16. ESTRELA CADENTE
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 19:34 hs

    Salete, parece que o teu comentário neste post foi endereçado à mim. Você é minha musa inspiradora. É claro que este meu novo pseudônimo eu idealizei pensando em tí. E você sabe o porque. E parece que surtiu o efeito que eu esperava.

  17. João Hansen
    terça-feira, 27 de abril de 2010 – 19:51 hs

    Caro Redator: Essa posição dos elementos da A.L.E.P. já era esperada. A justiça não deve perder muito tempo com esses elementos. Devem ser colocados em celas individuais, jogar a chave fora e quando sentirem-se solitários os passarinhos irão cantar. A partir desse momento, é so gravar o discurso. A sociedade paranaense só estará tranquila com esses elementos na cadeia. O M.P. não pode dar ouvidos aos pobres deputados. Atenciosamente.

  18. reinolds
    quarta-feira, 28 de abril de 2010 – 0:47 hs

    As pessoas só são ridículas quando querem aparecer ou ser o

    que não são .

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*