Tucano contrata especialista em Twitter | Fábio Campana

Tucano contrata especialista em Twitter

Do Blog do Noblat

O governador José Serra (PSDB), que já é usuário habitual do Twitter como ferramenta de conversação, montou uma equipe para gerenciar as ferramentas virtuais de sua campanha ao Planalto. O núcleo contará com a jornalista e publicitária Ana Maria Pacheco, encarregada de abastecer e administrar o microblog do tucano, que deverá inclusive anunciar o lançamento oficial de sua candidatura.

Sua página, cuja autenticidade é certificada pelo provedor do serviço, alcançou a marca de 181 mil seguidores.

Antes do início formal da campanha, o mecanismo já produziu resultados que encorajaram a equipe de Serra. O termômetro foi uma mensagem postada pelo governador em que ele retrucava boatos espalhados em Manaus (AM) segundo os quais seria contrário à Zona Franca.

“O boato sobre acabar com a Zona Franca de Manaus é molecagem antiga. Aparece sempre em ano eleitoral”, respondeu Serra ante o comentário de um internauta. O texto foi replicado exaustivamente em veículos de abrangência regional e, dizem os tucanos, minimizou o dano político da suposta boataria.


4 comentários

  1. Borduna
    domingo, 28 de março de 2010 – 11:44 hs

    Quer dizer que o povo vai falar com os assessores, ou seja, candidato fantasma.

  2. BUUUUUUUUU BORDUNA
    domingo, 28 de março de 2010 – 14:00 hs

    Claro que não, Borduna.
    O Serra vai deixar a campanha à presidente para ficar full time no twiiter…
    Ah, ainda tem o site oficial da campanha, Orkut pessoal, as comunidades, o Facebook e os e-mails.
    Sem dúvida, os assessores não tem importância nenhuma.

  3. OSSOBUCO
    domingo, 28 de março de 2010 – 16:10 hs

    JORNALISTA DA FOLHA RECEBEU MAIS DE R$ 3,7 MILHÕES PARA BAJULAR DEMOTUCANOS

    O baba-ovo profissional Gilberto Dimenstein, o Gibinha, membro do Conselho Editorial da organização mafiomidiática Folha de S. Paulo, é também o dono de uma certa Associação Cidade Escola Aprendiz, empreendimento supostamente dedicado a “criar e articular oportunidades que fortaleçam a educação integral de crianças e jovens por meio da utilização de tecnologias sociais inovadoras”.
    Em operação desde 1997, o negócio de Gibinha só deslanchou mesmo a partir de 2006, quando o tucano Zé Chirico elegeu-se governador de São Paulo e o demo Kassab herdou a prefeitura da capital paulista. Curiosamente, foi a partir daquele momento que os artigos e comentários de Dimenstein na Folha e na CBN (do Sistema Globo) adquiriram a tonalidade castanha que os distinguem até hoje.
    A lembrança daquele repórter audaz da Era Collor esmaeceu-se definitivamente quando Gibinha passou a assinar toletes com os títulos “Parabéns, Serra” e “Professores dão aula de baderna”, como exemplo. A coleira de Gilberto Dimenstein, no entanto, não foi comprada numa pet shop qualquer, não. Segundo o rastreamento feito pelo blog NaMaria News, publicado ontem, Gibinha recebeu, de 2006 até o momento, nada menos que R$ 3.725.222,74 em bondades da prefeitura de Kassab e do governo estadual tucano.
    Tudo informado pelo nosso

  4. domingo, 11 de abril de 2010 – 10:18 hs

    XÔ SERRA. XÔ
    A melhor coisa que ele fez pra São Paulo foi ter se demitido.
    KKK

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*