Senado aprova auditoria nos recursos aplicados pela Bancoop em fundos de pensão | Fábio Campana

Senado aprova auditoria nos recursos aplicados pela Bancoop em fundos de pensão

Da Folha Online

O Senado aprovou nesta terça-feira (16) requerimento que pede ao TCU (Tribunal de Contas da União) para auditar os recursos aplicados pela Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo) em fundos de pensão.

De autoria do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), o requerimento pede que o TCU investigue a aplicação de recursos dos fundos de pensão Previ (Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil), Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e Petros (Fundação Petrobrás de Seguridade Social) na cooperativa – acusada de desvios de recursos com a suposta participação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.


6 comentários

  1. OSSOBUCO
    terça-feira, 16 de março de 2010 – 20:00 hs

    vão quebrar a cara, assim como aconteceu com o promotor do Serra, o tal do balat, que depois de não sei quantos anos não achou nada, apenas ilações, tanto é que nem apresentou denúncia à justiça.

  2. Donizete
    terça-feira, 16 de março de 2010 – 20:03 hs

    A revista Veja, hoje um arsenal ideológico de extrema-direita, articulado com os setores de imprensa mais reacionários do Continente, foi buscar os ingredientes de um assunto antigo, teve a solidariedade de um promotor que assaca permanentemente contra o PT, colocou tudo no caldeirão fumegante, e o título dáconta do resto. Bastou que o ex-presidente da Cooperativa Habitacional dos Bancários, João Vaccari Neto assumisse a tesouraria do PT para que a cozinha da Veja entrasse em ação. O mesmo promotor, José Carlos Blat, do Ministério Público de São Paulo, figura já conhecida por sua posição política, já havia feito a denúncia em 2006, a requenta agora, e a mídia e a oposição se encarregam do resto.

    Essa investida de agora foi tão escandalosa, tão obscena, tão sob encomenda, que o juiz que recebeu a denúncia do Sr. José Carlos Blat desnudou-a, evidenciando os seus vícios e denunciando o seu evidente partidarismo.

    O juiz Carlos Eduardo Lora Franco não aceitou o bloqueio das contas da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop), nem a quebra dos sigilos bancário e fiscal do ex-presidente da cooperativa e atual secretário de Finanças do PT, João Vaccari Neto. Não pode haver manipulação política, não deve haver manipulação da opinião pública e não devem ocorrer acusações sem provas, como de alguma forma foi dito pelo juiz, tudo que aparece na denúncia superpartidarizada do promotor Blat, uzeiro e vezeiro nessas práticas, personagem por demais conhecido.

    Tudo sob medida, uma velha receita, perseguida desde sempre, com destaque para os últimos anos. O PIG tentou de todo jeito evitar a vitória de Lula em 2002. Não conseguiu. Tentou de todo modo impedir a vitória de Lula em 2006. Não conseguiu. O PIG espera sempre o suicídio, a renúncia ou a derrota de suas vítimas. É só olhar a história. Não houve isso com Lula. Muito ao contrário. Houve luta e afirmação da vida democrática, luta que contou com a participação decisiva do povo brasileiro.

    No ano que passou, o PIG recorreu diversas vezes ao caldeirão fumegante de sua cozinha de requentamento. E tome-lhe Petrobras, e tome-lhe Lina Vieira, e tome-lhe Sarney, e tome-lhe derrotas. Nada tinha consistência. Eram pastéis de vento. Tudo caiu no vazio.

  3. RST
    terça-feira, 16 de março de 2010 – 20:11 hs

    MÍDIA – Marcartismo tupiniquim.
    Do site da Revista Fórum.

    Nassif é só o primeiro: marcartismo à vista

    A Big Mídia, filha bastarda do Big Mac, percebeu que não basta bater no governo Lula e na sua candidata Dilma Roussef. Por isso, decidiu direcionar seu denuncismo vagabundo para os jornalistas e veículos que considera aliados do governo. A finalidade é desmoralizá-los.

    O entendimento dos ex-detentores da opinião pública é que hoje eles não falam mais sozinhos. E que por isso precisam calar os que na esfera pública da comunicação não referendam suas versões.

    A reportagem contra Luis Nassif, respondida pelo mesmo de forma bastante clara, é o pontapé inicial.

    Em conversa informal, um colega afirmou que outro jornalista da não alinhado à Big Mídia também está “sob investigação”. Ele, por motivos óbvios, não aceita falar em on.

    Atenção: foi criado o marcartismo midiático brazuca.
    Postado por BLOG DE UM SEM-MÍDIA às 19:46 0 comentários
    Marcadores: MÍDIA

  4. OSSOBUCO
    terça-feira, 16 de março de 2010 – 20:14 hs

    Muito Além do Cidadão Kane
    Por Simon Hartog 10/08/2003 às 16:43

    Documentário de Simon Hartog produzido em 1993 pelo canal 4 da BBC. O documentário discute o poder da rede Globo e teve sua exibição proibida no Brasil.

    Roberto Marinho.

    Baixe aqui o documentário na íntegra http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2003/08/260618.shtml

    Baixe-o e distribua-o em redes ponto-a-ponto (P2P), usando programas como o eMule, Soulseek, Shareaza, entre outros.

    Alguns links sobre o documentário: Documentário contra a Rede Globo completa dez anos | A saga do filme “Além do Cidadão Kane” | Muito além da Tevê Globo

    O documentário está disponível no formato AVI. Você pode baixá-lo em um único arquivo:

    Documentário completo (645 MB)

    Para baixar: Depois que clicar no link acima, quando você estiver na página do indytorrents, clique em Download Torrent. Um arquivo bem leve vai aparecer em seu desktop. Esse arquivo contém a localização para baixar o vídeo. Para começar a baixar o vídeo você precisa abrir esse arquivo com um programa como o BitTorrent. Se você já tem um programa para baixar torrents instalado, pode ser que esse arquivo de localização seja automaticamente aberto.

    Para Assistir: Nós recomendamos o VLC, além de ser um ótimo programa compatível com quase todos os formatos de vídeo, inclusive arquivos .ogg, ele é um software livre. Você pode baixar versões para Linux , Mac OS X e Ruindows.

  5. Cris
    quarta-feira, 17 de março de 2010 – 0:23 hs

    É de autoria do Alvaro Dias??? O pai da CPI da Petrobras, aquela que morreu antes de começar.
    Essa auditoria vai ser mais um vexame, como foi a CPI da Petrobas e do apito.
    O que o Alvaro Dias mandou investigar, que deu em alguma coisa?

  6. Borduna
    quarta-feira, 17 de março de 2010 – 10:10 hs

    Auditoria é bom e apoio. O problema é que no senado não ha quem faça. Não conseguem nem auditar a folha do senado, vão auditar Banco. Piada. Dá em nada como tudo naquela casa de Sarney.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*