PT acusa oposição de 'golpista' e convoca 'militância' | Fábio Campana

PT acusa oposição de ‘golpista’ e convoca ‘militância’

Partido diz que rivais estão imersos em ‘mar de corrupção’

Em resolução oficial, equipara SP, de Serra, ao DF e ao RS

Reunido em Brasília, o diretório nacional do PT aprovou resolução em que acusa alimentar um “discurso golpista”.

Em reação, o partido faz um chamamento à tropa: “Este é momento de a militância petista sair às ruas e intensificar suas ações para reeleger nosso projeto de país”.

O texto foi construído a partir de esboço submetido na véspera à Executiva do PT pelo presidente da legenda, José Eduardo Dutra.

Insinua que o crescimento de Dilma Rousseff nas pesquisas levou os opositores do governo a adotar um “discurso de radicalização política e social”.

Enxerga no movimento uma ofensiva “contra as conquistas do governo Lula e a pré-candidatura Dilma”.

Cita três exemplos do que considera evidências da “radicalização” golpista:

1. Os ataques ao terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos.

2. A reação à Confecom (Conferência Nacional de Comunicação), que aprovou diretriz favorável ao “controle social” da mídia.

3. A instalação, na Câmara da CPI do MST, uma tentativa “criminalização dos movimentos sociais”.

A essas três “evidências”, o PT acrescenta, sob a expressão “entre outras”, um etecétera de motivações.

O esboço da véspera fazia menção explícita à tentativa de ressuscitar o escândalo do mensalão, de 2005. No texto aprovado, o tema sumiu.

A resolução do PT faz menção aos escândalos que tisnam a imagem da oposição. Iguala São Paulo, sob José Serra, ao Distrito Federal e ao Rio Grande do Sul.

Diz o texto, em seu item 7: “Apesar das divisões internas no campo adversário e a despeito do mar de corrupção e incompetência administrativa…”

“…Como no Distrito Federal, no Rio Grande do Sul e em São Paulo, as forças do atraso começam a se reorganizar a partir da definição do nome que irá representá-las…”

“…Adotam, desde já, um discurso de radicalização política e social contra as conquistas do governo Lula e a pré-candidatura Dilma […]”.

Ou seja, para o PT, o governador tucano José Serra, iguala-se em perversão ao colega ‘demo’ José Roberto Arruda, preso desde 11 de fevereiro.

O partido equipara o presidenciável do PSDB também à correligionária tucana Yeda Crusius, às voltas com desvios de mais de R$ 40 milhões no Detran-RS.

Os ataques da oposição, o documento do PT, não “são novidades”. Por quê? “Nos anos 80 e 90, nas eleições de 2002 e 2006…”

“…E ao longo dos quase oito anos de governo Lula, as forças de direita e neoliberais agiram da mesma forma”.

Hoje, prossegue o texto, “frente à derrota que sofrerão nos próximos anos, já alimentam um discurso golpista”.

No esboço de Dutra, o PT era apresentado como vítima de uma “guerra de extermínio”. Entre os inimigos, a “mídia” e “setores do empresariado”.

Na versão aprovada pelo diretório, a “guerra” deu lugar ao “golpismo”. O “empresariado”, de cujas caixas registradoras virão as verbas da campanha, sumiu.

Quanto à “mídia”, a suposta adesão às causas da oposição é insinuada no item nove da resolução do diretório.

Diz o seguinte: “A reeleição do presidente Lula, em 2006, sacramentou a idéia de que existe um limite entre ‘opinião pública’ e ‘opinião publicada’.”

Dito de outro modo: o êxito de Lula, refletido nos altos índices de popularidade, prevaleceu sobre os “inimigos” da imprensa.

Mas, tomado pelo teor de sua resolução, o PT acredita que não é o momento de depor as armas. Vai manter a sua guerra particular.

“Ainda há um longo caminho a ser percorrido. Não podemos nos acomodar com o cenário momentaneamente positivo”.

Segue-se a convocação à “militância” para “sair às ruas”. O partido de Lula considera-se bem posto na briga sucessória.

O documento divulgado nesta sexta (5), cuida de envernizar a tese do plebiscito –“Nós contra eles”, no dizer de Lula.

“O PT e seus aliados chegam a março de 2010 bem posicionados para a disputa eleitoral”, escreveu o partido.

Uma “disputa que definirá se o Brasil continua avançando ou se retrocede aos anos de desemprego, ausência do Estado, repressão social e submissão internacional que marcaram o desgoverno demo-tucano na década de 90”.


32 comentários

  1. henry
    sábado, 6 de março de 2010 – 11:56 hs

    OS QUADRILHEIROS TÃO FICANDO ALVOROÇADOS? PQ SERÁ? OS MARGINAIS FICAMA SEMPRE NA DEFENSIVA. PQ?

  2. Cristiano Junior
    sábado, 6 de março de 2010 – 12:20 hs

    è importante radicalizarmos o debate, os petista e aliados defendendo seu projeto de nação e os militantes tucanos e aliados defendendo a volta do projeto que eles acreditam, tudo isso é bom pra democracia e quem vai decidir é o eleitor ou seja o povo brasileiro.

  3. sábado, 6 de março de 2010 – 12:47 hs

    Aqui no Paraná a militância tem que exigir que todos os petistas no governo Requião peçam exoneração.
    Para falar dos outros temos que começar pela nossa casa. Temos que começar pelos pequenos golpes, aqueles que são dados por militantes no partido.

    O André Vargas tem que pedir aos seus indicados que saiam do governo Requião. Principalmente, o Sr. Messias, o largata da foia, aquele que recebe e não trabalha, que ainda não se exonerou. Ou seja, a vergonha do PT/PR.

  4. Louise
    sábado, 6 de março de 2010 – 13:55 hs

    ô petezinho mentiroso!!

    Pega na mentira, pega na mentira
    Corta o rabo dela, pisa em cima, bate nela
    Pega na mentira

  5. LUIS GRINGO
    sábado, 6 de março de 2010 – 14:23 hs

    Agora chamam a militância.
    Na hora de fazer alianças com a direita e a UDN como por exemplo aqui no PR, a militância não e consultada, só a cúpula participa tem o poder de decidir.
    Concordo que grande parte da Mídia faz o que os tucanos e os demos não conseguem no congresso, e esse não e o papel dela. Mais um partido que tem como bandeira histórica a democracia interna não pode ficar igual aos demais partidos.
    Agora e a vez do Samek, Roseli Isidoro, Verri, Gleisi e cia sair as ruas com a bandeiras para defender essa vergonha que se tornou as alianças do PT.

  6. Luiz
    sábado, 6 de março de 2010 – 14:26 hs

    Pobre PT. Nasceu e cresceu pregando a moralidade na administração pública. Ao assumir o poder, mostrou-se tão incompetente e corrupto quanto os partidos que sempre criticou e combateu. Agora, acha que tem essa moral toda. Pura enganação.

  7. jaferrer
    sábado, 6 de março de 2010 – 14:58 hs

    Veja quem falando em discurso de radicalização política! É hilária a leitura dessa resolução, parece que estamos em uma guerra – que somente interessa aos petralhas radicais – na qual, se eles perderem, sucumbiremos nas trevas medievais. Esse maniqueismo chinfrim não cola mais, só funciona na cabeça-de-ameba de alguns militantes. Só falta agora afirmarem que todos os partidos – que não são aliados, deixando bem claro – são corruptos e desconhecem a ética, sendo o PT o único que defende a ética na política. Mensalão, qual mensalão? Só se for o do DEM, pois o outro não passa de golpe, delírio da oposição, mesmo com a cúpula stalinista indiciada pelo supremo. Corrupção no governo, maquiagem de números do PAC, sustentação de aliados da mais retrógrada direita– vide Sarney, Maluf, Collor, Renan… – de triste memória? Esqueça, tudo é intriga da oposição golpista e da mídia burguesa. Já dá para ver como será o embate, vai sobrar M… no ventilador para todo mundo.

  8. ▄▀▄†Ψ REQUEIJÃOΨ†▄▀▄™
    sábado, 6 de março de 2010 – 15:34 hs

    Realmente, o PT tem apenas militantes que seguem a risca a religião do partido. Não existe espaço para Intelectuais (que questionem ou crítique), apenas pra militantes,

  9. Divanir
    sábado, 6 de março de 2010 – 16:42 hs

    Olha o PT criando um caos para justificar suas ações de terrorismo. Depois veio o barbucho mentiroso dizendo que não haveria terrorismo nas eleições. Tudo mentira como sempre. Não suporta a idéia de vir a tona as falcatruas de seu governo, no entanto, vive batendo na dos outros.
    Nas eleições não precisa inventar, criar, pois todos sabemos que 99% das denúncias são verdadeiras e isto para ambos os partidos, troucha é quem acredita nas mentiras.

  10. VLemainski - Cascavel
    sábado, 6 de março de 2010 – 17:44 hs

    Fazia outra imagem do presidente do PT, José Eduardo Dutra. Não imaginava que seria capaz de dizer tantas besteiras. Ou é burrice ou está sofrendo de pânico.

  11. edu
    sábado, 6 de março de 2010 – 18:08 hs

    tá correto, que quer ver o Brasil continuar no rumo certo tem que se preparar!

    Quanto mais a Dilma cresça mais perto estará o psdb do desespero e aí começa a baixaria que já conhecemos de denúncias falsas e distorções, todo é claro com o apoio da grande mídia canalha..

    Vamos as ruas já..

    Com Dilma pelo caminho que Lula nos ensinou..

  12. Ze Betio
    sábado, 6 de março de 2010 – 18:09 hs

    Outro golpe do PT eu nao aguento.

  13. sábado, 6 de março de 2010 – 18:57 hs

    Dossiês, Mentiras e Discursos Golpistas fazem parte da vida dos PTistas. SE os PTistas valessem alguma coisa não precisariam dessas artimanhas .

  14. RST
    sábado, 6 de março de 2010 – 19:45 hs

    O Desespero da Mídia e dos tucanos já demonstra o que vem por aí.

    Grande mídia organiza campanha contra candidatura de Dilma

    Em seminário promovido pelo Instituto Millenium em SP, representantes dos principais veículos de comunicação do país afirmaram que o PT é um partido contrário à liberdade de expressão e à democracia. Eles acreditam que se Dilma for eleita o stalinismo será implantado no Brasil. “Então tem que haver um trabalho a priori contra isso, uma atitude de precaução dos meios de comunicação. Temos que ser ofensivos e agressivos, não adianta reclamar depois”, sentenciou Arnaldo Jabor.

    Se algum estudante ou profissional de comunicação desavisado pagou os R$ 500,00 que custavam a inscrição do 1º Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, organizado pelo Instituto Millenium, acreditando que os debates no evento girariam em torno das reais ameaças a esses direitos fundamentais, pode ter se surpreendido com a verdadeira aula sobre como organizar uma campanha política que foi dada pelos representantes dos grandes veículos de comunicação nesta segunda-feira, em São Paulo

  15. E começou pela Veja Boimate.
    sábado, 6 de março de 2010 – 19:46 hs

    Caiu a casa … do “patrocinador” da Veja

    Em primeira mão no blog Os Amigos do Presidente Lula em 06/03/2010 às 06:30

    A revista Veja traz “reporcagem” de capa com a título “Caiu a casa do tesoureiro do PT”, no estilo dossiê político.

    Ao conferir o “site”, nos deparamos com o patrocinador da revista, que trás o “dossiê” da semana: a indefectível SABESP e o Governo do Estado de São Paulo ao lado.

    “Coincidentemente” é o estado governado por José Serra (PSDB/SP), suposto candidato a presidente em queda livre e diretamente interessado na propagação de dossiês políticos contra gente do PT.

    Dessa vez não precisa nem desenhar o que está por trás disso tudo … já veio desenhado pronto, ao abrir o “site” da revista, com a propaganda da SABESP e Governo de São Paulo estampada.

    Convenhamos que a turma de José Serra já foi menos amadora. Não deixava tantas digitais na “cena do crime”.

    A imagem da tela foi capturada nas primeiras horas do sábado (caso o anúncio da SABESP já tenha sido tirado, para “não dar bandeira”). O banner alterna com outros anunciantes.

    Em busca do escândalo perdido

    Sobre a “reporcagem” é “reporcagem” mesmo, em busca do escândalo perdido, mas vazia de conteúdo convincente. Usa a velha fórmula de pegar meias verdades e envolver até o nome do presidente Lula no meio, sem que ele tenha nada a ver com o assunto.

    De fato o que existe é:

    – A Bancoop é a Cooperativa dos Bancários de São Paulo, criada pelo Sindicato dos Bancários, em 1996, para construir apartamentos e casas através de mutirão financeiro dos cooperados (voluntariamente). Há petistas com origem no sindicato dos bancários entre seus fundadores que não participam mais da cooperativa, e há ainda petistas atualmente na diretoria, tanto do sindicato como da cooperativa.

    – Há empreendimentos com desequilíbrio financeiro (ou aumento de custos, ou inadimplência de cooperados).

    – Há acusação contra alguns ex-dirigentes da cooperativa de ter desviado dinheiro da cooperativa em proveito próprio, acusados de serem donos de empreiteira que construíam os prédios. Não são os nomes do PT que a revista mistura no meio das acusações.

    – O presidente Lula já comprou um apartamento no Guarujá da Bancoop. Assim ele é um cooperativado, como milhares de outros, e até foi vítima também de atraso nas obras, nada tendo a ver com a direção da Cooperativa.

    – Há diversos processos na justiça de mutuários (muitos com bons motivos, pois o prédio que investiram não foi entregue ainda), por conta das denúncias de desvio de dinheiro daqueles ex-dirigentes, e também reclamações nos empreendimentos onde há desequilíbrio financeiro, e é preciso que os mutuários coloquem mais dinheiro para concluir a construção do prédio.

    – Há um promotor do Ministério Público de São Paulo, José Carlos Blat, que faz uma investigação, e diz que há indícios de que a Bancoop desviou recursos para empresas ligadas a alguns dirigentes, “que repassaram os valores para campanhas do PT” (sem provar ainda). O promotor abriu o inquérito criminal em 2007. Não existe denúncia formalizada ainda e nem acatada pela justiça. Ou seja, por enquanto há apenas indícios, segundo o promotor, que pode resultar em denúncia ou não. Cabe ao promotor reunir provas contra quem tiver culpa de fato, se tiver, para não fazer processos de mera perseguição política como já fizeram com Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto, em que ele foi inocentado.

    O que existe de fato é isso que está aí em cima. A revista Veja partiu destes fatos existentes e inventou novos com novos nomes, lançando suspeitas e acusações que não existem. Chega até a especular com a origem do dinheiro apreendido no famoso dossiê Vedoin vir da Bancoop, sem qualquer fundamento de fato.

    A Folha de José Serra, já havia publicado essa notícia sobre a Bancoop em novembro de 2009, sem tanta invencionice quanto fez a Veja. Não há novidade até o momento.

    Há pérolas na “reporcagem” como achar “evidência de crime” dirigentes da Cooperativa que também eram dirigentes ou ex-dirigentes sindicais visitarem o Sindicato dos Bancários com frequência. Ora, a Cooperativa é dos bancários, a revista Veja queria que eles visitassem quem com frequência? O sindicato dos padeiros?

    Outra pérola é esta: “VEJA ouviu uma das testemunhas, … Em entrevista a VEJA, Roberto [a “testemunha”] não repetiu a afirmação categoricamente [sobre entrega de envelopes de dinheiro], mas disse estar convicto de que isso ocorria…”

    Ora, uma pessoa só testemunha o que viu, o que ouviu, o que sabe com certeza. Ninguém é testemunha por acreditar que algo aconteceu, sem ter testemunhado o ocorrido. Isso não existe.

    Por tudo isso, a “reporcagem” é um “dossiê” do desespero, e de tão vazia de conteúdo real que preste, servirá apenas para fazer algum barulho entre torcedores fanáticos demo-tucanos, mas não cumprirá a função de provocar danos que o “patrocinador” da reportagem almeja.

    Enviar por e-mail: Por: Zé Augusto .

  16. Vigilante do Portão
    sábado, 6 de março de 2010 – 20:18 hs

    Não tinha entendido o motivo do arvoramento do pessoal do PT, agora sei; Com certeza a “thurma” sabia da matéria da Veja que está chegando às bancas. A revista conta que o MP, analisando as contas do BANCOOP, descobriu um furo de R$18milhões, dinheiro, que segundo o MP, foi usado para a campanha do companheiro Lula e da bancada do PT.
    Claro que o nosso grande lider NÃO SABIA DE NADA. kkk

  17. OSSOBUCO
    sábado, 6 de março de 2010 – 22:08 hs

    Falando na GLOBO… O grupo partiu definitivamente para o ataque…
    Hoje na pagina eletrônica do jornal O GLOBO, eles apelaram e tentam ligar, desqualificar o PT e o presidente LULA. É INCRÍVEL………VEJA SÓ

    PUBLICADAS ÀS 23H55MIN DO 05/03/2010
    Nas eleições de 2006, PT foI beneficiado por doações ocultas.

    PUBLICADAS ÀS 00H02MIN DO 06/03/2010
    Lula faz ‘vistoria’ em canteiro do Comperj. Projeto, atrasado em 2 anos, está na mira do TCU.

    PUBLICADAS ÀS 15H53MIN DO 05/03/2010
    TSE publica alterações no calendário eleitoral 2010 prejudica programação do PT.

    PUBLICADAS ÀS 10H16MIN DO 06/03/2010
    MP denunciou esquema semelhante ao mensalão do DEM no governo Roriz apoido pelo PT

    Todas as “reporcagens” internamente não descrevem o conteúdo do título. Uma clara alusão ao escândalo inexistentes. Se você acessar agora (12h) verá todas as reportagens ao mesmo tempo.

    Abraço e já é guerra…

    (*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista

  18. Laís
    sábado, 6 de março de 2010 – 22:11 hs

    por Eduardo Guimarães, no Cidadania.com

    Àté as 19h02m de 6 de março de 2010, sábado, nenhum dos grandes portais de internet (G1, IG, Terra eUOL ) havia destacado matéria de capa da revista Veja deste fim de semana.

    Em contrapartida, os blogueiros Noblat, Josias de Souza e Reinaldo Azevedo repercutiram. Este último, aliás, pediu “prisão” para os acusados.

    A razão da frieza que fez tardar a repercussão da mais nova “denúncia” da desacreditada publicação paulista, porém, não se deve só à bizarria que ronda uma tática que não surtiu quase nenhum resultado nas dezenas de vezes em que foi usada.

    O caso Bancoop arrasta-se há pelo menos cinco anos. De vez em quando volta à mídia, quando esta acha que daquela vez, vai. Será agora?

    Confiram o que diz a Wikipédia (juro por Deus, a denúncia é tão velha que já virou até verbete de enciclopédia) sobre o recorrente escândalo anti-PT do atucanado Ministério Público paulista.

  19. OSSOBUCO
    sábado, 6 de março de 2010 – 22:13 hs

    Esse digno representante do MP de São Paulo é aquele apanhado com a boca na Botija anulando multas de Trânsito aí na capital. QUE VESTAL , HEIM ?

  20. Red Foot
    sábado, 6 de março de 2010 – 22:15 hs

    NOTA DE ESCLARECIMENTO DA BANCOOP SOBRE A MATÉRIA DE CAPA DA EDIÇÃO DA REVISTA “VEJA”DE 10.03.2010, VEICULADA EM 06.03.2010.

    1. A BANCOOP (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo) não foi ouvida em momento algum pelos jornalistas responsáveis pela matéria da revista “VEJA”, em clara violação a princípio elementar de ética jornalística.

    2. A matéria tem nítida finalidade política, já que não agrega praticamente nenhuma novidade às acusações que foram efetuadas no passado e devidamente rebatidas pela BANCOOP. Sua publicação com grande destaque se explica pela previsão de instalação dentro dos próximos dias de CPI sobre a BANCOOP na Assembléia Legislativa de São Paulo, requerida ainda em 2008 pela bancada de deputados do PSDB.

    3. No que se refere à conduta do Ministério Público de São Paulo relativamente à BANCOOP, é preciso esclarecer que a BANCOOP celebrou com o Ministério Público em 2008 Acordo Judicial em Ação Civil Pública, no qual foram estabelecidos compromissos voltados ao aprimoramento da gestão da cooperativa, de modo a se gerar maior segurança aos cooperados. Vários desses compromissos correspondem a condutas que já vinham sendo adotadas pela cooperativa, como, por exemplo, a realização de auditoria contábil por empresa independente (o que vem sendo promovido pela empresa de auditoria Terco Grant Thornton desde as contas a partir de 2005).

    4. Quanto à esfera penal, foi instaurado em 2007 Inquérito Criminal (1o. DP da Capital de São Paulo), que continua em andamento, sem que, até o presente momento, tenha sido promovida pelo Ministério Público qualquer medida judicial, Contraditoriamente, o Promotor José Carlos Blat procura sistemática a imprensa com o objetivo de fazer acusações políticas à cooperativa, como a de que “A BANCOOP é hoje uma organização criminosa cuja função principal é captar recursos para o caixa dois do PT e que ajudou a financiar inclusive a campanha de Lula à Presidência em 2002”.

    5. A matéria é extremamente fantasiosa quanto aos fatos, como demonstra a informação de que teriam sido emitidos, para saque em dinheiro, cheques nominais à própria BANCOOP em valor total superior a R$ 31 milhões. Na verdade, há uma intensa movimentação bancária entre contas da própria BANCOOP, já que cada empreendimento da cooperativa, por força inclusive do Acordo Judicial celebrado com o Ministério Publico, tem conta bancária específica, sendo necessária a transferência de recursos utilizados para o custeio das respectivas obras.

    6. A BANCOOP, apesar de ter vivido dificuldades administrativas em 2003 e 2004, tem sido extremamente bem sucedida na disponibilização de imóveis a preço de custo destinado a moradia. Trata-se de alternativa no âmbito do mercado imobiliário que procura facilitar o acesso de trabalhadores à casa própria. Seguem alguns dados que refletem o desempenho da BANCOOP desde sua criação, em 1996, até dezembro de 2009:

    a) Total de empreendimentos já concluídos ou em construção: 34.
    b) Empreendimentos com todas as unidades entregues: 24.
    c) Empreendimentos em construção: 10.
    d) Empreendimentos que foram descontinuados por falta de interesse dos cooperados: 19.
    e) Total de unidades já entregues ou em construção: 6.358
    f) Total de unidades entregues: 5.337 (84% do total), sendo 4.152 em empreendimentos já concluídos e 1.185 em empreendimentos em construção.
    g) Total de unidades em construção: 1021, sendo que, desse total, 502 pertencem a cooperados que aguardam a conclusão e o restante integra um estoque de unidades disponíveis.
    h) Total de unidades com escritura liberada: 3.406.

    7. A BANCOOP sempre esteve à disposição dos cooperados, das autoridades competentes e da imprensa para prestar informações sobre as atividades da cooperativa.

    Diretoria da BANCOOP (06 de março de 2010)

  21. Donizeti
    sábado, 6 de março de 2010 – 22:16 hs

    Essa deletéria relação entre os governos do PSDB e membros do Ministério Publico de São Paulo são um verdadeiro desserviço as finalidades e funções que o Ministério Público deve ter perante a sociedade paulista, como “custos legis” ou seja fiscal da correta aplicação da lei, defensor da sociedade e da parcela mais carente da população e fiscalizar o Poder Executivo.

    Vejam que basta se aproximar uma eleição envolvendo tucanos e petistas na disputa, que logo o MP paulista desencava inquéritos com acusações sem pé-nem cabeça, imediatamente repercutidos pela mídia conservadora, visando influir no processo eleitoral.

    Essa postura do MP paulista, ligado aos tucanos desde a época do governador Fleury, depois com Mário Covas, chegou a criar em São Paulo a chamada “República dos Promotores”, tal era a imbricação funcional e política do MP Paulista no governo, exercendo funções no executivo.

    Afinal, o MP deve fiscalizar o poder Executivo, mas se está dentro dele e faz parte do Governo, como ter autonomia para investigar seus chefes ?

    E o pior, ficar tentado a fazer política.

  22. Jacarezinho
    domingo, 7 de março de 2010 – 9:56 hs

    Pros desavisados, ensino: Militância é o populacho que sai colando cartazes, distribuindo santinhos, visitando casas pedindo votos, batendo palmas. Quem, na realidade, faz o trabalho do pedreiro. E tem a tropa da ocupação: Marqueteiros – que ganham pela elaboração do material de campanha, coordenadores disso e daquilo e os financiadores. Esses, candidato eleito, ocupam os empregos mais polpudos.

  23. ildo baldo
    domingo, 7 de março de 2010 – 11:28 hs

    ÂOS ANTI PT
    NOS SÓ NÂO CONCORDAMOS QUANDO VOCEIS DIZEM
    QUE O FHC CHEFE DA MACONHA FOI UM BOM PRESIDENTE PORQUE O POVO DESSE BRASIL INTEIRO SABEM QUE FOI
    UM TROGODLITA E ACABOU COM TUDO O QUE NOIS TINHA DE BOM FALIU O BRASIL FEIS IGUAL O LERNER NO PARANÁ E AGORA VEM QUERER FALAR QUE PROGEDIRO
    O CAPITAL DELES SIM CRESSEU O POVO BRASILEIRO EMPOBREÇEU E NIMGUEM ESQUEÇE E É POR ISSO
    QUE A DILMA VAI DAR A MAIOR SURRA NESSES IPOCRITAS

  24. Vigilante do Portão
    domingo, 7 de março de 2010 – 11:44 hs

    Não tem NOTA DO BANCOOP que explique: Cadê as casas pelas quais os mutuárias já pagaram?
    Cadê o dinheiro da Cooperativa?
    Qual o motivo dos saques ” na boca do caixa” feitos no banco?
    Todo mundo sabe, até a piazada do colégio, que saques “em dinheiro vivo” de altos valores, são para corrupção, transações sérias, de quantias vultosas, são feitas em cheque ou em ordem bancária, jamáis em dinheiro.

    Não adianta vir com LOROTAS,

  25. Donizeti
    domingo, 7 de março de 2010 – 15:08 hs

    Promotor Blat denuncia à imprensa em 2 eleições seguidas, mas não denuncia à justiça
    O promotor José Carlos Blat, já foi à TV falar contra a Bancoop em 2007.

    Em 2008, pouco antes das eleições, fez uma turnê pelos canais de TV dando entrevistas, deitando falação de novo, repetindo a mesma coisa.

    Ontem, estava no Jornal Nacional mais uma vez, repetindo o que disse em 2006 e 2008. Por coincidência estamos na “temporada de caça” eleitoral de novo.

    Mas Blat não apresentou até hoje denúncia à justiça para abrir processo, que é o que interessa no trabalho de um promotor. Ele recebe salários do Estado para defender o cidadão acionando os tribunais, e não as câmeras de TV’s.

    No Jornal Nacional diz “vai apresentar a denúncia à justiça só daqui a uns 3 meses”. Logo ele não tem em mãos fundamentos suficientes ainda para apresentá-la e está falando demais antes da hora, como falou demais em 2007 e 2008, sem acionar os tribunais ainda, 3 anos depois.

    Se ele não consegue apresentar uma única denúncia fundamentada que seja, desde 2007, ou é porque não tem fundamento o que ele diz, ou tem alguma coisa errada em seu trabalho.

    Para uma pessoa que ocupa um cargo de promotor, lugar de fazer denúncia é nos tribunais e não na imprensa. Denúncia na imprensa é coisa para políticos e jornalistas.

    É muito grave um promotor fazer acusações na imprensa sem abrir processo na justiça, por dois motivos:

    1) É uma irresponsabilidade tão grande quanto apontar o dedo para uma pessoa e incitar a multidão a linchá-la, sem sequer ter certeza de que seja culpada.

    2) parece omissão ao não tomar providências nos tribunais apropriados.

    Quando esse denuncismo acontece há 3 anos seguidos em ano eleitoral, sem que maiores providências sejam tomadas nos tribunais, é impossível deixar de suspeitar da atuação política do promotor, gerando escândalos infundados com fins de influir nas eleições.

    Promotores sérios com Rodrigo De Grandis (da Satiagraha) são discretos diante da imprensa. Age rápido, denuncia e processa muito, e fala pouco. Quando fala, geralmente é após denunciar à justiça.

    Em tempo: A Corregedoria do Ministério Público de São Paulo investigou Blat pela suspeita de tentar livrar-se de multas no DETRAN, e por um carro oficial do Gaeco – de que ele fazia parte – ter sido apreendido fora da cidade de São Paulo, com um criminoso ao volante.

    A “denúncia” de Blat foi capa na Cloaca Máxima e saiu na primeira página da Folha (*) deste domingo.

  26. OSSOBUCO
    domingo, 7 de março de 2010 – 15:50 hs

    Algumas empresas da velha mídia são devedoras da Previdência Social. E depois reclamam do déficit da previdência:

    1 – A Infoglobo empresa das Organizações Globo tem nove processos totalizando R$ 17.664.500,51, sendo que quatro deles são de “Penhora Regular e Suficiente”:

    2 – A Editora Abril deve à Previdência R$ 1.169.560,41:

    3 – A Rádio e Televisão Bandeirantes tem sete processos totalizando R$ 2.646.664,15, sendo que três deles são de “Pedido de Penhora e/ou Reforço de Penhora”:

    4 – A Folha de São Paulo tem quinze processos e deve à Previdência R$ R$ 3.740.776,10

    5 – O Estado de São Paulo tem dois processos e deve à Previdência R$ 2.078.955,87

    6 – A Editora Globo tem dois processos e deve à Previdência R$ 2.078.955,87

  27. Parreiras Rodrigues
    domingo, 7 de março de 2010 – 16:13 hs

    Os afanos do petê ( e de todos os siameses e angorás políticos )me lembram o caboclo que andava no carreador duma roça e ao passar por um chiqueiro viu um cachaço gordinho, no ponto. Passou a mão no bichim e o encavalou no pescoço. Ia andando folgadim, o dono do porquim que tava carpindo a guaxumba no meio da mandioca viu e saiu correndo atrás do cara gritando, ei ladrão de porco, até alcançar. Dai o cara perguntou: Que porco, cê tá loco, sô? O dono do bacurau apontou “é esse ai no seu pescoço, seu feladaputa” Ao que o cara de pau se espantou e começou a gritar: Eita pêga, tira esse monstro de cima de mim, sô, me acode meu Deus!

  28. Vigilante do Portão
    domingo, 7 de março de 2010 – 19:43 hs

    Tem cego que não quer enchergar, tem um pessoal que não aceita que os PTistas são tão ou mais corruptos do que os de outros partidos.
    Nos cometários acima, encontramos algumas pérola, como no caso do “Osso Buco”, dizer que a globo é contra o governo Lula, por dinheiro. KKK
    É só examinar a carteira de clientes da emissora, vou dar alguns exemplos:

    !) quem patrocina as transmissões dos jogos de Volei, Masculino, Feminino e de Praia? O Banco do Brasil;

    2) quem patrocina o Futebol, campeonato brasileiro, por exemplo? A Caixa Econômica Federal;

    3) quem patrocina a Formula 1? A petrobrás.

    E grana que não acaba mais, diretamente do governo Lula para a Rede Globo de Televisão, isso fora as propagandas avulsas, do próprio governo, da Eletrobrás, da Itaipu, e dos Ministérios.

    Quem refinanciou os papagaios da Rede do Da família Marinho? O BNDS, foram BILHÕES de Reais,

    Aqui no Paraná, a RPC e a Gazetona, só faltaram dizer: VOTE NA GLEISI, quando da eleição para a prefeitura. Até agora, por ordem do PT, a Rede Paranaense criou um bloco no Jornal das 12:00 e utiliza as páginas 4 e 5 do jornal, para criticar a prefeitura. Todo dia tem matéria sobre uma rua esburacada ou uma árvore que caiu ou da licitação do lixo.
    O Celso Nascimento, em sua coluna diária, chegou a vaticinar que o Beto Richa não seria candidato ao governo do estado.

    E tem uns caras que acham que a globo é contra o PT e contra o Lula/Dilma.
    Mais espaço do que dão ao presidente, não há no mundo emissora de Tv que dê tanto espaço para um presidente. Chega a ser vergonhoso.

    A primeira coisa que um bom advogado faz, para defender seu cliente, quando é impossível negar uma acusação, é DESCLASSIFICAR O ACUSADOR.

    Não é exatamente isso que fizeram algus partícepes do Blog?
    Na impossibilidade de negar o sumiço do dinheiro do BANCOOP, atacam o Promotor e a revista que publicou, quanto ao fato, esse não foi contestado.

  29. Eduardo
    domingo, 7 de março de 2010 – 23:01 hs

    Dilma 2010 na cabeça e vade retro FHC E SERRA.

  30. jose
    domingo, 7 de março de 2010 – 23:40 hs

    ildo baldo escrevendo troglodita!!!! kkkkkkkkkkkk

    Ao ossobuco, a CEF, deve mais de R$ 1 Bi ao INSS….

    Ah, não esqueçam: vcs também tem que defender o sarney…

  31. jose
    domingo, 7 de março de 2010 – 23:44 hs

    Aos petistas: e aquele promotor, o luiz francisco? Cadê ele? Denunciava a esmo, foi condenado por injúria (caso Eduardo Jorge) e sumiu…

    Certo está o luis gringo: vcs são massa de manobra dos que mandam no pt…

  32. OSSOBUCO
    segunda-feira, 8 de março de 2010 – 11:46 hs

    Desespero na imprensa manipulada pelo PSDB:

    http://www.youtube.com/watch?v=FjMi9gWuDTI&feature=player_embedded

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*