Lula não perdoa. Se preciso, mata! | Fábio Campana

Lula não perdoa. Se preciso, mata!

De Ricardo Noblat no O Globo

Lula fez Ciro Gomes de trouxa.

Somente Ciro pode dizer em que momento descobriu que estava sendo feito de trouxa.

Em meados do ano passado, com base em pesquisas de intenção de voto encomendadas pelo PSB, Ciro imaginou que poderia ser candidato à sucessão de Lula.

As pesquisas lhe davam bons índices de voto. E mostravam que, uma vez Ciro fora do páreo, a maioria dos votos dele migrava para José Serra (PSDB).

Nada mais razoável, pois, que fosse candidato para vencer, se possível, ou para ajudar Dilma Rousseff a vencer.

Para isso precisava que Lula lhe desse uma mão. Não só concordasse com sua candidatura, como lhe cedesse o apoio de alguns pequenos partidos comprometidos com a candidatura de Dilma.

O apoio de partidos aumentaria o tempo de propaganda eleitoral de Ciro no rádio e na televisão. O tempo do PSB não seria suficiente.

Lula cozinhou Ciro em fogo brando. Passou meses repetindo que jamais lhe pediria para deixar de ser candidato. Prometeu encaixá-lo, junto com Dilma, nas viagens oficiais pelo interior do país.

Levou Ciro para visitar o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco. E foi só.

Mais tarde inventou aquela história sem pé nem cabeça de Ciro ser candidato ao governo de São Paulo. Pediu e obteve dele a transferência para São Paulo do seu domicílio eleitoral.

Por fim largou-o de mão.

Apoio de pequenos partidos?

Esqueça.

Foi quando Ciro começou a disparar contra a aliança PMDB-PT. E, de leve, contra Dilma.

Então Lula decidiu matar de vez a candidatura Ciro.

Em conversa com o governador de Pernambuco Eduardo Campos, presidente do PSB, queixou-se de Ciro. Disse que ele ultrapassara os limites permitidos para críticas. E ordenou ao seu modo: livre-se dele.

É o que Eduardo está pronto para fazer.

A próxima eleição presidencial deve ter um turno só, deseja Lula. Para perder ou ganhar com Dilma.


38 comentários

  1. Paulo Roberto Stockler
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 9:40 hs

    sinceramente, eu não sei o que é pior. se o tal Noblat, ou se quem reproduz o que ele escreve, como se fosse coisa relevante…
    francamente, Campana!!
    não deve te ser grande coisa, mas eu, leitor e admirador seu, por conta de seus livros, acabo de diminuir alguns pontos seus, no “embornalzinho”, velho!!
    pena….

  2. alerta
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 9:44 hs

    Quem confia na turma do PT e do Lula, se da mal.

    Quem pode dizer hoje é o Ciro, amanhã será o Osmar Dias.

  3. Andre
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:08 hs

    O PT é como time de futebol, com “torcedores” fanáticos que só querem a vitória dele. Trouxas são os que acreditam em Lula e sua turma…

  4. Esses tucanos.
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:17 hs

    Oposição fragilizada? Imprensa dá uma mãozinha.

    Sem entrar no mérito das queixas dos três personagens citados neste texto, o fato é que há algo de muito estranho acontecendo no nosso país quando a presidenta da Associação Nacional dos Jornais (ANJ), Maria Judith Brito, se sente no direito de afirmar, como fez em recente encontro promovido em São Paulo, segundo o jornal O Globo:

    “A liberdade de imprensa é um bem maior que não deve ser limitado. A esse direito geral, o contraponto é sempre a responsabilidade dos meios de comunicação. E, obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo”.

    Como assim? Quer dizer que, se os partidos de oposição estão fragilizados, cabe aos orgãos de imprensa representados pela ANJ assumirem a tarefa de enfrentar o governo?

    Está aí uma coisa que muita gente já vinha desconfiando, mas ninguém ainda da alta cúpula da mídia havia admitido assim, publicamente, com tanta franqueza: em lugar do PSDB, DEM e PPS, a oposição oficial, agora era a mídia, que deveria assumir esta responsabilidade.

    Em seus encontros anteriores, como a do Instituto Millenium, os donos da mídia e seus homens de confiança, ao contrário de Brito, acusavam o governo exatamente de ameaçar a liberdade de uma imprensa que sempre fez questão de se dizer independente, apartidária, plural, neutra, objetiva, isenta e tal, que se limita a apurar e publicar fatos.

    De outro lado, não acredito que seja tarefa de governantes criticar coberturas jornalísticas e dizer como o trabalho da imprensa deveria ser feito. Não ganham nada com este papel de ombudsman e só pioram a relação com a mídia. Já tive a oportunidade de dizer isso várias vezes ao meu amigo presidente Lula, quando trabalhei com ele, e até agora. Cabe, sim, à imprensa fiscalizar e criticar os governos de qualquer latitude.

    A confusão começa, porém, quando esta mesma imprensa deixa de lado os cuidados com seus deveres de bem informar a sociedade para agir como partido político. Se cada um cuidasse apenas da parte que lhe cabe na grande orquestra da democracia, todos sairiam ganhando.

    Sobre este mesmo tema, meu colega Luciano Martins Costa, escreveu no Observatório da Imprensa: “O risco maior para a imprensa vem da própria imprensa, quando os jornais se associam para agir como um partido político (…) Quando a imprensa abandona seu eixo, todos saem perdendo. Principalmente a imprensa”.

  5. terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:20 hs

    Quando ellle não mata , manda matar. Os próprios PTistas que o digam, pois são seus capachos e aí daquele que erguer a cabeça.

  6. RST
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:20 hs

    Esse tal de NOBLAT, não é aquele que recebe uma grana do congresso, prá colocar músicas de jazz para os incautos?

  7. OSSOBUCO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:22 hs

    Trouxa é quem acredita em Serra e no PSDB paulista, o núcleo das negociatas!

  8. DESESPERO TUCANO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:24 hs

    O Globo , a Folha (*) da província de S. P. (ou, como diz o Sader Força Serra Presidente) estão desesperados com o lançamento do PAC-2.

    Fazem a contabilidade do despeito: o que não foi feito, o que está por fazer, o que ficou inacabado.

    Passei ontem pela rua Barão da Torre, em Ipanema no Rio.

    E vi a obra do teleférico do Pavão-Pavãozinho, com dinheiro do PAC.

    Quase pronto.

    Se o repórter da Globo for lá, vai dizer que faltam três tijolos no banheiro do maquinista.

    O motorista do táxi respondeu à minha pergunta: Sim, claro, todo mundo está vendo que essas UPPs limparam as favelas.

    Unidade Policial Pacificadora é a ação do Governo do Rio nas favelas, com dinheiro do PAC, para expulsar o tráfico e realizar obras como os teleféricos do Pavão-Pavãozinho e do Alemão.

    Não adianta o PiG (** ) chorar.

    O povão vê.

    Vai andar de teleférico e chegar mais cedo ao trabalho.

    (A Neuza, que trabalha lá em casa, leva duas horas e meia para ir de Mauá ao bairro de Higienópolis em São Paulo, não sem antes ser pisoteada, empurrada, bolinada na estação do metro à espera daqueles trens que o Zé Alagão põe na Globo. Clique aqui para ler sobre como o Serra agasalhou uma trampa da Globo num terreno que invadiu por 11 anos )

    O teleférico é muito mais seguro do que helicóptero, o meio de transporte predileto da elite de São Paulo.

    O que os brasileiros já perceberam é que os tucanos de São Paulo congelaram o Brasil durante 8 anos (governo (?) FHC) e atrasam São Paulo há 16 anos.

    O que aconteceu de novo em São Paulo em 16 anos ?

    Nem o Robanel dos Tunganos inteiro eles conseguiram acabar.

    Que obra, que investimento novo ?

    São Paulo perdeu peso na economia brasileira, debaixo dos olhos dos governadores tucanos.

    São Paulo – que não pensa o Brasil, como diz o sábio Fernando Lyra – não viu crescer debaixo do nariz dele a classe C que o Lula promoveu.

    Quem viu foi o baiano da Insinuante.

    O Bradesco, o Itaú e a Fiat.

    E os tucanos de São Paulo continuam a desfraldar as bandeiras com que o Serra foi derrotado fragorosamente em 2002.

    Que ideias novas eles tem ?:

    Com que ideias o Serra quer ser presidente ?

    Eles não conseguem defender uma unica vírgula do Governo FHC.

    Serra não defendeu em 2002, Alckmin não defendeu em 2002 e o Serra não defenderá em 2010.

    Esconder o Farol de Alexandria – é a palavra de ordem.

    Como diz o Ciro, quem se encosta no Fernando Henrique vira sal.

    Lula empurrou o crescimento do Brasil para fora de São Paulo.

    Quando a elite de São Paulo perceber, vai fugir para Miami.

    Os amigos navegantes leram o Relatório de Atividades-2009 que a Petrobrás publicou ontem no Valor ?

    Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, começa a operar em 2012.

    Clique aqui para ler “Pernambuco é a nova locomotiva do Brasil”.

    Refinaria Premium I, em Bacabeira, Maranhão, em 2013, com um terminal portuário.

    Premium II, em Caucaia, Ceará, em 2013, interligada a um terminal portuário em Pecém (beneficiada por uma estrada do PAC).

    Refinaria Potiguar Camarão, no Rio Grande do Norte, que começa a operar este ano.

    Associação à Braskem para se tornar a maior produtora de termo-plásticos das Américas.

    Complexo Petroquímico do Rio, Comperj.

    Companhia Petroquímica de Suape, Pernambuco.

    Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco,

    Coquepar, no Rio e no Paraná.

    Construção de 49 navios (no Brasil, apesar de a Vale do Roger Agnelli gostar de comprar navios na Ásia…).

    A Petrobrás tem um valor de mercado de US$ 200 bilhões, a quarta no mundo no setor de energia.

    Ano passado ela investiu US$ 71 bilhões.

    O plano de negócios 2009-2013 prevê investimentos de US$ 174 bilhões, sendo US$ 28 bilhões só para o desenvolvimento do pré-sal.

    Já imaginou, amigo navegante, isso fora do alcance das mãos dos tucanos de São Paulo ?

    Fora do alcace do PìG (**).

    É de desesperar !

  9. OSSOBUCO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:29 hs

    Tá certo, Lula mata a má distribuição de renda, mata o discurso tucano, mata a fome, mada a privataria tucana, mata o Serra, mata o FHC!

  10. Walter Rodrigues
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:30 hs

    O caminho dos goianos para litoral ficou mais curto.

    No dia 28/03/2010, o governo LULA inaugurou a ponte Guimarães Rosa (grande homenagem) sobre o Rio São Francisco, em Carinhanha, Bahia.

    É o PAC que o PIG diz não existir!!

    Walter Rodrigues, de Guanambi, Bahia.

  11. RST
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:32 hs

    Do blog do Emir

    A manipulação da última pesquisa do Databranda, publicada na FSP (Forca Serra Presidente), confirmando que A FOLHA MENTE, não deixa de colocar problemas para a campanha da Dilma. A “sem gracice” com que repercute a “pesquisa” no próprio jornal da família Frias revela que sentiram que foram pegos na tramóia, por tão óbvia, e que fazem parte do comando da campanha do governador de São Paulo, como Diário Tucano que são.

    Mas não deixam de colocar para a campanha da Dilma problemas que apenas começam a aflorar em toda a sua dimensão. Em princípio, um governo cuja popularidade continua a bater recordes numa pesquisa após a outra – isso nem a Databranda consegue esconder -, numa situação econômica muito favorável – em que nem parece que até um ano atrás enfrentávamos os efeitos da pior crise do capitalismo desde a de 1929 -, tem condições muito favoráveis para eleger seu sucessor.

    Ainda mais que a oposição tem dificuldades para definir seu perfil. Nem Serra se sente à vontade no figurino que a oposição gostaria de ter em um candidato, nem a oposição adora o Serra – preferiria muito mais um Alckmin. Mas diante do risco do PT renovar seu ciclo de governo, com mais 4 ou 8 anos, tem que se resignar a se unir em torno daquele que tem mehor colocação nas pesquisas, deixando para um hipotético depois a disputa ferrenha pelos cargos e orientações de um eventual novo governo dos tucanalhados-demoníacos.

    Mas a campanha de Dilma corre riscos reais. Depois de se recuperar de uma grave crise como a de 2005, e do extraordinário apoio que o governo Lula conquistou em todas as regiões do pais e em todas as camadas da população, as condições de derrota de uma candidatura para a sua sucessão tem que contar com erros graves na condução dessa campanha. É certo que o poder econômico e o monopólio brutal da mídia contam fortemente como os dois pontos centrais de apoio da candidatura de oposição, contra os quais a candidatura da Dilma tem que lutar. Mas a campanha de 2006 demonstra que se pode ganhar.

    Neste episódio ficou claro que as pesquisas são um forte instrumento nas mãos da oposição, que demonstra disposição de se valer da capacidade de manipulação e de iniciativa que elas permitem com todo seu peso. Contando com o Databranda e o Ibope e a difusão e repercussão que suas divulgações têm no conjunto da mídia monopolista, podem conseguir efeitos que não devem ser subestimados.

    Diante dessas duas empresas, claramente alinhadas com o candidato opositor, o efeito das pesquisas da Vox Populi e da Sensus tem se demonstrado menor. A Vox Populi não divulga há tempos pesquisas nacionais, apenas ótimas análises de Marcos Coimbra sobre aspectos da campanha, e a Sensus faz a cada dois meses pesquisa para uma entidade empresarial, longe da dinâmica que podem impor as duas outras empresas.

    Ter ficado esperando que a FSP (Forca Serra Presidente) desse de presente a esperada superação de Serra por Dilma nas vésperas do lançamento da candidatura deste, foi uma grande ingenuidade. Perdeu-se capacidade de iniciativa e sem dúvida se sofreu um golpe psicológico, com efeitos políticos. Um gol ilegal, validado pelo juiz, vale e altera o marcador.

    Pode ter sido resultado de um certo salto alto, conforme a subida da Dilma aparece como irreversível, apontando até párea a possibilidade de uma vitória no primeiro turno. Sabe-se da falta de limites para o que a oposição e, em particular, sua imprensa, podem fazer. Mas de repente parece que nos esquecemos disso e ficamos relativamente inertes diante das suas manobras.

    Há outros obstáculos para a campanha da Dilma. Um deles é a de que, apesar dela ter menor rejeição que o Serra, há resistências maiores entre as mulheres, aparentemente como resultado do preconceito feminino de confiar em uma mulher para governar, acostumadas tradicionalmente a delegar nos homens as responsabilidades políticas.

    Outro problema é a já tradicional resistência dos estados de São Paulo para o sul, com um preconceito “anti-petista”, que tem que ser compreendido nos seus mecanismos, para poder ser combatido com eficiência.

    No resto, são os problemas que podem advir em setores mais atrasados das tentativas de desqualificação da trajetória militante da Dilma. E, claro, as manobras de invenção que devem surgir durante a campanha.

    No seu conjunto, uma condução vitoriosa da campanha tem que contar com profissionalismo, rapidez, criatividade e capacidade de envolvimento da maior quantidade possível de militância.

    A vitória é possível, talvez provável, mas não comecará a se configurar até que as pesquisas apontem a ascensão da Dilma ao primeiro lugar.

  12. André Costa
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:33 hs

    Moro em Jabotão dos Guararapes (o prefeito é do PSDB), Aqui está sendo construido um conjunto habitacional c/ 500 aptos, quatro viadutos, um pólo logístico no bairro de Prazeres. Saneamento nos bairros do Jordão e Currado, estenção do metrô ate cajueiro seco. Finalmente o municipio é um canteiro de obras.
    Tudo com dinheiro do PAC.
    O prefeito disse que vai apoiar o candidato do Lula para governo do estado!

  13. Da Série: Ai que inveja
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:37 hs

    PAC 2 tem plano de investimentos de R$ 1,59 trilhão

    A segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) tem previsão de investimentos de R$ 958,9 bilhões, no período 2011-2014. Para os anos pós-2014, a estimativa de investimentos é de R$ 631,6 bilhões. Os dois períodos somados alcançam um montante de R$ 1,59 trilhão.

    O PAC 2 inclui novos projetos com investimentos para o período 2011-2014 e pós-2014 e incorpora ações com etapas iniciadas no primeiro PAC e que tinham originalmente cronogramas de execução previstos para depois de 2010.

    Os focos de atuação do PAC 2 permanecem os mesmos – Logística, Energia e Social-Urbano -, mas para favorecer o acompanhamento e o controle social decidiu-se desdobrá-los em seis grupos: Cidade Melhor, Comunidade Cidadã, Minha Casa, Minha Vida, Água e Luz para Todos, Energia e Transportes.

    Cada grupo conta com uma estimativa de recursos. Os grupos Transportes e Energia apresentam uma seleção preliminar de projetos. Os demais grupos, assim como foi feito no PAC, terão sua seleção de projetos feita entre abril e junho, a partir de diálogo com Estados e Municípios.

    O Legado do PAC

    O PAC é um programa estratégico de investimentos, que combina medidas de gestão e obras de infraestrutura. A primeira edição do Programa, lançada em janeiro de 2007, previa investimentos de R$ 503,9 bilhões até 2010. Este valor foi, posteriormente, ampliado para R$ 638 bilhões.

    De acordo com o último relatório divulgado pelo comitê-gestor do PAC, o valor investido até dezembro de 2009 foi de R$ 403,8 bilhões, correspondendo a 63,3% do total.

    As ações concluídas nos primeiros três anos totalizam R$ 256,9 bilhões, ou 40,3% do montante.

    Um dos principais resultados do Programa foi ter elevado a taxa de investimento em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), de 16,4%, em 2006, para 18,7%, em 2009.

    Os investimentos do Governo Federal (OGU e Estatais) também aumentaram sua participação no PIB, de 1,6% para 2,9%, no mesmo período.

    O PAC contribuiu, ainda, para a geração novos postos de trabalho formal. Entre janeiro de 2007 e fevereiro de 2010 foram criados de 5,67 milhões de empregos. Em alguns setores envolvidos nas obras do Programa, a média de empregos criados é cinco ou seis vezes maior que a média geral.

    De 2007 a 2009, as desonerações tributárias oriundas de medidas do PAC alcançaram R$ 42 bilhões, com previsão de mais R$ 24,1 bilhões para 2010.

    Junto com a recuperação da capacidade de planejar e investir, o PAC firmou uma sólida parceria do setor público com o setor privado e revigorou o pacto federativo, promovendo um trabalho harmônico e integrado entre as esferas da Federação.

    PAC 2 – EIXOS, ÁREAS, METAS E INVESTIMENTOS PREVISTOS

    PAC – Cidade Melhor
    Áreas – Saneamento, Prevenção em Áreas de Risco, Mobilidade Urbana e Pavimentação.
    Meta – Enfrentar os principais desafios das grandes aglomerações urbanas, propiciando melhor qualidade de vida.
    Investimento previsto – R$ 57,1 bilhões (2011-2014).

    PAC – Comunidade Cidadã
    Áreas – Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde, Creches e Pré-escolas, Quadras esportivas nas escolas, Praças do PAC e Postos de Polícia Comunitária.
    Meta – Presença do Estado nos bairros populares – aumentando a cobertura de serviços.
    Investimento previsto – R$ 23 bilhões (2011-2014)

    PAC – Minha Casa, Minha Vida
    Áreas – Minha Casa, Minha Vida, Financiamento SBPE, Urbanização de Assentamentos Precários.
    Meta – Redução do déficit habitacional, dinamizando o setor de construção civil e gerando trabalho e renda.
    Investimento previsto – R$ 278,2 bilhões (2011-2014)

    PAC – Água e Luz Para Todos
    Áreas – Luz Para Todos, Água em Áreas Urbanas e Recursos Hídricos.
    Meta – Universalização do acesso à água e à energia elétrica.
    Investimento previsto – R$ 30,6 bilhões (2011-2014)

    PAC – Transportes
    Áreas – Rodovias, Ferrovias, Portos, Hidrovias, Aeroportos, Equipamentos para estradas vicinais.
    Meta – Consolidar e ampliar a rede logística, interligando os diversos modais, garantindo qualidade e segurança.
    Investimento previsto – R$ 104,5 bilhões (2011-2014) e R$ 4,5 bilhões (pós-2014).

    PAC – Energia
    Áreas – Geração e Transmissão de Energia Elétrica, Petróleo e Gás Natural, Indústria Naval, Combustíveis Renováveis, Eficiência Energética, Pesquisa Mineral.
    Meta – Garantir a segurança do suprimento a partir de uma matriz energética baseada em fontes renováveis e limpas; Desenvolver as descobertas no Pré-Sal, ampliando a produção.
    Investimento previsto – R$ 465,5 bilhões (2011-2014) e R$ 627,1 (pós-2014).

    Enviar por e-mail: Por: Zé Augusto 3 Comentários Link para esta postagem

  14. KIDINHO DE PONTA GROSSA
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:46 hs

    Está caindo, cada vez mais a carapuça da thurmada do PT. Sempre fazendo as coisas ao seu jeito e modo. Abra o olho seu Osmar Dias, vão sómente lhe usar, fazer de trouxa, nesta eleição, o que realmente querem é elerger a BONECA BARBIE e continuarem a mamar e ficar sentados nas cadeiras. Essa é a democracia da PTzada………

  15. Da Série: Ai que inveja
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 10:57 hs

    PAC 2: novos trajetos do trem-bala incluem Curitiba e BH
    Postado em 29 de março de 2010 por osvaldobertolino

    Incluído na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), o trem-bala brasileiro deverá ter interconexões com Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG) e no Triângulo Mineiro. As três regiões não faziam parte dos estudos originais sobre o trem de alta velocidade (TAV) e são justificadas como a necessidade de “conexão dos principais centros urbanos do País, proporcionando melhorias de mobilidade, conforto, tempo e segurança”. Os novos trechos deverão incluir São Paulo-Curitiba, Campinas-Triângulo Mineiro e Campinas-Belo Horizonte e passarão por estudos de viabilidade.

    O trem-bala já constava da primeira etapa do PAC. Seu projeto pode ser leiloado até o final do primeiro semestre, mas ainda depende de aval do Tribunal de Contas da União (TCU).

    A primeira etapa do TAV sofreu atrasos e não poderá ser concluído a tempo da Copa do Mundo de 2014. Nesta fase, após confirmação do TCU, deve ser consolidada a interligação de 511 km entre Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas.

    A empresa vencedora da primeira etapa do trem-bala terá concessão de 40 anos e será responsável pela construção, manutenção e prestação de serviço aos passageiros.

    Com agências

  16. Austragésilo
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 11:01 hs

    Estilos diferentes que se merecem. É cobra comendo cobra! Ciro Gomes na Presidência, pelo seu estilo ditador tupiniquim, cheio de vontades e de agressividade verbal – e física, às vezes -, não credito que seria o melhor para o Brasil.
    Aliás, acho mais: o tempo dele para a Presidência já passou. A máscara caiu e hoje ele é apenas mais um na disputa pelo comando da República, quando lhe permitem, é claro.
    Está a serviço da mesmice. Truculência a parte, precisamos de renovação na política, na maneira de pensar e, mais ainda, nos modos – em que a arrogância não tem espaço.

  17. Da Série: Ai que inveja
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 11:03 hs

    Brasil passa a ser a oitava economia do mundo após crise mundial

    Em

    O Brasil ganhou posição e passou a ser a oitava maior economia do mundo em 2009. É a primeira vez desde 1998 que o pais ocupa essa posição no ranking global com o PIB (Produto Interno Bruto) medido em dólares. A informação é de Érica Fraga, editora sênior da consultoria britânica EIU (Economist Intelligence Unit), em reportagem publicada neste domingo (28) pelo jornal Folha de S.Paulo. As políticas anticíclicas bem sucedidas adotadas pelo governo Lula contribuíram para esse resultado.

    O desempenho da economia brasileira já havia sido favorável entre 2007 e 2008, quando passou da décima à nona posição no ranking mundial, deixando para trás a Espanha e o Canadá. Com esse movimento, o Brasil também passou a ser a segunda maior economia das Américas, atrás apenas dos Estados Unidos.

    Ganhar posições no ranking de maiores economias é positivo porque torna o país mais atrativo para investidores externos e aumenta seu peso geopolítico.

    Na última vez em que o Brasil havia ocupado a oitava posição, em 1998, foi derrubado pela maxidesvalorização do real em janeiro do ano seguinte, caindo para décimo lugar.

    No ano passado a força do real também colaborou para a melhoria relativa do Brasil. Prova disso é o fato de que o tamanho da economia brasileira medido pela chamada paridade do poder de compra (PPP) -que ajusta os valores absolutos do PIB de acordo com o custo de vida em cada país -se manteve na nona posição.

    Mas não foi só o câmbio. Outros fatores também ajudaram o Brasil, como o próprio desempenho da economia e o fato de ser relativamente fechado.Na Folha

  18. TUKU NARE
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 11:55 hs

    LULA ESTA CERTO……………………………..
    VAMOS DA OPORTUNIDADE A UMA MULHER……………………..
    ………………………….PARA MOSTRAR PARA ESSES…………….
    VENDILHOES, como administrar os recursos publicos……………..
    e ter respeito, pelo nosso POVO …………….
    wwwwwwwwwwwwww CONCORDO COM MUITOS, ELA E UM….
    TERROR,TA DEIXANDO OS CHUPA CABRAR……………………..
    COM AS ORELHAS QUENTES …………….
    DAR LHE ……………DILMAaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.

  19. PABUFE
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 12:02 hs

    CIRO O LARANJÃO.
    O PT É ASSIM. USA EJOGA FORA. É RECEITA TRADICIONAL DO PT. BEM FEITO PARA O BOBÃO DO CIRO GOMES. COLOCOU AZEITONA NA EMPADINHA DO LULA E AGORA LEVOU UM TECO, UM CAROÇADA DA AZEITONA NO PEITO E MORREU. É UM LARANJÃO ESSE CIRO GOMES, QUE PROVA QUE NÃO PODE SER PRESIDENTE SÓ POR TER PERMITIDO QUE O PT FIZESSE DELE GATO E SAPATO.

  20. Alessandro T
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 12:04 hs

    “PAC” – Programa de Aceleração da Corrupção.
    Essa bobagem tem nome fantasia e não cumpre metade das metas estabelecidas. Obras sempre existirão, e, sempre com nosso dinheiro. É obrigação do governo federal que é quem mais suga a veia de quem trabalha – mas agora com rótulo novo, com a estrela vermelha da morte.
    Essa corja faz acordo com traficantes, superfaturam obras, corrompem pessoas, partidos e empresas. Esse é o PT, que tem a missão de defender FARC, MST e tudo que é terrorista (Batisti, Ahmadinejhad, Mugabe, Ngasso, Fidel, José Dirceu, Dilma, etc).
    Quem tem inveja disso? Bom, tem uns tarados que tem mesmo inveja da grana que isso gera.

  21. Calunga
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 12:12 hs

    Faz muito tempo que esse Ciro está fazendo o papel de bobo da corte e não percebe.

  22. Celso Daniel
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 12:51 hs

    Certeza?!
    Engraçado os grandes comentários , digo grande pela extensão e não pelo conteúdo , interessante e que em sua maioria os textos são de pessoas de fora da nossa realidade de estado, tais pessoas esquecem que a muito deixamos de sermos a quinta comarca de São Paulo , o paranaense sabe o que e melhor para o nosso estado , seja ele do PMDB,PT,PSDB,DEM ou qualquer P dessa massa todo.

  23. OSSOBUCO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 13:47 hs

    O PSDB fez o mesmo com o Arruda, usou e jogou fora. Não era o Serra que dizia: ” Vote num careca e leve dois”? Não é mesmo pabufe? Esqueceu?

  24. CAÇADOR DE PETISTAS
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 14:14 hs

    O vendedor de ilusões Lula a Silva não so fez Ciro de trouxa como vem fazendo todo o povo Nordestino dado a falta de instrução, dependência finânceira, miséria e fome.

    Ciro Gomes, ao fazerparte do gopverno Petista e aparecer na midia abraçado com o ilusionista Lula, pois fim a sua vida política e futuras pretenções a concorrer firmemene a Presidência.

    Lula e Dilma representam a parte política podere, a mentira, a dependência, a escridão intelectual.

    O PAC 1, foi uma grande mentira e lula agora apresenta outra mentira denominada PAC 2.

    Ciro Gomes, deve meter o pé na bunda de lula procurar reestruturar sua vida política (longe do PT) se ainda tiver intenções de um dia poder com firmeza participar de uma leeição Presidência pois, esta ja tem nome. JOSÉ SERRA PESIDENTE.

    O povo do Sul, Sudeste e Minas, não acredita mas mentiras de Lula e Dilma e representam os três maiores colégios eleitorais do Brasil

    Fora MENTIROSOS DO PT
    FORA VENDEDOR DE ILUSÕES LULA DA SILVA E
    FORA QUADRILHEIRA DO PT DILMA.

  25. Juiz Federal
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 14:23 hs

    E 80% do povo brasileiro mata por ele.

  26. saiu na gazeta
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 14:57 hs

    PAC 2 aposta em projetos que ainda não estão nem no papel,
    Tom político

    O lançamento do PAC 2 teve um forte tom político – a sete meses das eleições e a dois dias da saída do governo da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que tem de sair do cargo para disputar a Presidência da República. “Será uma herança bendita para o próximo governo”, afirmou Dilma, reconhecendo que o programa terá de ser tocado integralmente pelos futuros governantes. No discurso, ela fez críticas à gestão do PSDB e defendeu a iniciativa como uma nova maneira de gerenciar o Estado, mais preocupada com o planejamento. leiam a fonte.
    http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?tl=1&id=987729&tit=PAC-2-aposta-em-projetos-que-ainda-nao-estao-nem-no-papel

  27. Duval Simões Araújo-Londrina
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 15:26 hs

    A imprensa diz Lula fez isso, Lula fez aquilo e todos sabemos que ele só é um bom memorizador das dicas que lhe dão em todos os setores do governo, repetindo-as integralmente à imprensa. A parte política do PT quem decide é o Zé Dirceu, Guschikem, Ducci e outros cardeias do partido. Lula só escuta e retransmite as decisões. E Ciro foi fritado por estes cardeias do PT e Lula só cumpriu o roteiro estabelecido na fritura.
    Só que a candidata escolhida é muito fraca e o risco de Ciro ultrapassá-la é muito grande, por isso foi descartado.
    Como disse Ciro se o medo é que eu ultrapsse Dilma, mesmo com todo o apoio do Lula, é porque ela vai perder para Serra.

  28. nelson
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 17:04 hs

    Ciro Gomes comandou o ministério que tem um dos maiores orçamentos, o da Integraçao Nacional. Agora que deixou o governo é fácil ficar fazendo críticas e tentando valorizar o passe.

  29. Do Interior
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 17:47 hs

    Alguma coisa me diz que esses longos comentários sobre o LuLLa e seu PAC (programa de aceleração da corrupção) foi feito por um cabra só…

    É Meus amigos, o PT já está trabalhando para as eleições, invadindo bogs, e colunas como esta. A Eleição já começou….

    Como estes caras de outros lugares descobriram esta coluna “de repente” e todos usaram-na para fazer propaganda do PT?

    Ora, vão achar outro trouxa…….

  30. OSSOBUCO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 18:31 hs

    O Globo , a Folha (*) da província de S. P. (ou, como diz o Sader Força Serra Presidente) estão desesperados com o lançamento do PAC-2.

    Fazem a contabilidade do despeito: o que não foi feito, o que está por fazer, o que ficou inacabado.

    Passei ontem pela rua Barão da Torre, em Ipanema no Rio.

    E vi a obra do teleférico do Pavão-Pavãozinho, com dinheiro do PAC.

    Quase pronto.

    Se o repórter da Globo for lá, vai dizer que faltam três tijolos no banheiro do maquinista.

    O motorista do táxi respondeu à minha pergunta: Sim, claro, todo mundo está vendo que essas UPPs limparam as favelas.

    Unidade Policial Pacificadora é a ação do Governo do Rio nas favelas, com dinheiro do PAC, para expulsar o tráfico e realizar obras como os teleféricos do Pavão-Pavãozinho e do Alemão.

    Não adianta o PiG (** ) chorar.

    O povão vê.

    Vai andar de teleférico e chegar mais cedo ao trabalho.

    (A Neuza, que trabalha lá em casa, leva duas horas e meia para ir de Mauá ao bairro de Higienópolis em São Paulo, não sem antes ser pisoteada, empurrada, bolinada na estação do metro à espera daqueles trens que o Zé Alagão põe na Globo. Clique aqui para ler sobre como o Serra agasalhou uma trampa da Globo num terreno que invadiu por 11 anos )

    O teleférico é muito mais seguro do que helicóptero, o meio de transporte predileto da elite de São Paulo.

    O que os brasileiros já perceberam é que os tucanos de São Paulo congelaram o Brasil durante 8 anos (governo (?) FHC) e atrasam São Paulo há 16 anos.

    O que aconteceu de novo em São Paulo em 16 anos ?

    Nem o Robanel dos Tunganos inteiro eles conseguiram acabar.

    Que obra, que investimento novo ?

    São Paulo perdeu peso na economia brasileira, debaixo dos olhos dos governadores tucanos.

    São Paulo – que não pensa o Brasil, como diz o sábio Fernando Lyra – não viu crescer debaixo do nariz dele a classe C que o Lula promoveu.

    Quem viu foi o baiano da Insinuante.

    O Bradesco, o Itaú e a Fiat.

    E os tucanos de São Paulo continuam a desfraldar as bandeiras com que o Serra foi derrotado fragorosamente em 2002.

    Que ideias novas eles tem ?:

    Com que ideias o Serra quer ser presidente ?

    Eles não conseguem defender uma unica vírgula do Governo FHC.

    Serra não defendeu em 2002, Alckmin não defendeu em 2002 e o Serra não defenderá em 2010.

    Esconder o Farol de Alexandria – é a palavra de ordem.

    Como diz o Ciro, quem se encosta no Fernando Henrique vira sal.

    Lula empurrou o crescimento do Brasil para fora de São Paulo.

    Quando a elite de São Paulo perceber, vai fugir para Miami.

    Os amigos navegantes leram o Relatório de Atividades-2009 que a Petrobrás publicou ontem no Valor ?

    Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, começa a operar em 2012.

    Clique aqui para ler “Pernambuco é a nova locomotiva do Brasil”.

    Refinaria Premium I, em Bacabeira, Maranhão, em 2013, com um terminal portuário.

    Premium II, em Caucaia, Ceará, em 2013, interligada a um terminal portuário em Pecém (beneficiada por uma estrada do PAC).

    Refinaria Potiguar Camarão, no Rio Grande do Norte, que começa a operar este ano.

    Associação à Braskem para se tornar a maior produtora de termo-plásticos das Américas.

    Complexo Petroquímico do Rio, Comperj.

    Companhia Petroquímica de Suape, Pernambuco.

    Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco,

    Coquepar, no Rio e no Paraná.

    Construção de 49 navios (no Brasil, apesar de a Vale do Roger Agnelli gostar de comprar navios na Ásia…).

    A Petrobrás tem um valor de mercado de US$ 200 bilhões, a quarta no mundo no setor de energia.

    Ano passado ela investiu US$ 71 bilhões.

    O plano de negócios 2009-2013 prevê investimentos de US$ 174 bilhões, sendo US$ 28 bilhões só para o desenvolvimento do pré-sal.

    Já imaginou, amigo navegante, isso fora do alcance das mãos dos tucanos de São Paulo ?

  31. Laertes
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 18:32 hs

    O PSDB o PIG Fazem a contabilidade do despeito: o que não foi feito, o que está por fazer, o que ficou inacabado”. Vou colocar um pouco mais de pimenta para contribuir justamente com aquilo que eles não querem que seja feito. A comparação entre os 8 anos de FHC, o “iluminado” deles e os 8 anos do Presidente Lula.

    Para alegria geral, já foi feita a comparação pelo economista, e professor da Universidade Federal de Minas Gerais, José Prata Araújo. Lançou em Teresina o livro “O Brasil de Lula e de FHC”.
    O livro traça um panorama comparativo entre os 8 anos de governo do Partido dos Trabalhadores com o governo anterior, encabeçado por Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O lançamento ocorreu no dia 25, no Espaço Cultural Clube dos Diários.

    Outras informações, consultar:
    http://www.cidadeverde.com/economista-lanca-livro-que-compara-governo-lula-com-fhc-55447

  32. OSSOBUCO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 18:33 hs

    O PSDB e o Serra fazem a contabilidade do despeito: o que não foi feito, o que está por fazer, o que ficou inacabado. Vou colocar um pouco mais de pimenta para contribuir justamente com aquilo que eles não querem que seja feito. A comparação entre os 8 anos de FHC, o “iluminado” deles e os 8 anos do Presidente Lula.

    Para alegria geral, já foi feita a comparação pelo economista, e professor da Universidade Federal de Minas Gerais, José Prata Araújo. Lançou em Teresina o livro “O Brasil de Lula e de FHC”.
    O livro traça um panorama comparativo entre os 8 anos de governo do Partido dos Trabalhadores com o governo anterior, encabeçado por Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O lançamento ocorreu no dia 25, no Espaço Cultural Clube dos Diários.

    Outras informações, consultar:
    http://www.cidadeverde.com/economista-lanca-livro-que-compara-governo-lula-com-fhc-55447

    Obviamente que pretendo realizar a leitura deste livro.

  33. O Inaugurador de Maquete.
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 18:38 hs

    Tucano contraria orientações do código de trânsito e inaugura obra inacabada
    O Rodoanel não ficará pronto a tempo de ser inaugurado na data prevista pelo governador José Serra (PSDB), que deve deixar o cargo esta semana para concorrer à presidência da república. Mesmo assim, Serra fará um evento de entrega da obra inacabada: faltam retornos e acessos, a sinalização está incompleta, não há posto de serviço de ajuda ao usuário (SAU) e das polícias ambiental e rodoviária, além de seis praças de pedágio. A liberação para o trânsito deve acontecer amanhã, 31/03, com apenas parte da sinalização horizontal (faixas nas pistas) e vertical (placas e letreiros de informação).

    O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) orienta a só abrir uma estrada para a circulação normal de veículos quando estiver devidamente sinalizada, para não expor os usuários a riscos. No trecho entre as cidades de Itapecerica da Serra e Embu, serviços de terraplenagem e de colocação de base para o pavimento ainda estavam sendo feitos no fim de semana.

    A falta de acessos e retornos e de obras de vias complementares, como a nova avenida Jacu-Pêssego, podem piorar o trânsito em alguns trechos, conforme previsão do próprio secretário de Transportes da Capital, Alexandre de Moraes. Uma alteração no sistema construtivo que reduziu o prazo do contrato, de quase R$ 5 bilhões para construção do Trecho Sul, de 48 para 34 meses pode ter sido uma das causas do acidente ocorrido em 13 de novembro do ano passado, quando três vigas desabaram sobre a Rodovia Régis Bittencourt esmagando três carros e ferindo três pessoas.

    Na ocasião, a Bancada do PT apresentou representações nos Ministérios Públicos Estadual e Federal, solicitando a apuração dos motivos do acidente e questionando a conivência do governo do estado em acatar a alteração do regime de execução de empreitada por preço unitário para empreitada por preço global. Isto modificou a medição dos serviços realizados.

    Em termos técnicos, tal alteração significou que não existia mais uma medição física do serviço, que passou a ser pago com base em apontamentos constantes no Cronograma Financeiro de Pagamento e Norma de Fiscalização, Medição e Pagamento. Esta alteração contratual é irregular e já havia sido apontada em fiscalização do Tribunal de Contas da União

    Brasília Confidencial (www.brasilicaconfidencial.com.br)

  34. ildo baldo
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 18:44 hs

    FABIO O LULA VAI FAZER O SERRA DE TROXA VAI FAZER PICADINHO DO D.R CAVERA A DILMA VAI SER PRESIDENTE
    E VAI FAZER OS CARECAS DO PSDB SERRA E ARUDA DO DEM
    UNS VERDADEIROS IDIOTAS
    FABIO FABIO FABIO FABIO FABIO DESESPERO PURO
    DEMOS E TUCANOS NA RODA DA GUILHOTINA

  35. Reinoldo Hey
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 21:06 hs

    PARA QUEM NÃO SABE , LULA É MATADOR

    Lula matou um Velho recentemente. Com limão, gelo e açúcar.
    VELHO BARREIRO!!!

  36. OSSOBUCO
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 21:30 hs

    Ô Campana, o blog do Saraiva é bem melhor que o blog do Noblat, veja:

    A mídia tem poodles dóceis. Como costuma ser, naturalmente. Depende de quem os alimenta.

    Noblat veio com esta pérola dizendo que Lula não perdoa, mata. Realmente, Lula é o cão chupando manga. Fala tolices sobre como o Presidente largou o pobre Ciro Gomes na rua da amargura.

    Ciro sempre foi um língua solta, sempre falou o que quis. Mas Lula nunca lhe prometeu vaga nenhuma. E isso estava claro. Lula projetou Ciro e Ciro foi honesto e digno dentro dos parâmetros exigidos na política. Ficou de bico calado atacando a oposição enquanto era conveniente. Agora, como é candidato a alguma coisa, precisa atirar. Mas não atira só na aliança PT-PMDB como quer fazer crer o poodle que ganhava uns trocados do Senado para produzir um programa de jazz que ninguém ouvia (não que fosse ruim, verdade seja dita).

    Ciro atira em Serra e nos tucanos também.

    Mas o poodle não diz, porque agora não lhe interessa. Sabe que uma candidatura de Ciro tira pontos de Serra e não de Dilma. Então é bom fazer com que Lula seja o desgraçado de plantão. Pra opinião pública, pelo menos aquela que gasta seus minutos matinais em sua coluna, isso talvez pareça ter sentido.

    Mas não faz pra quem acompanha política de verdade. Além do que o Globo e a Veja oferecem. E mais ainda, não para o povo comum, que não está nem aí pra toda esta besteira da imprensa brasileira e seu trololó cotidiano.

    Ciro se despreendeu na hora em que queria fazê-lo. E pior, pode ameaçar o candidato preferido da imprensa. Justamente o candidato cuja candidatura, já começou a fazer água agora, bem no início. Quando os patrocinadores decidem em qual lugar vão colocar seu dinheiro…

    Convém lembrar que Ciro ganha fácil de Goldman em São Paulo.

    E Serra perde fácil pra Dilma no Brasil. Trocando em miúdos, os tucanos entraram numa fria. Bem gelada.

    Momento tenso pra mídia acostumada a ter regalias da direita.

  37. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 21:54 hs

    Numa vinda de Ciro ao Paraná, no aeroporto do Bacacheri apontei-lhe minha Nikon para fazer uma foto dele tomando cafezinho. Era pro meu falecido jornal, o Farol dos Bairros. Olhou-me feiamente e desautorizou o click. ( Porra – Olhou-me feiamente e desautorizou o click, foi de matar, né não?). Bem, desde então perdi sono, apetite, descanbei para profunda depressão. Eu que o amava tanto…

  38. A Verdade.
    terça-feira, 30 de março de 2010 – 23:09 hs

    BOMBA: PSB VETA CANDIDATURA DE CIRO E QUER ANUNCIAR APOIO A DILMA EM ABRIL
    terça-feira, 30 de março de 2010

    O presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos, anunciou nesta segunda que na próxima semana a direção socialista comunicará oficialmente ao deputado federal Ciro Gomes o veto a sua candidatura ao Planalto. Ontem, Ciro se reuniu com o comando do PSB em Brasília quando tentou convencer da manutenção de seu nome na disputa presidencial mesmo sem alianças.
    Ciro defendeu sua candidatura para romper com a polarização entre os candidatos do PT e PSDB, leia-se Dilma Roussef e José Serra, mas seus argumentos foram insuficientes. O PSB nâo vê como Ciro se manter na disputa ao Planalto sem alianças eleitorais. Entende que o partido deve apoiar a candidatura de Dilma e fazer o anúncio do apoio já na próxima semana.
    Eduardo Campos também revelou que o deputado Ciro Gomes não terá mais reunião com o presidente Lula. Caberá ao próprio governador de Pernambuco que também dirige o PSB a tarefa de comunicar a Ciro que os socialistas não darão legenda a ele para concorrer contra Dilma e Serra. Em tom de brincadeira, Eduardo Campos indagou dos jornalistas durante entrevista em Brasília se eles não queriam se antecipar a ele e avisar logo a Ciro. Fonte: O Globo

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*