Lula: Aliança PT-PMDB evita volta ao atraso | Fábio Campana

Lula: Aliança PT-PMDB evita volta ao atraso

Do Josias de Souza na Folha Online

Lula concedeu entrevista ao “Jornal do Tocantins”. O conteúdo foi reproduzido no portal da Presidência.

A certa altura, o presidente foi instado a comentar a parceria celebrada entre PT e PMDB na disputa pelo governo tocantinense.

Disse que o acordo o “deixou muito feliz”. Afirmou que será ainda “mais interessante” se outras legendas governistas se juntarem à caravana.

Declarou que PT, PMDB e Cia. asseguram uma coligação “mais competitiva tanto para a disputa local quanto para a disputa nacional”.

Acrescentou: “Nós precisamos garantir que todas as políticas que estamos implementando e que estão tirando o Brasil do atraso […] tenham continuidade”.

Em seguida, Lula foi convidado a dizer meia dúzia de palavras sobre outra aliança selada no Tocantins pela oposição.

Um acordo que uniu o ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e a senadora Kátia Abreu (DEM). Envolve a disputa local e o apoio ao presidenciável tucano José Serra.

Lula disse: “Precisamos separar quem está ao lado do nosso projeto nacional de mudanças e quem não está…”

“…Espero que a aliança entre PT e PMDB vá além dos dois partidos e consiga unir toda a nossa base nacional também no Tocantins…”

“…Acho que os tocantinenses não querem a volta de um tempo em que esse Estado – assim como vários outros distantes do Centro-Sul – não era levado em conta na elaboração das políticas públicas”.

O presidente pôs-se, então, a realçar o discurso plebiscitário que idealizou para a sucessão de 2010.

Desancou a era FHC: “O Brasil passou anos praticamente estagnado, pedindo dinheiro emprestado e se sujeitando ao monitoramento do FMI…”

“…Sem investimentos em infraestrutura, com altíssimo índice de desemprego, com sua população mais pobre sem nenhuma perspectiva”.

Enalteceu sua própria gestão: “Hoje, estamos comemorando o fato de termos atravessado praticamente sem nenhum arranhão…”

“…Uma crise que devastou a maioria dos países. Enquanto no mundo todo foram eliminados nada menos que 16 milhões de postos de trabalho, em 2009, no Brasil, ao contrário, nós criamos mais 995 mil empregos com carteira assinada…”

“E neste ano devemos criar mais 2 milhões de empregos formais, uma coisa excepcional”.

Arrematou: “É o projeto político vitorioso nos últimos anos que queremos manter. Por isso, vou apoiar decididamente o conjunto de forças que estão conosco e que vão estar coligadas também no plano estadual. O Brasil merece”.

O lero-lero segundo qual PT e PMDB impedirão a volta do “Brasil do atraso” não convence nem mesmo os aliados de Lula.

Ciro Gomes (PSB), por exemplo, a par de reconhecer os méritos da gestão Lula, ressalva: a aliança PT-PMDB tem “moral frouxa”.

Onde Lula vê solidez, Ciro enxerga fragilidade: “A Dilma [Rousseff] está sendo suportada por uma coalizão cuja hegemonia moral eu questiono…”

“…Na minha mente, é um roçado de escândalos que está plantado à espera da chuva, e a chuva vem, e ela pode ficar na mão…”

“…Não que a Dilma não seja exemplarmente decente, mas o roçado de escândalos que está semeado nessa ligação do PT com o PMDB, você não tem ideia”.

– Em tempo: Com Dilma a tiracolo, Lula voou nesta terça (23) para o Tocantins. Pretendia inaugurar um trecho da Ferrovia Norte-Sul.

Ao chegar, Lula deparou-se com uma chuva torrencial. Cancelou a agenda e retonou a Brasília. O país foi privado de mais um daqueles discursos de pa©mício. Pena.


18 comentários

  1. O que a midia não mostra
    terça-feira, 23 de março de 2010 – 21:21 hs

    Tucanos e mídia desviam recursos públicos

    Sem maior alarde, o Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) acaba de descobrir que três governos tucanos (São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul), além de um apêndice dos demos (Distrito Federal), desviaram recursos do SUS para o mercado financeiro nos últimos quatro anos. O desfalque serviu para incrementar os programas estaduais de ajuste fiscal, como manda a cartilha neoliberal do “choque de gestão”, em detrimento do atendimento à saúde de uma população estimada em 74,8 milhões de habitantes.
    Numa excelente reportagem na revista Carta Capital, o jornalista Leandro Fortes denunciou este esquema criminoso. “Ao todo, o prejuízo gerado aos sistemas de saúde desses estados passa de 6,5 bilhões de reais, sem falar nas conseqüências para os seus usuários, justamente os brasileiros mais pobres”, revela. As auditorias do Denasus, feitas nos 26 estados e no DF, foram iniciadas em março de 2009 e entregues ao ministro da Saúde, José Gomes Temporão, em janeiro último. A intenção era saber quanto cada estado recebeu do SUS e o que fez com os recursos federais.

    Ética do PPS foi para o esgoto
    O primeiro caso de desvio foi descoberto no Distrito Federal. O ex-secretário da Saúde, Augusto Carvalho, expoente do PPS que se jactava de paladino da ética, “aplicou tudo em Certificados de Depósitos Bancários (CDBs). Em março do ano passado, a aplicação somava 238,4 milhões de reais. Parte do dinheiro, segundo investiga o Ministério Público Federal, pode ter sido usada no megaesquema de corrupção que resultou no afastamento e na prisão do governador José Roberto Arruda”. Será difícil o partido de Augusto Carvalho e Roberto Freire voltar a falar em ética.
    Já nos governos tucanos de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, os auditores tiveram dificuldades para vasculhar as suas contas. Badalados pela mídia como “gestores modernos”, que zelam pela “transparência nas contas púbicas” eles fizeram de tudo para sabotar a investigação. O Denasus precisou recorrer ao Ministério Público Federal para descobrir que a governadora Yeda Crusius, entrincheirada na sua mansão sob suspeita de corrupção, reteve 164,7 milhões de recursos do SUS em aplicações financeiras até junho de 2009. Afetado atualmente por um surto de dengue, o estado aplicou apenas 0,29% dos seus recursos na vigilância sanitária. Um crime!

    Discurso de Serra desmontado
    “Com exceção do DF, a maior parte do recurso retido em São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul diz respeito às áreas de vigilância epidemiológica e sanitária, ai incluído os programas de combate à AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Mas também há dinheiro do SUS no mercado financeiro desses três estados que deveria ter sido utilizado em programas de gestão à saúde e capacitação de profissionais do setor”, denuncia Leandro Fortes.
    A investigação complica ainda mais a vida de José Serra. “No caso de São Paulo, a descoberta dos auditores desmonta um discurso muito caro ao governador, virtual candidato do PSDB à Presidência, que costuma vender a imagem de ter sido o mais pródigo dos ministros da Saúde do país, cargo ocupado por ele entre 1998/2000, durante o governo Fernando Henrique Cardoso”, aponta Leandro Fortes. Pelos cálculos do Denasus, apenas em 2007, José Serra deixou de aplicar na saúde R$ 1,1 bilhão. Apesar disto, o Tribunal de Contas do Estado aprovou as suas contas.

    Mídia é devedora da Previdência Social
    Apesar da gravidade dos fatos denunciados pela Carta Capital, a mídia demotucana tem evitado tratar do assunto. O seu “espírito investigativo” não funciona quando se trata de apurar os crimes da oposição neoliberal-conservadora, principalmente quando afetam o blindado José Serra. Mas, além das razões político-eleitoreiras, o silêncio da mídia tem outros motivos escusos. Ela mesma procura tirar vantagens econômicas do desmonte do setor público. A defesa do “estado mínimo” e contra a “gastança pública” tem também objetivos funcionais, de expropriação explícita.
    O sítio Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim, denunciou recentemente que os principais veículos de comunicação desfalcam a Previdência Social. Os demo-tucanos roubam a saúde e os barões da mídia roubam os aposentados e os pensionistas. “E depois eles reclamam do déficit da previdência”, ironiza Amorim. Os dados enviados ao blogueiro são bombásticos:

    – A Infoglobo Comunicações, empresa das Organizações Globo, tem nove processos por dívidas com a Previdência Social, totalizando R$ 17.664.500,51;

    – A Editora Abril deve R$ 1.169.560,41;

    – A Rádio e Televisão Bandeirantes tem sete processos, totalizando R$ 2.646.664,15, sendo que três deles são de “Pedido de Penhora e/ou Reforço de Penhora”;

    – A Folha de S.Paulo tem quinze processos e deve à Previdência Social R$ R$ 3.740.776,10;

    – O Estado de S.Paulo tem dois processos e deve R$ 2.078.955,87;

    – A Editora Globo tem dois processos e deve R$ 2.078.955,87.

    .http://altamiroborges.blogspot.com/2010/03/tucanos-e-midia-desviam-recursos.html

  2. terça-feira, 23 de março de 2010 – 21:28 hs

    Não caro molusco..essa aliança da desgraça é o próprio atraso encarnado……contra essa desgraça Serra presidente…

  3. ZECAO DE AMPERE
    terça-feira, 23 de março de 2010 – 21:50 hs

    Então o nobre presidente Lula, a cada dia que passa está agindo e se conduzindo como um CHAVES da Venezuela e demais semelhantes a ele, esquecendo-se dos principios democráticos. Pra ele, tudo vale para sua BONEQUINHA BARBIE vencer as eleições. Chega de votar em vocês , chega thurmada……….

  4. justiceiro
    terça-feira, 23 de março de 2010 – 22:13 hs

    LULA TIROU O PAÍS DO ATRASO? Isso é piada. O Boa Vida ao assumir a Presidência da República encontrou a economia completamente reestruturada feita através do governo de seu antecessor, FHC.
    Os juros começaram a cair graças ao trabalho da equipe econômica de Lula, e não a ele, os quais nada mais fizeram do que dar continuação a politica econômica anterior, iniciada por FHC, porque a parte fundamental e mais difícil já havia sido feita. Mesmo que lula entendesse alguma coisa de economia (já que todos sabem que o mesmo não tem qualquer espécie de preparo técnico a respeito), jamais, pois, sobraria a ele, tempo para continuar esse glorioso trabalho, pois só vive fazendo turismo e desfrutando o que há de melhor pelo mundo a fora, além de só tagarelar e se vangloriar o tempo todo, como salvador da Pátria, quando a mídia lhe concede algum espaço.

  5. JACIR QUEIRÓS-GUARAPUAVA-PR
    terça-feira, 23 de março de 2010 – 22:22 hs

    NÃO DÁ PARA ENTENDER OS COMENTÁRIOS DO CIRO GOMES, PRESTES A APOIAR A DILMA, E SER CANDIDATO A GOVERNADOR DE SÃO PAULO. FICA FALANDO ASNEIRAS, DEPOIS, TERÁ QUE ENGOLIR E MUDAR O DISCURSO.

  6. Wilson
    terça-feira, 23 de março de 2010 – 22:31 hs

    Do atrazo para ele$?

  7. FORAPT
    terça-feira, 23 de março de 2010 – 23:38 hs

    TUDO É PERDOADO, MAS VALE LEMBRAR….QUE NOSSA DILMA…

    http://www.aneldecaveira.com/2009/02/e-pelo-curriculo-que-se-conhece-o.html

  8. Divanir
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 2:25 hs

    Se osmar Dias tiver um pouco de vergonha na cara, vendo está matéria, que não aceite o apoio do PT para seu governo. Deixe o PT se alir ao PMDB do futuro candidato Pessuti ao governo do estado, para que fique sem aqueles famigerados cargos de nomeações.

  9. c u r d o
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 8:13 hs

    E ISSO MESMO, para a felicidade geral da nassao, e com o verdadeiro MDB, DOS PURO SANQUE PESSUTI E PUGLIESE, que sao guerreiros desde os tempos da ditadura, e jamais abandonaram o o barco,e com o apoio anonimo do povo, de de onde emana o poder. a militancia MDB PT, VAI MOSTRAR COM QUEM TA O PODER, e se e com o povo, o com esses caras que fazem acordos debaixo das cortinas para nos FDdddddddddddddddddddddd..
    PERGUNTA NAO E OFENÇA, os brimos ajudaram a desbravar,o parana, so nas areas POLITICAS, JURIDICAS, porque tem tanto apoio,na AL,…OBIBINHO AGORA E DIRETOR SECRETO, VAMOS EM BUSCA DESSE DIARIO.

  10. JCG - CAMPO MOURÃO
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 8:33 hs

    JOSIAS DDE SOUZA É SERRA ATÉ DEBAIXO DAGUA, SEMPRE TEM UMA NOTINHA TENTANDO DESMERECER A ADMINITRAÇÃO LULA E A DILMA.

  11. O que a midia não mostra
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 9:12 hs

    Não deu no Jornal Nacional: Serra tem até a próxima semana para devolver dinheiro desviado da saúde

    Brasília Confidencial
    “Até o próximo dia 29/03, o governo Serra terá de devolver ao Fundo Estadual da Saúde os recursos destinados ao SUS e desviados para contas em nome do tesouro. A ordem é dos Ministérios Públicos do Estado de São Paulo e Federal, que publicaram uma recomendação aos secretários de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, e da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa. O documento é uma reação tardia a dez anos de representações e denúncias de desvio e não aplicação dos recursos mínimos na saúde – estabelecido em 12% do orçamento estadual – feitas pela bancada do PT na Assembleia Legislativa e também por entidades do setor.
    Além de devolver os recursos depositados na conta única do Estado, gerenciada pela Secretaria da Fazenda, o governo de SP terá de enviar mensalmente a documentação relativa à movimentação dos recursos do SUS ao Conselho Estadual de Saúde – o que não vem sendo feito – a fim de permitir a fiscalização. O desvio de verbas foi comprovado pela auditoria realizada em 2009 pelo Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) em todos os Estados da Federação. Somente nos anos de 2006 e 2007 (Alckmin/Serra), o valor chegou a R$ 2,1 bilhões. Parte do dinheiro estava em contas ou aplicações financeiras em nome do Tesouro Estadual. Entre 2001 e 2009, os gastos indevidos somaram aproximadamente R$ 5,7 bilhões, valor suficiente para construir 114 hospitais.
    Atualmente existem trinta ações em curso, que buscam explicação para aproximadamente R$ 1 bilhão dos recursos do SUS – alocados em nove secretarias que não a da Saúde – entre elas uma ação popular de 2004. Houve decisão judicial parcial e provisória favorável à ação. Em fevereiro de 2006, deputados do PT e sindicalistas protocolaram no Ministério Público de São Paulo uma representação contra o então governador Geraldo Alckmin (PSDB), acusado de deixar de aplicar na Saúde, desde 2001, cerca de R$ 2 bilhões.”

    http://nogueirajr.blogspot.com/

  12. jose
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 9:39 hs

    Triangulação para abastecer caixa dois do PT

    De Leila Suwwan:

    A quebra de sigilo bancário na investigação do caso Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo) rastreou a triangulação financeira realizada para, supostamente, abastecer um caixa dois do PT nas eleições de 2002. A análise preliminar das movimentações da consultoria Mizu, considerada uma da fachadas do esquema, revela que cheques contabilizados internamente pela consultoria como doações ao PT não chegavam diretamente ao partido. Esses valores voltaram à Bancoop, que, por sua vez, repassava o dinheiro ao PT.

    O objetivo desse caminho tortuoso, segundo a investigação, seria mascarar a doação ao PT e dificultar o rastreamento dos recursos. Para o Ministério Público de São Paulo, o sistema “mascarava doações eleitorais ilegais”, feitas a partir de saques em dinheiro.

    A partir de um controle bancário interno, fornecido por uma testemunha que trabalhou na empresa Mizu Gerenciamento e Serviços S/C Ltda, a promotoria buscou o destino de seis cheques, quase sequenciais, emitidos em outubro de 2002 e registrados como “Doação P.T.”

    Descobriu-se que os números, datas e valores dos cheques conferiam com o extrato da conta. Foram achados os verdadeiros destinatários, já que as contas do PT não registravam essa receita. Três dos cheques, totalizando R$ 14.450, foram destinados de volta à Bancoop. Dois não foram encaminhados, e um, recebido por pessoa física, cujo nome é mantido em sigilo.

  13. jose
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 10:50 hs

    El País também acha que lula é uma farsa criada por um marqueteiro, vejam o último parágrafo…

    ” Los verdes brasileños presentan a Silva sin maquillaje electoral
    El jefe de imagen ha sido vital en las campañas presidenciales del país

    JUAN ARIAS – Río de Janeiro – 24/03/2010

    Con un gesto inusual y por sorpresa, la candidata del Partido Verde de Brasil, Marina Silva, ha renunciado a tener un jefe de imagen ante los electores en su campaña para las presidenciales de octubre. Su candidatura se presenta como la mayor novedad de las elecciones, una especie de Obama brasileña, de la que Al Gore ha afirmado que el mundo la ama.

    Su fuerza, dicen en el Partido Verde, que la presenta como candidata, se encuentra en su personalidad. De origen humilde, la acompaña una historia de heroína de la ecología; fue senadora y ministra de Medio Ambiente del primer Gabinete del actual presidente brasileño, Luiz Inácio Lula da Silva. Dejó el Gobierno por desavenencias en materia ambiental con la que va a ser su rival en las presidenciales, la ministra de la Casa Civil, Dilma Rousseff, candidata propuesta por Lula.

    Su entorno ofrece una explicación para la decisión de rechazar al jefe de imagen (marqueteiro): la alergia de Silva al maquillaje físico se amplía también al maquillaje psicológico. “No queremos un jefe de imagen, porque no queremos que Marina pueda ser vendida como un producto”, afirma el verde Alfredo Sirkis, uno de los coordinadores de la campaña. Y como Silva va a contar con poco tiempo de televisión gubernamental al ser apoyada sólo por el Partido Verde, en el que ingresó tras haber militado 30 años en el Partido de los Trabajadores (PT), sus seguidores insisten en transmitir la autenticidad y la integridad de su persona. Es una de las pocas personalidades políticas que no ha estado involucrada en ningún tipo de escándalo.

    En Brasil, el jefe de imagen de un candidato se considera fundamental. La asesoría del marqueteiro cuesta millones a los partidos. Lula tuvo en 2002 la ayuda del más famoso y caro del país, Duda Mendoza. Mendoza transformó a Lula, un sindicalista barbudo, vociferante y mal vestido, en un personaje elegante, con trajes de grandes estilistas y corbatas de diseño. Consiguió que Lula se presentara ante empresarios y banqueros sin dar miedo, y también surtió efecto la recomendación —que él siguió— de que dijera que nunca había sido de izquierdas, sino sólo sindicalista.

    La decisión del partido y de la candidata es a la vez arriesgada y de posibles efectos positivos en el electorado, cansado de políticos a los que a veces considera fruto más de sus jefes de imagen que de sus verdaderas personalidades. “Yo no necesito que me digan cómo tengo que sonreír ni abrazar a un niño”, dice la ecologista.

  14. jose
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 11:03 hs

    o jcg, reponde aí:

    O que aconteceu com o “fome zero”?

    O que aconteceu com o “banco popular”?

    Porque o lula queria a cpmf de volta?

    E a dívida pública cresceu quanto nos últimos anos?

    Ea CIDE?

    Porque continuamos pagando 34% do pib em impostos e continuamos tendo serviços públicos de quinta categoria?

    E a privatização das rodovias?

    E nossa política externa, que defende ditaduras como a cubana, a venezuelana, os terroristas como as farc e o eta?

    Os itens acima não são invenção do josia, do serra, do dem, enfim…houveram avanços, mas estamos regredindo em muito itens; aliás, o sr. lula, sindicalista que um dia foi operário, em nenhum momento desonerou a compra de máquinas para aumento da produção industrial, como acontece em países de “terceiro mundo” como a Alemanha, que além de isentar de impostos na compra de máquinas industriais ainda oferece incentivos para a modernização do parque industrial.

    E aqui? Aqui os empresários são vistos como bandidos, o lucro é crime e a máquina burocrática não sou piorou como aumentou o custeio…

  15. Duval Simões Araújo-Londrina
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 11:10 hs

    É aliança com Sarney(PMDB-MA), Michel Temmer (PMDB-SP) e Meirelles (PMDB dos banqueiros), é aliança moderna para o futuro e não a volta ao passado. Esses petistas estão cada vez mais cara de pau. Logo vai começar o discurso demagógico do PT, que eles são pelos pobres e estão acabando com a pobreza. Claro que estão, criaram um monte de cargos em comissão, aqueles nomeados sem concurso, para os seus militantes.No seu partido os que eram pobres hoje estão ricos.

  16. OSSOBUCO
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 15:26 hs

    Como é que o Lula pegou o país reestruturado se o FHC quebrou o país 3 vezes? Nunca se investiu tão pouco e se vendeu tanto patrimônio públicdo na era FHC e, ainda assim, o tucano entregou o país falido, dizendo que o Lula quebraia o país em menos de 3 meses.
    O PSDB nacional, o paulista principalmente, é uma vergonha!
    Sem falar que o presidente do partido foi um dos anões do escândalo doorçamento!

  17. Laertes
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 15:27 hs

    José, essa denúncia do Bancoop é furada, é coisa do promotor do Serra e do PIG!

  18. JESTÃO TUCANA
    quarta-feira, 24 de março de 2010 – 15:29 hs

    Weissheimer: STJ proíbe prisão em contêiner. E aula pode?

    por Marco Weissheimer, no RS URGENTE

    A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu habeas corpus a um acusado que estava preso dentro de um contêiner no Centro de Detenção Provisória de Cariacica, no Espírito Santo, e substituiu a prisão preventiva pela prisão domiciliar. Em seu voto, o ministro Nilson Naves lembrou que o ordenamento jurídico nacional não admite penas cruéis. Para ele, a prisão preventiva do acusado “trata-se de prisão desumana, que abertamente se opõe a textos constitucionais, igualmente a textos infraconstitucionais, sem falar dos tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos”. E citou mais um texto da Constituição: “É assegurado aos presos integridade física e moral”. O ministro propôs a revogação da prisão preventiva ou a substituição da prisão efetuada em contêiner por prisão domiciliar.

    Os ministros da Sexta Turma concordaram que a prisão em contêiner fere a dignidade do ser humano. Por isso, apesar de entenderem que o ideal seria que o acusado aguardasse a decisão da Justiça em local prisional adequado, também se posicionaram no sentido de não permitir a permanência do mesmo dentro do contêiner e concederam o habeas corpus, determinaram a prisão domiciliar e estenderam essa permissão a todos que estiverem presos cautelarmente nas mesmas condições.

    Os professores e pais de alunos que passaram a ter aulas dentro de contêiners no Rio Grande do Sul poderiam perguntar aos magistrados do STJ sua opinião sobre o novo jeito de aulas aqui no Estado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*