FHC diz ter ficado feliz com multa contra Lula | Fábio Campana

FHC diz ter ficado feliz com multa contra Lula

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou ontem que “ficou feliz” com a segunda multa aplicada ao presidente Lula por propaganda antecipada em favor da ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. “É a primeira vez na história da República que um presidente é multado duas vezes pela Justiça Eleitoral”, disse FHC, após evento no Instituto dos Advogados de São Paulo.

Questionado sobre as ações do governador de São Paulo, José Serra, que já compareceu até a uma inauguração da maquete da ponte Santos-Guarujá, o ex-presidente afirmou que “todo governante tem comichão para mostrar o que fez”. “O que não pode é fazer campanha para eleger esse ou aquele candidato.”


36 comentários

  1. Falcão
    sábado, 27 de março de 2010 – 22:02 hs

    Essa multa o “Abominável Arataca do Cariri” pagará com folga. Bastam dois meses de sua indecorosa “Bolsafadeza”, mais conhecida como Bolsa Ditadura, que ainda sobrará troco. E os otários continuaram a aplaudi-lo.

  2. sábado, 27 de março de 2010 – 22:07 hs

    Pois é FHC este presidente pode ser multado muitas vezes, pois a cambada do mensalão, José Dirceu e etc,etc. Tem muito dinheiro para pagar estas multinhas insignificantes para eles; Mas isto é com o dinheiro do trabalhador.

  3. Juquinha
    sábado, 27 de março de 2010 – 22:26 hs

    eita ex- presidente mala!!

  4. Capitão Gancho
    sábado, 27 de março de 2010 – 22:29 hs

    Filhote da ditadura, vai cuidar do filho que nunca assumiu!

    Nós também estamos felizes por saber que o PSDB vai esperar pelo menos mais 12 anos para voltar a roubar

  5. Luis Gringo
    sábado, 27 de março de 2010 – 22:39 hs

    Ainda tem quem da eco para o que esse mane fala.
    Vai ficando feliz agora maconheiro que depois de Outrobro vai continuar como ate agora, mordendo os cotovelos de raiva.

  6. SERÁ?
    sábado, 27 de março de 2010 – 22:57 hs

    Cada um se diverte com o que quer. Lula não está nem aí para FHC até porque os seus dois governos foram muito maiores do que os de FHC. FHC está cheio de mágoas só porque um nordestino, semi-anafalbeto, não letrado, que perdeu um dedo, grosseiro, que gosta de tomar umas e outras, etc conseguiu fazer algo maior que êle. Dai vem sua bronca. Será que isso seria motivo de bronca? Ou as realizações em beneficio do país não seriam suificientes para que FHC entendesse que Lula só trabalhou pelo país e seu povo. Olha, já conhecemos ao longo dessa vida, mágoas, Mas a de FHC com Lula já está dando na pinta. Lula deveria dizer alto e bom som: “Ô FHC ME ESQUECE”.

  7. sábado, 27 de março de 2010 – 23:06 hs

    Eu também fiquei feliz por ver a LEI CUMPRIDA

  8. Louise
    domingo, 28 de março de 2010 – 0:27 hs

    Eu também fiquei!! O certo seria descontar o valor da multa do salário dele. Quanto será que é o salário desta anta??

  9. Joana D'arc
    domingo, 28 de março de 2010 – 0:39 hs

    BEIJOS MIL, HOMEM INTELIGENTE, CRIADOR DO PLANO REAL, CHARMOSOS, CHEIROSO, E,……..VIÚVO!!!!!!
    ei FHC, VC NÃO ME QUER COM VC?????????????????

  10. Cris
    domingo, 28 de março de 2010 – 0:47 hs

    Esse é outro ridiculo, não perde uma oportunidade de aparecer
    Lula nele, 87% de polularidade 76% de aprovação.
    E. ele o ridiculo com 16% de popularidade.
    Os tucanos querem ve-lo bem longe, de preferencia na china.

  11. Tina
    domingo, 28 de março de 2010 – 2:35 hs

    Eu também………

  12. bacamarte
    domingo, 28 de março de 2010 – 2:59 hs

    O valor da multa é irrisório, rídiculo, ainda mais para um partido rico como o PT. O PT deveria ser penalizado com a redução do seu tempo de TV no horário político. Aí sim o bicho pega…..

  13. Professor José
    domingo, 28 de março de 2010 – 4:09 hs

    SANTA HIPOCRISIA…

  14. ildo baldo
    domingo, 28 de março de 2010 – 8:35 hs

    FESTA DE PANACA É OLHAR PELA JANELA

  15. ildo baldo
    domingo, 28 de março de 2010 – 9:27 hs

    ENQUANTO ELE DA RIZADA O LULA FAIS IMPLANTA TECNOLOGIA EM CURSOS TECNICOS E UNIVERSIDADES ENQUANTO O FHC FECHOU A MAIORIA DOS CEFT ACABANDO COM AS ESPERANÇA DOS JOVENS MAS HOJE JÁ ESTÂO
    TODOS REATIVADOS EX DOIS VIZINHOS PATO BRANCO MEDIANEIRA ETC

    HOJE O CHEFE DA MACONHA DIZ QUE FICOU FELIZ COM A MULTA DE LULA QUANDO ELE TRABALHA PARA INAUGURAR AS OBRAS QUE A PETEZADA FIZERAM

  16. domingo, 28 de março de 2010 – 9:55 hs

    Lula está com os dias contados, graças a Deus,!!!
    Agora é SERRA !!!!

  17. TUKU NARE
    domingo, 28 de março de 2010 – 11:49 hs

    FHC, nos estamoscom voce, tu eso nossa pai querido, venha nos visitar nos presidios, nos somos jovens , na maioria de 18 a 30 anos, que tu esqueceu, quando estava envolvido em vender o patrimonio publico, e achamos que esse MARDITO PT, roubou tudo, Venha PAIZAO, nos socorrer e
    dar oportunidade a nos, e aos nossas futuros companheiros, de estudar e aprender algum oficiozinho, para nos sobrevivermos e ate
    pagar uns IMPOSTOzinhos, para engordar o teu cofre, venha pai nos socorer PORQUE TU SABE FAZER, ajude o BETO E O SERRA. E FICAREMOS TAMBEM COMO VOCE..FELIZ………..
    paizao um forte abraço de seus queridos filhos, e ate breve, se deusquier.

  18. Ligado!
    domingo, 28 de março de 2010 – 12:04 hs

    O que não pode é fazer campanha em prol do seu candidato correto? Agora fazer campanha aberta em seu favor pode? Inagurações de maquetes pelo Serra! Tenha dó! O PSDB não quer que a disputa deste ano se dê em torno da discussão ideológica! Também pudera, um partido elitista que governou para poucos enfrentando o partido das massas! Compreensível!

  19. OSSOBUCO
    domingo, 28 de março de 2010 – 12:33 hs

    E FHC já se aliou ao Roriz!

  20. GALDÉRIO
    domingo, 28 de março de 2010 – 15:04 hs

    Pena que tudo que FHC fez ou falou, não teve solidez e futuro….
    O Lulla, pode até não estudo ou pós graduação ou doutorado, mas fez o que muito gostariam de fazer, MELHORAR A VIDA DOS MAIS CARENTES E DESPROTEGIDOS, QUE FOI O MARCO DA SUA ADMINISTRAÇÃO !!!!!!

  21. OSSOBUCO
    domingo, 28 de março de 2010 – 15:49 hs

    Ô Joana, o criador do Plano Real foi o Itamar!

  22. OSSOBUCO
    domingo, 28 de março de 2010 – 16:02 hs

    O caixa tucano foi condenado, você sabia?
    Por Fábio Jammal Makhoul [14/03/2006]
    Enquanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) fazia pose de estadista e chamava a ética do PT de corrupta na capa da revista IstoÉ, uma pequena nota no pé da quinta e última página da seção “A Semana” passava facilmente despercebida até mesmo para os leitores mais atentos. Embaixo de três notas necrológicas, o pequeno texto informava: “Condenados a 11 anos de prisão pela 12ª Vara Federal do Distrito Federal o ex-presidente do Banco do Brasil Paulo César Ximenes e seis ex-diretores dessa instituição. Eles foram acusados de gestão temerária devido a irregularidades em empréstimos feitos à construtora Encol entre 1994 e 1995. Na quarta-feira 1”.
    Assim como IstoÉ, a grande imprensa não deu muita bola para o caso. Veja, por exemplo, considerou a condenação de toda uma diretoria do maior banco público do país nada importante e não dedicou uma linha a respeito do assunto.
    Os sete condenados formavam a diretoria colegiada do Banco do Brasil entre 1995 e 1998, com Ximenes no comando da instituição. Período que coincide com o primeiro mandato de FHC. Eles foram condenados em primeira instância por nove atos que caracterizam crimes de gestão temerária e de desvio de crédito ao emprestar dinheiro para a construtora Encol, que faliu em seguida e prejudicou milhares de mutuários.
    Os acusados foram considerados responsáveis, entre outros crimes, por aceitar certificados de dívida emitidos ilegalmente pela construtora e por prorrogar sistematicamente operações vencidas e não pagas.

    O homem-bomba
    A condenação de toda a diretoria colegiada do Banco do Brasil no primeiro mandato de FHC é a menor das preocupações do PSDB. O mais atemorizante é que, entre os condenados, um personagem se destaca. Trata-se do já conhecido Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-diretor da área internacional do banco.
    O economista ganhou notoriedade durante as privatizações promovidas por Fernando Henrique, especialmente nos casos da Companhia Vale do Rio Doce (ver matéria na página xxxx) e do sistema Telebrás, dois dos maiores negócios do mundo. Em 1998, no episódio conhecido como “Grampo do BNDES”, Ricardo Sérgio foi destaque ao ser flagrado confessando como agiam ao costurar negócios para o leilão das teles: “no limite da irresponsabilidade”.
    Caixa das campanhas de José Serra (1990 a 1996) e de Fernando Henrique (1994 e 1998), Ricardo Sérgio está envolvido em denúncias que vão desde pequenos problemas com a Receita Federal até a suposta cobrança de uma propina de R$ 15 milhões do empresário Benjamin Steinbruch, para favorecê-lo no leilão da Vale e prejudicar os fundos de pensão dos funcionários de estatais. O empresário teria dito, à época, que estava convencido de que Ricardo Sérgio falava em nome do PSDB e decidiu pagar a propina.

  23. Joana D'arc
    domingo, 28 de março de 2010 – 21:09 hs

    SANTA IGNORÂNCIA “OSSOBUCO”………………………..VAI LER UM POUCO……..ITAMAR ERA O PRESIDENTE E, O MINISTRO E CRIADOR DO PLANO ERA O ENTÃO, AINDA NÃO PRESIDENTE, FHC!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    CONSELHO: LEIA O LIVRO “ARTE DA POLÍTICA, A HISTÓRIA QUE EU VIVI”….AUTOR????????? FHC!

  24. Ferreira
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 8:21 hs

    o senhor ficou feliz também com a conduta de vosso partido, a qual fala em deixar o senhor fora da campanha pois atrapalha e muito sua presença na midia e em publico ?

  25. Silvano Andrade
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 9:19 hs

    CAFAJESTE, TRAIDOR DA NAÇÃO BRASILEIRA…ESTE SENHOR NA PRIMEIRA CRISE ECONÔMICA QUE ATINGIU O MUNDO ENQUANTO ELE ESTAVA NO GOVERNO SE BORROU TODO, É UM FRACO E PREPOTENTE.

  26. OSSOBUCO
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 10:35 hs

    Ah é Joana? Então vá aprender um pouco, veja o vídeo:

    http://www.youtube.com/watch?v=-bUuaZ1MOTI

  27. ildo baldo
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 10:42 hs

    JOANA D ARC
    VOCE É DAQUELAS QUE COME PELAS MÂOS DOS OUTROS RESUMINDO O QUE DEREM PRA TU TA BOM
    O PLANO REAL É DO ITAMAR FRANCO QUEM ELABOROU FOI OS EU DISSE OS MINISTROS FHC DA FAZENDA E CIRO GOMES DO PLANEJAMENTO QUE ERAM FUNCIONARIO DO ITAMAR
    ENTENDEU AGORA QUE TEVE DOIS MINISTROS NA ELABORAÇÂO
    O PRESIDENTE MANDA E OS MINISTROS FAZEM
    É SE VOCE VIR TRABALHAR PARA MIM VAI FAZER O QUE EU QUISER OU VAI LIMPAR O BANCO
    TA BOM MENINA

  28. Deu na BBC
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 10:44 hs

    Excelente! O jornalista acabou com o FHC

    * From: Reiigel
    * Date: Mon, 29 Oct 2007 06:31:49 -0700

    Excelente! O jornalista acabou com o FHC

    Excelente entrevista ao programa de TV Hard Talk, canal de notícias
    internacional BBC World. Leia abaixo um trechinho das perguntas.A
    primeira parte com tradução da entrevista, para quem ainda não viu
    está no site BBC Brasil. O ex-presidente foi questionado e respondeu
    em inglês…

    BBC – O sr. era um homem visto como um tecnocrata, talvez até visto
    por alguns como um neoliberal em termos econômicos. Com certeza o sr.
    acelerou o ritmo das privatizações, mas apesar de todas as suas
    reformas econômicas estruturais o sr. não conseguiu solucionar o
    problema dos dois Brasis. Isto é, de um lado a classe média e a classe
    alta, esta muito bem sucedida, representada por uma minoria muito
    pequena e do outro lado o enorme número, de milhões e milhões de
    brasileiros que vivem na pobreza. E o sr. não conseguiu, com todas as
    suas reformas, atacar o problema da pobreza.

    FHC – Desculpe-me, mas você está errado. Eu dei início…na verdade
    não fui eu, até mesmo antes…nós demos início aos programas de
    transformação no Brasil, e os resultados estão surgindo agora. Eu
    posso lhe dar os últimos resultados. Os últimos resultados são
    referentes à redução da pobreza. A diminuição da pobreza no Brasil tem
    sido impressionante. Desde 1995 até agora, a linha da pobreza, que era
    de 40%, caiu para cerca de 28%.

    BBC – Mas sr. Cardoso, desculpe a interrupção, mas muitos brasileiros
    diriam que de fato a redução da pobreza no Brasil se deu de forma mais
    bem sucedida e muito mais acelerada depois que o sr. deixou o governo
    e a partir da posse do presidente Lula.

    FHC – É verdade, mas por quê?

    BBC – Então o sr. acha que o presidente deve demonstrar uma liderança
    clara na questão da corrupção?

    FHC – Creio que sim.

    BBC – Nesse caso, o sr. demonstrou essa liderança clara? O sr. ocupou
    a presidência por dois mandatos…que tipo de liderança o sr.
    demonstrou?

    FHC – Bom, não existe nenhum caso no meu governo de alguém que tenha
    sido indiciado ou algo parecido que tenha sido protegido por mim.

    BBC – Isso nos leva à essência da minha questão, se me permite, pois
    pelo que sei o sr. nomeou para o cargo de procurador-geral o senhor
    Geraldo Brindeiro, que permaneceu no cargo durante anos e, segundo a
    imprensa brasileira, recebeu mais de 600 processos criminais contra
    funcionários do governo, tendo arquivado a grande maioria, o que
    acabou lhe valendo o apelido de “Engavetador Geral”. E o sr. está
    tentando me dizer que isso siginifica que não houve nada de errado
    enquanto esteve no poder, ou que ele simplesmente resolveu “sentar”
    sobre as alegações?

    FHC – Deixe-me dizer a você com bastante clareza. No Brasil, o
    procurador é totalmente independente do poder Executivo. Absolutamente
    independente.

    BBC – Mas ele foi nomeado pelo sr.

    BBC – Mas o que parece é que ao mesmo tempo em que o sr. me diz que
    Lula tem de ser forte, deve demonstrar liderança, o sr. está me
    dizendo que durante os oito anos de seu governo nenhum deputado,
    senador, nenhum membro do governo foi indiciado porque a política era
    inteiramente limpa?

    FHC – Você pode me dar o nome de alguém que tenha sido considerado
    culpado? Ninguém foi acusado.

    BBC – Mas o fato de ninguém ter sido acusado formalmente talvez sugira
    que…

    É! Seria tão bom se nós tivessemos mídia de verdade aqui no Brasil….
    e que tivesse coragem de fazer essas perguntas ao FHC. Fernando
    Henrique se deu mal… Pensou que as pergutas seriam elaboradas pela
    Globo, Folha, estadão…. Leia a matéria completa aqui

  29. Deu na BBC 2
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 10:48 hs

    FHC e os 40 apagões e o blecaute de verdade, agora a m´dia tenta
    abafar o nome apagão que ficou na história chamando de apgão a greve,
    operação tartaruga e motim dos controladores militares….FHC e os
    mais de 40 apagões abafados pela mídia:

    – Apagão- SIVAM Logo no início da gestão de FHC, denúncias de
    corrupção e tráfico de influências no contrato de US$ 1,4 bilhão para
    a criação do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) derrubaram um
    ministro e dois assessores presidenciais.
    O presidente dos EUA mandou seu assessor paraapoiar a candidatura de
    FHC e ganhou, de quebra, o Sivam, para uma empresa financiadora de sua
    campanha;
    Mas a CPI instalada no Congresso, após intensa pressão, foi esvaziada
    pelos aliados do governo e resultou apenas num relatório com
    informações requentadas ao MinistérioPúblico.

    2- Apagão- Pasta Rosa:Pouco depois, em agosto de 1995, eclodiu a crise
    dos bancos Econômico (BA), Mercantil (PE) e Comercial (SP). Através do
    Programa de Estímulo à Reestruturação do Sistema Financeiro (Proer),
    FHC beneficiou com R$ 9,6 bilhões o Banco Econômico numa jogada
    política para favorecer o seu aliado ACM. A CPI instalada não durou
    cinco meses, justificou o “socorro” aos bancos quebrados e nem sequer
    averiguou o conteúdo de uma pasta rosa, que trazia o nome de 25
    deputados subornados pelo Econômico.

    3- Apagão- Precatórios: Em novembro de 1996 veio à tona a falcatrua no
    pagamento de títulos no Departamento de Estradas de Rodagem (Dner).
    Os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor destes precatórios
    para a quadrilha que comandava o esquema, resultando num prejuízo à
    União de quase R$ 3 bilhões. A sujeira resultou na extinção do órgão,
    mas os aliados de FHC impediram a criação da CPI para investigar o
    caso.

    4- Apagão- Compra de votos: Em 1997, gravações telefônicas colocaram
    sob forte suspeita a aprovação da emenda constitucional que permitiria
    a reeleição de FHC. Os deputados Ronivon Santiago e João Maia, ambos
    do PFL do Acre, teriam recebido R$ 200 mil para votar a favor do
    projeto do governo. Eles renunciaram ao mandato e foram expulsos do
    partido, mas o pedido de uma CPI foi bombardeado pelos governistas. O
    conluio entre a grade mídia privada e o governo
    de FHC impediu que houvesse CPI da compra de votos;

    5- Apagão- Desvalorização do real: Num nítido estelionato eleitoral, o
    governo promoveu a desvalorização do real no início de 1999. Para
    piorar, socorreu com R$ 1,6 bilhão os bancos Marka e FonteCidam –
    Apagão- ambos com vínculos com tucanos de alta plumagem. A proposta de
    criação de uma CPI tramitou durante dois anos na Câmara Federal e foi
    arquivada por pressão da bancada governista.

    6- Apagão- Privataria: Durante a privatização do sistema Telebrás,
    grampos no BNDES flagraram conversas entre Luis Carlos Mendonça de
    Barros, ministro das Comunicações, e André Lara Resende, dirigente do
    banco. Eles articulavam o apoio a Previ, caixa de previdência do Banco
    do Brasil, para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha
    como um dos donos o tucano Pérsio Árida. A negociata teve valor
    estimado de R$ 24 bilhões. Apesar do escândalo, FHC conseguiu evitar a
    instalação da CPI.

    7- Apagão- CPI da Corrupção: Em 2001, chafurdando na lama, o governo
    ainda bloqueou a abertura de uma CPI para apurar todas as denúncias
    contra a sua triste gestão.Foram arrolados 28 casos de corrupção na
    esfera federal, que depois se concentraram nas falcatruas da Sudam, da
    privatização do sistema Telebrás e no envolvimento do ex-ministro
    Eduardo Jorge. A imundície no ninho tucano novamente ficou impune.

    8- Apagão- Eduardo Jorge: Secretário-geral do presidente, Eduardo
    Jorge foi alvo de várias denúncias no reinado tucano: esquema de
    liberação de verbas no valor de R$ 169 milhões para o TRT-SP; montagem
    do caixa-dois para a reeleição de FHC; lobby para favorecer empresas
    de informática com contratos no valor de R$ 21,1 milhões só para a
    Montreal; e uso de recursos dos fundos de pensão no processo das
    privatizações. Nada foi apurado e hoje o sinistro aparece na mídia
    para criticar a “falta de ética” do governo Lula.

    9- Apagão- E apesar disto, FHC impediu qualquer apuração e sabotou
    todas as CPIs. Ele contou ainda com a ajuda do procurador-geral da
    República, Geraldo Brindeiro, que por isso foi batizado de
    “engavetador-geral”. Dos 626 inquéritos instalados até maio de 2001,
    242 foram engavetados e outros 217 foram arquivados. Estes envolviam
    194 deputados, 33 senadores, 11 ministros e ex-ministros e em quatro o
    próprio FHC.Nada foi apurado, a mídia evitou o alarde e os tucanos
    ficaram intactos.Lula inclusive revelou há pouco que evitou reabrir
    tais investigações – Apagão- deve estar arrependido dessa bondade! (um
    grave erro, diga-se de passagem, porque acabou sendo conivente).

    10- Apagão- Vale do Rio Doce- Apagão- Nunca devemos nos esquecer que
    a Cia. Vale do Rio Doce foi vendida por R$ 3 bilhões de reais,
    financiados pelo BNDES, e hoje vale mais de 60 bilhões, de dólares.,
    sem investimento no período que justifique tal valorização. Ou seja o
    brasileiro foi roubado visto que este patrimônio do povo brasileiro
    foi entregue aos patrocinadores de FHC que apoiavam e sustentavam o
    tucanato.

    11- Apagão- RÃS do Barbalho – Apagão- O escândalo Jader Barbalho e a
    criação de Rãs de sua esposa, não teve CPI e ninguém devidamente
    punido. Mesmo após alguns escândalos de Jader ligados ao Banco da
    Amazônia, ele foi indicado para presidência do senado por duas vezes
    por FHC.

    12- Apagão- Os Milhões da Limus – Apagão- ROSEANA SARNEY DO PFL e
    apoiada por FHC DEU 6 DESCULPAS DIFERENTES PARA A ORIGEM DOS MILHÕES
    QUE ESTAVAM NO COFRE DA EMPRESA LUMUS ( DE SEU MARIDO JORGE MURAD),
    Investigaçõesa abafadas e NEM CPI ACONTECEU;

    13-FIRJAN- Apagão- o Tucanato isentou todas indústrias filiadas a
    Firjan, Estado do RJ, de devida investigação quanto a arrecadação de
    impostos federais. Sonegação correu solta. Nada de CPI.

    14- Apagão- EAS- Apagão- Para comprar a Eletropaulo, em abril de
    1998, a AES americana recebeu de FHC dois empréstimos do BNDES, que
    totalizam US$ 1,2 bilhão. Não pagou a dívida e também não ofereceu
    nada em garantia, a não ser as ações da própria Eletropaulo. O
    problema é que, depois de uma sucessão de erros de gestão que se
    somaram a uma política deliberada de remessas de dividendos para o
    exterior, os cofres da Eletropaulo secaram. A companhia deve R$ 5,5
    bilhões, metade com correção cambial, e, segundo a cotação das ações,
    vale apenas US$ 280 milhões. Ou seja: a reestatização pode deixar um
    rombo de US$ 1 bilhão para a União. Nada investigado.

    15-WOLRDCOM- Apagão- Esta empresa respondeu por fraude contábil e
    foi a falência nos EUA. Ela foi donatária da Embratel pelo doador FHC
    que entregou todo o Sistema Telebrás por míseros US$ 19 bilhões. A
    WorldCom não conseguiu Manter a Embratel e vendeu-a para o grupo
    Mexicano Telmex. Para se ter uma idéia do prejuízo da entrega das
    Teles, a estatal de teles da Nigéria foi vendida, 2 anos após a
    entrega da Telebrás, por US$ 31 bilhões para uma empresa alemã. O
    BNDES foi usado para empréstimo neste processo de privadoação das
    Teles. Todas CPIs foram abafadas pela maioria esmagadora que compunha
    o tal rolo compressor tucano-pefelista do congresso.

    16-Sudam/Sudene – Apagão- Foram extintas após escândalos de
    corrupção. Ninguém punido. Nenhum tostão retornou para ao erário.

    17- Apagão- Dívida pública – Apagão- FHC herdou de Itamar Franco uma
    dívida pública de apenas R$ 63.000.000,00. Esta dívida foi para R$
    895.000.000,00, em dezembro de 2002 e foi altamente dolarizada. FHC
    além de dolarizar a dívida pública multiplicou-a 14 vezes, aumentando-
    a, em 8 anos, 1320%, o que dá uma média de 165% por ano.
    A dívida pública em Março/2006, foi para em R$ 1.000.000.000,00,
    assim no governo de Lula, a dívida interna aumentou em apenas R$
    105.000.000,00, ou seja, em 3 anos e 3 meses, teve um aumento da
    ordem de 11,73%, o que dá uma média de 3,9% por ano. Lula ainda fez
    melhor, além de subir pouco a dívida, desdolarizou-a pois a parcela
    indexada ao dólar acarretava constante aumento da taxa de câmbio no
    vencimento do serviço desta dívida indexada na moeda americana. Por
    isso o dólar hoje está no patamar que deve. A mídia golpista nunca
    destacou esta diferença de aumento da dívida entre os governos de
    Lula e FHC.
    18- Apagão- PSDB e o Crime organizado – Apagão- O chefe do crime
    organizado no Mato Grosso, João Arcanjo Ribeiro, condenado a 37 anos
    de prisão por diversos crimes, entre eles vários assassinatos, afirmou
    que o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) o procurou em sua
    fazenda em 2002 para que ele financiasse a campanha do tucano ao
    governo do Estado. “O senhor Antero é um velho conhecido, esteve
    comigo, pessoalmente, na minha fazenda, São João da Cachoeira, com
    dois amigos, antes da eleição de 2002. Lógico que como candidato ele
    não poderia ir lá e pegar o dinheiro emprestado em seu próprio nome.
    Acertamos para ele procurar o Nilson Teixeira, o chefe da factoring
    Confiança”, afirmou Arcanjo. Para piorar ainda mais a situação do
    PSDB, a Justiça do Mato Grosso expediu, em abr/06, carta precatória
    para o Juízo da Comarca de Brasília com a finalidade de penhorar o
    Fundo Partidário do PSDB e de bens particulares de Antero Paes de
    Barros, do ex-governador Dante de Oliveira e do vice-presidente do
    partido no Mato Grosso para quitar uma dívida de R$ 1,69 milhão com a
    gráfica Genus da campanha de 1998.
    19- Apagão- FURNAS- Apagão- Dimas Toledo- Apagão- A lista de
    favorecidos com caixa 2 de Furnas feita em 2002 tem a maioria de
    tucanos e pefelistas, beneficiando acima de tudo as campanhas de
    Serra, Alckmin, Aécio Neves, ACM e Neto.

    20-BANESTADO- Apagão- Mais de US$ 60 bilhões evadidos do Brasil na
    era FHC via este banco. CPI para apurar a evasão via Banestado na era
    FHC foi abafada. Foi aberta investigação na era Lula. Porém o relator
    que era tucano arquivou o relatório.

    21-CONFISCO- Apagão- -Em 31/06/2002, o governo FHC através do Banco
    central promoveu um “confisco” nos moldes do governo Fernando Collor
    de Mello, ao mudar as regras dos FUNDOS DE RENDA FIXA, aplicação esta
    que é usada pela classe média como poupança já que a própria caderneta
    de poupança não cobre a inflação. Os rendimentos nestes fundos ficaram
    negativos com PERDAS SIGNIFICANTES para os pequenos poupadores. Os
    grandes poupadores sacaram o dinheiro com antecedência e o pequeno
    pagou a conta. Foi pior que o confisco Collor já que este dinheiro não
    será devolvido nem minguado e sim usado para rolar a imensa dívida
    pública que FHC multiplicou por 12 (era 62 bi em 1994 passou para mais
    de 700 bi em jun/2002). Lamentável a alta taxa dos juros e a decisão
    do Banco Central de encurtar o prazo de vencimento dos títulos
    públicos federais. Essa decisão foi um erro, medida unilateral, um
    confisco escancarado do poupador e aplicador, um calote. O FHC usou a
    oposição como bode expiatório, ao atribuir esta crise na economia
    (aumento acentuado do dólar, aumento acentuado do risco Brasil e queda
    acentuada na bolsa) decorrente deste confisco à falta de um projeto
    claro dos candidatos da oposição para manter a estabilidade. Muita
    cara de pau para um presidente escacaradamente confiscador do
    dinheiro público. Nada de CPI.

    22-CSN- Apagão- Em Jul/02, a privatizada (privadoada) CSN, maior
    siderúrgica da América Latina, foi desmascarada em relação a seu
    faturamento, apresentando uma dívida bruta de US$ 2,7 bilhões, quando
    da fusão com a anglo-holandesa Corus. Antes os governistas prolatavam
    que depois que foi privatizada (dada!), a CSN passou a dar lucros,
    pagar melhores salários e a pagar mais impostos. Demitiram e só
    geraram prejuízo e mais: não é era brasileira como prolatavam e tem
    sempre remessa de lucros para o exterior já que o objetivo da Corus
    (dona) é apenas ter matéria prima para produção do aço e obviamente
    reduzir investimentos. A CPI da privatização foi abafada.

    23-PROER- Apagão- FH e tucanato socorreu bancos privados e banqueiros
    corruptos (Proer) com US$ 25 bilhões do dinheiro público. O PROER,
    programa criado pelo FHC para salvar os Bancos falidos (NACIONAL,
    BAMERINDUS, ECONÔMICO) deu prejuízo da ordem de US$ 29 bilhões, em
    valores de hoje, aos cofres públicos. O governo conseguiu recuperar
    apenas 25% do que gastou. O PROER NÃO é um empréstimo, como a imprensa
    divulga (ONDE JÁ SE VIU EMPRESTAR DINHEIRO PARA MASSA FALIDA?) É
    dinheiro a fundo perdido mesmo, é dinheiro jogado fora e que não
    volta mais para o Tesouro Nacional, isto é, a sociedade brasileira,
    todos nós. FHC socorreu bancos que foram administrados
    fraudulentamente, premiando assim empresários corruptos. Foi um
    estímulo a corrupção. Ninguém está na cadeia. CPI abafada.

    24-GLOBO- Apagão- FHC no apagar da luzes assinou projeto visando
    liberar mais de US$ 1 bilhão via BNDES para salvar a falida Globo-
    cabo. O escândalo de FHC com a jornalista da Globo foi então abafado.
    Lula “descanetou” este empréstimo de FHC.

    25-ENCOL- Apagão- O presidente do Banco do Brasil na era FHC, Paulo
    César Ximenes, juntamente com seis ex-diretores dessa instituição
    foramacusados de gestão temerária devido a irregularidades em
    empréstimos feitos à falida construtora Encol entre 1994 e 1995. Nada
    investigado.

    26- Apagão- Caixa 2 de Serra Caixa das campanhas de José Serra
    (1990 a 1996) e de Fernando Henrique (1994 e 1998), há envolvimento
    destes em denúncias que vão desde pequenos problemas com a Receita
    Federal até a suposta cobrança de uma propina de R$ 15 milhões do
    empresário Benjamin Steinbruch, para favorecê-lo no leilão da Vale e
    prejudicar os fundos de pensão dos funcionários de estatais. O
    empresário teria dito, à época, que estava convencido de que Ricardo
    Sérgio falava em nome do PSDB e decidiu pagar a propina.

    27- Apagão- FHC e Editora Abril (revista Veja) O Grupo Civita, na
    Argentina, levou um pé na bunda quando tentou adquirir um grupo de
    mídia argentino em estado falimentar. A mídia Argentina colocou para
    o público todas as maracutaias e corrupção com o governo FHC
    envolvendo a editora Abril e narrou toda sua podre história. Os
    Civitas voltaram para casa com o rabo entre as pernas. Os vínculos
    sorrateiros da “Veja” com o ex-presidente FHC, deram – Apagão- na
    única resenha da imprensa – Apagão- capa do seu livro, apresentada por
    um escriba de plantão;
    No Acordo entre tucanos e Editora Abril, Civita teria como incumbência
    fomentar uma ação nacional por meio da revista Veja. Civita e FHC
    mantêm antiga amizade. O grupo do
    ex-presidente ajudou a criar o modelo de ideologia que é propagada
    pela revista, uma colorida e didática cartilha neoliberal. Civita é
    conhecido por sua língua afiada e descontrolada. Certa vez, numa
    reunião com executivos do grupo, chamou Pelé de “negrinho do
    pastoreio”. Em outra ocasião, disse que a ex-ministra Erundina era
    “uma gabirua que fedia a merda”. As histórias de Veja misturam
    roteiros de filmes sobre a Máfia com bizarrias hard-core. Durante
    muitos anos, o feitor de Civita em Veja foi o truculento Eduardo
    Oinegue Faro, uma espécie de Jason Blair brasileiro, capaz de “fazer
    (ou inventar) qualquer negócio”, seja para vender revista ou para
    destruir uma personalidade pública. Exagerado em suas doses, Oinegue
    foi transferido para a revista Exame. Há poucos meses, o “padrinho
    Civita” sofreu ao saber que seu pupilo o estava roubando, exatamente
    conforme nos roteiros dos filmes sobre a Cosa Nostra. Oinegue Faro
    estava embolsando mais de um milhão de Reais em negócios
    inescrupulosos com um lobista. Triste fim para uma história de
    confiança na “famiglia”.

    28- Apagão- GASODUTO BRASIL-BOLÍVIA- Apagão- Quando Fernando Henrique
    Cardoso convenceu Itamar Franco a construir o gasoduto Bolívia-Brasil,
    o corpo técnico da Petrobrás alertou que seria uma medida
    antieconômica para o País. Ao levar adiante o projeto, FHC voltou a
    não ouvir os técnicos da Petrobrás e demitiu o então diretor da
    Petrobrás José M. Sobrinho por ele ser opor ao projeto. Tudo para
    atender às multinacionais Enron, British Gas, Total e Amoco,
    interessadas no mercado consumidor brasileiro. Além do gasoduto, a
    Petrobrás foi instada a firmar um contrato com uma cláusula leonina
    chamada “take or pay”, no qual a empresa brasileira comprava volume de
    gás acima do consumo do nosso país, bancou o risco cambial e, ainda,
    teve que adquirir termelétricas. Até hoje, a Petrobrás tem prejuízo
    com esta subserviência às multinacionais. Só na Usina Barbosa Lima
    Sobrinho, a empresa paga US$ 25 milhões por mês, mesmo que não opere,
    para resolver o pepino deixado por Fernando Henrique. A Petrobrás teve
    que adquirir estas termelétricas mercantis para que o prejuízo não
    fosse maior, porque era obrigada a pagar um “mensalão” a empresas como
    Enron, El Paso e ao Eike Batista.

    Ainda tem, envolvendo dinheiro público, e não investigado:

    29- Apagão- FHC e FSP – O Grupo folha pendurou descaradamente nas
    privadoações das Teles por FHC

    30- Apagão- FHC e JB – O controlador do JB, O Grupo Terra espanhol
    pendurou nas privadoações de FHC.

    31-FHC assinou o hipócrita tratado de não proliferação Nuclear.
    Correu grana por fora para FHC submeter tão facilmente a este
    hipócrita tratado, submetendo aos mandos e desmandos do G-7.

    32-FHC e Correios _ 40 milhões fraudados em licitações (apurados na
    CPI dos correios da era Lula!)

    33-FHC e não investigação fiscal dos associcados da Firjan.

    34-FHC e seu escritório – Apagão- FHC não conseguiu nenhum cargo
    internacional – Apagão- como era seu sonho – Apagão- e tem que se
    contentar com o luxuoso escritório no Vale do Anhangabaú, montado por
    grandes empresários paulistas, em agradecimento pelo que lucraram
    durante seu governo;

    35-FHC e Alca – Apagão- FHC fez de tudo para liberalizar o Brasil já
    falido por ele querendo aderir ao plano ALCA de apropriação dos
    latinos pelos americanos. Clinton que já havia apropriado do petróleo
    mexicano “convenceu” o deslumbrado FHC. Sorte que FH não conseguiu
    fazer o sucessor. Investigações abafadas.

    36-FHC e viagens- Apagão- Sem retorno algum para o Brasil. Só
    entreguismo e destruição.

    37-FHC e o valerioduto do tucanato em MG – Este escândalo foi abafado
    por FHC e pelos tucanos-pefelistas em todas as CPIs instauradas na
    era Lula.

    38-FHC e Fiesp – FIESP sempre conseguiu o que quis na era FHC em
    matéria de remessas, empréstimos, evasões, benesses, etc. Patrocinou o
    tucanato e o quer de volta.

    39-FHC e Petrobrax FHC fatiou a Petrobras também tentou a mudança de
    nome da empresa, visando sua entrega. O Povo não engoliu.

    40-FHC e APAGÃO No governo FHC, o país não investiu em geração e
    distribuição de energia, o que desestimulou e dificultou a instalação
    de industrias, causou racionamentos, apagões; recessão, etc. Nada
    investigado.

    41- Apagão- FHC e sumiço do dinheiro das privadoações Mais de US$ 60
    Bilhões, o povo não viu a cor deste dinheiro.

    42- Apagão- FHC e o sumiço das reservas – Apagão- Mais de US$ 60
    Bilhões. Ninguém viu a cor do dinheiro.

    43- Apagão- FHC e a Amazônia – Apagão- No apagar das luzes do seu
    mandato FHC criou projeto de lei para entrega de milhões de km2 da
    Amazônia para falsas ONG’s internacionais, por 60 anos renováveis, o
    que foi repudiado e arquivado pelo congresso na gestão de LULA, o
    sucessor.

    44- Apagão- FHC e o foro privilegiado – Apagão- Pediu aos comparas e
    Criou a lei do foro privilegiado para os políticos inativos que
    desempenharam ilegalmente suas funções, assim o próprio FH pôde se
    safar de uma enxurrada de ações contra seu desempenho medíocre,
    suspeito, “falidor” , ” apátrida”, xenófilo, incompetente,
    subserviente, entreguista, corrupto e miserável.

    45 -FHC e a lei da Mordaça (lei 65/1999), no apagar das luzes do seu
    mandato (dez/02). Esta lei beira a agressão e é uma iniciativa que
    lembra a época do totalitarismo. FHC enviou esta lei de de sua
    autoria para o Congresso em 1997. Os dois pontos mais questionados
    por amplos setores da sociedade e que demonstram o pânico de FH em
    ter que enfrentar a Justiça, justamente por tem muita culpa no
    cartório, estão: uma alínea que seria acrescentada no artigo 3º da
    lei nº 4.898, de 1965 – Apagão- proibindo que procuradores da
    República, promotores de Justiça, delegados de polícia, juízes e
    outras autoridades divulguem fatos ou informações sobre crimes
    cometidos por agentes públicos e a alteração do parágrafo 5º do
    artigo 17 da nº 8.429, de 2 de junho de 1992, tenta passar a
    prerrogativa de foro privilegiado em razão de exercício de função
    pública.

    46- Apagão- FHC e etc, etc, etc…que destruiu o Brasil 80 anos em 8.,
    nada investigado, tudo abafado, inclusive pela mídia golpista. Porém
    o melhor presidente pós JK, Lula, é investigado como nenhum outro na
    história pelos invejosos e golpistas tucanos-pefelistas.

  30. Raquel
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 11:29 hs

    NOSSA………….A DOR DE COTOVELO POR CAUSA DO FHC CORRE SOLTA MESMO!!!!!!!!!!
    QUE LEGAL.
    BJS

  31. Anônimo
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 13:42 hs

    E as pensões alimentícias dos filhos será que o bonitão tá pagando? Isso é uma obrigação…

  32. Laertes
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 15:31 hs

    O ex-presidente FHC (1995-2003), que perde todas as boas oportunidades para ficar calado, deitou falação na última quarta-feira (30) a respeito da possibilidade de um terceiro mandato para o presidente Dom Luiz Inácio (PT-SP).

    Sua ex-excelência declarou textualmente que caso o presidente se decida pelo terceiro mandato, “ficará muito desmoralizado”. Tal colocação, partindo de uma das mais desmoralizadas figuras da República, até que faz sentido.

    Quando se encontrava no Palácio do Planalto, FHC esteve envolvido numa série de vergonhosos escândalos, mas a todos conseguiu abafar contando sempre com a natural pusilanimidade de boa parte dos congressistas. De forma que não deveria falar de ninguém que suborne a quem quer que seja.

    Sem contar o filho que teve com a jornalista Mirian Dutra (Rede Globo), além de um outro com a cozinheira do então senador Ney Suassuna (PMDB-PB), foram intermináveis os escândalos que notabilizaram sua gestão. Caracterizada justamente pela acusação de compra de votos parlamentares para a emenda da reeleição.

    Na época da aprovação da emenda (1997), as denúncias de compra de votos levaram dois deputados federais do Acre a renunciar aos mandatos: João Maia e Ronivon Santiago. Eles confessaram, sem saber que estavam sendo gravados, detalhes da negociação intermediada pelo então presidente da Câmara, Luís Eduardo Magalhães (BA) e pelo deputado federal Pauderney Avelino (AM).

    Mas isso ainda não é tudo: sem sobressair a entrega desvairada do território nacional (foi no seu “governo” a criação da Reserva Indígena Raposa/Serra do Sol, em Roraima) e a tentativa de doação da Base de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, FHC defendeu, ainda, o terceiro mandato para Alberto Fujimori, no Peru.

    FHC dizia que Fujimori, hoje preso em seu país, era um “estadista”. De maneira que, com tais políticos e “líderes” brasileiros vale sempre a máxima: “Faça o que digo, mas não o que faço”.

  33. OSSOBUCO
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 15:56 hs

    Em compensação o FHC é o único presidente brasileiro que responde a um processo penal! É pela venda amoral da Vale e o não cumprimento das recomendações da justiça nesse processo!

  34. OSSOBUCO
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 16:01 hs

    Porque o honestíssimo FHC se aposentou com 38 anos de idade?

  35. Renata
    segunda-feira, 29 de março de 2010 – 16:31 hs

    Esse FHC é um babaca!

  36. Roberta Silva
    domingo, 18 de abril de 2010 – 22:43 hs

    O mais hilário é a cara de FHC neste post.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*