Empresa clandestina fez segurança de Lula | Fábio Campana

Empresa clandestina fez segurança de Lula

Do Agente GS

Segurança de evento na Repar, em Araucária, que recebeu visita de Lula, foi feita por empresa clandestina

A visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última sexta-feira na unidade da Petrobras (Repar), em Araucária, teve pelo menos 50 seguranças contratados por uma empresa que não tem registro na Polícia Federal, ou seja que opera na clandestinidade. Esses seguranças que pertencem à empresa J. Nascimento Serviços de Segurança foram contratados para acompanhar o evento. A segurança do presidente Lula é de responsabilidade do gabinete presidencial. A denúncia sobre a J. Nascimento foi levantada durante a reunião das comissões de Segurança e de Urbanismo na Câmara Municipal de Curitiba pelo presidente da Federação dos Vigilantes do Paraná, João Soares. Hoje a denúncia será apresentada formalmente na Polícia Federal em Curitiba.

Na reunião, os vereadores manifestaram sua preocupação com o aumento crescente de empresas que trabalham na clandestinidade na capital. Além de Soares, participaram da reunião o delegado interino da Delegacia de Segurança Privada do Paraná da Polícia Federal, Wilson Ferreira Bonfim, e os vereadores Algaci Tulio (PMDB), Pedro Paulo (PT) e Odilon Volkmann (PSDB), da Comissão de Segurança. Da Comissão de Urbanismo pariticiparam os vereadores Tico Kuzma (PSB), Emerson Prado (PSDB) e Jonny Stica (PT).


3 comentários

  1. Pe Vermelho
    quarta-feira, 17 de março de 2010 – 15:45 hs

    Caraio: O homem veio inaugurar um chuncho ( Quem disse foi o TCU ) cercado de samangos.

  2. aspone.com
    quarta-feira, 17 de março de 2010 – 17:38 hs

    Só falta dizer que Lula é o culpado pela contratação da empresa, Lamentável como o blog é parcial e tem lado, ESPERO QUE SEJA DO POVO….

  3. Jango
    quinta-feira, 18 de março de 2010 – 10:14 hs

    Eis o que diferencia um pais sério de uma república de bananas. A autoridade máxima garantida por segurança teceirizada, só falta dizer “não contabilizada”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*