Curitiba apoiará projeto do Sesi contra exploração sexual de jovens | Fábio Campana

Curitiba apoiará projeto do Sesi contra exploração sexual de jovens

A Prefeitura de Curitiba vai apoiar o projeto ViraVida, desenvolvido pelo Serviço Social da Indústria (Sesi), para combater a exploração sexual comercial de jovens e adolescentes. O presidente do Conselho Nacional do Sesi, Jair Meneguelli, que está percorrendo o país em busca de parcerias, apresentou o projeto ao prefeito Beto Richa, que acatou a sugestão de imediato.

“É uma excelente iniciativa e certamente podemos aproveitar a infraestrutura da Fundação de Ação Social e o apoio de empresas para ampliar o alcance deste projeto e dar alternativas a estes jovens”, disse o prefeito.

O projeto ViraVida já está funcionando em Fortaleza (CE), Recife (PE), Natal (RN), Belém (PA) e deve iniciar em breve em Salvador (BA), Teresina (PI) e João Pessoa (PB), desde 2008. De acordo com Jair Menegheli, o objetivo é que o programa em breve esteja funcionando em todos os estados. O programa oferece oportunidade de capacitação profissional, inserção no mercado de trabalho e apoio à família para jovens de 15 a 21 anos que sejam vítimas de exploração sexual comercial.

“Nós usamos a experiência e estrutura das entidades da área social para selecionar as pessoas. Oferecemos uma bolsa mensal em dinheiro e a formação profissional direcionada a atender as necessidades do mercado de trabalho local”, explicou Meneghelli. “Para garantir o sucesso deste propósito, precisamos de apoio de toda a sociedade, principalmente das empresas, que podem participar oferecendo empregos e estágios”, completou.

O presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep-PR), Rodrigo Rocha Loures, acompanhou Jair Meneguelli e disse que é muito importante a participação da Prefeitura nesta iniciativa. “Curitiba tem competência reconhecida na área social e certamente dará um grande impulso a esta iniciativa do Sesi”, disse Rocha Loures. O diretor superintendente do Sesi no Paraná, José Antônio fares, acompanhou a visita.


2 comentários

  1. justiceiro
    terça-feira, 9 de março de 2010 – 14:43 hs

    Essas entidades, como SESI, SENAI, SESC, SENAC e outras representam uma verdeira incógnita.São entidades fechadas que existem desde a década de 40. Quase nunca se manifestam, a não ser para pedir ajuda. Sôbre a folha de pagamento dos empregados, os empregadores de empresas recolhem cêrca de 2,5% sobre o total da folha de pagamento, sendo;1% para uma e mais 1,5%.para outra entidade. No entretanto, quase todos os serviços e benefícios por elas oferecidos a massa de empregados de empresas que a elas contribuem são cobrados dos que a procuram, seja uma colônia de férias, ou um curso qualquer.Não tem nada de graça. Então pergunta-se; Onde vai todo o dinheiro da arrecadação? Seria interessante que fosse explicado o montante das arrecadações e despesas. Como são eleitos os seus dirigentes e qual o período de mandato e a forma de eleição, bem como se existem “espertos” se perpetuando no poder.
    Será que Beto Richa teria a preocupação de verificar e apurar tudo isso antes de liberar qualquer ajuda para o SESI?
    Ou prefere a acomodação?

  2. NÃOMEDIGA
    terça-feira, 9 de março de 2010 – 18:56 hs

    Ano político sempre é assim. Pipocam idéias e boas intenções. Só que de boas idéias e intenções o inferno está cheio. Agora estão usando um pojeto que é digno, mas, é só faxada infelizmente, para combater a prostituição em Curitiba.
    Quem já foi em uma zona sabe que a média de idade das meninas não passa do 21 anos e isso é em todos os lugares. Só que a nossa cidade pipoca de prostíbulos, tem de tudo. Desde as free lance, passando pelos famosos privês até as nostálgicas boates.
    Pois é pessoal a realidade desta meninas é falta de oportunidade e de amparo famliar. Agora vem os políticos querem em ano de eleição arrumar a vida delas.
    Pois digo uma coisa. Se eles de fato quisessem arrumar a vida destas meninas, já o teriam feito à muito tempo. Não fazem porque as usam para satisfazer às suas sacanagens e agora querem salvá-las.
    Se tiverem que fazer façam isso com dignidade para que está meninas de fato tenha uma real oportunidade na vida e não tenham que se prostituir para sobreviverem.
    Sejam corretos e não faça politicagem. Façam politica de gente honesta.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*