Alvaro Dias comemora anúncio da candidatura de José Serra | Fábio Campana

Alvaro Dias comemora anúncio da candidatura de José Serra

De Adriana Vasconcelos e Cristiane Jungblut, de O Globo:

A confirmação feita pelo governador de São Paulo, José Serra, de que será mesmo candidato à sucessão presidencial , foi comemorada pela oposição.

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), disse que o gesto já era esperado e vai ajudar a mobilizar as bases do partido para o lançamento oficial da candidatura de Serra, prevista inicialmente para 10 de abril, um sábado.

Na opinião do vice-líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), a confirmação da candidatura de Serra não poderia ter vindo num dia melhor (ontem, dia 19 de março):

— É o dia do aniversário dele, o dia de São José. Tudo está a favor desse anúncio. Agora só falta a pré-convenção para oficializar a candidatura, e darmos os primeiros passos.

A notícia também repercutiu bem entre os aliados do DEM.

— Isso foi bom demais. Já vínhamos reclamando há algum tempo por causa da demora do Serra em assumir sua condição de candidato. O Brasil agora deixa de ter uma candidatura única – comemorou o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).


23 comentários

  1. OSSOBUCO
    sábado, 20 de março de 2010 – 9:34 hs

    OH! Que surpresa!
    O cara já estava em campanha fazia um tempão, até maquete tava inaugurando!

  2. Polêmico
    sábado, 20 de março de 2010 – 9:37 hs

    E p Álvaro não vai denunciar o Serra pelo desvio do dinheiro do SUS?
    Vejam:
    MPF e MP/SP mandam José Serra devolver para a saúde, dinheiro aplicado no mercado financeiro

    Irregularidade na aplicação e gestão dos recursos foi apontada em auditoria do Denasus sobre os exercícios de 2006/07, realizada em 2009

    O Ministério Público Federal (MPF/SP) e o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP/SP) recomendaram aos secretários estaduais de Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, e da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, o cumprimento da constituição e da legislação e depositem todos os recursos do Sistema Único de Saúde, independentemente da origem, no Fundo Estadual de Saúde, onde devem ser mantidos e gerenciados pela Secretaria da Saúde.

    A recomendação estipula que sejam devolvidos todos os recursos do SUS mantidos em contas ou aplicações financeiras em nome do tesouro estadual à conta-corrente do Fundo Estadual de Saúde num prazo de cinco dias, a contar do momento em que o estado de São Paulo seja notificado da recomendação.

    Na recomendação, também é requerido que toda a documentação relativa à movimentação de recursos do SUS seja enviada mensalmente ao Conselho Estadual de Saúde, para fins de fiscalização e acompanhamento.

    O promotor de Justiça Arthur Pinto Filho e as procuradoras da República Rose Santa Rosa e Sônia Maria Curvello, autores da recomendação, estipularam prazo de 20 dias úteis para que o governo do Estado comprove o cumprimento das medidas. Em caso de negativa, ou ausência de resposta, outras medidas judiciais ou extrajudiciais poderão ser aplicadas.

    Para os autores, a recomendação visa “assegurar à população do Estado de São Paulo a aplicação da integralidade dos recursos do SUS em ações e serviços de saúde, bem como a fiscalização da movimentação desses recursos pelo órgão de controle social”.

    Denasus – Tanto o MPF quanto o MP/SP abriram procedimentos para apurar notícias de irregularidades na aplicação e gestão de recursos do Sistema Único de Saúde no Estado de São Paulo, detectados em auditoria realizada em 2009 pelo Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) em todos os estados da Federação para verificar o cumprimento da Emenda Constitucional nº 29/2000.

    A auditoria constatou que o estado de São Paulo, dentre outras irregularidades, não aplica o mínimo constitucional em ações e serviços de saúde, além de movimentar recursos do SUS em desacordo com a legislação vigente.

    Verificaram os auditores que, no estado, tanto os recursos do SUS repassados pelo Ministério da Saúde, como os relativos à EC nº 29/2000, são movimentados na conta única do estado, mantida no Banco Nossa Caixa S/A e controlada pela Secretaria do Estado da Fazenda.

    Já os recursos repassados pela União, via Fundo Nacional de Saúde, são inicialmente creditados em três contas do Banco do Brasil, “carimbadas” para Assistência Farmacêutica Básica, medicamentos excepcionais e procedimentos de alta complexidade. Após o crédito, a Secretaria de Saúde transfere os recursos para a conta única do estado na Nossa Caixa.

    Os auditores relatam que “o valor do TED coincide com o valor do crédito efetuado pelo Fundo Nacional de Saúde, ou seja, a transferência para a conta única não é feita com base no valor a ser pago aos prestadores e fornecedores e sim no mesmo valor da ordem bancária creditada pelo FNS”.

    Consta, ainda, do relatório que “todos os recursos são movimentados pela conta única do Estado, exceto os recursos vinculados a Convênios”, o que apenas confirma a constatação de que tanto os recursos do tesouro estadual destinados à saúde, como os recursos repassados fundo a fundo pelo Ministério da Saúde, são gerenciados pelo Secretário de Estado da Fazenda e não pelo Secretário de Estado da Saúde”.

    Tal situação, segundo o Denasus, “torna irreal o Balanço Anual do Fundo Estadual de Saúde, uma vez que os dados do Balanço não refletem a realidade das receitas e despesas destinadas as ações e serviços públicos de saúde e tiram do Conselho Estadual de Saúde a oportunidade de acompanhar e fiscalizar a totalidade dos recursos do SUS”.

    A auditoria aponta que “não há registro de que o Fundo Estadual de Saúde preste contas periodicamente ao Conselho de Saúde”, que, portanto, não consegue fiscalizar, adequadamente,os gastos com a saúde pública no Estado.

    Para o MPF e o MP/SP, o caso aponta “infelizmente, que o Estado de São Paulo, no que se refere à aplicação e gestão dos recursos do SUS, tem agido em flagrante violação à Lei”. Para o MPF, são violados o artigo 195, parágrafo 2º, e o artigo 77, parágrafo 3ª, das disposições transitórias da Carta Magna, que estabelece que os recursos do SUS “serão aplicados por meio de Fundo de Saúde que será acompanhado e fiscalizado por Conselho de Saúde”.

    Da forma como está sendo feita a distribuição do dinheiro público para a saúde no estado, segundo a recomendação, são feridos os artigos 32 e 33 da Lei Orgânica da Saúde (Lei Federal nº 8080/90), a Lei 8.142/90, que prevê o funcionamento de fundos estaduais e municipais de saúde e que, caso isso não ocorra, o estado ou município pode perder o direito de administrar tais recursos.

    A Lei estadual 204/78, recepcionada pela atual Constituição, criou o Fundo Estadual de Saúde e definiu que o Fundo “fica vinculado ao Gabinete do Secretário da Saúde”.

    A fiscalização das verbas da saúde pública, por meio do Conselho Estadual, está prevista na Constituição e em outras leis. A Constituição do Estado de São Paulo, no artigo 221, prevê que o Conselho Estadual de Saúde participará da elaboração e controle das políticas públicas “bem como na formulação, fiscalização e acompanhamento do sistema único de saúde”.

    “É, portanto, inadmissível, no modelo constitucional pensado pelo Poder Constituinte Originário, verba de saúde que não seja gerida pelo Secretário Estadual de Saúde, que não seja movimentada em Fundo de Saúde e que não tenha a fiscalização da sociedade, representada pelo Conselho Estadual de Saúde”, afirmam os autores da recomendação.Leia a íntegra da recomendação aqui

    Assessoria de Comunicação
    Procuradoria da República em São Paulo

  3. RST
    sábado, 20 de março de 2010 – 9:50 hs

    Será que o Trololó sai candidato mesmo? Tenho minhas dúvidas .

  4. LUIS GRINGO
    sábado, 20 de março de 2010 – 10:22 hs

    O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), negou, após evento público, negou que tenha se declarado candidato à Presidência da República em um programa da TV Bandeirantes. “O Datena (José Luiz Datena, apresentador do programa) é quem falou isso”, disse Serra.

    A assessoria de imprensa confirmou, em um primeiro momento, que Serra falou como candidato durante a entrevista, mas depois negou que o governador confirmou a candidatura.

  5. salete cesconeto de arruda
    sábado, 20 de março de 2010 – 10:51 hs

    Olha o Fantástico aí gente…
    A MEDUSA está viva.
    E dizem que é inocente.
    Cada sogra tem o genro que merece!

  6. Esses tucanos.
    sábado, 20 de março de 2010 – 11:07 hs

    Esses tucanos são assim mesmo,estão sempre em cima do muro. Um passarinho me contou que o Serra vai sair candidato só no Natal. Ah.Ah.

  7. Serra se lança candidato.
    sábado, 20 de março de 2010 – 11:09 hs

    Ué, mas ele é candidato a Presidencia desde 2002!!!!

  8. VLemainski - Cascavel
    sábado, 20 de março de 2010 – 11:20 hs

    Nunca tive dúvida quanto ao Serra ser o candidato da oposição.
    Somente está adiando o lançamento da candidatura em respeito ao que determina a legislação, o que acho correto, pois lhe dará moral no governo para cobrar atitudes e procedimentos corretos.
    Serra está começando a construção da campanha pelo alicerce.
    Antecipar camapnha é começar a obra pelo telhado. Pergunte ao Lulla, recentemente multado pelo TSE, um péssimo exemplo.

  9. Calunga
    sábado, 20 de março de 2010 – 11:42 hs

    O Serra não precisa ter pressa para anunciar a sua candidatura porque a sua adversária é muito fraca e ele sabe que na hora que ela sair das costas do Lula vai se perder com sua arrogância, assim como o Ciro se perdeu na eleição passada.

  10. O ARAPONGA
    sábado, 20 de março de 2010 – 12:12 hs

    A PETEZADA FICOU ALVOROÇADA COM A NOTICIA DO SERRA NOSSO NOVO PRESIDENTE, DEUS VAI NOS LIVRAR DA MEDUZA VELHA E FEIA, ASSUSTA CRIANÇA, MAIS O SERRA VAI MANDAR ELA PROLUGAR QUE MERECE O INFERNO.

  11. RST
    sábado, 20 de março de 2010 – 12:29 hs

    O DEM quer a Vice- Presidencia. O Serra já tem FHC pendurado em seu pescoço. Vai pendurar o DEM também?

  12. JCG - CAMPO MOURÃO
    sábado, 20 de março de 2010 – 13:28 hs

    QUE PIADA É ESSA DO SENADOR ALVARO DIAS COMEMORAR A DECISÃO DE SERRA SER CANDIDATO. ELE É CANDIDATO DESDE DE 2005, O BRASIL INTEIRO SABIA DISSO. SÓ O SENADOR NÃO SABIA. É POR ESSAS E OUTRAS QUE ESSES TUCANOS NUNCA MAIS VOLTARAM AO PODER. O POVO NAO É MAIS BOBO.

  13. Alerta
    sábado, 20 de março de 2010 – 13:51 hs

    Agora sim a Dilminha vai ver com quantos paus se faz uma canoa.
    Serra presidente e Beto governador.
    Se quizer alguma coisa…..Osmar senador.

  14. Cris
    sábado, 20 de março de 2010 – 13:51 hs

    Ué, os tucanos não sabiam? Alvaro Dias está comemorando o que?

  15. Divanir
    sábado, 20 de março de 2010 – 15:05 hs

    Estava esperando mesmo, para presidente 45 neles.Vamos despachar aquele projeto de gente de Brasília, que nunca fez nada pelo país, há não ser pegar carona no projeto (PAC) de Lula.

  16. sábado, 20 de março de 2010 – 15:30 hs

    Serra sempre foi o candidato. Só que tava muito quieto, mas mesmo assim é lider em todas as pesquisas de opinião….Agora se declarando e se lançando oficialmente a coisa vai pegar fogo…a campanha vai tomar grandes proporções a partir do mês que vem..Serra presidente, pra desespero dos Ptetas…

  17. Divanir
    sábado, 20 de março de 2010 – 15:37 hs

    KIT DO BRASILEIRO

    *Vai transar?*
    O governo dá camisinha.

    *Já transou?*
    O governo dá a pílula do dia seguinte.

    *Teve filho?*
    O governo dá o Bolsa Família.

    *Tá desempregado?*
    O governo dá Bolsa Desemprego.

    *Vai prestar vestibular?*
    O governo dá o Bolsa Cota.

    *Não tem terra?*
    O governo dá o Bolsa Invasão e ainda te aposenta.

    *Mas experimenta estudar e andar na linha pra ver o que é que te acontece!*

    “Trabalhe duro, pois milhões de pessoas que vivem do Fome-Zero e do Bolsa-Família, sem trabalhar, dependem de você”

    É fácil dar o que não é seu.

  18. LEONEL TUCUNARÉ
    sábado, 20 de março de 2010 – 16:36 hs

    A Salete ressucitou. Até agora ela não respondeu a minha indagação sobre as roubalheiras do PT, matéria de capa da Veja a duas semanas.

  19. leitor
    sábado, 20 de março de 2010 – 17:07 hs

    UE> tem que ser ele mesmo eles nao tem outro.ja levou uma surra do lula em 2002 agora vai levar outra em 2010 quer dizer uma surra cada 8 anos com resalva agora de uma mulher.kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  20. sábado, 20 de março de 2010 – 17:41 hs

    PELO MEU VASTO CONHECIMENTO POLITICO E DE VIDA, VOS DIGO VAI SER Á ELEIÇÃO MAIS ACIRRADA E POLEMICA DOS ULTIMOS ANOS,,QUEM VIVER VERÁ;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  21. ildo baldo
    sábado, 20 de março de 2010 – 19:30 hs

    ESSE TAL DE SERRA TÁ PENSANDO QUE TEM DOCE NA CABEÇA DA SEREJA MAS VAI CHUPAR É AMARGO MESMO TÁ EM CAMPANHA HA 8 ANOS

  22. CURTA E FINA
    sábado, 20 de março de 2010 – 19:49 hs

    SORRISÃO NO ROSTO…..SÓ ESPERO QUE NÃO NOS FAÇA CHORAR DEPOIS……..

  23. LUIS GRINGO
    sábado, 20 de março de 2010 – 21:12 hs

    Eu te respondo Leonel
    Documentação do inquérito do mensalão sobre Funaro não traz
    informações sobre tesoureiro do PT

    O corretor Lúcio Funaro responde em São Paulo a processo por formação
    de quadrilha e lavagem de dinheiro

    O corretor Lúcio Bolonha Funaro responde a ação penal
    2008.61.81.007930-6, na 2ª Vara Federal Criminal de São Paulo,
    especializada em crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

    A denúncia que gerou a ação penal foi oferecida pelo Ministério Público
    Federal em São Paulo, em junho de 2008. Lucio Bolonha Funaro e José
    Carlos Batista respondem pelos crimes de quadrilha e por 33 infrações a
    artigos da Lei n. 9.613/98 (Lavagem de Dinheiro), em razão de fatos
    apurados nos autos da ação penal 470 (Mensalão), que tramita no Supremo
    Tribunal Federal.

    Os documentos recebidos da Procuradoria Geral da República, que
    embasaram a denúncia, oferecida pela procuradora da República Anamara
    Osório Silva, em São Paulo, demonstram que, através da Garanhuns
    Empreendimentos, empresa de Funaro e Batista, se garantia a dissimulação
    da origem e do destino de valores que iam da SMP&B ao antigo Partido
    Liberal. As transferências chegaram ao valor aproximado de R$ 6,5
    milhões.

    São sobre essas operações de lavagem de dinheiro que trata o processo,
    que tramita normalmente perante à 2ª Vara Federal. A última movimentação
    processual constante é de fevereiro de 2010.

    O MPF em São Paulo não pode confirmar se o depoimento de Funaro,
    concedido em Brasília, se deu sob o instituto da “delação premiada”.
    De toda forma, o MPF não revela informações, nem o teor desses
    depoimentos, em respeito à legislação pertinente.

    Entretanto, tanto na documentação remetida pela PGR à São Paulo, que
    embasou a denúncia, quanto na própria acusação formal remetida à Justiça
    pelo MPF-SP, em resposta a inúmeros questionamentos da imprensa, é
    necessário esclarecer, não há nenhuma menção ao ex-presidente da
    Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) João
    Vaccari Neto, atualmente tesoureiro do Partido dos Trabalhadores.

    Assessoria de Comunicação Social
    Procuradoria da República no Estado de S. Paulo

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*