Um ano de incertezas no crime do Morro do Boi | Fábio Campana

Um ano de incertezas no crime do Morro do Boi


De Mara Cornelsen no Paraná Online

Transcorrido um ano da tragédia ocorrida no Morro do Boi, em Caiobá, onde os estudantes Oziris Del Corso, 22, e Monik Pergorari de Lima, 23, foram baleados (ele morreu e ela ficou paraplégica), o caso continua intrincado.

O juiz de Matinhos pode anunciar a sentença nos próximos dias, condenando ou não Juarez Ferreira Pinto, 42, único preso e acusado formalmente pelo crime, muito embora não exista qualquer prova contra ele, além do reconhecimento feito por Monik, através de fotos (e depois pessoalmente) quando ainda estava no hospital.

Os defensores de Juarez advogados Nilton Ribeiro de Souza, Mário Lúcio Monteiro Filho e Joe Robson Coppi entregaram à Justiça as alegações finais, apresentando contradições verificadas ao longo do inquérito e durante o processo, pedindo a nulidade de todos os atos.

No documento, com 73 páginas, os advogados asseguram que não houve imparcialidade da Justiça na apuração dos fatos; que a competência do julgamento é do Tribunal do Júri, por se tratar de crime de homicídio (e não júri singular, em que apenas o juiz dá o veredito e determina a sentença), e que e defesa sofreu cerceamento.

Confissão

O grande trunfo da defesa foi produzido pela polícia, que sete meses após o crime, prendeu Paulo Delci Unfried, 32, acusado de assaltos e estupros, em balneários de Pontal do Paraná.
Notícias Relacionadas

No carro dele foi encontrado o revólver calibre 38 usado contra os estudantes. Paulo confessou o ataque aos jovens a um delegado e três presos, com os quais dividia a cela, em Matinhos. Depois, tentou se enforcar e passou a negar a autoria do crime, dizendo que foi torturado para fazer a confissão.

Ele responde a cinco processos por furto, roubo e estupro, todos ocorridos em julho do ano passado, mas, estranhamente, foi colocado em liberdade. As vítimas o reconheceram e inclusive reconheceram o revólver que ele usava, mas isso não foi suficiente para mantê-lo na cadeia.

Perversão

Nos assaltos, segundo as vítimas, Paulo ordenava que as mulheres tirassem as roupas, mesma atitude adotada pelo matador do Morro do Boi, que mandou que Monik ficar nua após render o casal.

Nesse momento, Oziris reagiu e foi baleado e morto. Tiros ricochetearam nas pedras e atingiram Monik, que ficou paralítica. Embora ela insista em reconhecer Juarez, fica claro no processo que a jovem viu o autor apenas de relance.

Ironicamente, Paulo e Juarez são muito parecidos e o retrato falado feito pela sobrevivente tanto pode remeter à fisionomia de um ou de outro. Juarez, que já cumpriu pena por tráfico, nega a autoria do delito.


11 comentários

  1. Ricardo
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 16:20 hs

    O secretário de segurança, Luiz Fernado Delazari, fez com este caso, o mesmo que esta fazendo com o caso da rebelião em Piraquara. A mando de Requião, Delazari manda prender qualquer um apenas pra encobrir a podridão do seu próprio rabo.
    No caso do Boi, prenderam o Juarez, mesmo outra pessoa ter confessado o crime com posse da arma.Seria uma vergonha para Delazari e Requião reconhecer erros na investigação.
    No caso da rebelião, mandam prender os agentes penitenciarios, os acusando de facilitar a fuga dos presos e encobrindo a própria falha da segurança do estado retirando militares de seus postos para atender telefones.
    Isso não seria DITADURA????????

  2. POLICIAL X
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 16:31 hs

    O temor nesta situação e de que um inocente possa ir para a cadeia, pois sabemos que neste país muitos já foram os casos. Cabe salientar que, quem passa por um transtorno como Monik Pergorari passou, deixa marcas profundas, no entanto, quem vui a semelhença de Juarez (acusado), com a do outro que foi preso com a arma do crime, se não soubesse, poderia até jurar que os dois são irmãos, de tanta semelhança. O problema é que a Lei brasileira é puramente céga, em dúbio, pau no réu, ao contrário do que garante nossas Leis, e se o reconhecimento se deu de maneira incorreta, tem que ser revisto. Pois talvez, o medo de voltar atrás no reconhecimento tenha mantido Monik em sua palavra. Ainda não ficou bem explicado como uma pessoa com tamanha semelhança a do Juarez, tenha consigo a arma do crime. Talvez ele tenha assumido o crime na hora da prisão pelo medo de tortura, no entanto, quando constituiu um advogado e viu que tinha outro sendo acusado, simplesmente tirou o corpo fora.

  3. Aloisio Fugiatto
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 16:47 hs

    Inacreditável. A vítima sofre violência, testemunha um homicídio, e a sua certeza de quem praticou tais atos hediondos não vale nada? Não serve de prova? Hilário.

  4. ildo baldo
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 18:01 hs

    O RICARDO
    NÂO TEM NADA UMA COISA VER COM A OUTRA A REBELIÂO QUEM MANDA LA NÂO É DA RESPONSABILIDADE DO DELAZARI
    EU ATE NEM GOSTO DAQUELE SUJEITO DELAZARI MAS VOCE DEVE SE INFORMAR MELHOR QUANDO QUER FAZER CRITICAS
    PROVAVELMENTE VOCE OUVIU DA BOCA DE ALGUMAS PESSOAS DO PSDB DO DEM OU PPS OU PP OU PSB QUEM SEJA TU TÁ MAL IMFORMADO

  5. Maskão Destroyer
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 18:48 hs

    Conheci o Juarez! E ele é homossexual assumido sendo frágil por opção e não teria disposição interior para esse tipo de coisa! Esperem e verão, ou seja, ele vai ser posto em liberdade! SERÁ mais um ”MICASSO” para se juntar ao do estádio do Coritiba (questão do número de policiais) e da rebelião da PCE (retirada da PM de lá de dentro) desta “competente” Secretaria de Segurança do Paraná!

  6. pedro
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 20:59 hs

    eu acho que tem que ser olho por olho dente por dente matou tem que morrer se o cara é inocente tem que soutar a justiça tem que ser asim é o meu pensamento e de todos os brasileiros;

  7. marcio xaxim
    quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 – 0:18 hs

    e dezasarento de ruin esse secretario tem sair junto com esse louco do requiao assim vai esclarecer muitas coisa que esta encoberto pelos os dois

  8. Fidel Castro
    quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 – 12:38 hs

    Eu morro de pena da Monik. Na epoca do crime ela tinha 19 anos e hoje, um ano depois ela aparenta mais de 40 anos.
    Ela deve estar com uma depressão profunda para ficar desse jeito.
    Muita pena dela.

  9. quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 – 15:24 hs

    aluisio fugiatto,
    vc nao sabe q errmos de reconhecimento são comuns? q depois q a pessoa “reconhece’ alguem induzida fixa a imagem do “culpado’ e nao tira mais?
    juarez nao estava no local, estava trabalhando há 20 km, tem testemunhas disso. muitas.
    nao sabe dirigir.
    é HIV positivo, tem hepatite. nao tem saude pra subir o morro do bo. vc conhece o morro do boi? tenta subir a noite aquilo…
    juarez é baixo. o assasino, comprvadasmente alto.
    monik disse q entrou em luta corporal, depois mudou a versão.
    monik disse q foi estuprada, depois mudou a versão.
    monik disse q ano foi roubada, depois mudou a versao.
    paulo delci foi pego com a arma do crime,
    confessou perante policia e ministerio publico
    paulo tem historico longo de crimes sexuais.
    VERGONHA É A PROMOTORIA NAO RECONHECER O ERRO E PEDIR A LIBERDADE IMEDIATA DE JUAREZ.
    Juarez ta preso porq é irmao do Taico, policial civil de vida duvidosa.
    o crime do Juarez é ser irmao do taico, q o delazari nao gosta, q a promotora de matinhos nao gosta.
    MAIOR VERGONHA DO PARANA.
    juarez sera condenado. a sentença vai ser dada por um juiz substituto, q literalmente ta na mao da promotora de matinhos.
    e paulo vai dar mta risada e certamente fazer novas vitimas

  10. Rui Cansinni
    quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010 – 14:06 hs

    pontalense:

    Você digitou: “Juarez ta preso porq é irmao do Taico, policial civil de vida duvidosa”.

    Precisa atacar o irmão do acusado – que nada tem haver com a barbárie do morro do boi – para defender o acusado Juarez?

    E como todos os ataques da internet… não usa nome próprio… lamentável !!!

  11. PRALADEBAGDA
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 18:33 hs

    ESTOU COM RUI, … O IRMAO NAO TEM NADA HAVER ……CONHEÇO TAICO …..BOM POLICIAL….NUNCA SOUBE NADA QUE COMPROMETESSE SUA CONDUTA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*