Tríplice fronteira será tema de novo filme de diretora indicada ao Oscar | Fábio Campana

Tríplice fronteira será tema de novo filme de diretora indicada ao Oscar

No Uol

A tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina vai servir de cenário para um novo filme sobre o problema do crime organizado nessa delicada região. De acordo com o jornal New York Times, o estúdio Paramount anunciou que a diretora indicada ao Oscar deste ano por Guerra ao Terror (The Hurt Locker), Kathryn Bigelow, vai dirigir o filme.

O roteiro e a produção será de Mark Boal. Ele trabalhou com a diretora no último projeto, que também foi indicado ao prêmio de melhor filme.

O nome do novo filme, que começará a ser produzido ainda este ano, deve ser justamente Tríplice Fronteira. Atores como Sean Penn, Javier Bardem e Denzel Washington já foram cogitados, de acordo com o jornal.


5 comentários

  1. Mercosul do crime organizado
    sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 – 8:30 hs

    Denzel Washington. Sem mais.

  2. TÍBERO SILVÉRIO
    sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 – 8:38 hs

    Se querem apresentar “guerra” e “terror”, ganhariam o Oscar se filmassem a contenda envolvendo os políticos paranaenses. Aqui os políticos brigam em público por candidaturas, sem esconder o fisiologismo e a “fraternidade” na hora de repartir o bolo do saque dos cofres públicos… Brigam até para definir quem é o mais incompetente e relapso na captação de recursos para o Estado… Brigam por qualquer coisa, menos pelos interesses maiores do Paraná – um Estado com potencial incrível, mas que continua sendo governado com um provincianismo tacanho, retrógrado.
    As vísceras estão expostas e fétidas.
    É um verdadeiro “terror” o que estão fazendo com o povo do Paraná. Temos um governador que tem um desequilíbrio emocional flagrante, administrando o Estado a partir de seus devaneios mentais. Temos uma “oposição” sem proposta, sem rumo, que joga com o mesmo fisiologismo que tanto critica. Temos “representantes” federais que até agora não conseguiram entender o significado histórico de uma autêntica representação política.
    Temos um ministro que ainda não percebeu que é governo, por isso sua atribuição é executar, e não apenas apontar erros.
    Para onde vamos?

  3. Reinoldo Hey
    sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 – 9:31 hs

    Por que esse interesse repentino pela tríplice fronteira?
    É, hermanos: Em lagoa que tem piranha jacaré nada de camisinha.

  4. Franco
    sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 – 11:08 hs

    Lá vamos nós (povo brasileiro) ser retratados novamente por “Róliudi” como mexicanos gordos e bigodudos; índios miseráveis; traficantes de órgãos e jogadores de futebol que vivem em casas nas árvores… Ah sim, vai ter uma mocinha morena jambo, voluptuosa, que vai ajudar o mocinho americano a salvar o mundo…

  5. oinformante de foz
    sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 – 14:49 hs

    Tem muita coisa boa na fronteira, mas o que está faltando é a população se mobilizar mais para enfrentar os politicos canalhas e o crime organizado………..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*