STJ derruba liminar e garante convenção do PMDB | Fábio Campana

STJ derruba liminar e garante convenção do PMDB

Na Folha Online

O presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ministro Cesar Asfor Rocha, derrubou na madrugada deste sábado a liminar que suspendia a realização da convenção do PMDB, que escolherá a nova direção do partido. Com a decisão, a data para a convenção, marcada para este sábado, será mantida.

Mais cedo o TJ (Tribunal de Justiça) do Distrito Federal tinha acatado recurso de um grupo do PMDB, contrário à aliança nacional do partido com o PT, e suspendeu a convenção do partido.

Em entrevista ao colunista Josias de Souza, Michel Temer (PMDB), presidente da Câmara, disse que “a decisão do Tribunal de Justiça do DF foi equivocada”.

“A desembargadora [Vera Andrighi] fez uma interpretação errônea do regimento do partido. O STJ repôs a matéria nos trilhos”, afirmou Temer.

A cúpula do PMDB articula a apresentação de uma chapa única liderada por Temer (PMDB-SP). O grupo do presidente da Câmara trabalha para reconduzi-lo ao comando da legenda com o objetivo de fortalecer o seu nome para disputar a vice-presidência da República na chapa da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) ao Palácio do Planalto.

Já o grupo que moveu a ação judicial para cancelar a convenção –diretórios de São Paulo, Santa Catarina, Pernambuco e Paraná– é contrário a proposta de aliança nacional do PMDB com a pré-candidata do PT, a ministra Dilma Rousseff.

A convenção tem como objetivo eleger a nova Executiva Nacional do PMDB (cúpula do partido). O encontro foi antecipado do dia 10 de março para 6 de fevereiro.

O PMDB do Paraná apoia, em sua maioria, a indicação do governador do Estado, Roberto Requião (PMDB), como pré-candidato do PMDB à Presidência da República.

O comando do partido, porém, já fechou um pré-acordo com o PT para apoiar a ministra Dilma nas eleições de outubro –consolidando a aliança nacional com o PT.

Temer é o nome mais cotado no partido para disputar a vice-presidência na chapa de Dilma, por isso interlocutores peemedebistas admitem que a pressa na sua reeleição para o comando do PMDB tem o objetivo de mostrar a sua liderança na legenda.

Em dezembro, Requião lançou sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto. O governador do Paraná conquistou o apoio do PMDB de São Paulo, contrário à aliança nacional do partido com o PT.

Requião afirma que a sua candidatura é apoiada por representantes de 15 diretórios municipais do partido. De acordo com o governador, desde 1994, com Orestes Quércia, o PMDB não tem candidatura própria à Presidência.


Um comentário

  1. sábado, 6 de fevereiro de 2010 – 12:38 hs

    Requião e “tuminha” levaram ferro.
    A convenção esta se realizando e Temer será presidente nacional do PMDB e pré-candidato a vice da DILMA.

    O PMDB nativo não obdeceu Requião e foi à convenção.
    A vitória de Temer fortalece a conversa de Pessuti com LULA.

    O Esmael Moraes diz que o barraco das trevas continua dividido.
    Pior para Beto Richa e Alvaro Dias, que como Serra quando se tornarem candidato de fato em abril, DILMA e OSMAR já são inalcansáveis.

    E vamos ficar esperando de que lado Requião fica.
    Nesse momento faz o jogo de Beto e Serra. Quem diria.

    Para nós lulistas que construímos um novo Brasil nesses 8 anos de governo LULA, queremos avançar nessa construção de país potência, com qualidade de vida para todos os trabalhadores e trabalhadoras, ecológicamente avançado e canalizando a riqueza do Pré-Sal para o conhecimento e saúde, com o objetivo estratégico de levar o Brasil a entrar na era do conhecimento como país desenvolvido, emancipado.

    É DILMA lá e OSMAR aqui.

    ai ai ai ai ta chegando a hora
    A DILMA e OSMAR são barbadas meu bem.
    E o Serra ta indo embora.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*