PF apreende recibos do DEM na residência de Arruda | Fábio Campana

PF apreende recibos do DEM na residência de Arruda

A Polícia Federal apreendeu na residência oficial de José Roberto Arruda documentos que estabelecem uma ligação monetária do governador do DF com o DEM.

São dois recibos. Os papéis trazem a assinatura do tesoureiro do diretório nacional DEM, ex-deputado Saulo Queiroz.

Registram duas “doações” recebidas pelo ex-partido de Arruda de empresas fornecedoras do governo do DF.

Somam R$ 425 mil. Desse total, R$ 275 mil vieram da caixa registradora da Construtora Artec. Outros R$ 150 mil foram providos pela Antares Engenharia.

As duas folhas foram recolhidas pela PF numa batida feira na residência oficial do governador. Estavam dentro de um armário.

O móvel foi varejado num anexo da casa, em sala que era usada por Domingos Lamoglia, ex-chefe de gabinete de Arruda.

Lamoglia deixou o cargo depois que seu nome emergiu das investigações do panetonegate.

A PF e o Ministério Público investigam o ex-secretário, suspeito de ter arrecadado propinas que abasteceram a caixa de panetone$ de Arruda.

Deve-se a revelação da existência dos recibos a uma trinca de repórteres: Filipe Coutinho, Fernanda Oldila e Hudson Corrêa.

Em notícia levada às páginas da Folha, os repórteres informam:

1. Os recibos com os valores repassados ao DEM foram emitidos em maio de 2009.

2. Saulo Queiroz, o tesoureiro da ex-legenda de Arruda, diz que os R$ 425 mil entraram no partido pela porta da frente. Coisa legal, registrada na contabilidade.

3. A PF busca resposta para uma pergunta intrigante: por que diabos os recibos do DEM estavam no armário do anexo da casa de Arruda?

4. Em casos de doações legais, os recibos são repassados às empresas. Daí a estranheza. Por que estavam guardados no armário da casa de Arruda?

5. O próprio tesoureiro Saulo Queiroz disse estar supreso. Segundo ele, os recibos foram entregues às empresas, não ao ex-chefe de gabinete de Arruda.

6. Procurada, a firma Antares deu informação que contradiz o tesoureiro Saulo. Disse que não pediu nem lhe foi repassado o recibo dos R$ 150 mil que doou.

7. A outra provedora, Artec, associada a um desembolso de R$ 275 mil, não se manifestou.

8. As duas empresas mantem contratos com o GDF. A Artec atua em duas frentes: coleta de lixo e obras civis. Sob Arruda, seus ganhos foram tonificados em 41%.

9. Desde 2007, quando Arruda assumiu o governo, a Artec recebeu R$ 95 milhões das arcas do DF.

10. Desse total, algo como R$ 27 milhões foram pagos depois que a empresa fez a doação ao DEM.

11. Chama-se César Lacerda o dono da Artec. É filiado ao PSDB. Disputou, em 2006, uma cadeira de deputado na Câmara Leislativa do DF. Não foi eleito.

12. Quanto à Antares, cinco meses depois do repasse de verbas ao DEM, recebeu uma licença prévia do GDF para executar obras.

13. A licença foi emitida pelo Instituto Brasília Ambiental, órgão do GDF.

14. O Ministério Público apontou irregularidades na liberação das obras confiadas à Antares. E o Tribunal de Justiça do DF cassou a licença em janeiro passado.

15. No mês anterior, dezembro de 2008, a deflagração da Operação Caixa de Pandora, da PF, levara ao noticiário os malfeitos do panetonegate.

16. Ameaçado de expulsão pelo DEM, Arruda viu-se compelido a pedir a desfiliação da legenda. Sem partido, desistiu de concorrer à reeleição.

17. Nas pegadas do escândalo, Arruda disseminou pelos subterrâneos de Brasília a ameaça de arrastar expoentes do DEM para a lama que se formou à sua volta.

18. O governador dizia, em privado, que ajudara a financiar campanhas eleitorais do DEM.

19. Sem fornecer detalhes, o DEM admite ter recebido doações de empresas fornecedoras do GDF. Mas sustenta que o dinheiro transitou por cima da mesa.

20. É nesse contexto que os dois recibos apreendidos pela PF vêm à luz. O tesoureiro Saulo Queiroz decerto vai providenciar a abertura dos livros do DEM.

21. Neste sábado (13), munida de mandados expedidos pelo STJ, a PF realizou mais 21 batidas de busca e apreensão em Brasília. Vem mais coisa por aí.


12 comentários

  1. Carlos
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 15:05 hs

    DEM e PSDB pelo que parece estão juntos nisto de alguma forma, asim como na eleição para Presidente estão juntos e o Aruda seria o vice do Serra.
    Se apertar sai mais coisa.

  2. OSSOBUCO
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 17:07 hs

    As investigações vão chegar em São Paulo, logo, logo …

  3. Luiz Toniolo
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 17:38 hs

    E o Taniguchi não vai sair em defesa dele agora??

  4. Borduna
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 17:44 hs

    E no DEM do Paraná não chega a distribuição de verba? Isso é esquema Nacional. Nasce e se concentra em Brasília porque é o único governador deles. Já pensou se houvessem mais Brasil afora? O Mensalão do PT e do PSDB iriam ficar no chinelo?

  5. Remo
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 19:06 hs

    E o Paulo Munhoz da Rocha não vai dividir o espaço com o chefe?

  6. Coligação Demotucana.
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 21:01 hs

    Arruda Disse: Estou copiando o programa do Serra.
    Serra disse: O que é bom é prá ser copiado.

  7. Coligação Demotucana.
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 21:26 hs

    RENATA GIRALDI
    da Folha Online, em Brasília

    Em nome de uma parceria técnica destinada à melhoria de moradias populares, os governadores de São Paulo, José Serra (PSDB), e do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) sinalizaram nesta terça-feira a eventual aliança política para 2010. Ambos trocaram elogios mútuos na presença de líderes nacionais dos dois partidos políticos.

    A justificativa oficial para o encontro dos dois governadores e das demais autoridades foi a assinatura de um convênio técnico para cooperação em habitação popular. O objetivo é executar programas de regularização fundiária, urbanização e capacitação profissional.

    Mas na prática Arruda e Serra indicaram que a união entre os dois e seus partidos está evoluída. O governador do Distrito Federal brincou que estava “copiando” um projeto do colega de São Paulo.

    “Estamos copiando o que deu certo, já copiei experiências do Paraná, que deram certo. Algumas experiências de Minas Gerais e agora essas experiências de São Paulo, só tenho a agradecer ao governador Serra”, disse Arruda –único governador do DEM. Serra retribuiu afirmando que o “que é bom deve ser copiado”.

    Oficialmente, ambos desconversaram sobre a possibilidade de aliança tendo Serra como cabeça de chapa e Arruda, na vice. A opção foi partir para um discurso diplomático e nada agressivo inclusive ao tratar da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), nome apontado como candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para sua sucessão.

    “Não estou especulando para 2010”, afirmou Serra, esforçando-se para escapar das perguntas sobre sua candidatura para presidente da República. “O fundamental agora é tratar do governo do Estado”, disse ele.

    Segundo o governador, ainda é cedo para dar início à campanha presidencial. “São dois anos. Ainda falta muito tempo. O que a gente tem de fazer é administrar da melhor forma possível [o Estado de São Paulo] e de tal forma que dê certo”, afirmou ele.

    A cerimônia, na qual Serra e Arruda estavam presentes, também participaram dela os ex-ministros Eduardo Jorge (PSDB), Pimenta da Veiga (PSDB) e José Jorge (DEM), além do presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ).

  8. COMANDANTE
    domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 21:39 hs

    Tudo começa com os contratos super faturados….engraçado a Receita Federal não enxerga nada…..quando se é Governador, Deputado, Senador…….filhos de Presidente…de Governador…..

    Só os empregados que são registrados legalmente pelas empresas……

  9. domingo, 14 de fevereiro de 2010 – 23:06 hs

    Quando esta turma do PSDB, DEM e congeneres acusou o PT de “mensaleiros” sabiam do que estava falando, já que são “useiros e vezeiros” na prática de tal artifício!
    js.

  10. Creteus
    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 – 11:08 hs

    O Alceni Guerra era Secretário do Arruda. A Lojas do Pedro forneceu alguma bicicleta pro DF?

  11. jovem brasileiro
    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 – 11:42 hs

    BARBARIDADE VÂO PEGAR O TANIGUCHI

    E O PSB DO DUC DO PLAUTO MIRO DOS CARLI
    O DEM SE ESPREMER VAI SAIR O QUE NINGUEM IMAGINARIA QUE LA EM BRASILIA COM O ARUDA TINHA TANTO PARANAENSE
    E ELES ESTAVAM COPIANDO DO SERRA O PROPRIO ARUDA FALOU
    VAI CHEIRAR MUITO MAL
    O BETO TU TECUIDES QUE PODE APARECER TAMBEM
    O TEU MENSALÂO
    O ROSSONI APERTE OS SINTOS E LEMBRE QUANDO
    FALAVA DO DUDA MENDONÇA MARCOS VALERIOS
    FORAM BUSCAR ELES PARA OPERAR LA EM BRASILIA
    COM O DEM EO PSDB PSB PPS PP ETC.

  12. Incrédulo
    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 – 17:56 hs

    Eu gostaria de saber onde é que esse povo, que recebe milhões e esconde nas meias, nas cuecas, nas bolsas, nas malas ou seja lá onde for, gasta todo esse dinheiro. É muita grana. Só com o salário deles já daria para viver confortavelmente. O que é que fazem com todo esse dinheiro. Compram a consciência do povo em época de eleição? Acho que não, pois a consciência do povo nem é tão cara assim. O pior de tudo é que não escapa um. PT, PSDB, DEM, PMDB, que são os maiores partidos deste país, abusam dessa prática nociva e ninguém faz nada. O judiciário é de se esperar que nada faça mesmo, fizeram agora porque se não fizesse ficaria muito feio, mas no caso das denúncias do Roberto Jeferson, quem está preso? Mas o povo continuar votando nessa espécie de pessoas é uma barbaridade. Chega a ser medonho o nosso futuro nas mãos desse tipo de eleitor; desse tipo de administradores e legisladores e nesse tipo de modelo judiciário.
    Certa vez em uma avenida da praia de Guaratuba estava estanpada em um out door uma frase de Marthin Luther King Jr., que dizia: ” O que me espanta não é a violência de poucos mas a omissão de muitos”

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*