Osmar teria recusado convite de Guerra | Fábio Campana

Osmar teria recusado convite de Guerra

De Abraão Benício no Bem Paraná

Nos bastidores da Assembleia, corre a versão de que teria sido sim marcada uma reunião para a noite de hoje em Brasília entre o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, e os irmãos Dias – Álvaro (PSDB) e Osmar (PDT).

Mas, pelas informações, o pedetista teria recusado o convite.

No encontro, seria negociado um acordo para disputa do governo do Paraná que favoreça, logicamente, o projeto presidencial de José Serra (PSDB).


31 comentários

  1. Marcos Costa Junior
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 21:34 hs

    O IBOPE tá a todo vapor realizando a pesquisa para Prefeito BETO RICHA, a necessidade de ter em mãos argumentos que fundamentalizem a sua investitura na campanha a governador pelo PSDB. A Campanha do FICA vai voltar, BETO FICA e termina o mandato para o qual nos elegemos você. O interessante que nas perguntas da pesquisa o nome de Alvaro Dias não é mencionado.

  2. Sudoestino
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 22:09 hs

    Se recusou fez muito bem!!!!!!!!!!!!!! Afinal esses tucanos, principalmente esse da prefeitura não sabe cumprir a palavra…
    O Paraná será Osmar Dias. Afinal que disse que apoiaria o Osmar para o governo foi o Beto Richa, não precisa conversaar e só ter palvara….

  3. Carlos
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 22:16 hs

    O Álvaro esta sem moral mesmo. Nem o irmão quer conversa com ele.
    Fora Álvaro.
    Fora Dias.
    Fora PSDB.

  4. Parnanguarinha
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 23:25 hs

    Então o Álvaro foi-se.

    A reunião, com certeza, era para colocar à prova a afirmação do Álvaro de que se ele fosse o candidato, o Osmar desistiria.

    Como isso não vai ocorrer, resta ao Sérgio Guerra apoiar a candidatura do Beto Richa.

    Enterra um Dias em 2010 e o outro fica para 2014…

  5. Pé Vermelho (original)
    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 – 23:35 hs

    É, já imaginava isso mesmo. Se os DIAS fazem acareaçao, um deles sairia (publicamente) como mentiroso. E provavelmene Alvaro teria que botar a “viola no saco” e ir cantar em outra frequesia (ops… Frequesia é coisa do ReyQuião.
    E ademais, é cedo pra acabar o imbróglio. Interessa para o Osmar que a disputa do alvaro com beto continue, pois isto só fortalece ele e enfraquece as alianças do Beto e do PSDB. Só a cupula tucana náo percebe, ou náo consegue resolver o impasse.

  6. Bocò
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 0:16 hs

    Depois que o Sergio Guerra deu aquele entrevista sem pé nem cabeça p/ a Veja , ficou desmoralizado.
    Foi só ele dar a entrevista a Dilma disparou.
    Acha que o Osmar vai querer aparecer junto com um bocó que pode queimar o filme dele.

  7. Linco
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 0:41 hs

    E agora Alvaro Dias? Como é que fica? Nem o irmão te quer!O Urtigão não quis participar da reunião com o Anão do Orçamento Sérgio Guerra?

  8. Leandrini
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 1:06 hs

    Esse Guerra é primo do Alceni. Se for tô fora!

  9. Olho Vivo
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 1:27 hs

    Somos da paz!

    Guerra, vade retro…

    PDT.

  10. Moisés
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 6:07 hs

    O Prefeito Richa que não cumpre compromisso politico e muito menos com o eleitor esta cavando sua própria cova. Vai pagar caro pela sua ambição pessoal.
    O ¨FICA BETO¨ era para 15 meses de um mandato de 48?

  11. CLOVIS PENA: O motivo do Osmar
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 7:36 hs

    Conta Celso Nascimento em sua coluna de hoje, uma passagem que explica os motivos do descontentamento de Rubens Bueno.
    “No caso, o próprio Rubens Bueno – confiante no apoio do seu presidente nacional, Roberto Freire, uma das testemunhas privilegiadas que, numa noite de 2008, esteve presente à reunião de todos os líderes para comprometer-se com Osmar Dias.”

  12. Roc Campina da Lagoa
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 8:25 hs

    É pelo visto nesta familia tem alguém de bom senso. Claro que o Osmar se cansou de andar com perdedores e embora essa bancada de ” Ruralista” diga que no Paraná PT não ganha, a matemática será diferente nessa eleição.
    para cada voto de um latifundiário, que acaba com a mata ciliar, joga resíduos de agrotóxico no meio ambiente, luta para acabar com a reserva legal e outras atrocidades cometidas ao meio ambiente sem contar que alguns lugares remotos ainda existe a exploração e o trabalho infantil e a escravidão da parte dessa “Bancada”, calculamos que para cada voto de um ser desse, existirá sate. claro que levamos em consideração alguns que levam pequenos favores a defender essa causa que a ” Bancada”, mas veja bem qual é o real interesse dessa dita cuja “Bancada” acessando esta pagina http://www.cut.org.br/content/view/17885/

    é isto ai, Osmar Dias vai ajudar a fortalecer a idéia de uma continuação de um país melhor para todos nós, menos para uma classe bem pequena que nasceu tendo a certeza que nós éramos escravos.

  13. quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 8:42 hs

    Todo mundo já sabe que o candidato será o Beto, menos o Alvaro.

  14. Wilson
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:08 hs

    E a Gleisi recusa o convite do Osmar para ser sua vice!

    Deu no Blog da Gleisi:

    Alianças com o PT-PR

    08/02/10

    O PT do Paraná tem uma prioridade bem definida para as próximas eleições: ajudar a eleger a ministra Dilma Rousseff presidenta do Brasil, dando continuidade ao governo do presidente Lula e eleger, além de deputados, uma das vagas ao Senado da República, para, entre outras tarefas, garantir governabilidade a presidenta. Qualquer aliança política que faremos no Estado parte desse pressuposto, considerando-se, é claro, um programa de governo para o Estado alinhado com o projeto que hoje governa o Brasil, cuja grande prioridade é distribuição de renda e justiça social. Fora isso, são especulações ou fofocas

  15. Wilson
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:18 hs

    Fuja louco!

    Ele quer a aliança com o PSDB e este não o quer por já ter o Beto como forte candidato. O PMDB quer o seu couro transgênico pendurado na parede. O PT quer a sua vaga para o senado e a Gleisi o incentiva para a candidatura ao governo, mas por não acreditar na sua eleição não quer ser sua vice e tenta empurrar o Samek por sua guela abaixo!

    Pobre Osmar!

    Jacaré parado vira bolsa!

  16. MUTUKA
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:21 hs

    Fábio.

    Tería NÃO !
    Ele Recusou mesmo!
    E fez muito Bem!!

  17. Tatuquara
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:23 hs

    A campanha FICA MELHOR COMO GOVERNADOR vai voltar e terminar o mandato o Peruquento tambem tem mais quatro anos de Senado FICA PERUCA MAIS QUATRO ANOS SENADOR…
    Aqui vc nao se eleje Governador nunca mais…

  18. Anonimo
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:24 hs

    A pressa é do Beto, não do Osmar….hehehe.

  19. Marcos Pop
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:46 hs

    No PSDB só quem quer o Dias mais ligeiro na política (que ficou rico mais rápido) para governador é o Dias mais lento, que está virando raposa igual ao ACM nos bons tempos. Alvaro deixa o PSDB ganhar o governo do Paraná, o povo já enjoou de votar nos irmãos Dias. Agora o povo quer renovar e Beto é o nome da vez!
    Chega dos mesmos!

  20. Marcos Pop
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:51 hs

    Osmar abraçou caPTa faz tempo. Já votou para manter a CPMF dos cheques a mando do PT. Seu partido tem ministro no governo PTralhas e ele nomeou amigos em cargos em comissão de altos salários (sem concurso) do governo federal no Paraná.
    Logo a insistência de Alvaro é apenas pra defender a família. Se não der eu que de o Osmar. Vai catar coquinho no asfalto Alvaro!

  21. Alvaro Dias Governador
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 9:57 hs

    O Alvaro dias ja tinha falado tudo, o Alexandre Curi sera o vice do Alvaro Dias

    http://www.youtube.com/watch?v=nHNgZhcfCw4

  22. Pé Vermelho
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 10:09 hs

    O INTERIOR NÃO QUER O BETO “RACHA”, E O PSDB VAI RACHADO PARA AS ELEIÇÕES E QUEM LEVARÁ SERÁ O OSMAR!!!!
    PREFEITOS BOTAM A PLATÉIA PARA O BETO MAS NA HORA “H” APOIARAM O OSMAR!!!!

  23. Antonio Moreira
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 10:12 hs

    Beto arrazador a campanha nem começou e Beto causa tanta dor de cabeça aos concorrentes, urtigão, alvaro,pt et caterva….é isoto aí Beto bola prá frente e deixe a cachorrada ficar latindo pras paredes,

  24. pedro
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 10:26 hs

    o progeto do Osmar e o PR, como diz o rosoni se esta definido que o beto e candidato por que conversar com o guera.

  25. sou do litoral
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 10:44 hs

    Com toda a razão OSMAR DIAS não deve dar conversa ao PSDB,eles é que cumpram com seus compromissos firmados com o povo do Paraná , principalmente o Sr. Beto piá pançudo de pouca memória. O FICA AGORA É FORA!

  26. Jose Carlos
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 10:45 hs

    Quando pensamos bem sobre o Paraná, a eterna quinta comarca paulista – que já nasceu babando-ovo e puxando o saco do governante de então, Honório Hermeto de Carneiro Leão, o Marquês do Paraná – vemos o deserto estéril, vago e infértil que é, em termos políticos… os protagonistas da cena política da paróquia local são os mesmos há mais de trinta anos: a família Dias, a família Richa e Mello e Silva, em fim de festa… as mesmas caras, hoje vincadas e enrugadas pelos anos e macilentas, tratadas com implantes de cabelo e botóx… exceto Chuchu Richa II, que é mais jovem, mas, é caudatário de seu pai, Chuchu Richa I, o Indeciso… nada de novo, de instigante, de desafiador… a mesmice de sempre, que faz o Paraná ainda ser considerado uma roça distante de campos ermos e florestas, habitada por capiaus e caipiras, incapaz de produzir uma liderança nacional séria e inovadora, desde Ney Braga… nada de novo na roça…

  27. A ESTRATÉGIA ALVARO DIAS
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 11:18 hs

    A candidatura do Osmar Dias está sacramentada no PDT e com apoio explícito do PT.
    A candidatura de Serra não decola e não vai decolar. Não é advinhação – é uma avaliação do quadro eleitoral que mostra Serra, popularizado como governador de São Paulo e ex-candidato a presidente, em acelerado declínio, e a subida de Dilma, uma candidata que ainda está à sombra do nome “Lula”.
    O mais provável é que Dilma se beneficie do embate frente à frente com Serra, pois os dois estão praticamente no mesmo nível, sem grandes atributos de beleza e carrancudos por natureza. A administração Serra é regionalizada, a de Dilma, com Lula, é nacional.
    Serra, em fim de governo, abrirá seu flanco para a artilharia pesada da oposição, tendo que se defender e atacar ao mesmo. Uma parada muito dura e mal calculada.
    Dilma, a “Mãe do PAC”, vem com o arsenal “Lula” a tiracolo, está cercada de bons marqueteiros, o suficiente para maquiar sua imagem até quanto for necessário, e tem contundência para passar segurança ao eleitorado. É mulher, firme, forte, sensível aos problemas do povo, vencedora, participou ativamente do “sucesso” do governo Lula, conhece as soluções para a Nação, tem experiência administrativa, faz cara feia para os corruptos e aproveitadores.
    Voltando ao tema “Osmar Dias”…
    O ex-futuro senador sabe muito bem de tudo isso.
    Na pior das hipóteses, será ministro da Agricultura do governo Dilma.
    Por que embarcar na canoa furada do José Serra?
    Quanto ao mano Álvaro, está escrito nas estrelas: ele continuará sendo senador, pois o Beto não abre e não abrirá mão da candidatura.
    De quebra, Álvaro ganha poder de barganha na disputa sucessória, podendo negociar uma saída “amigável” com o Beto mais lá na frente, e favorecendo muito o amigo Roberto Requião, cujo governo sai temporariamente do centro das atenções (todas agora centralizadas na pendenga Beto-Álvaro-Osmar) e encontra espaço tranquilo para trabalhar sua candidatura ao Senado.
    Querem um negócio tão lucrativo como este?

  28. Laertes
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 11:20 hs

    Luis Nassif – Sobre economia, política e notícias do Brasil e do Mundo
    09/02/2010 – 07:56
    A conta manca de FHC
    Por Jotavê

    Por que é tão difícil encontrar nas páginas dos nossos jornais e revistas uma análise lúcida como esta feita por Gustavo Patu na Folha de hoje? A receita é simples: Gustavo Patu não está tentando vender nenhum peixe partidário. Não tenta “esconder o que é ruim, e ressaltar o que é bom” num dos lados em disputa. É um analista, enfim, e não um player.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc0902201004.htm
    Da Folha de S.Paulo

    FHC cita méritos e omite erros

    Tucano propõe comparação bizantina entre o seu programa de obras e o PAC

    GUSTAVO PATU
    DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

    Não é difícil, para FHC, listar corretamente méritos de seu governo negados pela retórica palanqueira de Lula. Mais complicado é revisitar o período sem provocar a lembrança de erros e deficiências, também reais, que contribuíram para afastar os tucanos do Planalto.

    “Sem medo do passado” é o título do artigo que o ex-presidente escreveu em defesa de seus dois mandatos. Se não há mesmo medo, as entrelinhas deixam transparecer que persiste, pelo menos, desconforto. Omissões e meias verdades contrastam com a defesa, alardeada no texto, de uma “política mais consciente e benéfica para todos”.

    Em exatas 998 palavras e cifras que descem a minúcias, não há uma única menção, no exemplo mais flagrante, ao crescimento econômico -goste-se ou não, o indicador mais universalmente utilizado para mensurar o sucesso das administrações nacionais.

    No mais perto que chega do tema, FHC propõe uma comparação bizantina entre o seu programa de obras Avança Brasil e o PAC petista, ambos conhecidos pela discrepância entre metas e realizações. E, claro, sem falar na crise de abastecimento de energia elétrica.

    A renda nacional cresceu à média de 2,2% ao ano sob FHC e deve encerrar o período lulista com taxa anual de 3,7%, se confirmadas as expectativas dos analistas. Mais importante politicamente, o primeiro começou seu governo com expansão acelerada e terminou em estagnação, enquanto o segundo obteve o resultado inverso.

    Nos últimos anos, os tucanos, com boa dose de razão, vinham atribuindo a vantagem de Lula à sorte de governar em um período de rara prosperidade internacional, livre das turbulências financeiras da década passada. Essa argumentação perdeu charme, no entanto, com o colapso global do final de 2008, do qual o Brasil saiu com perspectivas de rápida recuperação.

    No artigo do ex-presidente, a única razão apresentada para a crise herdada por Lula é o temor provocado nos credores e investidores “por anos de “bravata” do PT e dele próprio” -nada se diz sobre a escalada das dívidas interna e externa nos anos anteriores, consequência de políticas do primeiro mandato tucano, corrigidas tardiamente no segundo.

    Dólar barato e gasto público sem amarras sustentaram a popularidade inicial de FHC e garantiram sua reeleição no primeiro turno, mas levaram o endividamento público de menos de 30% para quase 50% do Produto Interno Bruto.

    Câmbio e superavit

    As medidas de ajuste adotadas a partir de 1999 -câmbio flutuante e metas de superavit fiscal- foram mantidas pelos petistas, como gostam de lembrar os tucanos. Mas tampouco o crédito, nesse caso, cabe à gestão FHC: tratou-se de uma imposição do FMI (Fundo Monetário Internacional).

    Não por acaso, os indicadores mais palpáveis de melhora social do texto do ex-presidente estão circunscritos a seu primeiro governo. É o caso da queda aguda da pobreza, do aumento do rendimento médio mensal dos trabalhadores, do reajuste mais generoso do salário mínimo.

    O artigo dribla o inconveniente com saltos nas datas. Recorda-se, por exemplo, que, “com o Real, a população pobre diminuiu de 35% para 28% do total” e depois menciona-se a taxa de 18% registrada em 2007, já sob o governo Lula. Não se menciona que, após a queda brusca do primeiro ano, a pobreza permaneceu nos mesmos patamares no restante do governo tucano.

    Iniciativas celebradas do segundo mandato geraram mais frutos sociais, econômicos e políticos para Lula que para FHC. Além das correções da política econômica, o exemplo clássico é a criação do Bolsa Escola, depois ampliado e rebatizado como Bolsa Família.
    Comentário

    Mais alguns dados para reforçar a análise do Patú.

    O Avança Brasil foi a primeira tentativa de organizar o orçamento federal em torno de programas horizontais – por exemplo, juntando todas as verbas da educação em um mesmo programa, todas da saúde etc. Entregou-se a gestão de cada programa a um gerente incumbido de levantar indicadores e fazer as cobranças. Depois, montou-se uma agenda de projetos privados em torno de cada investimento público realizado.

    Falhou por três motivos. Gerentes não tinham ascendência sobre ministros. Os investimentos não foram realiados porque FHC não os colocou a salvo do contingenciamento – como no PAC. E, mais importante, FHC jamais se envolveu com o projeto.

    Havia todo um sistema de acompanhamento em Lotus Notes. FHC podia acompanhar a situação de cada projeto. Uma vez Silveira me disse: Se o presidente entrar uma vez só no sistema e mandar um recado para um gerente, a coisa embala. Era a maneira de todo gerente saber que estava sendo acompanhado pelo Presidente.

    Logo depois da tragédia do câmbio em 1999, participei de uma entrevista com FHC e perguntei se sabia do sistema e se tinha ligado alguma vez o computador para acompanhar um projeto. E ele: “Imagina!”.

    Tempos depois escrevi uma coluna considerando Silveira um dos brasileiros da década, por seu esforço em racionalizar a gestão. FHC se entusiasmou e mandou um bilhete consagrador para ele. Qual a razão? O trabalho de Silveira começava a gerar bom marketing para seu governo. Apenas isso. Foi um Presidente absolutamente desinteressado não apenas de governar, mas do seu próprio país.

  29. quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 11:34 hs

    Ok, vamos imaginar o seguinte: quem sair perdendo desta briga Alvaro x Richa, bem conversadinho pode ocupar a vaga de vice do Pessuti, e seguir rumo à vitória !!!!

  30. Paranaense
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 11:42 hs

    Boa Osmar!!

    O Parana esta com vc!!

    12

  31. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 – 12:30 hs

    Quem diria?
    A briga no ninho transformou OSMAR no cara mais desejado…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*