Servidor pagará mais à Paranaprevidência | Fábio Campana

Servidor pagará mais
à Paranaprevidência

De Karlos Kohlbach na Gazeta do Povo

A maioria dos servidores públicos do estado do Paraná deve ter um aumento no desconto mensal da contribuição previdenciária, que subiria dos atuais 10% para 11% do salário. A mudança deve constar do novo plano de custeio da Paranaprevidência, que está sendo finalizado pela instituição, responsável pela aposentadoria dos funcionários públicos do estado. Não está descartada ainda a volta da contribuição mensal de aposentados e pensionistas, que havia sido suspensa desde o início do governo Requião, em 2003.

O porcentual, no entanto, pode ser ainda maior e vai ser definido na semana que vem durante uma reunião do presidente da Paranaprevidência, Munir Karam, com o governador Roberto Requião e secretários estaduais. Atualmente, o índice de contribuição varia de 10% a 14%, dependendo da faixa salarial dos 263 mil servidores. A intenção é definir um porcentual único, que será de no mínimo 11%. Na visão de Karam, o novo índice não significa um aumento no desconto, mas sim uma redução. “A média de contribuição é de 11,3%”, afirma.

O novo plano de custeio, que vai definir o índice de contribuição para o funcionalismo público do estado, já foi encaminhado a Requião, que deve repassar para a Assembleia Legislativa no início do mês que vem, quando o parlamento estadual retoma as atividades. Para Karam, a necessidade da remodelagem do plano de custeio é porque nos últimos dois anos o atual plano previdenciário apresentou déficit – que ainda não foi calculado pela Paranapre­­vidência. Reportagem da Gazeta do Povo publicada em setembro de 2009 mostrava que a instituição admitia um déficit de R$ 245 milhões em até 30 anos.

Uma das razões para o prejuízo foi a decisão de Requião, que em 2003 isentou cerca de 98 mil aposentados e pensionistas da contribuição. Uma das medidas para deixar a conta previdenciária no azul pode ser a retomada da contribuição dos inativos, o que, segundo Karam, não está descartada. “A taxação dos inativos é uma questão que ainda vai ser definida. Hoje aposentados e pensionistas não contribuem”, diz. Apesar dessa possibilidade, o presidente da Paranáprevidência não acredita nessa hipótese. “O governador pensa muito na questão social. A tendência é que ele mantenha o mínimo contributivo (de 11%) e deixe de fora os inativos.”

Números repassados por Ka­­ram mostram que o estado do Paraná paga por mês aproximadamente R$ 220 milhões em aposentadorias e pensões. A volta da contribuição previdenciárias dos inativos representaria um au­­mento de R$ 8 milhões na arrecadação – cifra que na avaliação do presidente da instituição é insignificante frente ao volume despendido pelo estado. No entanto, ele ressalta que esses R$ 8 milhões teriam um peso decisivo para montar uma reserva para pagar os inativos daqui a 50 anos.

Dívida

Problemas de gestão do plano de custeio previdenciário provoca um rombo nas contas. Além de uma dívida de R$ 245 milhões, admitida no ano passado, o Tribunal de Con­­tas do Estado (TC) apontou, na mesma época, que o go­­ver­­no do estado teria uma dívida de R$ 887 milhões com o fundo. Esse rombo foi alvo de uma série de denúncias feitas pelo ex-diretor jurídico da Paranaprevidência Francisco Alpendre, que acabou demitido do cargo. Em 2008, ele afirmou que a dívida da instituição somava R$ 1,4 bilhão por causa de aportes financeiros que o Executivo deixou de cumprir só em 2007. Alpendre chegou a responsabilizar Requião pelo prejuízo, acusando-o de crime de responsabilidade.


18 comentários

  1. Olho aberto
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 8:37 hs

    Não vai falar nada do lucro das empresas de transporte coletivo? R$ 500 milhões de reais, caramba! Será que a licitação sai mesmo ou é só jogada de marketing, para dizer depois que “a justiça” está emperrando…

  2. Carlos
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 10:28 hs

    Esta divida do estado com a Paranaprividência agora querem repassar aos aposentados.
    É preciso responsabilizar os culpados e cobrar dos que devem e não do coitado do aposentado que já deu sua vida pelo estado.

  3. Divonéia
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:15 hs

    Demorou.Há pelo menos 5 anos que se fala abertamente que a Paranáprevidência quebraria sob a administração bolivariana-requianista.Impressiona a cara-de-pau desta tchurma! Além de ladrões e incompetentes, são descarados. Ainda nesta gestão outros esqueletos sairão dos armários fétidos do submundo governista e ai o Paraná saberá que a grande “obra” deste ditador é aquela mesma – a merda!

  4. funcionario publico
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:17 hs

    Não está da hora no MP começar a trabalhar e botar o Requião, secretários e o Karam na cadeia? Bloquear todos os bens, inclusive valores mobiliarios, para tentar salvar alguma coisa? Colocar a PF no circuito para não deixar o Paraná ser lesado mais uma vez, principalmente nós, funcionário públicos, por esses irresponsáveis? Onde está o MP que não se manifesta??? Onde estão a OAB e os Sindicatos???

  5. bimbo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:22 hs

    O teu “Olho aberto” pelo jeito está com cisco, nada à “ver” com a notícia.

  6. Benedito Paula Xavier
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 12:01 hs

    Estão querendo jogar o rombo da Paranaprevidencia em cima dos funcionários que já estão com os salários defasado, em prol de alguns grupos aposentados que recebe altas aposentadorias.
    Novamente a corda sempre arrebenta nos pequenos para beneficiar os grandes, assim é a nossa democracia nesse pais varonil???

  7. saci
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 12:03 hs

    é lógico, com o rombo causado na PR previdência pelo ilustre e nobre governador, o debilóide roberto requião só tirando mais uma lasquinha do lombo dos servidores.

  8. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 12:35 hs

    Mais uma herança maldita do governo Requião, um rombo nas contas da ParanaPrevidência.

    Fez todo o proselitismo possível, não descontar dos aposentados, por exemplo.
    Lembrando que o governo Requião deixou de fazer os repasses para o fundo.
    Até a Lei ser discutida e votada, o manganão já vai estar fora do governo, a bomn=ba vai estourar nas mãos do Pessutão ou do próximo governador.

    Proponho uma “Escolinha Insana” sobre o rombo no ParanaPrevidência, que tal na Terça de carnaval?

  9. atuário
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 15:11 hs

    Quanta besteira nos comentários e na própria noticia da Gazeta do Povo , é preciso distinguir déficit que é a diferença entre o que a ParanaPrevidencia arrecada para pagar as aposentadorias e pensões e o que gasta com elas , isto é uma coisa, a outra é rombo , desvio , falcatrua etc. Seguindo na aulinha o déficit não pode ser atribuido a Requião ou Lerner ou outro , os reajustes concedidos aos aposentados e pensionistas causam o impacto financeiro e isto é mais do que natural e necessário ou prefeririam os “eruditos comentaristas ” pagar salários miseráveis assim como pensões ?
    Finalmente e concluindo , aí sim o Presidente Desembargador tergiversa sobre números , a maioria dos servidores já desconta sobre 11% , 14% uma pequena parte de barnabés , para não haver déficit serão necessários mais aportes ou seja mais dinheiro vindo do provedor do sistema que é o Estado do Paraná , ainda assim a Paraná Previdência é a melhor , mais sólida e capitalizada instituição do gênero do Brasil e descontar de aponsentados e pensionistas em nada altera o déficit já que este desconto atingiria uma minoria , só os que ganham acima do teto da previdência na forma da constituição federal.

  10. CLOVIS PENA -
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 16:18 hs

    Algumas decisões correm rápidamente.
    A pergunta até hoje persistente, objetiva saber se o governo do estado está em dia com as obrigações financeira junto à paranaprevidência.

  11. POLICIAL X
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 16:32 hs

    E QUEM JÁ ESTÁ PAGANDO 15%, VAI AUMENTAR PARA 16% ? .QUE É O MEU CASO. E O ROMBO NA VERBA DO HPM, NINGUÉM FALA MAIS?..TODOS SE CALARAM?. MORAL E RESPEITO É COBRADO SÓ DA TROPA?…ONDE ESTÃO OS PSEUDOS ÉTICOS?…VAMOS LAVAR A CARA E PASSAR TUDO A LIMPO.

    OUVI A POUCO TEMPO ATRÁS QUE O BOB REQ DEIXOU DE REPASSAR VERBA DESCONTADA EM FOLHA DE PAGAMENTO À PARANÁ PREVIDÊNCIA. ONDE ESTÁ O MINISTÉRIO PÚBLICO, SERÁ QUE TREME FRENTE AO REQUIÃO? ACHO QUE SIM.

  12. bimbo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 18:07 hs

    Com a palavra, o futuro “presidenti” do Brasil.

  13. professor
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 18:45 hs

    Não sou atuário mas não sou burro .
    Para diminuir o déficit é só começar a cortar na propria carne.
    Pergunto porque aqui no Paraná ao contrário dos outros estados o teto salarial não é respeitado?
    Todos sabem o que está na constituição , ninguém pode ganhar no executivo mais que o governador , R$25.000,00 o que já muito , o maior salário público .
    Pergunto por que só aqui desembargadores aposentados acumulam os seus também 25.000,00 com cargos em comissão ? No caso do desembargador Karam são quatro aposentadorias mais 18.000,00 da Paranaprevidencia mais plano de saúde e etc. , dá uns 60.0000,00 por mes com o cargo de conselheiro da Copel .
    então antes de pensar em cobrar de aposentados e pobres viúvas vamos cumprir a constituição e cortar os acúmulos dos marajás , cade o M.P. , cade o Neivo e o Veneri , a OAB nem falo mais .

  14. Paulo Henrique
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 18:52 hs

    Alguem sabe dizer porque os funcionários do Detran não ganham Vale refeição? Será que tem alguem comendo bem por essas 900 pessoas? e os sindicalistas? aonde estão?

  15. Vicente ferreira
    sábado, 30 de janeiro de 2010 – 1:07 hs

    Quase dois anos atras, o advogado que de la saiu jogou tudo isso no ventilador. E o governo dizia que não tinha divida, era tudo mentira, falou que ia Tacar um monte de processos no rapaz.. E agora?

  16. Servidor atento
    sábado, 30 de janeiro de 2010 – 1:24 hs

    antes de falar-se de aumento da aliquota de contribuição previdenciária( 10%, 11%, 14%), vamos falar dos passivos (DÍVIDAS) do Ministério Público, do Poder Judiciário e da Assembléia Legislativa, quando aderiram tardiamente à PARANAPREVIDÊNCIA.

    Aliás, valores que representam milhões de reais !

    Estes setores, entraram mais de 6 (cinco) anos depois da fundação da PRPREVI (1998), não pagaram as contribuições anteriores (eis a razão do passivo citado acima) e ainda são detentores das maiores remunerações, que refletem-se em maiores aposentadorias/pensões.

    Por fim, vale a pergunta:

    O dinheiro da PRPREVIDÊNCIA (fundo para pagamento das futuras aposentadorias/pensões) é de quem ? – Dos servidores públicos estaduais e de seus familiares (pensionistas), claro !

    E por que não foram consultados, através de suas representações sindicais/associativas, acerca das mudanças propostas pelo governo do estado (simples gestor da PRPREVI) ?

    A ainda acrescentando sobre o que diz a matéria acima !

    “Atualmente, o índice de contribuição varia de 10% a 14%, dependendo da faixa salarial dos 263 mil servidores. A intenção é definir um porcentual único, que será de no mínimo 11%. Na visão de Karam, o novo índice não significa um aumento no desconto, mas sim uma redução. “A média de contribuição é de 11,3%”, afirma.”

    A regra que vigora desde 1998, é: Quem recebe até R$ 1.200,00 paga 10% de contribuição previdenciária. Quem recebe acima de R$ 1.200,00, paga 10% sobre R$ 1.200,00, acrescido de 14% sobre a diferença.

    Por exemplo:

    servidor com salário de R$ 1.200,00, pagará: R$ 120,00 (10%)

    servidor com salário de R$ 3.000,00, pagará: R$ 120,00 (10%) e R$ 252,00 (14% sobre R$ 1.800,00), resultando em R$ 372,00 (12,4%).

    E, quem contribui (pois pode receber mais que isso) sobre o valor de R$ 10.000,00, paga 13,52% !

    Ou seja, o modelo não deixa de justo, pois quem ganha mais e por conseguinte se aposenta com maior aposentadoria (R$), paga mais (tem alíquota de contribuição maior).

    Obviamente que para os aposentados (0,0%) e menores salários (10,0%), significará aumento do valor das contribuições !

    Sugiro que o Sr.Karan, nas esteira do que o Sr. Requião está propondo para todos os servidores estaduais (divulgar na internet), também divulgue

    – o valor de cada aposentadoria/pensão paga pela PRPREVI; e,

    – também a listagem de todos os contribuintes da PRPREVI, com as respectivas bases contributivas (valores sobre os quais, contriuem para a PRPREVI).

    Isso é transparência com o DINHEIRO DO SERVIDOR PÚBLICO !

  17. sábado, 30 de janeiro de 2010 – 13:41 hs

    Estou com o Clovis Pena, e a conta de 1994 do Fundo Previdenciário que foi parar na Ponte de Guaira,na duplicação da rodovia federal BR 376(com as “promessas” de devoluções do dinheiro do servidor público),ainda,foi para agraciar os deputados estaduais e federais da época com aproximadamente 90 ambulâncias,foram alguns milhões de dólares.
    A maior pergunta é: até agora algum dos poderes constituidos falou no “impeachment” do sr.Duce ou da sra.Dilma. Ele já conseguiu desobedecer,rasgar,limpar o traseiro com as Constituições Estadual e Federal,então não há justiça para o Duce do Canguiri e ele ainda sairá candidato a senador ileso????
    Segue-se o mesmo exemplo aos predicados da sra.Dilma,do sr.Collor de Mello e Silva,e muitos outros,será que não há quem venha impedir a candidatura destes insanos,dilapidadores dos bens públicos????
    FFFFOOOOORRRRAAAAA COM ESTA GENTE(se dá para chamar de gente)….

  18. Advogado
    terça-feira, 2 de fevereiro de 2010 – 9:02 hs

    Antes de comentarem, se desvencilhem de seus interesses pessoais e egoísmos, e principalmente, se informem! Para não escreverem bobagens! De tudo q foi escrito, menos de 10% tem alguma propriedade!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*