Rodrigo de Paula Pires é condenado a 8 anos de prisão | Fábio Campana

Rodrigo de Paula Pires
é condenado a 8 anos de prisão

Por Anderson Gonçalves no Diário dos Campos

Um ano após a descoberta do desvio de R#2,3 milhões da Câmara Municipal de Ponta Grossa, o autor confesso do crime recebeu sua primeira condenação. O juiz da 2ª Vara Criminal, André Schafranski, emitiu ontem sentença na qual condena Rodrigo de Paula Pires a oito anos e um mês de prisão. A pena deverá ser cumprida em regime fechado, mas somente após esgotadas todas as possibilidades de recurso. Enquanto recorre, o ex servidor do Legislativo permanecerá em liberdade.

A sentença é resultado de ação penal protocolada pelo Ministério Público em julho do ano passado. Rodrigo Pires, que ocupava o cargo de assessor de contabilidade da Câmara, desviou recursos dos cofres do Legislativo entre 2004 e janeiro de 2009. Ele subtraía o dinheiro da conta da Câmara na Caixa Econômica Federal e adulterava os documentos relacionados à movimentação. A fraude só foi descoberta no início do ano passado, quando o caso foi apurado por uma comissão de sindicância e levado ao MP.

Denunciado por peculato doloso (com a intenção de cometer o crime), Rodrigo foi condenando a oito anos, um mês e 23 dias de reclusão. Também teve multa fixada em 222 dias-multa, cada um equivalente a um décimo do salário mínimo vigente à época dos fatos, corrigidos monetariamente na data do pagamento. Como a pena é superior a oito anos, deve ser cumprida em regime fechado na penitenciária de Ponta Grossa.

Conforme a sentença, o ex-servidor permanecerá em liberdade, “visto que respondeu o processo nesta condição e porque não se encontram presentes os requisitos autorizadores da custódia cautelar”. Segundo o juiz André Schafranski, ele pode recorrer primeiramente ao Tribunal de Justiça do Paraná e, posteriormente, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal federal (STF), em Brasília. “O tempo que irá levar para encerrar o processo depende da agilidade em cada uma dessas instâncias”, afirma, sem estipular um prazo para que haja condenação em definitivo.

Por conta do desvio de R$ 2,3 milhões na Câmara Municipal, Rodrigo de Paula Pires também tem contra si uma ação civil pública, protocolada pelo Ministério Público em setembro do ano passado. Essa ação visa a fazer com que o ex-servidor e demais envolvidos indiretamente no caso venham a devolver o dinheiro desviado. O processo tramita na 4ª Vara Cível de Ponta Grossa, devendo levar mais algum tempo para que haja uma sentença, já que conta com outros nove denunciados.

Na audiência de instrução, promovida no final do ano passao, Rodrigo Pires teria manifestado disposição em devolver parte do dinheiro desviado. Ele só não teria deixado claro de que maneira faria isso, uma vez que alega ter gastado tudo o que retirou do Legislativo ao longo dos quatro anos e meio em que manipulou o esquema.


17 comentários

  1. Anônimo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 9:32 hs

    Viu? Foi confessar, acabou condenado. Certamente não aprendeu com o ALi Babá, Lulla, maior pilantra da história dessa república. Esse é mestre e sempre escapa, pois nunca sabe de nada. Aliás, li há pouco que a PF está investigando o filho do falecido Mário Covas, com todo o rigor. É engraçado como esses pilantras do PT aparelharam aquele órgão. Só serve para investigar os inimigos políticos. A toda hora aparecem escândalos dos filhos de Lulla e não ouço dizer que estão investigando….e saber que tem gente que defende essa cambada de vagabundos. Mas o povo do Brasil tem o presidente que merece mesmo..

  2. Nhengo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 9:48 hs

    tá, e ele roubou sozinho?

  3. Marcos Calonga
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 9:49 hs

    Que novidade! Que Justiça!!

  4. Rafael
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 10:14 hs

    Detalhe medonho:

    “Rodrigo de Paula Pires também tem contra si uma ação civil pública, protocolada pelo Ministério Público em setembro do ano passado. Essa ação visa a fazer com que o ex-servidor e demais envolvidos indiretamente no caso venham a devolver o dinheiro desviado.”

    Se condenado, precisaremos de outra ação para a devolução do dinheiro.

    Só pode ser brincadeira.

  5. VLemainski - Cascavel
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 10:16 hs

    Se tivesse roubado uma galinha ou um pote de margarina estaria na cadeia. Como roubou milhões, o juiz lhe dá o “prêmio” de responder em liberdade. E dizer que o juiz recebe dinheiro público…
    Vou morer e não vou ver tudo…. Eta nóis…

  6. Carlos
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 10:29 hs

    Mas vai devolver o que roubou?
    E os comparsas?
    Não me digam que ele fez tudo sozinho.

  7. Nice
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 10:44 hs

    tá, e ele roubou sozinho? (2)
    Justiça seria botar o pilantra pra recolher o lixo do povo, engraxando nossos sapatos. Vai colocar na cadeia pra ser mais uma despesa do estado mantido pelo trabalho da população?
    Ladrão confesso e ainda pode recorrer!! faz-nos rir!

  8. Wilmar
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:01 hs

    e…. devolveu tudo?

  9. Leite quente
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:14 hs

    Mané…se fosse eu negaria até a morte!!!!!!!

  10. Rubio
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:16 hs

    8,5 anos e R$2.300.000,00 na conta bancária. Eeeeeta cadeia rentável. Se é que vai em cana, o que não acredito, pois por aqui essa grana solta qualquer pilantra…

  11. bimbo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:17 hs

    É só no Brazilzilzilzil, nem confessando vai preso, p q p.

  12. Divanir
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 16:50 hs

    Isto é para comprovar que no Brasil, roubar de muito compensa, 8 anos por 2,3 milhões, vou trabalhar o resto da minha vida e não vou conseguir nem de perto a metade disto. Vale lembrar que a justiça lhe concedeu 8 anos, no entanto, em recurso isto vai cair para uns 6 anos no máximo, sem contar que ele sairá em liberdade com um terço da pena. compensa ou não o crime?… lembrando que ninguém ou nenhum juíz o setenciou a devolução, ou a obstrução de seus bens materiais. Se tivesse negado, igual Lula negou ter conhecimento do mensalão, não seria condenado, no entanto é peixe pequeno, pois acho que não desviou sozinho, porém segurou a barra de mais alguém.

  13. Curitiboka
    sábado, 30 de janeiro de 2010 – 8:16 hs

    Pau, Cacete e Porrada não adiantam ao citado rapaz. Acho o melhor meio para curar não só ele como os demais ladrões, cortar o braço se tentar novamente corta o outro.

  14. da periferia
    sábado, 30 de janeiro de 2010 – 11:58 hs

    E o caso dos 2,1 milhões desviados da secretaria de saúde da prefeitura de Curitiba?

  15. sábado, 30 de janeiro de 2010 – 16:29 hs

    Prezado Redator. O melhor sinal da senilidade e da má compostura da sociedade pontagrossense é a aceitação pura e simples dessa sentença prolatada pelo judiciário. O ladrão cumprir a sentença em liberdade, livre e rindo da cara dos trouxas pontagrossenses, que pagam os impostos. Desviar faz bem, favor verificar o que está ocorrendo no executivo municipal. O eleitor acha engraçado, não percebe o mal que está corroendo a sociedade como um todo. Esse ladrão não recebeu sentença que merece. E os comparsas? Nem uma sentença pedagógica como orientação, que sirva de exemplo para os amigos que ficaram no legislativo. Não foi condenado a devolver sequer o recurso desviado, acrescido de juro e correção, que é o minimo para dar satisfação a parcela honesta da sociedade. Como a legislação é permissiva e a magistratura tem se comportado de maneira frágil na imposição de penas aos praticantes de crimes de colarinho branco, é possível acreditar ve-lo passear pelas ruas de Ponta Grossa, nos próximos dias. Como o condenado é de pouca idade, caso venha a ser preso em penitenciária, estará de volta em breve, buscando recuperar o seu emprego na Colenda Camara Municipal. Como possui expertise em desvios de recursos públicos, poderá na sequencia desenvolver outro método mais eficiente e ou aliciar outros membros à prática desses desvios. Dessa maneira, a sociedade tem confirmada pelas instituições existentes, que estão para protege-la que o crime de colarinho branco compensa. Para os funcionários públicos com má intenção fica o anuncio de que o piso para desvios é R$ 2.300.000,00, e a partir desse valor pode dar em nada, está aberta a porteira. A parcela frágil da sociedade, pobres e prostitutas continuarão sendo detidos e condenados à penitenciária pelo abuso de pegar uma margarina da casa comercial. Parabéns aos pontagrossenses pelo feito. Atenciosamente.

  16. domingo, 31 de janeiro de 2010 – 0:00 hs

    Olha já auditei muitas Prefeituras….existem rombos de milhões…mas um funcionário somente desvia com o consentimento do Presidente da Câmara. O rapaz vai ficar calado, porque existem muitos chupa cabras envolta dele. Esse dinheiro possivelmente ele tenha ficado com 10%, no máximo.

    O Pior que o esquema começa com a locação de software de contabilidade pública, passível de ser manipulado…além do servidor contar com a assessoria de contadores que alugam o sistema….Já denunciei ao TCE/Pr. Sabe o que eles fizeram….contrataram as empresas de locações de sofware de contabilidade pública…e criaram o Sistema de Informações Municipais…..

    Há mais de 20 anos apenas três contadores, controlam quase 65 Prefeituras na região Centro Oeste do Paraná. Essas duas Empresas controlam via Contrato, 92% das Prefeituras e Câmaras Municipais do Estado (399 + 399).

    O Governador já disponibilizou às Prefeituras os softwares livres…sem gasto nenhum….mas nenhum Prefeito quer…….Quanto essas Empresas faturam juntas…..R$ 5.500,00 a 10.000,00 por mês x 12 x 734 (92% as Prefeituras e Câmaras) = R$ 68.262.000,00 por ano. Os contratos podem ser renovados por 48 meses x 36 = Dá R$ 2.457.432.000,00 (É BILHÕES…….) durante as gestões.

    QUEM NÃO QUER ACABAR COM ISSO…….VEJAM O ARRUDA NO DF……OS SERVIÇOS DE INFORMÁTICA ESTÃO VALENDO SEU PESO EM OURO………………E MELHOROU A QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO………….POLÍCIA FEDERAL……ABRA OS OLHOS.

    Se filie no MCCSB……….

  17. Rafael
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 0:31 hs

    E o restante da maracutaia que se encontra na camara vai dizer que o ministerio pulbico nao fez um auditoria nas diarias, licitações fraudulentas incluindo as do jair manarim, manutenção de veículos. gasoliná, na realidade todas as licitações da camara e concursos são fraudulentos se quiserem provas me postem que encaminho a vocês incluindo conversas gravadas desses vereadores sem vergonha que habitam nosso legislativo ou habitaram.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*