Radares serão religados na segunda-feira | Fábio Campana

Radares serão religados na segunda-feira

Os radares de fiscalização de velocidade no trânsito serão religados à zero hora desta segunda-feira (1). O religamento foi autorizado pela Justiça. Os 110 equipamentos de fiscalização estavam desligados desde 3 de dezembro último, também por ordem judicial. Os excessos de velocidade registrados a partir da meia-noite de domingo (31) gerarão multa aos motoristas.

Em seu despacho, o desembargador Ruy Fernando de Oliveira, 1.º vice-presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), diz ser “perigoso suspender a fiscalização do trânsito por radares eletrônicos, sem maiores cautelas, mecanismo indispensável para o controle e redução do número de acidentes e mortes no trânsito”.

No primeiro dia de radares desligados em dezembro, de zero hora da quinta-feira (3) às 17h da sexta-feira (4), Curitiba teve 20.922 excessos de velocidade cometidos por automóveis em trânsito na cidade. O número dos dois dias foi 10 vezes superior a média de 1.100 infrações por dia, registrada no ano passado. Em 2009, o maior número de infrações por excesso de velocidade foi dia 1 de outubro, quando houve 1.693 infrações.

Apesar do desligamento dos radares e da não geração de multa, os sensores de solo dos radares registram a quantidade de carros que passam em velocidade superior à permitida.
Os radares são operados pela Consilux por contrato firmado, a partir de licitação pública, em janeiro de 2004, e renovado conforme prevê a lei federal de licitações (8666/93) por termos aditivos até abril deste ano. Em abril deste ano, após comunicação ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público do Paraná, foi firmado contrato emergencial, com validade de um ano, considerando a importância da fiscalização eletrônica do trânsito na prevenção e redução de acidentes na capital paranaense.
O contrato emergencial foi necessário a partir de solicitação do Tribunal de Contas de revisão no edital de licitação para contratação de fiscalização eletrônica por radares com instalação de 140 equipamentos sendo que metade deles com a função de, além de excesso de velocidade, registrar também avanço de sinal vermelho, parada em faixa de pedestre e conversão proibida.
Nova licitação está na fase final. Todo o processo, da publicação do edital às diferentes fases da licitação, é acompanhado pelo Tribunal de Contas do Paraná.
Em outubro, a Urbs convidou a Câmara Municipal, Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado e jornalistas para acompanhar o início da realização da fase de testes, feitos nas ruas da cidade e passíveis de serem acompanhados a qualquer momento.
Os radares entraram em funcionamento em Curitiba no final de agosto de 1999. Dez anos depois, em 2008, Curitiba registrava uma redução de 57,9% no número de atropelamentos; 20,4% no número de feridos; 17,5% menos mortes no trânsito e um total geral de acidentes 36,6% menor.
O excesso de velocidade detectada pelos radares responde pela maioria das infrações cometidas por motoristas nas ruas de Curitiba, com 48% das infrações.

Saiba mais

Redução de acidentes – O índice de atropelamentos em 2008 foi 57,9% menor e o acidentes com vítimas ficou 24,6% abaixo do registrado em 1999. O total geral de acidentes no ano passado ficou 36,6% abaixo do registrado no ano em que os radares foram instalados na cidade. O levantamento leva em conta o crescimento de 60% da frota.
Curitiba vem registrando quedas continuadas nos números de acidentes. O Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTRan) registrou nos primeiros nove meses deste ano 35,7% menos acidentes do que no mesmo período do ano passado, também levando em consideração o aumento da frota. O número de mortes no local do acidente caiu 57,74% e o de feridos foi 48,69% menor. O relatório do BPTRan também aponta uma redução, de janeiro a setembro, de 46,9% no total de acidentes com vítimas e de 44,66% no número de atropelamentos.
Sinalização – Curitiba foi pioneira, em 2005, na sinalização dos radares. A medida, determinada pelo prefeito Beto Richa passou a ser obrigatória em todo o país por resolução do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).
Desde 2005 os motoristas curitibanos deixaram de conviver com equipamentos escondidos e passaram a ser alertados da proximidade dos radares por faixas verdes pintadas no asfalto.
Localização – A localização atualizada de todos os radares pode ser consultada pela internet, tanto no site da Urbs (www.urbs.curitiba.pr.gov.br) quanto na página da Prefeitura (www.curitiba.pr.gov.br).
Para fazer a consulta pelo site da Urbs basta procurar na barra à esquerda pelo título trânsito e abaixo dele por “radares eletrônicos”. Na página da Prefeitura abra a janela “secretarias e órgãos” e clique em “transporte”. Na barra à esquerda, clque sobre a palavra “radares”.

Educação – Com a sinalização, os radares passaram a funcionar não só como equipamento de fiscalização eletrônica mas como instrumentos de educação de trânsito. Muitos motoristas acabam por criar o hábito ou tomam consciência de que precisam reduzir a velocidade, seja para evitar o risco de multa, seja por entender que uma atitude simples de obedecer à lei e reduzir a velocidade, irá diminuir de forma sensível o risco de acidentes o que significa mais segurança para si próprio e para quem mais estiver na rua – motociclistas, ciclistas e pedestres.


14 comentários

  1. bimbo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:09 hs

    Não deveriam comentar para “pegar” os apressadinhos e ignorantes.

  2. dirceu rodrigues
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 11:53 hs

    O Beto esta tao preocupado com a seguranca das pessoas e com a eficiencia da gestao. A maquina esta azeitada , e as questoes prioritarias estao todas em ordem, segundo ele 90% de eficiencia.Por isso tudo funciona ” GENTE”!!!

    Os radares sao TAO IMPORTANTES, MAS TAO IMPORTANTES , que a prefeitura leva 8 anos para fazer uma licitacao e nem assim consegue fazer a coisa funcionar.
    Assim que ligarem os radares vou andar mais tranquilo. Marginais como o Carli Filho que se cuidem poque a coisa volta a funcionar e denunciar os sem vergonhas e irresponsaveis que andam pelas ruas como loucos, nao e mesmo??

    ? Sera que sou parente da Velhinha de Taubate??

  3. Wilson
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 13:08 hs

    Sem os radares com certeza aumenta a violência no transito!

  4. Murilo S.
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 13:37 hs

    Esses radares nem deviam ser desligados… O que deveria ser feito é: quando constatada a irregularide, a arrecadação proveniente das multas deveriam ser repassadas a entidades para doação ou qualquer coisa nesse sentido. E de forma alguma o beneficiamento da empresa responsável ou até mesmo da prefeitura. Afinal de contas, o que se discute é a gestão do contrato e não o funcionamento dos equipamentos.

    Equipamentos que embora as vezes apresentem falhas têm funcionado de forma adequada (e eu acho perfeitamente normal que em uma rua que a velocidade máxima seja 60 km/h, o equipamente não consiga registrar velocidades superiores a 190 km/h).

    Agora, engraçado é ver a entrevistas na TV, onde os motoristas falam que foram PEGOS no radar, alguns até questionando, no caso das lombadas eletrônicas onde acreditavam que elas estavam desligadas. Isso é uma PIADA! Isso demonstra muito bem a importância desses equipamento e da multa muito bem aplicada.
    O sujeito reclama como se fosse culpa da prefeitura ele estar andando acima da velocidade permitida, imagine sem esses aparelhos de ficalização?! Que por sinal são posicionados estrategicamente em pontos que ofereçam maior risco, quando em velocidade acima da permitida.

    Faz muito bem a reativação dos mesmos e não vejo porque alguns insistem em falar que é um sistema deficiente, uma vez que os resultados estão ai.

  5. Wilmar
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 14:05 hs

    Um dia teremos limite de velocidade eletrônico, em que mesmo que o motorista queira, não conseguirá andar acima de determinada velocidade dentro das cidades… mas, até lá, dá-lhe radar!

  6. Jose
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 14:09 hs

    TAMBÉM SOU A FAVOR DOS RADARES TEM MUITA GENTE ENRESPONSÁVEL BRINCANDO DE CORRIDA PELAS RUAS DA CIDADE. QUEM NÃO QUER SER MULTADO QUE RESPEITE AS NORMAS DE TRÂNSITO.
    SOU A FACOR DA VIDA QUE SE COLOQUE MAIS RADARES E LOMBADAS EM TODO LUGAR.

  7. Silvano Andrade
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 14:42 hs

    esperem que liguem estas máquinas…e arrumem os buracos que tomaram conta das ruas…a prefeitura tem que parar de sem vergonhice e asfaltar as ruas com material de qualidade…e não me venham dizer que a culpa é da chuvarada…é o asfalto que é vagabundo!!!

  8. Marcos Calonga
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 15:07 hs

    De acordo com o discurso demagogo da Rosângela Batistella e seus seguidores + o lobby da RPC e da Prefeitura, agora não vai mais haver acidentes de trânsito em Curitiba!!!

  9. CARLOS DO BOQUEIRÃO
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 15:25 hs

    TAMBÉM É “PERIGOSO” QUANDO SE PRENDE O LADRÃO DE BANCO QUANDO ELE DIZ QUE ROUBOU PARA DAR AOS POBRES? ESSE DESPACHO DO JUIZ É UMA ABERRAÇÃO JURÍDICA. ENTÃO O ESTADO PODE TUDO? PODE CONTRARIAR A LEI QUNDO NÃO OBEDECE SUAS NORMATIVAS E COLOCA EM VIGOR UM DEISPOSITIVO SEM OBECER OS PRECEITOS LEGAIS? O QUE ANDA ACONTECENDO NO BRASIL É UMA MOSTRUOSIDADE PRATOCINADA E PROTEGIDA PELO PELO JUDICIÁRIO.

  10. CARLOS DO BOQUEIRÃO
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 15:26 hs

    TAMBÉM É “PERIGOSO” QUANDO SE PRENDE O LADRÃO DE BANCO QUANDO ELE DIZ QUE ROUBOU PARA DAR AOS POBRES? ESSE DESPACHO DO JUIZ É UMA ABERRAÇÃO JURÍDICA. ENTÃO O ESTADO PODE TUDO? PODE CONTRARIAR A LEI QUNDO NÃO OBEDECE SUAS NORMATIVAS E COLOCA EM VIGOR UM DISPOSITIVO SEM OBECER OS PRECEITOS LEGAIS? O QUE ANDA ACONTECENDO NO BRASIL É UMA MOSTRUOSIDADE PRATOCINADA E PROTEGIDA PELO PELO JUDICIÁRIO.

  11. Divanir
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 16:05 hs

    O asfalto da minha rua está ótimo, talvez o seu seja da época de requião ou outro prefeito. Tem sim que melhorar os asfalto, porém, o Beto é prefeito há 5 anos e todos sabemos que Curitiba aumentou e muito sua expansão em ruas e tem muitos asfaltos ainda a fazer, também sabemos que em conjunto com a população, a prefeitura de Curitiba asfaltou muitas ruas, vejam os bairros do tatuquara e a CIC como exemplo, apósto que se a merda do governo federal investisse mais no municípios do Paraná, os prefeitos com certeza teriam realizado mais obras, no entanto, nossos impostos, a maioria são recolhidos junto ao governo federal, dependendo de liberações, então reclamem daquele ditador cachaçeiro transvestido de presidente da república, porque dar aumento de verba ao bolsa família, além de aumentar o número de pessoas a receber, ou anunciar compra de aviões de caça, para ser chamado pelo principal beneficiado de “esse é o cara”, isto é fácil, porque demanda só de verba, agora, construir é outra coisa.

  12. Laertes
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 17:02 hs

    Alvíssaras!! Há esperança!

    Finalmente os cidadãos perceberam que só é multado quem infringe a Lei.

    E que papo de “Indústria da Multa” é conversa de deputado bêbado, moleque chapado, madame desocupada e arrogantes (de regra frustrados com seus problemas eréteis) que acham que são donos das ruas.

    Cumpra a Lei e pode até esquecer que existem radares.

  13. oblongo
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 18:41 hs

    Mas, afinal de contas, recebi em casa ontem uma multa por ultrapassar a velocidade permitida em um ponto da vitor ferreira do amaral, pago ou recorro da multa? sei que passei acima da velocidade permitida por descuido. a infração foi cometida no dia 30 de dezembro de 2009 as 12h00. Cabe ou não cabe recurso de defesa? alguem pode me dizer?

  14. Falcão
    sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 – 23:18 hs

    Excelente medida, a qual espero há muito tempo.
    Só os incivilizados protestarão, com a velha argumen-
    tação de que há indústria da multa. Quem tem educação
    e respeito às leis não tem o que temer com a reativa-
    ção dos radares. Estou cansado de ouvir energúmenos
    gritando “vai, cara, o radar está desligado”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*