Multidão acompanha velório de Zilda Arns | Fábio Campana

Multidão acompanha velório de Zilda Arns


Foto de Felipe Gusinski

Além da presença de políticos e de autoridades eclesiásticas, caravanas de voluntários chegam a toda hora, vindos do interior e de vários estados.

Uma multidão acompanha do lado de fora do Palácio das Araucárias, sede do governo do Paraná, o velório da médica Zilda Arns, para prestar a última homenagem a fundadora e Coordenadora Internacional da Pastoral da Criança, que morreu durante o terremoto no Haiti, na última terça-feira (12).

Além da presença de políticos e das principais autoridades eclesiásticas do país, caravanas de voluntários chegam a toda hora, vindos do interior e de vários estados. A pastoral tem 300 mil voluntários no país.

A coordenadora da Pastoral da Criança da Arquidiocese de São Paulo, Maria do Rosário Gazzola, disse que a maior lição deixada por Zilda foi a importância de vincular espiritualidade e trabalho.

“Sempre que ia visitar a pastoral paulista e tínhamos algum encontro com políticos ou nos dirigíamos a alguma comunidade, ela entrava no carro e nos convidava a rezar pela missão daquele dia”. Atitudes que segundo a coordenadora, deixava todos seguros e animados. “É com esse ânimo que continuaremos nosso trabalho junto às famílias que moram em favelas, cortiços e acompanharemos as 16,5 mil crianças atendidas pelas seis regiões episcopais da cidade”.

De União da Vitória, cidade do interior do estado, vieram 27 voluntárias prestar a última homenagem. A coordenadora da pastoral no município, Roseli Silva, disse que sempre ouviu de Zilda que apenas pessoas que têm muito amor no coração podem trabalhar na pastoral. “Ela conseguia ser grande e humilde ao mesmo tempo”.

As jovens Luana Pereira, 17 anos, Ana Paula, 18 e Iara Castro, 17, trabalham na sede da pastoral em Curitiba e conviveram com a médica na rotina do trabalho. Elas disseram que a lição que ficou com a morte da médica foi “fazer tudo muito bem feito”. Segundo Luana, “ela era exigente mas muito amorosa”.

Os relatos de todos que conviveram com Zilda, autoridades, familiares, amigos, voluntários, são muito parecidos, coerentes, confirmando o que disse hoje seu sobrinho, o senador Flávio Arns, que ela “viveu para fazer o bem, mas o mais importante, ensinou as pessoas a fazer o bem”.


2 comentários

  1. CLAUDIA
    sábado, 16 de janeiro de 2010 – 10:10 hs

    DRA ZILDA ARNS FOI ATE MUITO POUCO HOMENAGEADA EM VIDA PELOS MUNICÍPIOS PARANAENSES, PARECE QUE SÓ 35 TÍTULOS DE CIDADÃ HONORÁRIA MINICIPAIS DOS 399 MINICÍPIOS PARANAENSES.EM MATINHOS O NOSSO EX VEREADOR JOSÉ REINALDO MULLER O ZECA NÃO DEIXOU MATINHOS PASSAR POR ESSA VERGONHA E A HOMENAGEOU EM VIDA. APESAR QUE HOJE A PASTORAL DA CRIANÇA ESTEJA DESATIVADA EM NOSSO MINICÍPIO.CLAUDIA EX LIDER DA PASTORAL DA CRIANÇA.

  2. PALHACINHO BATEL
    sábado, 16 de janeiro de 2010 – 16:45 hs

    MOMENTO DE AGRADECERMOS A DEUS POR NOS CONCEDER UMA AMIGA,DRA TÃO GUERREIRA,DESCANCE EM PAZ QUERIDA ZILDA ARNS,CUMPRIU COM SEU DEVER E DEIXOU,UMA ESPERANÇA,DE CUIDARMOS,LUTARMOS,PELA DEFESA DAS GRAVIDAS,JUNTO COM SUA IDÉIA CADA UM DE NÓS PROCUREMOS,AJUDAR GRAVIDAS, DESACISTIDAS,SEM DIREITO DE TER UM BOM PARTO.DRA ZILDA ONDE EXTIVER NOS AUXILIE NESTA NOVA JORNADA.SENHOR PRESIDENTE LULA VOLTE ATRAS,EM SUAS DECISÕES,LIBERE VERBAS A PASTORAL DA CRIANÇA,ESTA PASTORAL TEM MUITO A FAZER PELO NOSSO POVO.ATENDA O PEDIDO DE DRA ZILMA VAMOS CUIDAR DE NOSSAS GRAVIDAS.GOSTARIA DE DIZER QUE SINTO MUITO PELA SUA PERDA,O PARANÁ , BRASIL,E O MUNDO PERDE UMA GRANDE MULHER,MAS GANHA UM ANJO NO CÉU.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*