Duda Mendonça reassume no PT | Fábio Campana

Duda Mendonça reassume no PT

Por Lauro Jardim, na Veja

Na conversa que tiveram há duas semanas, Dilma Rousseff e Duda Mendonça combinaram de se encontrar novamente em janeiro. Dilma ficou de relatar a Lula o teor da primeira reunião.

E agora, João?

E como fica João Santana, o marqueteiro oficial do PT desde 2005? Em princípio, nada muda. Mas é evidente que os que o questionam dentro do PT ganham espaço para se movimentar a partir da conversa de Dilma com Duda.


18 comentários

  1. Agora vai...
    sábado, 2 de janeiro de 2010 – 23:47 hs

    Bem fez a Dilma. O João Santana é um nada. É ruim demais. Lembram do material gráfico da Gleisi? Horrível para uma campanha. Agora sim a Dilma vai decolar mais ainda.

  2. domingo, 3 de janeiro de 2010 – 0:17 hs

    Era só o que faltava… Cara de pau institucionalizada.

  3. Kim
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 0:25 hs

    Vai começar tudo de novo, ou melhor vale a pena ver de novo?

  4. Caco
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 6:35 hs

    Todos estão voltando:

    Dirceuzão, Duda, Ingenuíno, Palhoça…

    Só o Delúbio não conseguiu ter coragem e cara de pau para voltar.

    Só faltam o Gushiken e o Pai Thomaz Bastos.

    Todos vão se unir para eleger a última blindagem do Lula, a mãe Dilmá, cuja vitória está sendo prevista por um massacrante montante de dinheiro, fruto de caixa 2, 3, 4… que, como disse Zézão Dirceu… não é corrupção. Ele disse mais: “o povo sabe diferir caixa 2 de corrupção”.

    Com a briga de egos entre Serra Burns e o abominável Aécio das Neves e a retirada da candidatura da Heloísa Helena, Lula sorri como um monarca, sentindo o cheiro da vitória.

    O único jeito da Dilmona não ganhar…

    Olha, eu acho que… só se um maluco desvairado, governador de um estado do sul do país conseguir ser candidato a presidente pelo PMDB. Não porque ele tem chance de ganhar. Mas, porque ele pode queimar adversários.

    Pelo estilo puro-sangue do cavalo, não sei se qual seria o efeito das patadas do Requião na Dilma durante uma campanha. Eu fico imaginando o Requião partindo pra cima da Dilma num debate.

    Baiano da foice, pacto com o demônio, faixa em determinados lugares… o estilo Requião é único e pode ferrar quem estiver na frente.

  5. Vigilante do Portão
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 8:19 hs

    O pagamento vai ser pelo caixa 1 ou pelo caixa 2?
    Melhor, caixa 2 não, “recursos de campanha não contabilizados”, como diz nosso grande lider. KKK

  6. Nhengo
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 10:01 hs

    e os honorários, serão pagos com dinheiro público desviado ou em lança-perfume? logo anunciam a volta de Zé Dirceu e Delúbio p/ maracutaia ficar perfeita.

  7. Passarinho Verde
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 13:55 hs

    Fabio, a mulher é MANDONA mesmo, nem ganhou ainda e já esta dando de DEDO no futuro EX-CHEFE.
    Por tudo isso eu prefiro o SERRA, criador dos REMÉDIO GENÉRICOS, candidato do PSDB, cujo governo criou o bolsa escola, que virou bolsa familia, que criou o PLANO REAL, estabilizou a economia, e hoje, juntos são os únicos sucessos do governo brasileiro.
    O único acerto do governo atual foi manter as políticas economica e social do governo anterior (PSDB).
    Aqui no Parana é BETO RICHA, não tem prá ninguem.

  8. C Q C
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 13:58 hs

    Ô Fabio, esse passarinho verde escreve igualzinho o Luiz Saragiotto, só faltou dizer que vai votat por PAYAKAN prá Deutado Estadual.
    heheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheheh

  9. OSSOBUCO
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 13:59 hs

    E o ARRUDA vai voltar a ser vice do SERRA?

  10. C Q C
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 14:00 hs

    Em tempo
    em Deutado, leia-se Deputado

  11. O PASSADO SUJO DE DILMA
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 15:36 hs

    OS BRASILEIROS PRECISAM ÚRGENTEMENTE CONHECER O PASSADA DESTA MULHER QUE, COM O APOIO DO DITADOR COMUNISTA LULA DA SILVA, SER PRESIDENTE DO BRASIL.

    DILMA TENTA BLINDAR PASSADO DE TERRORISTA

    24 junho 2009 — Home

    MENTIRA:
    “O meu caso não é de ação armada. O meu caso foi de crime de organização e de opinião“, descreve a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, sobre a sua participação na guerrilha ( Folha de S. Paulo, em 18/04/2009).
    A VERDADE:
    • A ministra Dilma Rousseff foi militante do Colina e da VAR-Palmares, ambas organizações clandestinas que escolheram a luta armada na luta contra a ditadura militar.
    • Reportagem da Revista Veja ,de 15/01/03, contou um trecho dessa história:
    • ” No atual governo, há dois ex-guerrilheiros com posto de ministro de Estado. Um é o ex-presidente do PT, José Dirceu, ministro da Casa Civil, cuja trajetória política é bastante conhecida. Foi preso pelo regime militar, recebeu treinamento de guerrilha em Cuba e, antes de voltar às escondidas para o Brasil, submeteu-se a uma cirurgia plástica no rosto para despistar a polícia. O outro integrante do primeiro escalão com passagem pela guerrilha contra a ditadura militar é a ministra Dilma Rousseff, das Minas e Energia — mulher de fala pausada, mãos gesticuladoras, olhar austero e passado que poucos conhecem. Até agora, tudo o que se disse a respeito da ministra dava conta apenas de que combatera nas fileiras da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares, a VAR-Palmares, um dos principais grupos armados da década de 60. Dilma Rousseff, no entanto, teve uma militância armada muito mais ativa e muito mais importante. Ela, ao contrário de José Dirceu, pegou em armas, foi duramente perseguida, presa e torturada e teve papel relevante numa das ações mais espetaculares da guerrilha urbana no Brasil — o célebre roubo do cofre do governador paulista Adhemar de Barros, que rendeu 2,5 milhões de dólares”.
    • Além deste roubo milionário, cujo fruto teve destino incerto e representa símbolo de corrupção na luta armada contra a ditadura, Dilma participou de muitos outros. Só em 1969, prossegue a matéria da Veja, ela organizou três ações de roubo de armamentos em unidades do Exército no Rio de Janeiro.
    • Em entrevista à Revista Piauí, a própria Dilma revelou uma de suas atividades na VAR-Palmares. Esta em parceria com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora:
    • “Eu e a Celeste entramos com um balde; eu me lembro bem do balde porque tinha munição. As armas, nós enrolamos em um cobertor. Levamos tudo para a pensão e colocamos embaixo da cama. Era tanta coisa que a cama ficava alta. Era uma dificuldade para nós duas dormirmos ali. Muito desconfortável. Os fuzis automáticos leves, que tinham sobrado para nós, estavam todos lá. Tinha metralhadora, tinha bomba plástica. Contando isso hoje, parece que nem foi comigo“.
    • Ainda na matéria da Piauí, é relembrado que quando foi presa, Dilma estava armada.
    • Agora, no papel de candidata a presidente da República pelo PT, Dilma fala como se a ação armada nem tivesse sido com ela.
    • Em seu blog, Reinaldo Azevedo desvenda a tentativa de blindagem do passado de Dilma Rousseff:
    • Pergunta 1 – O que ela “organizava”?
    • Resposta – A VAR-Palmares.
    • Pergunta 2 – E a VAR-Palmares organizava o quê?
    • Resposta – Lembro só algumas coisas, que muitos pretendem chamar “resistência” – e que eu chamo “terrorismo”:
    • 01/07/1968 – A execução de Edward Ernest Tito Otto Maximilian Von Westernhagen, major do Exército alemão (na verdade, morto pela Colina, grupo que depois ajudou a formar a VAR-Palmares. Em 1968, Dilma era do Colina);
    • 12/10/1968 – Execução de Charles Rodney Chandler, capitão do Exército dos EUA;
    • 31/03/1969 – assassinato do comerciante Manoel da Silva Dutra, durante assalto ao Banco Andrade Arnaud, no Rio. Carlos Minc estava no grupo.
    • 11/07/1969 – Assassinato de Cidelino Palmeiras do Nascimento, motorista de táxi (conduzia policiais em seu carro), decorrência do assalto ao Banco Aliança;
    • 18/07/1969 – Roubo do “Cofre do Adhemar”. O dinheiro nunca apareceu;
    • 24/07/1969 – O assassinato do soldado da PM-SP Aparecido dos Santos Oliveira, decorrência de um assalto a uma agência do Bradesco, de que a VAR-Palmares fez parte;
    • 22/10/1971 – Assassinato de José do Amaral, suboficial da reserva da Marinha;
    • 05/02/1972 – Assassinato de David A. Cuthberg, marinheiro inglês, de 19 anos, que visitava o Brasil com sua fragata. Quatro membros da VAR-Palmares estavam entre os executores. Crime do rapaz: seu uniforme representava o imperialismo inglês…
    • Agora que você conhece fatos sobre o passado de Dilma Rousseff na luta armada, fique esperto. Informe seus amigos e conhecidos da verdade. Não deixe a mentira prevalecer
    Dilma tenta blindar passado terrorista
    24 junho 2009 — Home
    MENTIRA:
    “O meu caso não é de ação armada. O meu caso foi de crime de organização e de opinião“, descreve a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, sobre a sua participação na guerrilha ( Folha de S. Paulo, em 18/04/2009).
    A VERDADE:
    • A ministra Dilma Rousseff foi militante do Colina e da VAR-Palmares, ambas organizações clandestinas que escolheram a luta armada.

    Assim como o Ditador Comunista, Dilma não presta e querem que o Brasil faça parte do eixo do mal, juntamente com outros Ditadores, Chaves, Morales, Fidel e Zelaya.

    ACORDA BRASIL, AINDA HÁ TEMPO

    ZILLI

  12. rozane sachet
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 16:46 hs

    A CANALHADA DO MENSALÃO ESTÁ SE JUNTANDO FELIZ DA VIDA , CHEIOS DE PLANOS. SÃO COMO RATOS ÁVIDOS PARA COMEÇAR A FESTA.

  13. pedro paranaense
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 17:29 hs

    sorte pro joao santana assim ele tem mais tempo pra pensar na merda que fez em tba com a gleisi ..

  14. Pé Vermelho
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 18:12 hs

    Apoio os três últimos parágrafos do Caco…

  15. Tchê
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 19:09 hs

    Vai vai ganhar muito mais $$ e quero ver ele fazer esta mulher simpática, hehehehe .

  16. DILMONA
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 20:50 hs

    OLHA AI PETEZADA A CANDIDATA DE VOCÊS

    o PT
    além da chapa
    Dilma pres.
    Erundina vice

    devia lançar também uma outra assim….

    dona Mariza Tanque de Ouro-pres.
    dona Marta Relaxa com gozo-vice

    ou

    dona Relaxa e Goza-pres.
    dona Dilma Sapato 44 – vice

    ou ainda,

    Soninha Maconheira – pres.
    Clodovil Furo Novo – vice..

    ou quem sabe…

    Dilma Sapatão – pres.
    Soninha Maconheira e chegada numa aranha – vice..

    só que tem um detalhe meio esquisito…..

    o PT quer de todas as maneiras,
    eleger uma mulher presidente,
    mas
    se a Dilmona Rus Self Serv ganhar,
    o país vai continuar sendo administrado por um “homem”…

    cruzes….
    credos….
    aves marias…

    QUEM NÃO GOSTAR QUE LEVE PRA CASA.

  17. NO MILICOS!
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 23:51 hs

    Terrorismo e MILITARES nunca mais

    Atentado do Riocentro
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    O chamado atentado do Riocentro foi um frustrado ataque à bomba que seria perpetrado no Pavilhão Riocentro na noite de 30 de abril de 1981, por volta das 21 horas, quando ali se realizava um show comemorativo do Dia do Trabalhador.

    As bombas seriam plantadas pelo sargento Guilherme Pereira do Rosário e pelo então capitão Wilson Dias Machado, hoje coronel, atuando como educador no Colégio Militar de Brasília. Por volta das 21h00min, com o evento já em andamento, uma das bombas explodiu dentro do carro onde estavam os dois militares, no estacionamento do Riocentro. O artefato, que seria instalada no edifício, explodiu antes da hora, matando o sargento e ferindo gravemente o capitão Machado.

    Na ocasião o governo culpou radicais da esquerda pelo atentado. Essa hipótese já não tinha sustentação na época e atualmente já se comprovou, inclusive por confissão, que o atentado no Riocentro foi uma tentativa de setores mais radicais do governo (principalmente do CIE e o SNI) de convencer os setores mais moderados do governo de que era necessária uma nova onda de repressão de modo a paralisar a lenta abertura política que estava em andamento.

    Uma segunda explosão ocorreu a alguns quilômetros de distância, na miniestação elétrica responsável pelo fornecimento de energia do Riocentro. A bomba foi jogada por cima do muro da miniestação, mas explodiu em seu pátio e a eletricidade do pavilhão não chegou a ser interrompida.

    Esse episódio é um dos que marcam a decadência do regime militar no Brasil, que daria lugar dali a quatro anos ao restabelecimento da democracia.

  18. Otávio
    segunda-feira, 4 de janeiro de 2010 – 8:24 hs

    Pelo andar da carruagem, esta vai ser a eleição mais suja da história do Brasil. Deus que nos proteja!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*