Morreu Alborghetti | Fábio Campana

Morreu Alborghetti

3744274

Morreu hoje o apresentador e ex-deputado estadual paranaense Luiz Carlos Alborghetti, informou o assessor Ricardo Alexandre Mianes. De acordo com ele, Alborghetti estava com câncer de pulmão e morreu em casa, em Curitiba, por volta das 13h.

A previsão é de que o corpo de Alborghetti seja velado a partir das 20h no plenário da Assembléia Legislativa do Paraná, em Curitiba. Nesta quinta, ele deve ser cremado no Crematório Vaticano, em Campina Grande do Sul.

O apresentador do extinto programa policial “Cadeia” descobriu a doença em março e, logo depois, começou o tratamento. Segundo o assessor, ele tinha 64 anos, nasceu em Andradina (SP) e morava havia 22 anos na capital paranaense. Depois de ficar internado em hospitais de Curitiba, ele passou a receber acompanhamento médico em sua residência. Alborghetti morava com a esposa, Maria Auxiliadora, e uma filha.

Ele foi deputado estadual por 16 anos, além de vereador por cinco anos na cidade de Londrina. Alborghetti também autou como apresentador por 30 anos de programas de rádio, na TV e na internet. Trabalhou nas emissoras CNT e na RIP TV, afiliada da Rede Record. Até iniciar o tratamento da doença, em março deste ano, ele apresentava um programa na Rádio Colombo.

Alborghetti foi um dos responsáveis por lançar o apresentador Carlos Massa, o Ratinho, que trabalhava como um dos repórteres policiais do programa “Cadeia”. A assessoria de Ratinho divulgou um comunicado sobre a morte. “A grande obra do Alborghetti em vida foi a assistência social e o que fica é o grande número de pessoas que ele ajudou através dos seus programas de TV e rádio.”

Polêmico

Alborghetti deixou a casa dos pais, em Andradina, para estudar no Rio de Janeiro aos 16 anos. Segundo assessor, o apresentador se orgulhava em dizer que vendia coxinha e refrigerante na praia nessa época. Anos depois iniciou a carreira no rádio em 1976, em Andradina (SP), fazendo rádio novela e comerciais.

Como apresentador, ficou famoso por frases polêmicas como “Bandido bom é bandido morto”, e “Cadeia neles já”. Alborghetti usava um cassetete durante seu programa na TV para criticar bandidos. “Para ele, o cassetete representava a voz do povo. Quando ele batia, era como se o povo estivesse batendo”, diz Mianes.

Há cerca de dois anos, Alborghetti apresentava o programa “Cadeia”, de segunda a sexta, na Rádio Colombo. Segundo Rosaldo Pereira, editor de jornalismo da rádio, Alborghetti se afastou do trabalho há alguns meses para se dedicar ao tratamento.

Segundo Pereira, em outubro, os dois conversaram, e o radialista afirmou que logo voltaria ao trabalho e que estava bem. “Era uma pessoa maravilhosa, muito alegre, bem disposto. Se alguém estava chateado ele cutucava, brincava. Uma alma maravilhosa.”

“Ele fez o que tinha que fazer na época dele, com os termos que usava, os palavrões que falava, tentava expressar o que sentia no momento. É uma perda muito grande.”


41 comentários

  1. m
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:24 hs

    É ………….

    Infelizmente morreu uma dos personagens mais “folclóricos” do Paraná.

    Adeus

  2. Pioneiro
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:27 hs

    Quando eu era mais novo, um adolescente, até achava graça…eu só reparava na sua maneira irreverente de apresentar o programa…depois cresci e percebi que detrás daquela palhaçada toda, os interesses políticos é que eram prioridade…nunca votei nele e nem votaria. Mas tenho que admitir que fez história na comunicação paranaense e foi escola para muitos. Cest la vie!!!

  3. Silvano Andrade
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:29 hs

    Quando era criança adorava assistir o cadeia…minha Mãe me surrava para eu não assistir, mas mesmo assim dava um jeito e assistia…

    Minhas condolências à família…

    Espero que ele não sente no colo do WARLOCK.

  4. Celso Santos
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:38 hs

    É lamentável a morte deste grande jornalista.

  5. quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:42 hs

    Odep Alborguette sempre muito humilde, amigos das pessoas sofridas, a sua morte me entristesse, porque ele deu muitas vezes provas, de amizade, comigo e com muitos companheiros que ele ajudou, sem numa pedir nada em troca. Deus o temha.

  6. EL LOKO
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:49 hs

    As mininas da Molly estaum de Luto…

  7. Anônimo
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 17:50 hs

    Polemico, chato, brincalhão, e muito mais coisas que não sabemos dele, só sei que santo não era. Vai com Deus

  8. quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 18:04 hs

    > E assim ficamos perdemos as boas referências vivas de profissionais que transformaram a comunicação paranaense. Se hoje Alborghetti torna-se quase uma lenda – por seus maneirismos e a atitude sensata diante do real da vida e suas tragédias – fica a lição de que precisamos aprender com quem nunca teve medo de dizer o que pensava.

  9. Celso Rocha
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 18:19 hs

    O sr. Luis Carlos Alborguetti foi um daqueles vultos de grande expressão na sociedade, considerando a época e o momento da sua aparição na mídia e na política! Do seu jeito, considerando sua personalidade engraçada, polêmica e algumas vezes patética, fez história como muitos predestinados a brilhar de maneira intensa e aos poucos se apagar! Fica na memória a sua ajuda aos menos favorecidos e dentro das suas possibilidades de pai e apresentador o seu combate as drogas e seus discursos inflamados contra a injustiça!
    É isso aí “malandrage”! Onde quer que esteja “Dalborga” um beijo na sua alma!?

  10. quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 19:16 hs

    sentimentos a familia,,,ele foi um cara que sempre batalhou e ajudou á muitos subirem na vida…………..tomara que pelo menos um adeus eles tenham um tempo de dizer ao amigo que se foi………………

  11. POETA DO PARANA.
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 19:36 hs

    Falar de Luis Carlos Alborguetti, é falar de uma homem integro, sério e responsavél como amigo foi um excelente amigo, como pai foi um brilhante pai,(pena que seu filho não seguiu seus conselhos) e como profissional um grande profissional, não devemos esquecer que ele foi mentor do Carlos Massa (vulgo ratinho) e do deputado e jornalista Roberto Aciolli, e de muitos outros que ajudou no anonimato, se lhe resta dizer até breve Alborguetti.

  12. emerson
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 19:42 hs

    O ratinho copiou o jeito dele da fazer televisão,mas é claro que nunca vai admitir. Perdemos um ícone do jornalismo policial.

  13. CWB
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 19:50 hs

    NA ASSEMBLÉIA????????????
    É..
    PENSANDO BEM É UM BOM LUGAR P/ ELE.
    FICARÁ COM SEU PARES CHANTAGITAS E QUADRILHEIROS!!
    SERÁ DIVERTIDO VER A ALTA CÚPULA DO CRIME ORGANZADO, DANDO SEU ÚLTIMO ADEUS A UM MEMBRO DO CLUBE!

  14. Pedro Martim Kokuszka
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 20:02 hs

    Apenas um cidadão comum com seus defeitos. Codolências aos familiares.

  15. Pedro Martim Kokuszka
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 20:03 hs

    Condolências

  16. Jr
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 20:11 hs

    Dizer, o que? Dalborga “loco, populista, e artista”. Assim resumo esse ser. Muitos que conviveram com ele aprenderam as “artimanhas” de como usar a massa, os analfas e betos espalhados pelo Paraná. Sim, de seu meio nasceram:Ratinhos e Aciolis da vida. Bom, a vida é dos vivos, já dizia a minha avó. Esse cara soube aproveitar o seu momento e muitos dos que continuan a explorar as mazelas sociais do cotidiano vão sentir muita falta de seu professor.

    Descanse em Paz…

  17. Eu
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 21:52 hs

    Que Deus o tenha Alborghetti….voce marcou com o seu jeito de ser….vai deixar saudades ….cumpriu o seu roteiro nesta existência terrena…luz e paz…

  18. Carla
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 21:58 hs

    Meus pêsames à família! Grande Alborghetti, tive o privilégio de conversar com ele por alguns minutos num shopping da cidade: figuraça…

  19. centro cínico
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 22:00 hs

    CWB disse tudo.
    Deve estar sentado no colo do capeta ensinando algumas coisas pro pobre coitado.

  20. vítima
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 23:01 hs

    Não é cristão comemorar a morte de quem quer que seja.
    Assim não comemoro nem festejo, porém não posso deixar de registrar que esse cidadão representou o pior tipo de profissional da mídia eletrônica já que jornalista não era nem poderia ser.
    Usou e abusou do espaço televisivo para executar o mais rasteiro e sórdido tipo de chantagem e extorsão contra as pessoas que por um motivo ou outro eram suspeitas da prática de algum delito.
    Anunciava antes que iria entregar um cidadão que havia cometido determinado deslize e em seguida mandava sua equipe de facínoras procurar a vítima para extorquir tudo que podia para não divulgar a tal notícia incriminadora.
    Levou muita gente para a bancarrota com suas extorsões quase públicas.
    Agia macomunado com policiais corruptos que lhe passavam as informações e ficou impune durante toda sua deplorável carreira.
    Fez fortuna achacando e protegendo policiais ligados ao lenocínio e ao tráfico como o falecido Exposito executado por rivais.
    Não deveria ser velado em órgão público nem receber homenagens se vivessemos em uma sociedade decente já que nunca prestou embora vestisse a carapuça de simpático doador de cadeiras de rodas.
    Foi a antítese do jornalismo e da política honeste .Embora tenha falecido por doença grave e sofrido muito isto não o redime , espero que outros iguais a ele achacadores da mídia não vicejem embora já o execrável Cadeia tenha deixado muitos seguidores alguns já com mandato eletivo , igualmente achacadores e deploráveis vampiros da miséria e da criminalidade.
    As homenagens cínicas devem ser prestadas por seus iguais na Assembleia Legislativa , vejamos os discursos , haja engov.

  21. Alexandre Ramos
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 23:26 hs

    Uma grande perda para o Paraná. Muitos aqui e em outros fóruns partiram para o caminho mais fácil, que é a crítica rasteira.
    Digam o que quiser do Alborghetti, mas justiça seja feita: ele foi um dos raros comunicadores da TV que não se dobrou ao mundo fácil das benesses petistas. Muito pelo contrário, foi um crítico duro e ferrenho das práticas imorais do governo do PT, desde o caso Waldomiro Diniz (alguém se lembra dele?). Essa postura firme e coerente teve um custo altíssimo, pois a despeito de conseguir audiência razoável nos seus programas, nenhuma rede local ou nacional de televisão se dispôs a dar espaço a um crítico ardoroso do PT.
    Deixo aqui minhas condolências à família e ao fiel amigo Ricardo Alexandre.

  22. julio
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 23:32 hs

    meus sentimentos , mas era um cara muito bacana,dizia ele meu dinheiro que ganho da alep e do povo volta para o povo e dava nota de 50 para todos podia ser preto branco , que deus te abençoe julio

  23. quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 – 23:35 hs

    Nosso mestre..

  24. André Sobania
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 0:13 hs

    Meus sentimentos a familia do ex deputado e apresentador Luiz Carlos Alborghetti.
    Com certeza foi um dos personagens mais irreverentes e polemicos do Paraná.

    Atenciosamente

    André Sobania

  25. Alguém
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 9:20 hs

    Vaya com Dio.

  26. jakeline
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 9:39 hs

    O vitima acho que voce perdeu uma otima oportunidade de ficar calado!!!!!!!!!!!!

  27. Marcos Cordeiro
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 10:15 hs

    Seja bom ou mal, todos partimos um dia. Não o conhecia pessoalmente, mas acho que cumpriu o seu script, seu papel ; mas discordo dos comentários sórdidos dessas pessoas mal intencionadas que tentam denegrir a imagem de quem não está mais entre nós.. Meus pesames à família.

  28. Jaiminho o Carteiro
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 10:33 hs

    Meus Pêsames aos familiares…

    mas nem venham com essa historia de bom samaritano…

  29. Anonimo
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 11:00 hs

    Acho que foi praga do garçom da churrascaria Marumbi, uma vez ele estava fumando dentro do estabelecimento, com todos almoçando e o garçom pediu para ele apagar o cigarro…Ele se recusou e foi grosseiro com o mesmo.

  30. caseiro
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 11:44 hs

    Faço minha as palavras da vitima, vai tarde alborgetti, escreveu o todos em Curitiba já sabiam, por este motivo foi afastado da TV.

  31. Alexandre Ramos
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 12:45 hs

    Vítima

    Primeiro: por que não coloca o seu nome verdadeiro?
    Segundo: se você soube de tudo isso inclusive com detalhes, porque não botou a boca no trombone? O Ministério Público iria adorar uma história dessas. Ao ficar calado, você no mínimo foi conivente.
    É fácil ser o dono da verdade e o paladino da moralidade depois que a pessoa a quem você acusa não está mais entre nós.
    Como disse alguém, perdeu uma grande oportunidade de ficar quieto.

  32. MUTUKA
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 13:00 hs

    Concordo plenamente com o comentário do VÍTIMA!
    Disse Tudo.

  33. Lilica
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 13:38 hs

    Sou da opinião de que não devemos endeusar uma pessoa só porque ela morreu.

  34. honorio alves
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 14:16 hs

    Francamente, o fato de ter morrido não torna o tal Cadeia um exemplo de profissional.
    Aquilo que foi dito pelo vitima é notório entre os que militam no rádio , a difamação e a incitação ao linchamento eram atitudes triviais no tal programa que se fosse bom teria permanecido no ar , que os seus admiradores se manifestem é normal e democrático assim como os que tinham aversão a esse tipo de programa apelativo , acredito a grande maioria, por isso assino embaixo das críticas sem que isso implique em desrespeito ao falecido que era uma figura pública.

  35. quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 15:53 hs

    Alborghetti não era santo, é verdade. Assim como eu e provavelmente todos nós. Mas, prefiro manter na memória o que ele fazia de bom. E não era pouca coisa.

  36. coronel galeno
    sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 – 15:00 hs

    atençao brasil foi para junto de deus o polemico alborguetti sua missao foi alerta as pessoas desses malfeitores deste planeta corrupto. obrigado alborguetti por vc ter passado essa temporada com a gente, espero que nasça outros alborguetti adeus………………

  37. Alex Bandeira
    segunda-feira, 14 de dezembro de 2009 – 0:55 hs

    Falar todo mundo fala, mas ninguém prova nada, ainda mais agora que esta morto, fica fácil!!
    Então denunciem vocês os grandes traficantes os políticos corruptos. Batam no peito e falem o que pensam, principalmente o Vítima, faça essas denúncias contra o Alborghetti vê se você sustenta em público o que você falou (nem seu nome você colocou).
    O fato de ele ter saído da TV e que ele não era marionete de ninguém.

    Vá com Deus Alborghetti, vc ja faz muita falta!!

  38. Thiago
    domingo, 12 de setembro de 2010 – 1:23 hs

    Idiotasssssss, falsos profetas, falsos moralistas, enganadores, engandores!
    foi um grande deputado, e também um grande jornalista, vai com Deus dalborga!

  39. edson lucio blegniski
    sábado, 8 de janeiro de 2011 – 23:55 hs

    com gosto eu falo dalborga foi e sempre sera nossa voz quando criança fui em muitas festas com meus pais e o mestre estava sempre a mesma pessoa gostasse ou nao ele tava lá ou madessse de festa vai demorar muito pra ter um igual ou to mentindo nunca vai ter o mestre é um só vai ter muitas copias uma é o ratinho com todonrespeito o ratinho nao pode se comparar

  40. Antonio Cleirton de Oliveira
    sábado, 23 de julho de 2016 – 15:27 hs

    Era Um Gênio Da Comunicação!

  41. Desmascarando Alborghetti
    terça-feira, 31 de janeiro de 2017 – 10:38 hs

    Alborghetti falava ao vivo para mandar matar bandido pé rapado, e ao mesmo tempo, pagava pau para Collor, Kassab, Serra e outros safados.
    Como jornalista foi um humorista, como político um inútil ( como é de praxe ). Usou da demagogia, populismo e baixaria para iludir pobres coitados para se eleger politicamente, não é atoa que ensinou tudo ao Ratinho que seguiu TODOS os seus passos. Agora resta saber de quem era o desmanche de carros em São José dos Pinhais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*