Lula, o personagem do ano do 'El País' | Fábio Campana

Lula, o personagem do ano do ‘El País’

BRAZIL-LULA-VICTORY

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito personagem do ano pelo jornal espanhol “El País”, que publicará neste domingo a lista das 100 personalidades íbero-americanas que mais se destacaram em 2009. Em artigo publicado no site do periódico, o primeiro-ministro da Espanha, José Luis Zapatero, destaca sua “profunda admiração” por Lula, a quem se refere como “tenaz e honrado”.

Com o título “O homem que fascina o mundo”, o texto lembra a origem humilde do presidente, “o sétimo de oito filhos de um casal de agricultores analfabetos, que passaram fome e viveram na miséria em uma das áreas mais pobres do Estado brasileiro”. E destaca o passado sindical de Lula, com sua luta pelos direitos dos trabalhadores.


25 comentários

  1. salete cesconeto de arruda
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 9:42 hs

    Ai! Ai!
    Que problema para os grandes grupos de IMPRENSA!
    Como farão para esconderem o fato que já é notícia no mundo?
    Notinha?
    Notícia ruim ao lado?
    Esperar por uma tragédia?
    Que Dilema!
    Ainda bem que a gente tem a opção de ler em colunas como a sua a NOTÍCIA como deve ser dada e pronto. Isso é ética. É jornalismo. Podes ter simpatia por esse ou aquele, Mas não NUNCA deixaS de dar a notícia.
    Parabéns Fábio!
    É preciso ser JORNALISTA DE VERDADE e LIVRE de CONSCIÊNCIA para dar notícias boas do governo Lula.

  2. UM BOCA LIMPA
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 9:54 hs

    QUANTOS MILHARES DE REAIS NÃO CUSTOU ESSA BARBARIDADE AOS COFRES PÚBLICOS, ISTO É, COM O NOSSO DINHEIRO!

  3. UM BOCA LIMPA
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 9:54 hs

    QUANTOS MILHARES DE REAIS NÃO CUSTOU ESSA BARBARIDADE AOS COFRES PÚBLICOS, ISTO É, COM O NOSSO DINHEIRO!

  4. OSSOBUCO
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 10:11 hs

    O palavrão de Lula e o fim das palafitas no Brasil

    Os moradores do Residencial Camboa, em São Luís (MA), que se aglomeram desde as primeiras horas desta quinta-feira (10/12), para a cerimônia do PAC Rio Anil, vibraram com o discurso do presidente Lula quando enfatizou: “O povo pobre desse País não voltará a ser a desgraça que era há um tempo atrás”. Lula explicou que as ações de governo decorrentes nos últimos sete anos permitem que as famílias de baixa renda possam a ter peso significante no contexto da economia brasileira.

    Lula explicou que quando decidiu pelo lançamento do programa Minha Casa, Minha Vida, que prevê a construção de residências para famílias com renda de até três salários míninos, teve por objetivo acabar com as palafitas no País. Porém, percebeu algumas dificuldades conjunturais no setor de construção civil e na Caixa Econômica Federal (CEF) para tocar o projeto. Segundo Lula, no próximo ano as questões estarão resolvidas e o projeto atingirá mais de 500 mil moradias construídas e um milhão de unidades contratadas junto à CEF.

    Ao desculpar pelo fato do atraso para o início da cerimônia – “Falei com o primeiro ministro da China. Ficamos uns 40 minutos se acertando [comentou que houve dificuldades na tradução]. Vamos juntos para Copenhague” – Lula anunciou que retorna a São Luís entre os dias 17 e 18 de janeiro do próximo ano para o início da terraplanagem para construção da refinaria do Maranhão.

    Vocês vão ver o bicho pegar aqui no Maranhão. Vai gerar mais de 100 mil empregos aqui no Maranhão, Vai ter oportunidade de trabalho para muito gente. Por isso resolvemos fazer aqui 13 novas escolas técnicas para pegar essas meninas que estão com 14 a 15 anos para formá-las. Vão ganhar de quatro a seis salários mínimo. Esse será o futuro do País.

    A mídia preferiu dar destaque ao fato de que o presidente da República falou “merda”.

  5. JUSTICEIRO
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 13:03 hs

    È preciso não esquecer que lula nada tem de trabalhador. Fêz curso de metalúrgico mas trabalhou muito pouco na profissão, vindo a se acidentar com a perda de um dedo e por isso foi aposentado pelo INSS por invalidez, o que na época era possível. Hoje não é mais. Na verdade quem comanda a área econômica é sempre Presidencia do Banco Central, o que nunca é divulgado. No caso, é o Henrique Meirelles e tôda a sua assessoria. Foi no mandato de FHC que se enfrentou a fase mais aguda e difícil da restruturação da economia que, na época, era comandada por Pérsio Árida. Lula assumiu o governo já com a economia estabilizada e na reta final. Essa queda dos juros se iniciou quatro meses após. Lula nada tem a ver em relação a área economica. Por isso mente, pois na verdade é a equipe da área econômica que se encarrega de tudo e a quem deveria caber todos os méritos. Infelizmente isso não acontece.
    Lula, o boa vida, que mal cursou o primario, fala muito e faz pouco.Tem grande facilidade de se comunicar usando a linguagem que o trabalhador gosta de ouvir, o que impressiona a população. Gosta demais do “bon vivant”. Assim, comandar a área econômica pelo lula seria impossível porque, primeiro não gosta, sequer, de frequentar o gabinete de trabalho, segundo, porque nâo entende absolutamente nada de economia e terceiro, porque, falta-lhe tempo pois passa o mandato inteiro viajando ao exterior, onde, como Chefe de Estado desfruta as delícias do Poder no direito de ser sempre recebido com todas honras e bandas militares, além de saborear os mais sofisticados pratos internacionais. É dessa forma, e em nome do trabalhador que o elegeu é que lula vem levando a vida que pediu a Deus. Quando não está no exterior está sempre viajando para o interior do Brasil, fazendo média e se vangloriando das inaugurações de obras que não foi ele quem planejou e construiu e nem tampouco usou dinheiro do próprio bolso para isso. É isso aí.

  6. PAULO
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 13:03 hs

    AGORA O FHC LUGO DE MELLO SE RASGA TODO!!
    O EGO DELE DEVE TER ENTRADO EM PARAFUSO!

  7. Guilherme
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 13:05 hs

    Apenas a miopia preconceituosa e elitista pode, ainda, explicar que se destaque e valorize mais o fato do Presidente ter figurativamente falado uma expressão popular do que lhe reconhecer seu principal mérito: não ter vergonha de sua história e de seus compromissos históricos. Que diferença daquele que pediu para esquecer o que tinha escrito!!!

  8. Analista
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 13:18 hs

    Dos países emergentes mais considerados, India e China estão resolvendo seus própios problemas e se desenvolvendo. Já o Brasil, outra realidade, em aparente e temporária melhoria de situação sócio-economica, é o único país continental com deficit monstruoso em serviços de toda sorte mas com riquezas fabulosas a serem exploradas. Não temos condições de realizar os serviços e nem de explorar nossas riquezas mas aqueles que elogiam tem. Nesta arena de interesses internacionais poderosos e hegemônicos súbitos elogios rasgados a personalidades periféricas em repúblicas de faz-de-conta quer dizer o que ? Eis a questão.

  9. E SERRA O MELHOR GOVERNADOR
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 13:19 hs

    JOSÉ SERRA É O GOVERNADOR MELHOR AVALIADA PELOS JORNALISTAS DIZ PESQUISA

    Se foi o melhor Governador, sera também o melhor Presidente.

    O governador de São Paulo, José Serra, é o preferido entre os jornalistas. Levantamento realizado com 70 profissionais – entre diretores, editores, chefes de redação, colunistas e repórteres – aponta o pré-candidato à Presidência pelo PSDB com o maior índice de aprovação.

    A pesquisa avaliou os governadores de seis estados, mais o Distrito Federal. Em segundo lugar ficou Aécio Neves (PSDB), de Minas Gerais, seguido por Paulo Hartung (PMDB), do Espírito Santo; Eduardo Campos (PSB), de Pernambuco; José Roberto Arruda (DEM), do Distrito Federal; Sérgio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro; e Yeda Crusius (PMDB), do Rio Grande do Sul.

    “O que distingue os três é o grau de visibilidade: Serra é melhor avaliado fora do seu próprio estado, Aécio encontra equilíbrio entre as avaliações internas e externas e com Hartung ocorre o oposto – as avaliações internas são melhores do que as externas”, avalia a coordenadora técnica da pesquisa, Karla Régnier, sobre os três governadores melhores avaliados.

    O estudo, realizado pela Macroplan, também mostra que os jornalistas aprovam as ações tomadas pelo governo federal para contornar a crise financeira internacional. As medidas, como a redução do IPI para produtos de linha branca e automóveis, o estímulo ao crédito e a redução dos juros, foram consideradas adequadas ou muito adequadas por 87% dos entrevistados.

    LULA DA SILVA, nos respeite por favor, não queremo e não aceitamos a sua candidata e não adianta enfiar goela abaixo do povo pois, voce é você, ela é ela.

    JOSÉ SERRA JA PROVOU SER O MER O MELHOR PARA O BRASIL

    POR ISSO, NOS RESPEITE POR FAVOR.

  10. MOREIRA
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 15:07 hs

    DÁ-LHE! DÁ-LHE!

    LULA LÁ, NASCE UMA ESPERANÇAAAAAAA LULA LÁAAAA!!!!!!!

    ORGULHO DE SER BRASILEIRO!

  11. sábado, 12 de dezembro de 2009 – 16:00 hs

    TEMOS QUE RECONHECER DUAS COISAS,,,O LULA PEGOU A ECONOMIA ANDANDO CERTO …E A OUTRA QUE ELE TAMBEM ESTÁ FAZENDO PROJETOS QUE BENEFICIEM O POVO;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  12. INNER CITY SPY LOVER
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 16:04 hs

    “O meu pai sempre dizia para tomar muito cuidado quando falar do futuro numca esquecer o meu passado”
    FABIO CAMPANA
    de vira-latas nosso pais pasou a megalomania em poucas gerações o Brasil, impotente no proprio quintal, quer ser potencia na cupula de Copenhague e no conflito do Oriente Medio…
    então os europeus á beira da banca rota querem dinheiro do brasil em fundos para o clima e vc ainda critica os veados como se o papai lulala noel não fosse o condutor do trenóoooo?
    fracamente esperava mais de seu cacife intelectual
    A C O R D E B O F EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

  13. O Pato Curitibano
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 16:11 hs

    Do discurso do Zapatero:
    “De la mano de este hombre, siguiendo el sendero abierto por su predecesor en la Presidencia, Fernando Henrique Cardoso, Brasil, en apenas 16 años, ha dejado de ser el país de un futuro que nunca llegaba para …”. Ou seja, os espanhóis têm excelentes negócios com o Brasil. Tudo muito natural. Afinal, negócios são negócios.

  14. sábado, 12 de dezembro de 2009 – 17:36 hs

    O lula faz o que devia ser feito por qualquer presidente ir em encontro com a massa de miseraveis deste pais gigante.

  15. PAULO
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 17:44 hs

    ENQUANTO ISSO O CNDIDATO A VICE DO SERRA ABRE OS ESTÁBULOS CONTRA O POVO, NO MELHOR ESTILO ÁLVARO DIAS!

  16. Lucas
    sábado, 12 de dezembro de 2009 – 21:45 hs

    Esse é o meu Presidente, que orgulho!!!!!

  17. Curitiboka
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 10:24 hs

    ste es un hombre cabal y tenaz, por el que siento una profunda admiración. Lo conocí en septiembre de 2004, tras la incorporación de España a la Alianza contra el Hambre que él lideraba, en una cumbre organizada por Naciones Unidas en Nueva York. No podía haber sido mejor la ocasión.
    Luiz Inácio Lula da Silva es el séptimo de los ocho hijos de una pareja de labradores analfabetos, que vivieron el hambre y la miseria en la zona más pobre del Estado brasileño nororiental de Pernambuco.
    Tuvo que simultanear sus estudios con el desempeño de los más variopintos trabajos y se vio obligado a dejar la escuela, con tan sólo 14 años, para trabajar en la planta de una empresa siderometalúrgica dedicada a la producción de tornillos. En 1968, en plena dictadura militar, dio un paso que marcó su vida: afiliarse al Sindicato de Metalúrgicos de São Bernardo do Campo y Diadema.
    De la mano de este hombre, siguiendo el sendero abierto por su predecesor en la Presidencia, Fernando Henrique Cardoso, Brasil, en apenas 16 años, ha dejado de ser el país de un futuro que nunca llegaba para convertirse en una formidable realidad, con un brillante porvenir y una proyección global y regional cada vez más relevante. Por fin, el mundo se ha dado cuenta de que Brasil es muchísimo más que carnaval, fútbol y playas. Es uno de los países emergentes que cuenta con una democracia consolidada, y está llamado a desempeñar en las décadas siguientes un creciente liderazgo político y económico en el mundo, tal y como ya viene haciendo en América Latina con notable acierto.
    Lula tiene el inmenso mérito de haber unido a la sociedad brasileña en torno a una reforma tan ambiciosa como tranquila. Está sabiendo, sobre todo, afrontar, con determinación y eficacia, los retos de la desigualdad, la pobreza y la violencia, que tanto han lastrado la historia reciente del país. Como consecuencia de ello, su liderazgo goza hoy en Brasil del respaldo y del aprecio mayoritarios, pero mucho más importante aún es la irreversible aceptación social de que todos los brasileños tienen derecho a la dignidad y la autoestima, por medio del trabajo, la educación y la salud.
    Superando adversidades de todo orden, Lula ha recorrido con éxito ese largo y difícil camino que va desde el interés particular, en defensa de los derechos sindicales de los trabajadores, al interés general del país más poblado y extenso del continente suramericano. Sin dejar de ser Lula, en esa larga marcha ha conseguido, además, ilusionar a muchos millones de sus conciudadanos, en especial aquellos más humillados y ofendidos por el azote secular de la miseria, proporcionándoles los medios materiales para empezar a escapar de las secuelas de ese círculo vicioso.
    Al mismo tiempo, en los siete años de su presidencia, Brasil se ha ganado la confianza de los mercados financieros internacionales, que valoran la solvencia de su gestión, la capacidad creciente de atraer inversiones directas, como las efectuadas por varias compañías españolas, y el rigor con que ha gestionado las cuentas públicas. El resultado es una economía que crece a un ritmo del 5% anual, que ha resistido los embates de la recesión mundial y está saliendo más fortalecida de la crisis.
    Tras convertirse en el presidente que accedía al cargo con un mayor respaldo electoral, en su cuarto intento por lograrlo, Lula manifestó que es inaceptable un orden económico en el que pocos pueden comer cinco veces al día y muchos quedan sin saber si lograrán comer al menos una. Y apostilló: “Si al final de mi mandato los brasileños pueden desayunar, almorzar y cenar cada día, entonces habré realizado la misión de mi vida”.
    En ese empeño sigue este hombre honesto, íntegro, voluntarioso y admirable, convertido en una referencia inexcusable para la izquierda del continente americano al sur de Río Grande. Tiene una visión del socialismo democrático que pone el acento en la inclusión social y en la justicia medioambiental para hacer posible una sociedad más justa, decente, fraterna y solidaria.
    Brasil ocupará pronto un lugar en el Consejo de Seguridad de Naciones Unidas, está a punto de convertirse en toda una potencia energética y en 2014 albergará el Campeonato Mundial de Fútbol. Cuando nos vimos en octubre en Copenhague, Lula lloraba de felicidad, como un niño grande, porque Río de Janeiro acababa de ser elegida ciudad organizadora de los Juegos Olímpicos de 2016. La euforia que le inundaba no le impidió tener el temple necesario para venir a consolarme porque Madrid no había sido elegida y fundirnos en un abrazo.
    A mí no me extraña nada que este hombre asombre al mundo.

    José Luis Rodríguez Zapatero es presidente del Gobierno español.

  18. Curitiboka
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 10:25 hs

    A mí no me extraña nada que este hombre asombre al mundo.

    José Luis Rodríguez Zapatero

  19. ALAN
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 12:44 hs

    Acredito que é uma justa homenagem, para um homem que não é apenas um grande presidente, é um estadista.
    Fernando Henrique foi um excelente presidente em diversos aspectos, e assim como o Lula pecou em outros tantos, porém ele não era um estadista.
    Sinto apenas que o Brasil tenha que ser essa luta cega para dizer quem está certo ou está errado, e nenhum dos lados tem a humildade de assumir que podemos caminhar juntos. O PT e o PSDB são ambos partidos social-democratas e seguem uma linha política parecida, a excessão que o PSDB tem a visão liberal do estado mínimo, enquanto o PT possui uma visão mais socialista. Opto pela visão do PT, mas não deixo de ver as coisas boas feitas pelo governo anterior.
    Espero que algum dia possamos caminhar juntos e ai sim crescer sem discutir se o filho é desse ou daquele pai, mas que todos cuidemos dessa criança que é nosso país.

  20. domingo, 13 de dezembro de 2009 – 12:56 hs

    Sabe aqueles “prêmios” que dão todo ano em todas as cidades , e que vemos muito por aquí mesmo, principalmente no interior, onde convencem a pessoa a participar e para tanto exigem uma ajuda$$$$ à cidade, pois é, tal qual , também acontece mundo a fora e isso não é novidade prá ninguém.

  21. salete cesconeto de arruda
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 13:03 hs

    Analistas dizem:
    80% das notícias veiculadas no MUNDO – sobre o Brasil – SÃO BOAS!
    83% de aprovação para o Lula.
    Conclusão:
    CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS!
    Esse LULA vai ficar para a HISTÓRIA.
    História boa.
    Escrita com O VOTO CONSCIENTE dos mais pobres que aprenderam a não votarem no candidato dos “outros”.
    Quem são os “outros”?
    Os que vivem dizendo que povo não sabe votar só porque o POVO JÁ NÃO VOTA NOS SEUS CANDIDATOS!
    POVO CONSCIENTE – POVO FELIZ!

  22. OSSOBUCO
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 13:12 hs

    Como se sabe, Zé Alagão culpou o pobre pelo último alagão.

    A baixa qualidade do ensino público de São Paulo, como se sabe, segundo Zé Alagão, é culpa dos “migrantes”.

    Ouço a CBN nesta manhã de sexta-feira alagado em um engarrafamento do Zé Alagão.

    A repórter do helicóptero descreve o caos no engarrafamento de uma estrada.

    Sobre o engarrafamento, sobre o diário engarrafamento, sobre a falta de providências para impedir o engarrafamento, nada.

    A repórter culpa os motoristas que usam o acostamento.

    Como se fosse um conjunto de alucinados que prefere o acostamento ao leito da estrada.

    E aí vem o preconceito racial: a culpa é dos motoboys, “migrantes”, que usam o acostamento.

    “É uma questão de cidadania”, ouve-se na CBN.

    Ou seja, além de usar o acostamento o pobre de São Paulo joga sofá no rio – clique aqui para ler – e usa o acostamento.

    Esse pessoal tinha que voltar para o Nordeste,é o que sugere o poste prefeito de São Paulo – clique aqui para ver o vídeo.

    A CBN se transfere então para uma estação do metrô, a estação Sé.

    O pobre coitado do repórter levou 20 minutos dentro da estação até chegar à posição que permite entrar no vagão.

    Lá dentro do vagão, de novo, os pobre e os “migrantes”, que não tem cidadania, se empurram enquanto assistem à propaganda do Zé Alagão na TV.

    Zé Alagão descreve São Paulo como a Lucerne, da Suíça, que o Gilberto Dimenstein analisa em suas cândidas crônicas radiofônicas.

    Alguém pergunta se aquela situação de alagamento dentro do vagão do metrô é culpa do papai noel.

    O repórter responde que não tem o hábito de andar de metrô mas, aparentemente, é sempre assim.

  23. OSSOBUCO
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 13:14 hs

    O Analista de analista não tem nada, India e China tem problemas estruturais muito maiores do que o Brasil, e não estão resolvendo-os, ambos tem gargalos muito mais complicados do que nós.

  24. Ita
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 17:30 hs

    LULA (PT) O MELHOR PRESIDENTE QUE O BRASIL JÁ TEVE.
    SÓ NÃO VE QUEM NÃO QUER.
    VAMOS CONTINUAR COM O PT . DILMA PRESIDENTE 2010.

  25. salete cesconeto de arruda
    domingo, 13 de dezembro de 2009 – 20:23 hs

    Pois é.
    Eu ia sugerir aos que acham a Índia e China melhor do que o Brasil que fossem morar lá pelo menos uns… 3 meses!!!
    Mas não precisa.
    Depois do que o OSSOBUCO disse duvido que alguém aceite a sugestão.
    OSSOBUCO tem razão!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*