Alvaro denuncia desvio de dinheiro pela UNE | Fábio Campana

Alvaro denuncia desvio de dinheiro pela UNE

alvaro7_1

Em seu blog, o senador Alvaro Dias denuncia e comenta o desvio de dinheiro público pela União Nacional dos Estudantes, que recebeu para realizar projetos de livro e de documentário. O texto de Alvaro é o que segue:

“A União Nacional dos Estudantes (UNE) transferiu recursos públicos destinados à pesquisa sobre a história estudantil para a mesma empresa de segurança de Salvador usada para fraudar um orçamento de outro convênio da entidade estudantil com o governo federal. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a UNE repassou R$ 7,8 mil para a conta da MG Portaria e Limpeza.O dinheiro saiu da conta do convênio do projeto Sempre Jovem e Sexagenária, celebrado entre a entidade e o Ministério da Cultura. No ano passado, A UNE recebeu R$ 435 mil para realizar o projeto, mas o livro e o documentário previstos no contrato não foram feitos e nenhuma prestação de contas chegou ao ministério.”


15 comentários

  1. terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 11:27 hs

    Que otário Senador, sempre falando o que não sabe.

    O Projeto de Memória do Movimento Estudantil é executado pela Fundação Roberto Marinho.

    Tá aí o site http://www.mme.org.br.

    Como sempre a burguesia e a grande mídia julgando antes do juiz.

    Defendo que a UNE abra suas contas, para que esses oportunistas não fiquem querendo se aproveitar.

  2. MENEZES
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 11:33 hs

    É POR ESSE E OUTROS MOTIVO QUE ELE DÉVE SER O GOVERNADOR DO PARANA, SEMPRE DEFENDENDO O DINHEIRO PÚBLICO…PARABÉNS SENADOR.

  3. PAULO
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 11:37 hs

    NOTÍCIA VELHA E, CLARO, APROPRIADA PELO DA PERUCA!

  4. marcondes
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 11:50 hs

    UNE LEIA-SE PT,JOSE DIRCEU,E OUTROS MAIS.

  5. Arilton
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 12:05 hs

    como a fonte do Alvaro foi a matéria veiculado no “Estadão”, vai os esclarecimentos dados pela UNE respondendo o jornal:

    Por Augusto Chagas, presidente da UNE

    A principal manchete do jornal O Estado de São Paulo deste domingo acusa: “UNE é suspeita de fraudar convênios”. Em toda a página de abertura do caderno, o jornal julga: “a UNE fraudou convênios, forjou orçamentos”. Categoriza-nos de “aliados do governo” e afirma: “a organização estudantil toma dinheiro público, mas não diz nem quanto gastou nem como gastou”.

    A afirmação “UNE é suspeita” não veio de nenhum órgão de polícia ou de controle de contas públicas, é uma afirmação de autoria e responsabilidade de O Estado de São Paulo. A principal acusação é de um orçamento de uma empresa não localizada, que aparece numa previsão orçamentária. De resto, outro orçamento de uma empresa que funciona num pequeno sobrado e especulação sobre convênios que ainda não tiveram suas contas aprovadas.

    O fato é que a UNE nunca contratou nenhuma das duas empresas, apenas fez orçamentos, ao contrário do que a matéria, de modo ladino, faz crer. Sobre os convênios, o jornal preferiu ignorar as dezenas de convênios públicos executados pela UNE nos últimos anos – todos absolutamente regulares. Ignora também os pedidos de prorrogação de prazos feitos aos convênios citados, procedimento usual e que não tem nada de ilícito.

    A diferença no peso dado a duas notícias na capa desta mesma edição evidencia mais ainda suas opções. Com muito menor destaque, denuncia os vídeos e gravações de um escândalo de compra de parlamentares, operadas pelo próprio governador do Distrito Federal. Apenas a penúltima página do caderno trata do escândalo, imperceptível sob a propaganda de um grande anunciante do jornal. Uma pequena fotografia mostra os R$100 mil que foram anexados ao inquérito divulgado pela Polícia Federal. A matéria, em tom jornalístico, não acusa. Pelo contrário, diz que os vídeos, “de acordo com a investigação”, revelam um suposto esquema de corrupção. Talvez o jornalista não tenha assistido às gravações…

    Há pelo menos 17 anos este jornal não oferecia à União Nacional dos Estudantes uma manchete desta proporção. A última acontecera no Fora Collor. A hipocrisia da sua linha editorial precisa ser repudiada. Não apenas como esforço de defender a UNE das calúnias, mas para desmascarar os seus reais objetivos.

    O principal deles é a desqualificação e criminalização dos movimentos sociais. O MST enfrenta um destes momentos de ataque, seja através da CPI recriada no Congresso pelos ruralistas, seja através da sistemática campanha que procura taxá-lo como “criminoso” para a opinião pública. As Centrais Sindicais sofrem a coerção econômica do patronato, policialesca do sistema judicial, e a injúria de parte da grande mídia. A UNE, que acaba de construir o congresso mais representativo dos seus 72 anos de vida, foi tratada como governista, vendida, aparelhada e desvirtuada de seus objetivos pela maioria das grandes rádios, jornais e revistas.

    A grande imprensa oscila entre atacar os movimentos sociais ou ignorá-los – como fez recentemente com a marcha de mais de 50 mil trabalhadores reunidos em Brasília reivindicando a redução da jornada de trabalho. Este jornal, por exemplo, não achou o fato importante a ponto de noticiá-lo.

    As organizações populares e democráticas devem ter energia para reagir prontamente. É fundamental que o façam de maneira unificada, fortalecendo-se diante dos interesses poderosos que enfrentam. Que fique claro: o setor dominante tenta impedir as profundas transformações que estas organizações reivindicam e que são tão necessárias à emancipação do povo brasileiro e à conquista da real democracia no país.

    A manchete do Estadão evidencia também a maneira como a grande mídia trata o problema da corrupção no Brasil: como instrumento de luta política por seus objetivos e com descarado cinismo. Seja pela insistente campanha para desconstruir no imaginário popular a crença na política e no Estado, ou pelas escolhas que faz ao divulgar com destaque desproporcional irregularidades que envolvem aliados ou adversários, criando ou abafando crises na opinião pública.

    Na verdade, pouco fazem para enfrentar os verdadeiros problemas da apropriação privada daquilo que é público. A UNE, pelo contrário, sempre levantou a bandeira da democracia. Alguns de nossos mais valorosos dirigentes deram a vida lutando por ela. E afirmamos com veemência: a UNE trata com absoluta responsabilidade os recursos públicos que opera e os aplica para atividades de grande interesse da sociedade.

    Às vésperas da primeira Conferência Nacional de Comunicação, o movimento social deve intensificar a luta pelos seus direitos. O enfrentamento à despótica posição da mídia brasileira é um dos grandes desafios que o país terá na construção da democracia que queremos.

    O movimento social brasileiro vive um momento de grande unidade, que pode ser visto pela sólida relação entre as Centrais Sindicais e pelo fortalecimento da Coordenação dos Movimentos Sociais. Não à toa, a UNE foi mais uma vez atacada. “Saibam que estamos preparados para mais editoriais, artigos, comentários e tendenciosas ‘notícias’”, afirmei em artigo publicado no dia 24 de julho, apenas cinco dias após a realização do nosso 51º Congresso. Os meses que se passaram não tornaram a afirmação anacrônica. Pois que todos saibam que a UNE não transigirá um milímetro de suas convicções e disposição de luta por um Brasil desenvolvido e justo.

    Fonte: http://www.une.org.br

  6. André
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 13:27 hs

    Acredito que as denúnicas tem que ser apuradas, o caminho é através do legislativo federal.(Parabéns ao Senador Alvaro Dias pela denuncia).
    Que a UNE defende os interesses do governo todos sabem, e não precisa ser muito inteligente para isso.
    A direção majoritária da entidade (UNE) é dirigida pela UJS (juventude do PCdoB).
    A ditadura acabou, mas a forma de eleição da entidade é a mesma, “democracia”indireta, com tiragem de delegados que normalmente são fraudados em Comissões de credenciamento.
    Participei do último Conune em Brasilia, defendi as Eleições Diretas, mas a juventude sustentada pelo governo não quer, pois sabe que com isso perde o comando da entidade que a 08 anos esta servindo de PELEGA aos interesses do governo petista.
    Ano que vem veremos todos pelegos da UNE/UPE na campanha da Madrasta do PAC (PROPAGANDA, ARMAÇÃO E CAMBALACHO) do governo pra ganhar votos.
    A UNE há tempos não representa mais os interesses dos estudantes e sim do governo petista, isto é uma realidade, um fato.
    E contra fato não tem argumento….
    Eleições Diretas Já na Une…compre esta bandeira…

  7. PABUFE
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 13:45 hs

    TUTI LADRI, TUTI LADRI.
    É, NÃO FAZEM MAIS ESTUDANTES COMO ANTIGAMENTE.
    OS LÍDERES ESTUDANTES, DE HOJE ADORAM AGARRAR NA TETA DA VACA BRASIL. O POVO IDIOTA QUE PAGUE A CONTA.

  8. Comunista
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 14:27 hs

    Isso muito inteligente, eleições diretas e vamos fazer o poder economico eleger a diretoria da UNE… fala sério…

  9. MDT
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 14:37 hs

    Senador, não julgue se não pode ser julgado.
    Acho que seu conceito de ladrão, que não cumpre os interesses do povo esta equivocado. Pra ilustrar o termo que tu julga a entidade, olha no espelho.

    A entidade tem no que avançar , inclusive nas diretas já para sua composição, na abertura de suas contas, mas não me venha tu , tucano, psdbista falar de mal uso do dinheiro publico.

    Tu tem muito que aprender com a UNE.
    Se preocupar com o debate legitimo na sua base.

    ‘a UNE somos nós, nossa força nossa voz.’

  10. Pé Vermelho
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 14:43 hs

    Essa rapazeada do PC do B, PT, et caterva, só querem saber de viajar com nosso dinheiro, de estudantes não têm nada, somente a matrícula em Universidades. Mas como meu avô dizia, “o tempo é o senhor da verdade!!!!”… e agora a mascara caiu!

  11. Olho Vivo
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 16:30 hs

    E da corupção no governo do DF seus aliados ele não fala nada.
    E do governo do RS do PSDB o Álvaro não fala nada.
    Isto é só para desviar a atenção dos coruptos dos seus aliados.
    Fora Álvaro o povo não é otario.

  12. Marcos ex-petista e ex-une.
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 16:56 hs

    Quando o pt tinha dignidade, também colocou sonhos no brasileiros, sonhos quebrados quando o Lula assumiu a presidencia, também faziam parte dessas lutas a une, o mst e outros orgãos, até mesmo a igreja católica apoiava, tirando a igreja católica que não mais participa ativamente do governo, a une e o mst tornaram-se braços do governo na manipulação das classes a eles submissas para um curral eleitoral e elitoreiro. Deve ser feita uma auditoria completa na une, pois, onde há fumaça há fogo. E o mst não é mais um movimento social é uma quadrilha de roubos, assassinatos e destruição de patrimonios privados e as vezes publicos para esconder a verdadeira intenção.

  13. André
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 17:32 hs

    O poder economico não…os estudantes elegeram a diretoria da UNE.
    O poder economico é usado hje para manter esta estrutura valida, arcaica de eleição da UNE, como falaram aqui….dúvido que estes “pseudo-lideres estudantis” da UNE e da UPE freguentam sala de aula…vivem a custa do dinheiro do povo que é passado a eles via governo petista…Comunista você e os dirigentes da UNE/UPE são todos uns pelegos do governo petista, mas a teta vai acabar….Serra vem ai…

  14. mauricio
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 17:47 hs

    A UNE perdeu todo o respeito da população brasileira por não ter se manifestado no caso do mensalão petista.
    Na minha opinião é uma entidade que serve para abrigar os “estudantes profissionais”, na maioria barbudos e descabelados e que gostam de mencionar as palavras burgues e burguesia.

  15. Olho Vivo
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 17:57 hs

    Tem um jeito dos Deputados e Senadores que se dizem onestos provarem que de fato são, lutar e votar a favor do projeto de iniciativa popular que impede politicos que respondem processos serem candidatos.
    Os que não defenderem este projeto é porque não são onestos de fato, e só querem enganar o povo.
    Quais são os Deputados e Senadores que irão defender este projeto?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*