Itaipu já voltou a funcionar; SP, Rio e ES ainda têm problemas | Fábio Campana

Itaipu já voltou a funcionar; SP, Rio e ES ainda têm problemas

apagao3a

Atualização às 10h11:

A Itaipu Binacional divulgou hoje nota em seu site oficial informando que o blecaute não teve origem na usina. Uma pane no sistema elétrico interligado brasileiro teria provocado o apagão. De acordo com a nota,  havia geração de energia em Itaipu imediatamente após o blecaute  e em apenas 15 minutos o sistema paraguaio já estava sendo suprido pela usina, o que reforçaria a hipótese da causa do defeito ser externa.


O diretor do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Eduardo Barata, afirmou há pouco em entrevista à Globonews que o apagão estava, por volta da 0h, concentrado em partes dos Estados do Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo ele, a hidrelétrica de Itaipu já voltou a operar.

Segundo o diretor-geral de Itaipu, Jorge Samek, não houve problemas de geração de energia, mas sim uma deficiência em linhas de transmissão, o que acionou o sistema de segurança da usina, desligando todas as máquinas.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que o apagão alcançou o Estado do Rio de Janeiro — o mais atingido — e parte de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná e Paraguai.


15 comentários

  1. paradoxo
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 2:34 hs

    Vai ter CPI da Itaipu

  2. Edgar Freygang
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 3:04 hs

    …O DIA QUE O GOVERNO DO PT COLOCAR OS HOMENS CERTOS NOS LUGARES CERTOS, COM CERTEZA ESSES PROBLEMAS NÃO EXISTIRÃO. QUEM É EDISON LOBÃO? UM POLITICO; QUEM É JORGE SAMECK? UM POLÍTICO. NÃO ENTENDEM NADA DE ENERGIA. O MINISTRO DE ENERGIA BEM COMO O HOMEM CERTO NO LUGAR DE JORGE SAMECK, SERIAM DOIS ENGENHEIROS ELETRECISTAS, QUE REALMENTE ENTENDEM DO RISCADO. COLOCAM EM PONSTOS ESTRATÉGICOS PESSOAS QUE NÃO TEM CAPACIDADE PARA ASSUMIR CARGOS DE TANTO RESPONSABILIDADE, ´DÁ NO QUE DEU. ACOMPANHEI O DESENROLAR DO PROBLEMA, E NENHUM DELES SOUBE REALMENTE EXPLICAR O QUE ESTAVA ACONTECENDO OU O QUE ACONTECEU. TODAS AS RESPOSTAS FORAM DECORADAS EM PAPÉIS E HIPÓTESES, SEM AQUELA CERTEZA DO CONHECIMENTO DE CAUSA…

  3. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 8:22 hs

    É o que dá colocar políticos em lugar de técnicos.
    O Sr. Lobão entendende de energia?
    O Sr. Sameck é engenheiro elétrico?
    Um “apagão” só ocore quando vários fatores estão presentes.
    Claro que os 5 linhos de Itaipú não foram danificados, o sistema deveria, em tese, estar preparado para suprir eventuais falhas de geração ou de transmissão.
    A demora em tomar atitudes foi preponderante no caos instalado ontem em vários estados. Explico:

    Ao romper uma linha, seja por queda na torre ou um curto, o sistema deve ligar “AUTOMATICAMENTE” as turbinas de outras usinas, isso diminue o impacto da falta de energia. Quando o sistema não liga automaticamente, pode ser acionado manualmente, para isso carece do funcionário esta atento ao que acontece.
    O não ligamento do sistema auxiliar, sobrecarrega a rede inteira, gerando o apagão.
    Temos então pelo menos 3 problemas:
    Um defeito ou rompimento do linhão;
    O automático que ligaria o sistema auxiliar não funcionou;
    Funcionários despreparados ou desatentos não conseguiram ligar as usinas “no manual”.
    Vão achar um culpado, talvez um porteiro de usina ou um faxineiro que bateu em uma chave com o cabo da vassoura.
    Os verdadeiros culpados, aqueles que colocam políticos para ocupar cargos que exigem conhecimento técnico, esses vão sair impunes.

  4. Jose Carlos
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 11:15 hs

    o que mais impressiona nestes episódios é a ignorância oficial sobre as causas e localização do problema.. quando assistimos aqueles filmes americanos onde trens, metrôs ou linhas de energia, vemos aquelas salas de situação com mapas e plantas com luzes apontando a localização de cada estação, cada trem ou cada linha de energia… quando pára algum, ou cai uma rede, ou um transformador, todos localizam em segundos onde foi o problema e helicópteros, carros, caminhões, etc, vão para o local consertar tudo… guardadas as devidas proporções e ficções, cá na roça brasileira, que se gaba de ser campeã em produção hidrelétrica, onde os técnicos dizem que tem as “caixas de ferramentas” para tudo e os senhores poderosos uniligües das estatais de energia, que ganham salários com quase seis dígitos antes da vírgula, não fazem a menor idéia do que aconteceu, ou o que causou e onde foi…. é a roça energética nacional em plena ação…

  5. Luciano
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 11:16 hs

    Nossa não tem nada a ver se o administrador é tecnico ou não, tivemos um problema nas linhas de transmissão, ao contrário do apagão na epoca do governo do FHC que faltou energia!

    Acho que o grande problema nosso é ser tão dependente de Itaipu, se acontecer uma guerra aqui é só os caras estourar Itaipu que o Brasil quebra!

  6. Wilson
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 11:22 hs

    É simbólico!

    O apagar das luzes do governo petista!

  7. COMBATENTE
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 11:54 hs

    A CULPA É O “JEIME”

  8. Rafael Filippin
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 11:55 hs

    O episódio de ontem mostra que o problema basileiro não é falta de energia, mas sim falta de manutenção e de investimentos em transmissão, além de muita arrogância de alguns ideólogos que propagam a falácia de que o setor elétrico é infalível! Seja o político que for (temos que lembrar que foi o DEM o responsável pelo apagão de 2001/2002) não há mais como administrar o setor elétrico como nos anos 70, isto é, sem a utilização de conceitos modernos como o da geração já distribuída, eficiência energética e alternativas tecnológicas mais doces e preocupadas com o local. Placas fotovoltaicas e aquecedores solares nas casas, geradores eólicos e pequenas e micro centrais hidrelértricas que garantam segurança energética local, essa é a solução. Colocar todos “os ovos na cesta” de Itaipu é uma burrice.

  9. leitor
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 13:17 hs

    Relendo os sites de notícias, a impressão é de que estão todos perdidos. Cada um dá uma versão sobre o que aconteceu. É preciso questionar sim essa gente toda, afinal quando houve o apagão em 2001 as trombetas soaram bem forte para o lado do governo do FHC. Houve agora outro apagão, numa realidade até melhor (tinha energia de sobra!), o governo vangloriava-se de ter feitos “investimentos” para “ampliar as linhas de transmissão”, assunto que na época aproveitaram também para atacar o governo anterior. Como é que fica agora? Não adianta minimizar o episódio. Ninguém deu explicação nenhuma. Cadê a Dilma, que entende tanto de energia elétrica?

  10. ALO MAMAE
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 13:36 hs

    Nunca antes na história desse país……….. Ao menos o outro governo foi esperto e pediu antes pra se fazer economia. Nesse nem isso. Tanto o governo anterior como esse não tiveram competencia pra gerir um assunto tão sério.Nem a candidata do PT(ex- Min. da Energia) que só faz pose mas pelo jeitão não entende nada de nada.

  11. leitor
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 13:48 hs

    O problema não foi em Itaipu, mas nas linhas de transmissão que levam a energia produzida lá na barragem para todo o sistema elétrico brasileiro. Portanto, o problema é ainda pior porque esse governo aí sempre festejou que “ampliou”, “investiu”, “gastou o que foi preciso” para aumentar a extensão das linhas de transmissão pelo país. E o problema foi onde? Nas linhas, meus amigos. Linhas tão festejadas e usadas de forma acintosa para atacar o governo anterior (que teve culpa também pelo que ocorreu naquela época). Agora não adianta ficar comparando, tem que trabalhar pra estudar o que provocou isso. E tem outra, o sistema deveria ter à disposição um plano para desviar para outras linhas para que as regiões afetadas tivessem o abastecimento restabelecido rapidamente. E aí, como fica isso. Não funcionou.

  12. Pé Vermelho
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 15:52 hs

    Não é o eixo da questão. O Brasil carece de tudo no que toca a infra-estrutura. Portos, aeroportos, rodovias, hidrovias, ferrovias, comunicação, saneamento, tudo tudo à mingua. O presidente escora-se nos índices de popularidade arrancados através de programas sociais de resultados dúbios. Um beneficiário da bolsa família, em sã consciência, sente-se cidadão?

  13. quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 17:53 hs

    MAS ESPERA AI;;;;;;;;;;NÃO TEM GENTE QUE SE ACHAR UMA TARTARUGA NO LOCAL DE UMA NOVA USINA MANDA EMBARGAR,;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  14. Luciano
    quarta-feira, 11 de novembro de 2009 – 22:01 hs

    O único que acertou no prognóstico do que causou o apagão (a queda de um raio sobre a subestação de Itaberá-SP) foi um engenheiro-geral do lado paraguaio de Itaipu. Dois erros propiciaram esse apagão: A falta de proteção a esta e a qualquer subestação de energia e, principalmente, a interligação do sistema de energia e que muito atrapalhou os estados que nada tem a ver com Itaipu. E advinhem quem idealizou essa interligação realizada a partir de 2005? Sim, Dilma!!! Quando houve o apagão em SP em 1999 foi por causa da queda de um cabo de alta tensão vinda de Ilha Solteira sobre o rio Paraná e deixou SP às escuras, a crise de energia de 2001 foi por causa da natureza, por ocasião da falta de chuvas no nordeste e sudeste e deixaram a hidrelétricas em situação difícil. Em 2004 houve o leilão das linhas de transmissão e até o nordeste que tinhas as próprias usinas geradoras passaram a depender de outra localizadas em outros estados como de Tucuruí no Pará, as de Minas Gerais e São Paulo, e principalmente as do Paraná, como Itaipu. Portanto, incopetência apaga as idéias!!!!!!!!!!

  15. ofaxineiro
    quinta-feira, 12 de novembro de 2009 – 12:22 hs

    Fabio descobriram o motivo do “apagão” é que colocaram um estagário para cuidar do equipamentos e na sala tinha um cartaz ´último que sair apague a luz”… e foi que ele fez……

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*