Fruet pede interferência de Minc no problema do lixo | Fábio Campana

Fruet pede interferência de Minc no problema do lixo

gustavo fruet

O deputado federal Gustavo Fruet, do PSDB, vai pedir a interferência do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, para resolver o impasse em torno da destinação do lixo de Curitiba e de outros 18 municípios da Região Metropolitana.

O deputado lembra que o aterro da Caximba – cujo uso a Prefeitura de Curitiba pretende estender até o início de 2011 – fica às margens de um rio federal (o Iguaçu), sob jurisdição da União, o que justifica a participação do governo federal na busca de uma solução para o assunto.


O deputado destaca também que, entre os 16 técnicos que integraram a comissão técnica encarregada de analisar o plano da Prefeitura para encerramento do aterro – concluindo pela aprovação das medidas propostas – estava um representante do Ibama. A comissão também tinha especialistas da Comec, da Suderhsa, da Mineropar e do próprio Instituto Ambiental do Paraná (IAP), cujo presidente desrespeitou a posição técnica, impedindo a reconformação.

“Curitiba e região correm o risco de enfrentar uma situação de calamidade pública diante da resistência do presidente do IAP em autorizar a reconformação geométrica do aterro”, afirma Fruet, lembrando que as obras precisariam começar imediatamente para assegurar espaço adequado à disposição de resíduos a partir de fevereiro de 2010.

O deputado também criticou o fato de o presidente do IAP não propor soluções alternativas viáveis para a destinação do lixo. “A questão é: para onde vai esse lixo? Se não houver bom senso, a atitude do IAP vai acabar deixando a Prefeitura nas mãos de empresas privadas, correndo o risco de se sujeitar a qualquer preço”, afirma Fruet.


17 comentários

  1. Moisés
    quinta-feira, 5 de novembro de 2009 – 21:40 hs

    O TUCANO Gustavo deveria é explicar porque o Prefeito TUCANO Richa ainda não conseguiu concluir uma licitação q desde o ano de 2003 era para ter sido feita. O q aconteceu Sr Fruet? Foi incompetencia do Prefeito? Agora quer chamar o Ministro do Meio Ambiente para resolver um problema doméstico? Para com isso. Deixa disso….

  2. Silvano Andrade
    quinta-feira, 5 de novembro de 2009 – 21:40 hs

    O minc não fiscaliza nem os lixos que infestam as praias do Paraná…dúvido que este sujeito bata de frente com o requião…o home anda babando de raiva…álias, andei lendo que a segurança do governador tinha vistoriado o palanque antes do home ter se esborrachado…sem comentários.

  3. Jango
    quinta-feira, 5 de novembro de 2009 – 22:20 hs

    A grande verdade é que este imbroglio do lixo está se mostrando um grande exemplo de como não tratar a res publica – a coisa pública. Se estamos numa federação, todos os entes deveriam cooperar ao objetivo comum; se estamos numa república, o interesse público deveriam prevalescer. Mas vejam quantas autoridades públicas envolvidas, talvez todas aquelas que tem alguma razão ou poder administrativo para tratar do assunto, e a questão não se resolve, só piora. E não podem resolver pois que aquelas que tem algum poder de decisão enveredaram, não pelo cumprimento da lei de resíduos e seu regulamento, mas foram por caminhos e interesses outros e deu no que deu e talvez ainda vai dar, acabando, por fim, à sociedade pagar o mico, o pato e os prejuízos pela incompetência ou interesses conflitantes de cada uma delas. Só falta chamar o bispo para exorcizar os demonios, antes que aconteça o pior, ou chamar o delegado para instaurar os procedimentos de responsabilização dos gestores públicos, se acontecer. Quando dizem que a nossa legislação ambiental é uma das mais evoluidas do planeta, esquecem de mencionar que os aplicadores dela são, não raro, medíocres. Aliás, meio ambiente, no país, em geral, é apêndice, peça ancilar dos grandes interesses que vão na frente.

  4. Luis Gringo
    quinta-feira, 5 de novembro de 2009 – 22:22 hs

    Agora o Gustavo que livrar a cara do Beto e jogar para cima do governo federal.
    Passaram as administraçôes de Requião, Lerner, Greca, Taniguchi e Beto Richa e todos eles sabiam que o aterro tinha data para esgotar.
    Como toda licitação em Curitiba nestas administração como a do trasporte público, radares e outras extranhamente demoram demais.Curitiba perdeu uma grande oportunidade de mudar em 2008.

  5. Marcos Calonga
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 9:30 hs

    Já sei o que o Minc vai dizer: “VAMOS FUMAR TODO O LIXO”.

  6. Vanderson Oliveira
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 9:41 hs

    A Prefeitura de Curitiba e o Beto precisam fazer o dever de casa e parar de enrolar no caso da Caximba. Essa interferencia do Gustavo é infeliz e mostra que até ele esta sujeito a errar. Quem confiaria no Minc como juiz dessa questão?
    Gustavo, para sua informação, é dever da prefeitura de Curitiba apresentar uma solução técnicamente viável para a destinação dos residuos domiciliares de Curitiba e ao IAP cabe licenciar o empreendimente, desde que o mesmo atenda aos parametros exigidos para a preservação ambiental.
    Acho que voce deveria estudar um pouco mais esse assunto e ao passar a entendê-lo, certamente voce não mais vai dar sugestões inconsistentes como esta. Ainda é tempo de se corrigir, errar é humano.

  7. Daniel
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 10:59 hs

    Não é questão de lavar as mãos ou livrar a cara do Beto, mas sim de trabalhar junto para uma solução. Talvez com o Governo Federal em cima, o IAP deixa a BURROcracia de lado, ajude a resolver a questão. Boa Deputado e futuro Senador.

  8. Realidade
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 11:00 hs

    Quem não fez em 13 anos não fará agora. Ou seja, esse pessoal do PSDB já provou que é muito ruim de administração. Se dependermos deles nosso LIXO não terá destino correto.

  9. PAULO
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 12:15 hs

    leva o lixo para a linha verde! só assim ela sera aproveitada para alguma coisa, alem de engarrafamento.

  10. João da Linha Verde
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 14:05 hs

    Desse jeito o Gustavo vai ser o senador da Caximba, pois ele tem que sair do murro e mostrar de que lada esta e essa de trazer o MInc mostra que ele que empurrar o problema para outro. Honre os seus votos deputado Fruet e enfrente a questão para resolvê-la.

  11. ABDALLA
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 14:30 hs

    Ô, MOISÉS
    Abra com seu cajado o rio Paraná, atravesse com sua turma e vá pra longe. Nós, filisteus, ficaremos por aqui tentando resolver problemas.

    O IAP vem obstruindo tudo que tem origem em Curitiba. Lembra que IAP não concedeu licença ambiental para retirada dos trilhos do centro da cidade? por quê? politicagem.

    Só mesmo um deputado da estirpe do Gustavo Fruet (futuro senador, com as graças de Allah) para levar pessoalmente ao Ministro, a quem cabe dar solução ao problema do Caximba, o pedido de ajuda.

  12. carlinhos
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 17:06 hs

    Pobre ‘Deturpado”, não sabe:
    Que o Ministério do Meio Ambiente não licencia e que o órgão federal que licencia é o IBAMA.
    Que o IBAMA possui representação no Paraná.
    Que técnicos do IBAMA fazem parte da comissão que analiza o plano de encerramento do Aterro da Caximba.
    Que o problema está na Prefeitura de Curitiba e não nos órgãos licenciadores.
    Que quem não rsolveu em 10 anos não vai resolver até dezembro/2010 (pobre Ducci).

    Não deve sabem nem onde fica o bairro do Caximba.

  13. carlinhos
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 17:27 hs

    Não “abadalla” muito que o saco não agüenta.

    O IAP não concedeu licença ambiental para retirada dos trilhos do centro da cidade?

    Quem pediu a licença? Quando? Que tipo de licença? Extração mineral?

    Politicagem explicita.

  14. Amigo do Gustavo Fruet
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 18:20 hs

    Enfim o Gustavo tá tentando “pregar uma peça” no Requião. O deputado é brincalhão e iria se divertir muito vendo o circo pegar fogo aqui com o Minc e o Requião. Vocês conheceram alguém que gostava de pregar estas peças?

  15. BISTEKA
    sexta-feira, 6 de novembro de 2009 – 22:26 hs

    Este é o REIQUIÃO QUE TODOS CONHECEMOS… vendendo dificuldades pra comprar facilidades!
    E o TUCANATO DE BICO VERMELHO, lambe-BOTAS DE REIQUIÃO, devem estar com orgasmos múltiplos…
    O vice de Beto, então…. Só esperando a largada da prefeitura de Curitiba para debandar de vez para os braços de Reiquião, Paixão Antiga!!!!

  16. ABDALLA
    sábado, 7 de novembro de 2009 – 8:41 hs

    Carlinhos,
    O projeto de retirada dos trilhos, concluido após muitos estudos técnicos está no IPPUC….é só ir lá e conhecer.

    Na época, tinha até recursos disponibilizados. Porém, para atrapalhar, a COMEC reivindicou a obra para o Estado. Simultaneamente, o IAP negou a licença. Tudo para atrapalhar.
    boa sorte

  17. O Amigo do Véio
    sábado, 7 de novembro de 2009 – 11:06 hs

    Olha veio, o que eu acho é que todos esses politicos mediucres que estão la, para não resolver nada, deveria dar lado para aqueles que querem fazer alguma coisa, tem muita gente preocupada com a questão do lixo sim, a questão dos trilhos não interessa no momento, porque eles não estão ali poluindo nada, se estão na porta de sua casa, você não tem moscas nem mal cheiro chegando na sua mesa certo, agora coloque um caminhão de lixo na porta de sua casa espere três dia, dai você pode falar a vontade que esta sendo incomodado. Ok Obrigado! Agora Deixem o Homem trabalhar, Avante Fruet Susseso te espsro la na frente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*