Deputados oram no altar da corrupção | Fábio Campana

Deputados oram no altar da corrupção

O vídeo acima é edificante. Mostra a visita de dois deputados ao altar de Durval Barbosa, o Senhor dos “Panetone$” do Distrito Federal, o pagador do esquema de corrupção e tambem o delator, em troca de benefícios se vier aser condenado.

De camisa rocha, Rubens César Brunelli (PSC). De camisa branca, Leonardo Prudente (DEM). De vermelho, Durval. Os deputados foram a Durval para pedir a graça de uma “ajuda”, a bênção de “alguns instrumento$”.

Ao final do culto, Durval, Brunelli e Prudente se levantam. Formam um círculo. E dirigem a Deus uma oração.

Coube a Brunelli puxar a homilia: “Pai, quero te agradecer por estarmos aqui. Sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos […]…”

“…Nós precisamos dessa tua cobertura, dessa tua graça, da tua sabedoria, de pessoas que tenham, senhor, armas para nos ajudar nessa guerra…”

“…E, acima de tudo, senhor, todas as armas podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, todas as nossas atividades…”

“…Mas o senhor nunca falha… O senhor é quem faz acontecer. […] O senhor é nossa Justiça, é aquele que me abre as portas… O senhor prevalece”.

O senhor, de fato, prevaleceu. Foi generoso com Prudente. Deu-lhe tantos “panetone$” que uma parte teve de ser acomodada na meia.

Nesta segunda (30), a propósito, Prudente veio à boca do palco para rezar o terço bizantino da “Ordem Gregária dos Panetone$”.

Disse ter recheado as meias por uma questão de “segurança”. Declarou que o dinheiro foi destinado à campanha eleitoral.

Reconhece que não há vestígio de contabilização. Ecoando o governador José Roberto Arruda, papa da seita, Prudente apresentou-se como vítima de chantagem.

“Quero informar que fui vítima de chantagem. Me foi oferecida ajuda financeira para campanha de 2006…”

“…Eu recebi o dinheiro e coloquei nas minhas vestimentas em função da minha segurança porque não uso pasta…”

“…Tão logo tenha as informações [sobre o processo] darei mais declarações. Vou dizer isso na tribuna da Câmara”.

Presidente da Câmara Legislativa do DF, Prudente não cogita deixar o cargo. “Não há motivo para afastamento. A gestão da Casa não está sendo contestada”.

Líder do governo Arruda na Câmara, a deputada Eurides Britto (PMDB), outra freqüentadora do altar de Durval Barbosa, divulgou uma nota.

No texto, Eurides manifesta sua “perplexidade”. Ela resumiu assim o procedimento que planeja adotar:

“Entrega o teu caminho ao Senhor e Ele tudo fará. Esta foi, é e sempre será a conduta de minha vida”.

Amém!


3 comentários

  1. LUANA
    segunda-feira, 30 de novembro de 2009 – 22:53 hs

    E DEUS ABRIU SEUS CAMINHOS MANÉS…E AGORA QUEM VAI COMER CAPIM SÃO VOCÊS..DEUS ATENDEU SEUS PEDISOS: TIROU OS HOMENS DO MEIO DOS SEUS CAMINHOS, EM COMPENSAÇÃO, COLOCOU UM POVO CONTRA VCS. AGORA VÃO PARA O INFERNO PAGAR SEUS PECADOS , SENDO O PRINCIPAL DELES, O DE USAREM O NOME DE DEUS PARA ESSAS NOJEIRAS DE POLITICAGEM.

  2. Vigilante do Portão
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 14:59 hs

    São da Igreja UNiversal do Reino de Deus? A Igreja do Edir Macedo. Ou serão da igreja da bisca, digo BISPA Sônia?KKK

  3. Olho Vivo
    terça-feira, 1 de dezembro de 2009 – 16:51 hs

    Que coisa feia.
    Os irmão evangélicos deveriam tomar uma postura em relação a estes infiéis evangélicos que enganam o povo.
    Estão usando a religião para isto.
    Deveriam ter vergonha.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*