Bom dia, cavalo! | Fábio Campana

Bom dia, cavalo!

O deputado londrinense Antônio Belinati, acostumado a fazer todos os dias seu programa de rádio direto da tribuna da Assembleia Legislativa, num parlatório sem cortes, acordou hoje com gosto de corrimão de ônibus na boca e a sensação de ter dado bom dia a cavalo.

Especialmente depois de ler a deliciosa coluna do jornalista Celso Nascimento na Gazeta do Povo. O artigo “remédio que inibe ereção em ratos anima deputado” foi o motivo de ti-ti-ti nos corredores da Casa de Leis esta manhã. Todos comentavam a gafe do deputado, que acreditou piamente em uma dessas lendas que são espalhadas por e-mail na internet.

Belinatti ingenuamente leu na sessão uma “cartinha” de um suposto pesquisador, que teria descoberto um remédio natural para inibir tarados, estupradores e pedófilos de hastearem a bandeira para praticarem atos criminosos. Belinatti acreditou porque o tal estudo viria ao encontro de uma antiga proposta radical sua: a castração dos praticantes de violência sexual.

Não só botou fé, como sugeriu em seu pronunciamento que o governador Roberto Requião e o secretário de Segurança, Luiz Fernando Delazari, tomassem providências e autorizassem testes com os tais estudos.

Se não fosse o olhar atento do Celso Nascimento, é bem provável que a sugestão fosse acatada. Não faz muito tempo, o próprio Requião acreditou em uma dessas denúncias cabeludas que circulam pela internet e cometeu ato falho similar. E olha que o governador é macaco velho nesse tipo de invenção.

Para ler a Coluna, clique em: http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/colunistas/conteudo.phtml?tl=1&id=948082&tit=Remedio-que-inibe-erecao-em-ratos-anima-deputado


2 comentários

  1. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 25 de novembro de 2009 – 15:34 hs

    O Celso Nascimento fez bem em alertar ao povo do Paraná das bobagens que são discutidas na Assembléia Legislativa.
    Ouço todos os dias vozes indignadas propondo a pena de morte aos assassinos ou a castração, mesmo que quimica, dos estupradores.
    Gente, vamos parar de bobagem, a competência para fazer tal lei seria do Congresso, gigo “Seria” pois nem o Congresso Nacional pode propor tais leis, a constituição não permite.

    No primeiro caso, pena de morte, a Carta garante o direito à vida, logo não cabe nem discutir a pena de morte.
    No segundo caso, da castração, a constituição diz que não haverá castigo cruel ou degradante….
    Como são “clausulas pétreas”, somente uma Assembléia Constituinte” pode alterar os dois preceitos.
    Nada mais há para ser discutido sobre os dois temas, apenas bobagens de Deputados querendo aparecer

  2. Jaferrer
    quinta-feira, 26 de novembro de 2009 – 15:13 hs

    Quem não tem ideias tem de se servir do que aparece, e dá nisso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*