Stephanes afirma que ação do MST em São Paulo é caso de polícia | Fábio Campana

Stephanes afirma que ação do MST em São Paulo é caso de polícia

ministro-stephanes

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse hoje que a invasão de uma fazenda do MST a uma fazenda produtora de laranjas no interior de São Paulo é intolerável e deve ser tratada pela polícia.

— Foi lamentável e não é caso para o ministro da Agricultura, é caso de polícia, intolerável, isso não podia existir. Acho que o governo tem de tomar as medidas necessárias através de suas instituições, disse Stephanes em entrevista coletiva.

Os integrantes do MST derrubaram pés de laranja da fazenda Santo Henrique, pertencente a empresa Cutrale, situada no município de Borebi, a 300 quilômetros de São Paulo. Segundo os sem-terra, a ação teve o objetivo de abrir espaço para plantação de outras culturas.

A fazenda foi desocupada hoje. Veja matéria no vídeo:


20 comentários

  1. CLOVIS PENA -
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 16:43 hs

    O Ministro Stephanes, ao referir-se ao caso como “de polícia”, certamente não se referiu à polícia que atendeu o caso da invasão do Congresso Nacional. Se a invasão do Congresso Nacional deu em nada, imagine esta.
    Barbárie. O Estado sumiu !!

  2. Moisés
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 16:47 hs

    O Ministro Reinhold Stephanes mostra mais uma vez a sua seriedade. A ação do MST -do Dr Rosinha- foi uma aberração. Este pessoal merece cadeia.

  3. Raul
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 17:02 hs

    Ação foi de meia dúzia de manés e não do MST. Generalizando desta forma, diríamos que todos os juízes são ladrões só por causa do Lalau…

  4. Azedão
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 17:23 hs

    O Ministro Stephanes está com a razão. Ou vivemos o Estado de Direito ou o Estado da Anomia. A se tolerar mais este precedente (já houve outros) estaremos fomentando o debacle institucional. O MST, na forma como está organizado, tem que ser posto como entidade clandestina, fora da lei, e tratado como tal.

  5. TO LIGADO!
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 17:39 hs

    Faz tempo que o MST é caso de policia! E voces vão ver que cada vez, estarão mais indomáveis. Ter terra no Brasil, daqui alguns anos, sera risco sem seguro, pois não haverá seguradora que queira bancar este risco.

  6. Luis Gringo
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 17:53 hs

    O caso Banestado que o Sr Ministro se envolveu, tb e um caso de policia e de cadeia

  7. Eliott
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 18:03 hs

    Movimento de bandidos, gente da pior qualidade. Ralé. Escória acobertada por políticos tão bandidos ou mais. Lixo de gente.

  8. BISTEKA
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 18:46 hs

    Vou repetir…
    O modelo de Reforma Agrária mantido pelo Governo Lula é esdrúxulo…
    Formam-se Massas de Manobra sem qualquer cadastramento, pelo menos contemplando a vocação profissional (agricultura) dos cadastrados, do histórico de vida dos pretendentes…
    Em contra-partida, bancam com cestas básicas e outras benevolências a participação de uma infinidade de miseráveis nos acampamentos…
    No mínimo, podemos taxar esta situação de ABERRAÇÃO GOVERNAMENTAL, sem projetos sustentáveis, sem qualquer planificação e respeito ao Direito de Propriedade.
    Uma verdadeira estrutura político-ideólogica do quebra-quebra… Do medo…

  9. paulo
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 18:57 hs

    e a AMIL vai bem????????

  10. luiz carlos
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 19:36 hs

    Campana. Que tal vc acrescentar nessa notícia que a fazenda tomada pelo MST está em terras griladas pela Cutrale e são pertencentes à União. Que o Incra há tempos requereu judicialmente a devolução das referidas terras e que graças a morosidade da nossa agilíssima justiça a Cutrale se locupleta de terras que não lhe pertencem. A verdade é que a Cutrale é que é a verdadeira invasora e não o MST.

  11. quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 19:58 hs

    Desculpe discordar do Ministro,isto não é caso de polícia, é caso das Forças Armadas,foi caso de terrorismo,não respeitam mais nada.
    CPI do MST já e das ONG’s também, está cheio de pilantras se escondendo atrás destas instituições que levam uma grana preta pra não fazer nada,esta grana é lógico que sai de alguma forma de nosso bolso.
    È só ver a falação do senador Álvaro no dia de ontem na tribuna do senado, quantas instituições picaretas levam o dinheiro da Petrobras,inclusive estes panacas do MST, pra fazer estas barbaridades…
    As Forças Armadas estão demorando muito pra tomar uma providência e prender estes terroristas…todos sem exceção…
    Lembrem-se em 2010 da sra.Dilma e estes seus comparsas…junto com o Duce nem pra guardião de um pé de laranja FFFFFFFFOOOOOOOOORRRRRRRRAAAAAAAAA….

  12. BISTEKA
    quarta-feira, 7 de outubro de 2009 – 22:35 hs

    Olá caro LUIZ CARLOS…
    A justiça é morosa mesmo…
    Pois, se fosse rápida, essa tropa de inconsequentes invasores estaria toda presa.
    Se a Justiça fosse rápida em exigir também as reintegrações de posse, pelo mesnos (280???) reiNtegrações não cumpridas pelo DESGOVERNO REIQUIÃO…
    E também Senhor Luiz Carlos…
    Por acaso teve contato com o cadastro dos invasores? Por acoso tem conhecimento se eles têm realmente vocação para a gricultura? Pelo menos, ao que nos parece, desconhecem até o uso do trator, pois, se não me engano destruiram vários deles…
    Será que eles não conhecem o plantio conjugado? Precisava destruir as laranjeiras? além de desconhecedores de agricultura SÃO BURROS, pois as laranjeiras poderiam oferecer à eles o ganha pão para comprar sua própria comida, sem necessidade de que nós brasileiros banquemos as cestas básicas a eles destinadas por este governo que paga a conta com o NOSSO DINHEIRO DA PRODUÇÃO.
    MEU DEUS…

  13. analista
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 8:14 hs

    ministro desqualificado

    è ele quem defende lula que defende os bandidos do mst

    as palavras deste cabra soam falso, todos os que estao no governo lula, direta ou indiretamente colaboram com o mst

    lula com o bonè vermelho rindo do povo trabalhador, com aquela cara de extase de cachaceiro…

    temos que tomar mesmo là naquele colcal escuro

    lula a culpa disso.

  14. Jorge Ventura
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 10:12 hs

    Quem paga os prejuízos?
    Seria o MST?
    Seria a população brasileira com seus impostos?
    Seria o Capitão Caverna?
    Quem tiver a resposta, favor postar e comentar.

  15. Jorge Ventura
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 10:15 hs

    Se o MST quer fazer a reforma agrária com invasão, que tal tratarmos este grupo como um grupo guerrilheiro?
    Pelo menos gastaremos nosso dinheiro com a solução do probelma, afinal de contas, alguns seriam presos ou abatidos.
    Cadê o nosso estado de diretito?
    Para os defensores do MST fica a pergunta:
    Quem que deve decidir de quem é a terra, o MST ou a Justiça?

  16. PRESS
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 10:26 hs

    LUIZ GRINGO,PAULO,ANALISTA,NO MINIMO SÃO DA TRALHA DO MST,QUE FALTA DE INTELIGENCIA PARA NÃO DIZER OUTRA COISA………………………………..
    VCES DEVIAM DOAR SEUS BENS AO MST DEPOIS CONVERSAMOSSSSSSSSSSSSSSSSS

  17. LEAD
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 11:03 hs

    Stephanes é Governo que proteje o MST. Então Stephanes é o culpado também. Caso de polícia por caso de polícia, Stephanes deveria estar preso por defender o lobby da Monsanto e sues transgênicos empesteados de roudup.

  18. CAÇADOR DE PETISTAS: OPA..
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 13:45 hs

    Amigo Campana, de tantos comentários, nenhum lembrou de que na verdade temos que inicialmente Responsabilisar Lulla da Siolva pelos desmandos do PT.

    INTERESSANTE RELEMBRAR ESTA MATÉRIA.

    Guerrilha armada MST/PT/Lula
    Sem-terra invadem e incendeiam usina em PE

    Cerca de 300 trabalhadores sem-terra ligados ao MST invadiram a sede da Usina Aliança, próximo a Recife, em Pernambuco, e incendiaram a casa-grande, segundo informações da rádio Bandeirantes. O grupo também incendiou um resto de maquinário velho que se encontrava num galpão e uma área de canavial. A Polícia Militar não interveio.Segundo o líder regional do MST, Jaime Amorim, o ato de protesto mostra a insatisfação dos trabalhadores com a demora na reforma agrária.
    A região já foi cenário de vários conflitos envolvendo sem-terras. Em 2003 dois trabalhadores foram mortos.

    MST é PT, Lula é governo, PT é governo, qual o motivo da revolta, revolta contra quem? O cidadão honesto que trabalha pra viver?

    Cambada de guerrilheiros vagabundos de um governo de guerrilheiros vagabundos.

    Fora Lula!!! Fora PT!!!

    SERRA PRESIDENTE
    BETO GOVERNADOR

  19. tata
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 13:46 hs

    Se a minha chácara for invadida pelo MST, eu pego os 3 boizinhos, 2 cavalos, 5 gansos, 7 cachorros o caseiro e a família dele e vou acampar dentro da casa do sem vergonha do diretor do MST no Paraná.
    Se os fazendeiros fizessem isso, logo logo acabavam as invasões, afinal pimenta só arde no dos outros.

  20. jaferrer
    quinta-feira, 8 de outubro de 2009 – 15:47 hs

    Para aqueles que acham que o MST não é uma força terrorista ou de bandidos, dou um exemplo. No RS, em São Gabriel, o MST invadiu uma fazenda e cometeu os mesmos crimes de sempre, cárcere privado, ameaças, destruição da lavoura, destruição de tratores e máquinas agrícolas, destruição e roubo das casas inclusive dos empregados. Não satisfeitos com isso, antes de saírem “pacificamente” mataram os animais domésticos, gatos e cachorros, abriram as vísceras e jogaram dentro dos poços e nascentes para contaminar a água da fazendo. Ainda não satisfeitos pegaram alguns cavalos usados pelos peões e cortaram as patas deixando os mesmos agonizando no campo. Ao saírem da propriedade a polícia identificou todos. Resultado: pelo menos dois fugitivos de regime semi-aberto e vários foragidos procurados por crimes diversos, inclusive um por estupro. É preciso dizer mais?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*