Servidores da Sanepar ameaçam greve no dia 26 | Fábio Campana

Servidores da Sanepar ameaçam greve no dia 26

Via Fernanda Leitóles, da Gazeta do Povo

Os servidores da Sanepar de Curitiba realizaram assembleia hoje e aprovaram o indicativo de greve. Se não houver acordo com o governo Requião, a paralisação começará no dia 26 de outubro.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Saneamento das regiões Oeste e Sudoeste, Sul e Leste do Paraná (Saemac), Gerti José Nunes, a principal reivindicação dos colaboradores é de que sejam pagos os valores da participação dos lucros da empresa.

Segundo Nunes, o pagamento não foi feito porque há um decreto do governo estadual proibindo o repasse desses valores aos funcionários.

Além disso, os trabalhadores querem que haja maior abertura nas conversações com os acionistas privados, visto que a Sanepar é uma empresa de economia mista.

Outro lado

A Sanepar informou que o referido decreto do governo estadual tem força de lei e proíbe o pagamento da participação nos lucros aos trabalhadores. De acordo com a empresa, isso ocorre porque o decreto não permite o pagamento no caso de estatais que possuem dívidas com o governo.

O impasse teria começado em junho desse ano. Na oportunidade o governo tentou transferir uma dívida de R$ 740 milhões da Sanepar para aumentar a participação no capital da empresa. No entanto, um acionista particular entrou na Justiça e conseguiu uma liminar para pedir a transferência. Então, o governo considerou que os R$ 740 milhões são dívidas da Sanepar para com o estado.

O estado fez o repasse do referido montante para a Sanepar entre 1998 e 2000, tratava-se de um repasse do Tesouro para a estatal.

A Sanepar informou ainda que reconhece a reivindicação dos trabalhadores, mas está impedida de fazer o pagamento.

A reportagem entrou em contato com a Procuradoria Geral do Estado, mas não obteve retorno.

Greve

Caso a greve seja iniciada, pode haver prejuízos dos serviços das áreas de manutenção, abastecimento, leituras das faturas, entre outros, segundo o sindicato. A Sanepar possui aproximadamente 2,2 mil colaboradores em Curitiba e região metropolitana. Já em toda a área de cobertura do sindicato são cerca de três mil servidores.


Um comentário

  1. Aldo
    quinta-feira, 15 de outubro de 2009 – 21:35 hs

    Esse pessoal do SAEMAC não tem apoio dos trabalhadores. As assembleias tem pouca participação. As ameaças de greve também. Em 2007 fizemos greve e fomos na onda deles. Fizeram um acordo diferente do que haviam decidido os trabalhadores em greve. Eles apoiaram politicamente o governo Requião. Isso é joguinho para empurrar com a barriga o problema. Estão criando palco para o Requião jogar a opinião pública contra o trabalhador, como sempre ele gosta de fazer. Os sindicatos diferenciados verificaram que a dívida com o estado não está registrada contabilmente, portanto sua existência é questionável. Jogo sujo da diretoria. Enquanto isso criam vagas onde não existia no planejamento para praticar nepotismo cruzado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*