A versão do Delazari e a criminalidade nas ruas | Fábio Campana

A versão do Delazari e a criminalidade nas ruas

delazari-230x230

O colunista Celso Nascimento, da Gazeta do Povo, se antecipou à escolinha de hoje e divulgou os números que o secretário de Segurança, Luiz Fernando Delazari, e o governador Requião não querem ver publicados.

Delazari insiste em afirmar que a criminalidade diminuiu, a violência desabou, vivemos no melhor dos mundos e protegidos pela melhor segurança pública do país. Não é bem assim, como demonstra o Celso Nascimento de quem reproduzimos o trecho a seguir:

“A afirmação contradiz os relatórios da própria Secretaria de Segurança Pública, conforme esta coluna divulgou dias atrás. É com base neles que se chega à seguinte realidade: somados, a capital e os municípios vizinhos registraram nos primeiros seis meses deste ano 714 homicídios dolosos, ao passo que no mesmo período de 2008 a soma foi de 606. Houve um acréscimo, portanto, de 17,5% nos assassinatos.

Em 12 meses (junho de 2008 a junho de 2009), foram 1.383 assassinatos em Curitiba e região metropolitana. Para uma população de 3,25 milhões de habitantes, esse número, quando traduzido para o índice usual (número de casos para cada grupo de 100 mil habitantes), a taxa chega a 43 – atualmente uma das mais altas entre capitais brasileiras. No ano passado, a taxa de homicídios era de 39.

O índice estadual médio de 2008 foi de 26,5 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes (a população do estado, estimada pelo IBGE, era de 10,25 milhões). Quando assumiu, em janeiro de 2003, o atual governo encontrou a taxa de 23. Houve, portanto, um crescimento de cerca de 15% no índice paranaense nesse período.”


Um comentário

  1. Ze policia
    quinta-feira, 28 de janeiro de 2010 – 18:55 hs

    so a Raquel viu esse tal plano, não conheço mais ninguem que afirma ter visto, nem o Paulo Martins viu,

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*