Serra a Ciro: "Não vou entrar em nenhuma baixaria" | Fábio Campana

Serra a Ciro: “Não vou entrar em nenhuma baixaria”

SerraCiroDivulgacaoFol

De Josias de Souza na Folha Online

Em política, como se sabe, quando um quer dois acabam brigando. Mas o tucano José Serra tenta retardar o inevitável.

Ciro Gomes (PSB) chamou Serra para a briga: “Ele é feio pra caramba, mais feio na alma do que no rosto”.

Ontem, sábado, em seminário promovido pelo tucanato na cidade de Natal (RN), Serra saltou de banda:

“Olha, eu tenho mais coisas pra fazer, estamos governando São Paulo, não vou entrar em nenhuma baixaria ou bate-boca”.

Serra estava ao lado do também tucano Aécio Neves, com quem Ciro, a propósito, se dá às mil maravilhas. Conversam amiúde.

No seminário potiguar, Serra e Aécio trataram de esconder os punhos um do outro. Foi como se dissessem: “No nosso caso, os dois não querem briga”.

Desconveraram sobre a hipótese de uma chapa “puro sangue” do PSDB –tema que, por repetitivo, já se tornou enfadonho.

Aécio defende que a definição do tucanato se dê até dezembro. Em Natal, disse que a ansiedade é, hoje, maior no governo do que na oposição.

“Eu acho que essa ansiedade que eu vejo expressa nas perguntas de alguns de vocês, eu vejo ela muito mais no campo governista que no nosso campo…”

“…Na verdade, se hoje existem problemas, eles não estão no campo da oposição. Eles estão no campo do governo”.

Inquirido sobre o mesmo tema, Serra repisou a expressão que adotou como bordão pseudopacificador:

“Infeliz o partido que não tem um Plano B. Nós temos. Eu sou o Plano B do Aécio, ele é meu Plano B…”

“…Portanto, estamos numa situação, eu não diria assim feliz, extasiante, mas bastante mais tranquila nesta matéria do que outros”.

Adensado pela presença de aliados do DEM e do PPS, o seminário tucano de Natal teve tema único: Educação.

O tucanato tenta fugir de uma acusação que lhe é feita por Lula: “A oposição não tem programa”, diz e repete o presidente.

Daí, em parte, os seminários tucanos. O de Natal foi o quarto. Divulgou-se um documento ao final –a “Carta de Natal”.

No texto, o PSDB faz reparos à gestão Lula e insinua o que pretende levar aos palanques em matéria de educação.

Diz a carta: “Fomos capazes de criar um competente e sofisticado sistema de avaliação educacional que, entretanto…”

“…Nos revela que falhamos gravemente na qualidade educacional. Temos cerca de 55% das crianças em situação de analfabetismo na 4ª série do ensino fundamental…”

Temos “…reprovação em massa de estudantes, baixas taxas de matrícula no ensino médio na maioria dos Estados brasileiros”.

O que fazer? “É preciso investir na ampliação do ensino para a faixa de quatro a dezessete anos…”

“…Implantar programas de correção do fluxo escolar e apoiar programas de elevação do desempenho escolar…”

“…Priorizando as unidades educacionais com resultados insatisfatórios nos sistemas de avaliação”.

Sugere-se, de resto: 1) Abertura de linhas de financiamento para desenvolver programas de alfabetização; 2) Prioridade para investimentos no ensino médio.

A exemplo do que fizera Ciro com Serra, o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), como que arrastou Dilma Rousseff para o tatame.

Disse que as obras que o governo Lula leva à vitrine são empreendimentos de garganta. Centrou fogo na região nordestina.

“Nordeste é uma série de promessas não cumpridas. A transposição do rio São Francisco está parada, duplicação da BR 101 não vai a lugar nenhum…”

“…A refinaria [de Pernambuco] era para custar R$ 8 bilhões, agora está em R$ 24 bilhões…”

“…Nada explica um desvio desse tamanho, senão a coleção de irregularidades que o TCU já detectou”.

Disse que, para tentar empinar a própria candidatura presidencial, a chefe da Casa Civil inaugura pedras fundamentais, não obras.

“A ministra Dilma não tem nada o que inaugurar. Até o próximo ano será só pedra fundamental, pedra fundamental. O Nordeste precisa muito mais do que recebe”.

A eleição de 2010 é, ainda, um ponto longínquo na folhinha. Mas as fornalhas eleitorais já operam, como se vê, a pleno vapor.


7 comentários

  1. o faxineiro
    domingo, 27 de setembro de 2009 – 12:30 hs

    Este Ciro Gomes quando o conheci em 1990 , a primeira coisa que fez foi elogiar o Quércia ( naquela época no auge dos escandalos em SP) e pelo jeito não mudou muito……

  2. Venenoso
    domingo, 27 de setembro de 2009 – 18:11 hs

    Esse Ciro Gomes se morder a lingua se envenena. É o que sabe fazer melhor. Tanto que já perdeu uma candidatura por ofender uma pessoa do sexo feminino, se não estou enganado. Juntou-se ao governo Lula pensando em pegar o trem da história mais adiante. Está começando a descarrilar e nem saiu da estação.

  3. karac
    domingo, 27 de setembro de 2009 – 20:17 hs

    É lastimável que tenhamos que aturar políticos do padrão de ciro gomes, um nato fisiologista.

  4. Luana
    domingo, 27 de setembro de 2009 – 21:05 hs

    Vai ver o Ciro Gomes se dá com o Aécio Neves porque ele não é tão feio, hehe.

  5. KINGSTON
    domingo, 27 de setembro de 2009 – 23:39 hs

    ESSE CIRO GOMES VÃI MORRER PELA BOCA DELE MESMO.
    JÁ COMEÇO A DESCONFIAR DE ALGUMA COISA NELE, FICAR ACHANDO HOMEM FEIO OU BONITO, SÓ PODE DAR EM ALGUMA COISA, É……..BIC…… OU VI……..

  6. Peter
    segunda-feira, 28 de setembro de 2009 – 0:46 hs

    O Serra é inteligente, já o Ciro é outra anta!

  7. Rossby
    segunda-feira, 28 de setembro de 2009 – 10:14 hs

    O Ciro “Boquirroto” Gomes é um típico coronelão do Nordeste. Se Maria Louca gosta dele é porque o “coroné” tem seu estilo arrogante e prepotente, porque de esquerda esse aí não tem nem a mão…
    Aliás, como o peixe, esse fanfarrão sempre morre pela boca….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*