Crise financeira está vencida no Brasil, afirma o presidente Lula | Fábio Campana

Crise financeira está vencida no Brasil, afirma o presidente Lula

LULA2_Dilma_700
Lula engasga e é amparado pela ministra Dilma Rousseff durante reunião do conselho

Leonardo Goy, da Agência Estado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira, 15, que, na sua opinião, a crise financeira global está vencida no Brasil e o que falta, agora, é a recuperação no mercado externo. “Acho que ela (a crise) está vencida no Brasil. O que tem é a dificuldade do mercado externo”, disse o presidente, comentando que não sabe se o fluxo do comércio internacional voltará aos mesmos níveis de antes da crise.

Ao comemorar o resultado da recuperação do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, Lula desabafou. Disse que “acabou definitivamente a empáfia” de empresários, trabalhadores e parte da imprensa.


Em discurso de improviso para integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), ele estendeu a crítica inclusive aos ex-presidentes da República. “Acabou a empáfia de presidentes da República que tinham medo de conversar com as pessoas. Acabou a empáfia de empresários que achavam que não precisavam do Estado e a empresa privada era a solução para tudo”, disse o presidente.

No seu discurso, Lula ainda criticou os sindicalistas. “Acabou a empáfia dos trabalhadores que achavam que não podiam se sentar à mesa para discutir”. O presidente também não poupou setores da imprensa. “Eu penso que acabou a empáfia de parte da imprensa que achava que com suas manchetes podia criar o clima que bem entendesse.”

Ao comentar medidas tomadas pelo governo para combater a crise financeira, Lula ressaltou o diálogo com setores diversos da sociedade. O presidente avaliou que, no passado, por falta de diálogo, foram feitos muitos planos econômicos como o Bresser e Verão, que não deram certo. “Era como se a política fosse uma cartola de coelho. Você tira planos e planos que acabam não dando certo”, acrescentou.

Lula disse ainda que o Brasil terá que se preparar para Copa do Mundo de 2014 “e se Deus quiser” para a Olimpíada de 2016. “Quem quer que assuma o governo (em 2011) terá mais obras a fazer do que temos hoje”, disse.

Participaram do encontro os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Casa Civil, Dilma Rousseff, de Relações Institucionais, José Múcio, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Spread

Lula também demonstrou preocupação com o spread bancário (diferença entre a taxa de captação e a taxa de empréstimo) no País. Ao explicar a política de juros, Lula disse que a taxa básica (Selic) está “sempre na cabeça das pessoas, mas ela nunca esteve tão baixa”. “A taxa Selic é menos preocupante hoje do que a taxa do spread. É preciso reduzir o spread”, afirmou o presidente.

O presidente disse ainda que é preciso elevar o padrão de consumo da sociedade e incentivar as compras. Ele fez um apelo aos empresários para que façam investimentos. “Quem parou na época da crise deve começar a fazer investimentos”, afirmou.

Responsabilidade fiscal

Ao lado do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, Lula disse que o governo está atento ao controle da inflação. “Não vamos abrir mão de nossa responsabilidade fiscal e de controlar a inflação. Toda vez que ela volta, ela desgraça a vida do País”, disse.

Em seu discurso, Lula avaliou que a fase mais difícil da crise já foi superada. “É como se uma febre tivesse passado. Agora, não é mais preciso dar antibiótico. É preciso dar vitamina,” afirmou o presidente.

Reforma tributária

Lula afirmou que uma parte da sociedade brasileira não quer a reforma tributária. “Se quisesse, já teria acontecido”, afirmou. Lula, que fala neste momento na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social(CDES), disse ainda que a discussão da política tributária “parece uma coisa velha e arcaica”. “Só eu mandei duas ao Congresso. Nada aconteceu”. Lula ressaltou que até pelo tempo que falta para acabar seu mandato não mandará outra proposta ao Congresso.


17 comentários

  1. Zé do povo
    terça-feira, 15 de setembro de 2009 – 21:37 hs

    Será que os mais de dois milhões de trabalhadores que perderam os seus empregos já foram recontratados?

    Será que os que foram recontratados voltaram aos empregos com os mesmos salários?

    Será que todos segmentos que operam no mercado já recuperaram os níveis de crescimento que tinham antes da crise?

    Será que a crise realmente acabou?

  2. terça-feira, 15 de setembro de 2009 – 22:00 hs

    A MAROLINHA JÁ PASSOU????ESQUECERAM DE AVISAR O POVO,POIS, AS RASTEIRAS CONTINUAM COMO TAXAR A POUPANÇA ACIMA DE R$50 MIL EM 22,5%….A MENSAGEM VAI AO CONGRESSO AMANHÃ,E, SABEM QUANTO ESTE DESGOVERNADO VAI FATURAR A MAIS COM SUA MAROLINHA , QUASE R$1 BILHÃO DE REAIS,É MOLE OU É MAROLINHA NO RABO DO POVO, DE NOVO.
    EM 2010 NEM DUCE NEM DILMA,FORA CANALHAS DE PLANTÃO…

  3. terça-feira, 15 de setembro de 2009 – 22:34 hs

    Que crise ??? Não era só uma marolinha seu lula ?

  4. quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 0:20 hs

    Ele tá rindo???? ou chorando???????? e ela………….?////

  5. Moisés
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 7:59 hs

    Todos nós deveriamos nos informar melhor antes de tecer comentários. Uma boa sugestão é ler a Veja desta semana, que veícula uma matéria sobre a crise mundial.
    Nós brasileiros emitimos opiniões como se fossem corretas sobre tudo. Algumas até se concretizam pois é impossível errar todas.
    Nós entendemos de aviões, submarinos, economia, esporte, leis…..
    Na maioria das vezes criticamos sem um conhecimento profundo do tema.
    Criticar por criticar é facil. O dificil é governar.
    Nós estamos loucos de vontade de por o PSDB/DEM/PMDB e outros de volta ao poder.
    Será que não seria bom relembrar o passado.

  6. Moisés
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 8:01 hs

    Em tempo:
    O PMDB, porque ele esta em todos os governos. O Quercia e mais alguns já estão grudados no Serra.

  7. V.Lemainski-Cascavel
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 8:11 hs

    Discordo do Lulla. Não vou dizer que o presidente mente mais uma vez. Entretanto gostaria que verificassem os índices de inadimplência, devolução de cheques, etc… Aí verão a realidade.
    Tanto o presidente quanto a economia estão engasgados.

  8. Armando Nogueira Sila
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 8:11 hs

    Enquanto fazem propaganda que a crise passou, a conta de luz deste mês já teve acréscimo de 18%.
    Dinheiro que será dado para o Paraguay, para que louco que é o lugo que pega todas e ainda é bispo católico.
    Lulla e requião sao dois comunistas caricatos que ainda nao têm noçao da realidade e devem murar em mundos paralelos.
    Cabeças mediocres enganando o nosso povo.
    Agora é fora lulla e requiao!

  9. Betina
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 8:13 hs

    Nunca na história deste País teve tanta gente que mente:

    http://www.youtube.com/watch?v=AZLeZtIC0NE&feature=player_embedded

    Pega na mentira. Corta o rabo dela, pisa em cima, bate nela. Pega na mentira

  10. Ich
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 9:36 hs

    O governo fez uma experiencia durante a crise, que foi extremamente positiva para a nação, mas parece que o Sr. Lula e sua equipe econômica não entenderam muito bem o resultado.

    Explico-me, abaixaram muitos impostos e estimularam a economia de uma maneira muito forte, gerando muitos empregos. Porém agora que a crise parece estar terminando, eles já fazem exatamente o oposto, além de acabar com a diminuição de impostos, eles estão justamente criando outros. O primeiro é o da poupança e a segunda é a CSS.

    Sobre o primeiro dizem que é pra não provocar desiquilibrio nas contas, ora, que acabem com os impostos sobre os investimentos em renda fixa, funcionaria igual. E o segundo para a saúde. Pregam a CSS como fosse uma panacéia, mentira absurda. Se quisessem realmente arrumar a saúde, não gastariam 1,2 bilhões por ano em propaganda na petrobras, ou 4 bilhões no governo federal. Pegariam esse dinheiro e colocariam em saneamento básico (onde se sabe o investimento de 1 real economiza 3), fariam hospitais, contratariam médicos.

    Mas, mais uma vez, fazem o contrário criam impostos e estrangulam mais uma vez a economia do Brasil.

    E depois ainda falam mal dos Estados Unidos… se na democracia deles alguém fizesse uma coisa dessas, eles tiravam do poder a coice.

  11. Toni >PR
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 9:47 hs

    eu só qria saber pra quem vai uma parte do pré-sal…

  12. Clovis Pena -
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 9:52 hs

    Concordo com um observador experiente que disse ter sido uma péssima decisão a de Dil(e)ma fazer cirurgia plástica.
    —————————————————————-
    Enquanto Álvaro envelhece com cara de novo …..
    —————————————————————-
    Muitos vão precisar de plástica depois de outubro do ano que vem, menos Sarney.
    —————————————————————-
    Depois da gripe A vem a dengue. Males crônicos que custam desaparecer, como a corrupção. Ciro Gomes neles !!!
    —————————————————————-
    Tudo o que o assalariado ganhar a partir de setembro até dezembro equivale ao valor que vai pagar para o leão, a Leão, o Valerio, O Duda…..

  13. Zé do povo
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 10:03 hs

    Primeiro o ex-companheiro Lula afirmou que a crise era só para os “gringos ricos”, depois disse que ela não iria atravessar o Atlântico, mais a frente fez o discurso de para nós ela era apenas uma marolinha, depois disse que o Brasil estava em crise, mas está estava sob controle e que o povo por patriotismo deveria gastar nas Casas Bahia e similares para manter a produção e os empregos e tivemos como resultado:

    – A crise era global e nos atingiu fortemente.

    – Ocorreram mais de dois milhões de demissões.

    – Acreditando nas promessas de manutenção de empregos comprando caro, pois os preços baixos que não ocorreram, o povo ficou desempregado e endividado.

  14. MEMÓRIA CURTA? NÃOO
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 14:18 hs

    Que duplinha hein.

    Eu sei que é uma pedra no sapato de Lulla da Silva e da Guerilheira Dillma e também que é duro adimitir que graças ao Planbo Real o Brasil vem conseguindo a manter a tão sonhada estabilidade econôimica.

    O governo FHC, enfrentou 7 crises mundiais e superou todas, Lulla da Silva somente 1 (uma) e apesar de ter falado inicialmente se tratar de uma marolinha, balançou.

    Da Silva, agradeça aos 15 anos de plano real e queria achar que o povo tem memória curta.

    Vale a pena relembrar;

    “Estabilidade do Plano Real veio para ficar”, afirma economista 18:42 – 15º aniversário,

    Há exatos 15 anos o Governo Federal instituía na sua política econômica, o Plano Real. A nova moeda surgiu no país na busca de garantir uma maior estabilidade de preços, combate à inflação e assegurando maior rentabilidade econômica. Para o professor do departamento de Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), André Luís Cabral de Lourenço, a estabilidade da moeda veio para ficar, destacando não ser a moeda em vigor que garante o poder de compra da população, e sim, a capacidade de trabalho e a relação salário/emprego.

    Para o professor, é importante separar a política econômica da moeda em vigor, lembrando que nos primeiros anos da moeda Real, não se registrou um crescimento considerável na economia, como vem ocorrendo nos últimos três anos. Quanto à possibilidade do país modificar sua moeda, o professor afirma que “o futuro é incerto”, reforçando as previsões de estabilidade econômica no Brasil.

    História

    O lançamento em circulação das cédulas e moedas com padrão Real ocorreu no dia 1º de julho de 1994, através de um comunicado do Banco Central do Brasil. Com a introdução da nova moeda como unidade do Sistema Monetário Nacional, deixaram de ter validade a Unidade Real de Valor (URV) e o Cruzeiro Real.

    Nos 12 meses que antecederam a implantação do Real, a inflação brasileira alcançou a marca de cinco mil por cento, valor impossível de ser superado sem a instalação de um programa de estabilização econômica, tendo como ponto de partida a taxa de câmbio.

    Acorda Brasil
    Fora Lulla da Silva, fora Dilma Guerrilheira e demais pelegos do PT.

  15. Lingua de Krocodilo®
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 14:25 hs

    Mas quem não engasga com esse trubufu, digo tamiflu, didos!

  16. Ed
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 15:12 hs

    Isso de que a crise já passou é só para ver se o povo engole a Dilma!

  17. Alessandro
    quarta-feira, 16 de setembro de 2009 – 15:59 hs

    Ninguém mais leva a sério o que o presimente diz.
    Aliás, pesquisem no Google a frase “o maior mentiroso do brasil”, e cliquem em “estou com sorte”.
    Digo e repito: não é nosso presidente, pelo menos não do Estado do Paraná.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*