Stephanes Jr nega lobby e garante que não é "defensor do cigarro" | Fábio Campana

Stephanes Jr nega lobby
e garante que não é “defensor do cigarro”

stephane1

Diante das acusações do líder do governo, deputado Luiz Cláudio Romanelli, que acusou o deputado Stephanes Jr (foto) de “defensor do cigarro”, a resposta está na ponta da língua:

“Não sou defensor do cigarro, sou defensor da liberdade de escolha. Tive o bom senso de apresentar uma emenda que prevê a liberação do fumo ao ar livre, com mesas na calçada. Eles (os governistas) derrubaram a emenda por medo de uma derrota no plenário”, disse Stephanes, que deve apresentar recurso à CCJ na quinta-feira, contra a derrubada da emenda.

Quanto ao fato de, nas últimas semanas, sempre andar acompanhado do presidente da Abrabar (Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas), Fábio Aguayo, Stephanes diz: “Não é porque eu o chame. Ele é que não sai do meu lado”, brincou ao negar a existência de um lobby da Associação.


5 comentários

  1. PENK PENK
    terça-feira, 25 de agosto de 2009 – 16:18 hs

    Alguem leu o comentário do “mascara”

    postado sobre a materia abaixo
    “Sobe para 154 o número de mortes causadas pela gripe suína no Paraná.”

  2. Christiane
    terça-feira, 25 de agosto de 2009 – 16:52 hs

    É claro que o deputado não defende o cigarro. Ele é simplesmente um político que entende e age de acordo com a democracia. Uma democracia que os brasileiros tanto lutaram para ter e que vai estar com os dias contados se políticos como o deputado Romanelli continuarem pautando e defendendo projetos “tolerância zero” e ditatoriais. Enquanto isso, a sociedade pensa que está sendo protegida, quando na verdade estão tirando, aos poucos, a liberdade que conquistou.Que se preserve a saúde do não-fumante, mas que não se tire a liberdade de ninguém, pois fumar não é crime. Cigarro é vendido legalmentee os impostos que ele gera são “legais”.

  3. Beto
    terça-feira, 25 de agosto de 2009 – 17:03 hs

    ” Não sou defensor do cigarro, sou defensor da liberdade de escolha. Tive o bom senso de apresentar uma emenda que prevê a liberação do fumo ao ar livre, com mesas na calçada……….”

    Já ajudou a “privatizar” calçadas…..

    O “ar poluído” quer “socializar”…..

  4. Lelo Izuhara
    terça-feira, 25 de agosto de 2009 – 18:07 hs

    Liberdade e respeito para todos.
    Os não fumantes tem todo o direito de ir e vir sem a devida fumaça do cigarro, bem como os fumantes tem direito de ir e vir fumando seu cigarro.
    Como resolver? Simples, ambientes separados e sem descriminação.
    Afinal, fumar cigarro não é crime, mas o preconceito é.
    Direito a todos, sem leis nazistas e ditatoriais.

  5. quarta-feira, 26 de agosto de 2009 – 11:50 hs

    OLHO VIVO: Para alguns pseudo defensores dos interesses da população, quando o governo decide sobre um assunto, este fato deve ser respeitado como verdade absoluta, não importando se cercea ou não os direitos essenciais daqueles que não concordam e ou vão ser abrangidos por tal ato, ou lei. Ato contínuo apartir de algum manisfesto de discórdia com o que está sendo ditatorialmente imposto ao povo, quem for deste o porta voz, em defesa de seus direitos e em respeito à Constituição Federal, imediatamente vira alvo das mais diversas calúnias e acusações por parte daqueles que detém o poder, inclusive deste utilizando, para as mais diversas manobras e acordos antiéticos se necessários à garantir a execução de seus planos de manutenção de poder. Não quero ser redundante mas questiono novamente: Vivemos num regime demorático ou ditatorial? `
    É preciso que se respeite a liberdade e igualdade de direitos de todos, (não só dos membros do clero). Legislar não deve ser um ato utilizado para se ganhar popularidade e “posar de bonzinho”, aproveitando-se de momentos propícios para tal. Vivemos um momento de de inversão e desvirtuação dos valores e competências em nossas instituições, e isso não pode continuar. Hoje é uma lei antifumo que nos está sendo empurrada goela abaixo, amanhã pode ser a liberdade de imprensa, e depois o direito de ir e vir!
    Repito, não são os malefícios dos agentes fumígenos à saúde que estou questinando aqui, mas sim a sua inconstitucionalidade. Hoje engolimos esta afronta à nossa Constituição Federal, amanhã o que será?
    Nossa contrapartida é nosso voto! Esse é nosso maior fórum para julgamento popular nestes casos, e dêle devemos utilizá-lo com sabedoria para inclusive dêle não sermos também cerceados.
    Que bom seria se tivéssemos mais representantes populares com a vontade política do Deputado Estephanes Jr., pois não importa se está sendo defendido os direitos de minorias ou maiorias populares, o que importa sim é que todos são iguais perante à lei e assim devem permanecer e ser respeitados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*