Só precisa da receita médica | Fábio Campana

Só precisa da receita médica

tamiflu

GRIPE SUÍNA
Governo autoriza profissionais particulares a prescreverem o Tamiflu para pacientes com suspeita de terem contraído o vírus H1N1
Ricardo Brito no Correio Braziliense

O Ministério da Saúde anunciou ontem, durante encontro promovido com especialistas em Brasília, que médicos particulares agora têm autonomia para receitar o medicamento para combate a gripe A (H1N1). Antes, apenas os médicos dos hospitais mantidos pelo estado que são referência no tratamento da doença tinham poder para prescrever o Tamiflu, remédio retirado há quatro meses de circulação. Contudo, o médico que receitar o Tamiflu para casos que não sejam graves ou para grupos de risco assumirá a responsabilidade pela indicação do medicamento. A decisão também valerá para profissionais da rede pública que não trabalham nos hospitais considerados como referência no tratamento da doença. Os pacientes continuarão a pegar o Tamiflu nas redes municipal, estadual e federal de saúde, uma vez que o Ministério da Saúde manterá o monopólio da distribuição.

“Foi uma decisão sábia”, afirmou o infectologista David Uip, um dos 40 especialistas presentes no encontro, que contou com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Para terem acesso ao remédio, os pacientes levarão, aos locais de distribuição do medicamento na rede pública, a receita do médico com uma ficha do Ministério da Saúde em que serão informadas as condições clínicas da pessoa. O médico ficará responsável pela prescrição do remédio. A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde não esclareceu ontem qual o teor de responsabilidade aos médicos que receitarem o Tamiflu.

Segundo o infectologista David Uip, a decisão vai facilitar a vida de médicos e pessoas com suspeita de terem contraído a nova gripe. Antes, afirma, a pessoa precisava passar por duas avaliações para ter acesso ao medicamento. A primeira, do médico particular ou do profissional da rede pública que não era de um centro de referência. Com a decisão, o usuário não precisará passar por essa segunda consulta.

Na verdade, desde a quarta-feira da semana passada, o ministério havia liberado a prescrição do Tamiflu sob essas condições. No entanto, poucos estados estavam se valendo da mudança de procedimento. O Rio de Janeiro, por exemplo, começou a flexibilizar o uso do medicamento apenas no fim de semana. Para facilitar o acesso da população ao medicamento, o governo descentralizou ainda mais os locais de entrega do medicamento.

Eficácia
Segundo os especialistas, o uso mais flexível e rápido do Tamiflu aumenta a eficácia do medicamento. Os pacientes que recebem o medicamento antiviral nas primeiras 48 horas após o contágio têm excelentes respostas. Por isso, a intervenção tem que ser rápida. “A maior dificuldade é tentar identificar os casos da doença antes que os sintomas se agravem. Depois, não há muito o que ser feito”, afirmou Jarbas Barbosa, gerente de Vigilância em Saúde, Prevenção e Controle de Doenças da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

O ministério tem 9,5 milhões de kits para tratamento da gripe A. Ontem, o Ministério da Saúde anunciou a compra de 18 milhões de vacinas da nova gripe de um laboratório no exterior. Um milhão de doses chegará este ano e outros 17 milhões nos três primeiros meses de 2010. O governo deve vacinar primeiros os grupos de risco e os pacientes graves de forma escalonada.


7 comentários

  1. Rui Ventura
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 8:28 hs

    Bom, se a conscientização de médicos e pacientes existir de fato a medida é louvavel.

    Agora onde será que se encontra o tal “TAMIFLU”? pois que das pessoas que conheço e trabalham em locais onde este deveria estar sendo distribuido, lá não tem Tamiflu, ou seja, essa distribuição é de responsabilidade do Governo Federal.

    Tá explicado – esse Tamiflu está a caminho, sabe-se Deus de onde quando chega e em que condições.

    Será que algum dia esse (des)governo vai levar alguma coisa a sério?

  2. DON QUIXOTE
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 9:04 hs

    TEMPORÃO, FORA DO TEMPO.

    Se o Ministro Temporão continuar a insistir na restrição da distribuição do – tamiflu – poderá ser questionado na Justiça, pois é impossível um contamido pela gripe A, FICAR ESPERANDO OS PRAZODS BUROCRÁTICOS IMPOSO PELO MIN. TEMPORÃO.

    No Interior de São Paulo, pessoas morreram devido aos seguintes prazos;

    -Constatada a suspeita da gripe, o médico alega que falta material para especial para sacar a secreção do doente para levar ao laboratório.

    -Após a coleta do material. este vaipara o laboratório COM PRAZO DE CINCO DIAS , PARA O RESULTADO, SE TUDO DER CERTO.

    -Constatada a contaminação, o doente é avisado QUE NÃO TEM TAMIFLU, E O PRAZO PARA ENTREGA NO HOSPITAL É DE NOVE DIAS.

    -Somando o prazo BUROCRÁTICO DO TEMPORÃO, DE 14 DIAS, O DOENTE TEM PRAZO PARA MORRER DUAS VEZES.

    ASSIM SE CORREM RISCO DE MORTE, OS DOENTES, pela burocratização e EXCESSO DE PRAZOS IMPOSTO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE.

  3. terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 10:34 hs

    Essa é a eficiência do PT e PMDB os detentores do poder que colocaram o Brasil, de acordo com suas conveniências particulares na total (Des)goverbilidade, depois culpam a oposição.

    Fiquei pensando: Já que foram oposição tanto tempo, eles não assimilaram, o que não é de estranhar, que agora não são mais.

    Pensando bem eles estão é se culpando, pois não vejo outra explicação para tanta BURRICE e INCOMPETÊNCIA.

    DEIXASSEM O TAMIFLU NAS FARMÁCIAS Morreria com certeza menos gente, seus INCOMPETENTES.

  4. Raissa Lomonte
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 14:59 hs

    Vamos ver o que vai dar. espero que os óbitos diminuam com a medida.
    Tomara que o Brasil saiba mesmo tomar decisoes.

  5. Marcelo M.
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 20:46 hs

    Essa gripe vai dar trabalho…

  6. VAI VAI
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 23:05 hs

    E ai zé povinho, desta vez todos tomaremos no tamiflu….. de verde e amarelo e não há o que se fazer como o amigo comentou não se preoucupe que devido a eficiencia na distribruição do medicamento dá tanquilamente para você morrer duas vezes, então entre a primeira e segunda morte que sabe acertam o voto…. não esquenta com a piada de mal gosto vivemos num pais de faz de contas mesnos… Viva ao Sarney e sua família, tambem um viva ao Requião e sua familia e agregados…. KKKKKKKKKK

  7. quinta-feira, 3 de setembro de 2009 – 12:37 hs

    o mais dificil é encontrar um posto medico ou hospital onde se possa fazer a consulta. neste exato momento minha filha está doente e ainda não encontrei um hospital, posto de saude ou seja la o que for que possa um medico consultá-la e diagnosticar o problema. E se for a gripe? Será que vão se responsabilizar pela saude da menina?kd a saude deste país, gente?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*