Promotor quer impedir jogo entre Coritiba e Santos em Cascavel | Fábio Campana

Promotor quer impedir jogo entre Coritiba e Santos em Cascavel

estadio

O promotor ângelo Mazuch Santana, do Ministério Público de Cascavel, quer impedir a realização do jogo entre Coritiba e Santos, marcado para amanhã, às 21h50, no Estádio Olímpico de Cascavel (foto), pelo Campeonato Brasileiro. O motivo é o risco de contágio pelo vírus H1N1, causador da gripe A, ou gripe suína.

“No que depender do Ministério Público não irá ocorrer (o jogo)”, falou o promotor, hoje de manhã, em entrevista ao canal Catve, de Cascavel.

Segundo a Rádio CBN de Cascavel, os promotores da partida teriam garantias da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde que o jogo será realizado. “Agora é só a CBF que pode cancelar o jogo. Está tudo marcado. Quem determina algo é só juiz e não o promotor público que só recomenda”, disse o secretário de esportes, Juarez Berté.

A delegação do Coritiba já viajou para Cascavel, enquanto o Santos está treinando em Foz do Iguaçu.


11 comentários

  1. Alguém
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 14:19 hs

    ¬¬ cada uma viu! tem promotor que não tem o que fazer…

  2. heracleto
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 14:49 hs

    É promotor receita TAMIFLU de maneira indiscriminada ou seja todo cidadão tem direito, beleza só que esses irresponsavéis não são acionado por isso, o negócio deles é holofote.

  3. JOão Carlos
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 15:14 hs

    Esse promotor quer aparecer.

    Manda ele colocar uma melancia no pescoço e desfilar pelado que ele consegue.

  4. Mateus
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 15:27 hs

    Ahh promotor… nós vamos lá assistir o jogo.. tomar uma gelada.. voltar pra casa e acordar normalmente amanhã!

    Aliás, aproveito para informa-lo de que morre mais pessoas no mundo de FOME, MALÁRIA, PNEUMONIA e DIARRÉIA do que a H1N1.

    Pq vc não tenta proibir os carros de circularem? o que mata mais? H1N1 ou os acidentes de trânsito?

    Resposta do promotor: …………………………………………..

  5. Teodoro
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 15:43 hs

    Deve estar faltando trabalho para este Promotor em Cascavel, pois até onde se sabe o estádio é aberto bem arejado e não compromete em nada a prática esportiva ou da saúde local. Se o digno Promotor quer aparecer já teve seus 15 minutos de fama!
    Vai trabalhar Doutor!

  6. rubro negro
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 16:09 hs

    O promotor ta certo!

    Nem a população e nem o time do santos não podem ser colocados com o contato com os porcos!

  7. Ita
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 16:24 hs

    Pelo que sei em Cascavel foi cancelado todos os Eventos e Festas.
    As aulas estão suspensas, creches não estão funcionando. Palestras, cursos, Cultos, Grupos de Oração estão cancelados e etc.

  8. rodrigo lunardon
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 16:29 hs

    Pronto, promotor.
    Já conseguiu os seus 15 minutos de fama…

  9. Yo
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 16:44 hs

    Proibir pra que? Se somar coxa brancas e atleticanos de cascavel provavelmente não chegue a mil pessoas.

    Pode deixar entrar, dá pra colocar cada um dos pagantes a 20 m do outro, que ainda vai sobrar lugar dentro do olimpico.

  10. terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 18:07 hs

    Esses alucinados do Jurisconsultos, quantas besteiras falam e fazem em nome da “Justiça “???! Esses sacripantas deveriam ter uma cadeira na escola, uma matéria; onde ao menos lessem de vez em quando ,o equilibrado e justo Ruy Barbosa. ! Com jurisprudentes assim Não estamos TAMIFLU…estamos ….. “TAMOSFÚ” !!!!

  11. ETANOIS
    terça-feira, 4 de agosto de 2009 – 19:24 hs

    Está certo o promotor de preservar as vidas dos cascavelenses. Imagina o surto na cidade após a passagem da porcada alviverde por lá.
    Se não der em Cascavel eu recomendo o LIXÃO DO CACHIMBA, lá não tem contágio. Está tudo em casa, só o Peixe é que não gostar do local….quá,quá,quá,,,ne no interior a porcada te vez.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*