Presidente do Atlético vai tentar diminuir exigências da Fifa | Fábio Campana

Presidente do Atlético
vai tentar diminuir exigências da Fifa

marcos

O presidente do Atlético, Marcos Malucelli (foto), disse que o clube não vai se endividar para adequar a Arena às exigências da Copa do Mundo de 2014.

Há pouco, em entrevista à CBN, Malucelli disse que vai tentar convencer a Fifa de que algumas exigências não fazem sentido, como a que exige que o Atlético acabe com 300 pontos cegos, que são as cadeiras que ficam atrás de colunas de sustentação.

“Seria mais razoável retirar as cadeiras e não as colunas, o que exigiria uma megaobra. Além disso, o caderno da Fifa exige, entre outras coisas, camarotes e salas de imprensa enormes, que logo se transformariam em um elefante branco”, disse o presidente.

O Atlético vai buscar parceiros privados para terminar o estádio e tentar a adesão de novos sócios.


9 comentários

  1. Roberto
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 15:34 hs

    300 pontos cegos?E os Atleticanos acham que é o estádio mais moderno do Brasil….tisc..tisc… cegos são os Atleticanos…

  2. mariana siqueira
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 16:27 hs

    MENTIRA, MENTIRA, MENTIRA…QUER DIZER QUE EXISTEM
    MAIS DE 300 LUGARES PREJUDICADOS POR ‘PONTOS CE-
    GOS’…ISSO É UM PROJETO DECENTE???QUEM FEZ ESSA
    PORCARIA? ESCONDEM AS MAZELAS DA TORCIDA…QUE
    PENA…NENHUMA NOVIDADE BOA.

  3. Gardenal
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 16:38 hs

    ué! Diminuir exigências? Há menos de um ano o CAP trombeteou aos quatro cantos que era o time mais lucrativo do país! Era uma espécie de Manchester curitibano. Um Real Madri brasileiro! Tinha dinheiro para construir um Wembley na rua Buenos Aires! Cadê a dinheirama?

  4. Vergilho
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 17:09 hs

    Olha a dor de cotovelo dos coxinhas!!!!!!!!

  5. cidadão
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 17:33 hs

    1 – o caderno de encargos saiu antes ou depois da candidatura?
    2 – a eliminação dos pontos cegos através da retirada ou das colunas que impedem a visão ou das cadeiras já deveria ter sido realizada, vendem uma coisa que é impossível de cumprir com o seu objetivo, não contratia só o caderno da FIFA, mas sim o CDC.

  6. cidadão
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 17:42 hs

    Pensemos o seguinte, PMC crente que CAP, ao se prontificar a construir um estádio para COPA falava sério, gasta $ para fazer o comite da FIFA conhecer Ctba, helicóptero, busão 2 andares, festa no barigui, viagem de secretários para a Africa do Sul, etc.

    Depois dos gastos pré operacionas já realizados, CAP diz, não… não tenho como construir estádio… e o que já foi Gasto que a princípio até caberia para a PMC, mas que perdeu o sentido sem a contrapartida do CAP, cabe ressarcimento, indenização?

  7. BETO PINHAIS
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 18:30 hs

    NADA COMO TER O ESTÁDIO MAIS ECOLÓGICO DO BRASIL, É SÓ ANDAR PELA MAUÁ E OLHAR AS RACHADURAS CHEIAS DE SAMAMBAIAS PENDURADAS NO ESGOTO PEREIRA.

    A INVEJA É UMA M………………..

  8. TEÓLOGO
    quarta-feira, 19 de agosto de 2009 – 20:54 hs

    QUEM NÃO TEM COMPETÊNCIA NÃO SE ESTABELEÇA

  9. Ricardo
    sexta-feira, 21 de agosto de 2009 – 15:42 hs

    O fato é, Curitiba só será cede da copa do mundo por causa do estádio PRIVADO mais moderdo do Brasil. O ÚNICO estádio brasileiro com 70% de suas obras já encaminhadas para a copa do mundo.
    É melhor do que o Atlético pague por um bom estádio do que irá ocorrer com quase todos os outros estádios do Brasil, que sairá do bolso de TODOS nós, ou seja, dos cófres PÚBLICOS, com obras de preços exorbitântes, pois não existe nada descente, fora o estádio Joaquim Américo, para receber um evento desse porte.
    E quanto os “tais” 300 pontos cegos que supostamente existem na arena, essas cadeiras já não são comercializadas, elas apenas estão lá por uma questão estética.
    Mas os coxinhas nunca entenderiam isso, pois limpeza também não deixa de ser uma questão estéticam, e é só olhar para dentro da casa deles.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*