Aposentadorias serão reajustadas de acordo com inflação e PIB | Fábio Campana

Aposentadorias serão reajustadas de acordo com inflação e PIB

Da Agência Câmara

O governo aceitou na noite desta terça-feira (25) proposta das centrais sindicais sobre a política de reajustes para aposentadorias acima de um salário mínimo (R$ 465). Ficou acertado que serão concedidos aumentos equivalentes à inflação mais 50% do PIB de dois anos anteriores (em 2011, por exemplo, o cálculo será feito com base no PIB de 2009).

O ganho real desses benefícios em 2010 deve ficar em torno de 2,5%, além da inflação. O ministro da Previdência, José Pimentel, disse que o acordo é “absorvível” pelas contas previdenciárias. O acordo deve ser aprovado pelo Congresso.

O deputado Pepe Vargas (PT-RS), relator do projeto de lei 3299/08, que acaba com o fator previdenciário, deverá apresentar um substitutivo nos próximos dias englobando a nova proposta de reajuste e a adoção do chamado “fator 85/95”. O fator em questão refere-se à soma, para fins de aposentadoria, da idade com o tempo de contribuição. Para mulheres esta soma deve resultar em 85 e, para os homens, em 95.

A regra seria um alternativa ao fator previdenciário, mecanismo criado no governo Fernando Henrique Cardoso para desestimular as aposentadorias pelo tempo mínimo de contribuição (30 anos para mulheres e 35 anos para os homens). Assim, quanto maior a idade e o tempo de contribuição do trabalhador, maior o valor do benefício.

Concessão

Diante do acordo de hoje, as centrais se comprometem a não insistir na aprovação de três matérias. São elas: o projeto, na íntegra, que acaba com o fator previdenciário; a emenda do senador Paulo Paim (PT-RS) ao projeto de lei 1/07 que garante, às aposentadorias, o mesmo percentual de reajuste do salário mínimo; e o reajuste de 16,7% para aposentados e pensionistas que ganham mais que um salário mínimo – aprovado pelo Congresso na forma de emenda à medida provisória 288/06 e vetado em seguida pelo presidente Lula.

A reunião desta noite entre representantes do governo, sindicalistas e parlamentares já foi encerrada. Ela aconteceu no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

Estiveram presentes os ministros da Previdência, José Pimentel, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, além do líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, e do deputado Pepe Vargas.

Com informações da Folha de S.Paulo


5 comentários

  1. Alexandre Barbosa
    quarta-feira, 26 de agosto de 2009 – 9:36 hs

    Ótimo acordo para o governo, PÉSSIMO para os Aposentados.
    Não poderíamos esperar outra coisa, pois o país tem um parlamento e centrais sindicais subservientes a uma única
    pessoa, o presidente, e a Confederação dos Aposentados
    pouca representatividade.
    O mínimo de acordo seria além da mudança no Fator Previdenciário, a correção anual pelo índice do salário mínimo e
    recomposição das perdas quando da aposentadoria, podendo ser
    gradativamente.
    Com a palavra o Senador Paulo Paim.

  2. quarta-feira, 26 de agosto de 2009 – 10:06 hs

    É uma vergonha, é a Tónica do Governo Lula e sua turma.

    Estão dando uma esmola aos aposentados, aqueles que fizeram por nós e agora deviam ter uma vida digna. FORAM DEIXADOS DE LADO.

    Aqueles mesmos que o Demagogo Lula disse num programa do Silvio Santos que ia Equiparar aos aposentados da Europa.

    Ele só esqueceu que lá os Governantes são sérios, Teem respeito e Dignidade.

    Tudo o que fez foi tirar dos aposentados o seu poder aquisitivo, direito adquirido com anos de trabalho e contribuição,segundo a comentarista econômica do Bom dia Brasil, o aposentado que no inicio do Governo Lula Ganhava 5 salários Mínimos hj recebe 3 e não vai para o patamar de direito, pelos cálculos nos próximos 2 anos.

    ISSO É UMA VERGONHA E O DESRESPEITO DO SR. LULA MENTIROSO DA SILVA, Descaso com a palavra dada, e Omissão com todos aqueles com que se comprometeu.FALTA TOTAL DE RESPEITO.

    O Aumento dado realmente é para agradar as centrais sindicais e ver se dali tira apoio e VOTOS. VIGARISTA.

    Pois Bem ele é incompetente e omisso, se rodeou de iguais e Sem caráter. temos eleição daqui a Um Ano. Votem nele em elementos do partido dele e ou do PMDB e a miséria e a sem vergonhisse reinantes VÃO AUMENTAR. Só não digam que não foram avisados.

  3. quarta-feira, 26 de agosto de 2009 – 10:14 hs

    Como sempre eles fingem que agradam aos aposentados, os aposentados fingem que ficaram contentes e assim a caravana passa e os cães latem. Enquanto não tiver alguem disposto e com poderes para brigar por nós, continuaremos perdendo sempre. É como as máquinas caça niquel, só um lado leva vantagem

    Lourenço Ribeiro de Campos
    http://www.pevermelho.net/meioambiente

  4. loucura da loucura
    quarta-feira, 26 de agosto de 2009 – 12:06 hs

    Enquanto isso … os aposentados e pensionistas do serviço público federal morrem feito moscas na fila das suas revisões de salários defasadas de mais de 10 anos e nunca atendidas pelo governo petista. é que este contingente, que deu seus melhores de trabalho anos ao serviço público, já não representam massa de eleitores, seja por estarem isentos, seja por se encontrarem doentes e debilitados, seja ainda por se sentirem total mente injustiçados pelo governo de plantão, que prefere pagar mais de 70 mil cargos aos seus apaniguados petistas … Vergonhoso se não for criminoso. E as ditas autoridades de controle público federal sequer se interessam em apurar essa ignomínia.

  5. Dalva da Silva Rocha
    quinta-feira, 3 de setembro de 2009 – 8:38 hs

    Acorda Brasil!!!

    Até quando teremos que mendigar salários nesse País?
    Até quando teremos que esperar pela vontade do governo?
    Até quanto é necessário perder para receber?
    Até quando precisamos ter paciência?
    Até quando seremos tratados sem respeito e dignidade?
    Até quando seremos fantoches nas mãos dos politicos?
    Tristezas e frustaçöes tomam conta de corações Brasileiros que esperavam na aposentadoria grandes realizações, e foram tiradas por homens mesquinhos e egoistas no poder distribuindo pequenas migalhas para os pobres facilitando pois as suas vidas de
    luxo e poder.
    O voto é seu grito, chega de sofrimento!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*