Brasil é o segundo colocado em ranking de vítimas do vírus H1N1 | Fábio Campana

Brasil é o segundo colocado em ranking de vítimas do vírus H1N1

Jornal de Brasília

Número de mortos pela doença já é maior no Brasil do que na Argentina
O Brasil ultrapassou a Argentina em número de mortes pela gripe suína, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde argentino e pelos governos de São Paulo, Paraná, Rio e Rio Grande do Sul. São 489 mortos no país, ante 439 no vizinho. Agora, o Brasil está atrás apenas dos Estados Unidos (522).

Na semana passada, o Brasil passou o México, o primeiro a ter um surto da doença – o último balanço naquele país, divulgado na quinta-feira, aponta 170 mortes. Em São Paulo, o total de óbitos saltou de 134 – conforme balanço do dia 11 – para 179 na última sexta-feira. No Paraná, foram confirmadas mais 23 mortes, e o total subiu para 142.

Já o Rio Grande do Sul anunciou mais nove óbitos, chegando a 93. No Rio de Janeiro, até ontem, o número de óbitos de pacientes infectados pelo vírus Influenza (H1N1) havia subido para 47. A Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil confirmou na noite de ontem mais quatro mortes, todas de pacientes adultos.

Duas das vítimas são mulheres, uma de 24 anos, residente na capital, que sofria de cirrose e morreu no último dia 14, e a outra de 26 anos, moradora de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A paciente tinha imunodepressão e morreu no último dia 10. Os demais mortos são dois homens, um de 56 anos, morador de Niterói, e o outro de 57 anos, residente na cidade do Rio de Janeiro. O primeiro sofria de hipertensão e faleceu no dia 3 de agosto, e o segundo, que morreu no dia 7, tinha cardiopatia.

O governo fluminense iniciou ontem a distribuição de 1,3 milhão de folhetos explicativos sobre a influenza A (H1N1) em oito municípios das regiões Metropolitana e das Baixadas Litorâneas do Rio de Janeiro. Além de esclarecer a população, o panfleto também divulga a página na internet criada pelo governo – www.riocontragripea.rj.gov.br e o telefone do Disque-Gripe: 0800-28-10-100.

A gripe suína já matou 1.799 pessoas em todo o mundo, sobretudo no continente americano, desde o seu aparecimento em março, segundo os dados mais recentes da OMS (Organização Mundial de Saúde). No total, 170 países já confirmaram casos.


10 comentários

  1. Andre
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 12:57 hs

    Espero que logo logo conquistemos o primeiro lugar!!

  2. JAIMENATIVO
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 13:35 hs

    E O GOVERNADOR DISSE QUE NAO ERA PARA SE PREOCUPAR QUE TUDO ISSO ERA COISA DO CAPITALISMO.E BRINCADEIRA!!!!!

  3. domingo, 23 de agosto de 2009 – 14:38 hs

    …. E O PRIMEIRO EM INCOMPETÊNCIA DE GOVERNO E TODOS OS DO SEU PRIMEIRO ESCALÃO.

    Isto posto, não é novidade nenhuma.

  4. Carlos-Curitiba
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 19:06 hs

    Deus nos ajude!!!

    Liberem o Tamiflu seus idiotas.

    A gripe ja pegoiu um deputado do espirito sdanto, e um vereador em curitiba!
    Como eles estão?

  5. CURTA E FINA
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 19:14 hs

    E o Paraná vai conseguir o primeiro lugar em H1N1 do Brasil logo logo…..pra quem vamos dar o troféu?

  6. Néia
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 21:10 hs

    E mesmo assim ainda dizem que não precisamos nos preocupar. Podemos voltar às aulas, que os estabelecimentos estão preparados, estão sim, preparados para gerar novas vítimas isso sim. Vejam a população do Paraná, e vejam a de São Paulo, olhem os indíces, e parece que não fazem nada.Vejo a mídia recuando, tenho medo.Ah! Mas em Santa Catarina com pouquissimos casos decretam estado de emergêrcia, claro, é o turismo, é o dinheiro falando alto. O Senhor Presidente Lula, nunca apareceu para se quer dar uma palavra, aliás ele não deve saber nem qual o nome da gripe.Mas ano que vem é ano político talvez o voto dessas vítimas façam falta.Preparem o álcool senhores candidatos porque ano que vem terão que pegar nas mãos do povo, segurar criancinhas no colo e isso pega gripe.

  7. Ita
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 21:59 hs

    O México implantou o vaziu sanitário geral por isso conteve a doença, mas no Paraná o Secretário deceu o cacete no povo de Cascavel que colocou algumas restrições.

  8. Ita
    domingo, 23 de agosto de 2009 – 22:01 hs

    Quanto vale uma vida?
    Não querem implantar um vaziu sanitário porque o prejuizo é grande, mas quanto vale 500 vidas?
    E ainda este número vai dobrar.
    Acordem.

  9. cidadão curitibano
    segunda-feira, 24 de agosto de 2009 – 10:23 hs

    a midia como um todo, de repente, esqueceu esse assunto. Estranho. Seria bom que um global morresse, suzana vierira, por exemplo.

  10. segunda-feira, 24 de agosto de 2009 – 15:16 hs

    Carlos-Curitiba,

    Não há proibição da venda do medicamento nas farmácias brasileiras. O fato é que o único laboratório fabricante do remédio deu prioridade total aos pedidos de compra feitos pelo Ministério da Saúde. Essa medida é necessária para que o governo federal cumpra a sua missão de oferecer o medicamento GRATUITAMENTE à população em caso de necessidade.

    Para mais informações:
    fernanda.scavacini@saude.gov.br
    Assessoria de Comunicação
    Ministério da Saúde

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*