Surge agora um terceiro suspeito para o crime do Morro do Boi | Fábio Campana

Surge agora um terceiro suspeito para o crime do Morro do Boi

Não bastasse a reviravolta na investigação sobre o crime do Morro do Boi com o surgimento de Paulo Unfried, no mês passado, como segundo suspeito do assassinato de Osiris del Corso, hoje, durante depoimento no Fórum de Matinhos, Paulo voltou atrás e negou a autoria dizendo que emprestou a arma do crime para um homem chamado Lucio que pode ser o criminoso.

Surge assim um terceiro suspeito do mesmo crime. Além de Juarez Ferreira Pinto, reconhecido pela vítima Monik Pergorari, e Paulo Unfried que, hoje, vestido de terno e gravata, disse não ser o assassino, a polícia tem mais um nome para investigar: um “tal” de Lucio que, até então, não tinha sido citado no caso.


23 comentários

  1. pé de pano
    quinta-feira, 23 de julho de 2009 – 16:43 hs

    terceiro,quarto,quinto é um conjunto de criminosos

  2. Eu em!!
    quinta-feira, 23 de julho de 2009 – 16:48 hs

    Houve um crime, é tentativa de outro! Se há policia tecnica, quem apagou a cena do crime? Rastos, sangue, digitais, e outras coisa que nessa hora podem servir como prova…Espero que as respostas realmente estejam esjam em processo de sigilo…….

  3. etanóis
    quinta-feira, 23 de julho de 2009 – 18:03 hs

    Isso é uma vergonha, estão querendo limpar a cara do Juarez.
    A vítima viu a cara do sujeito e acredito na Monik, ninguém esqueçe uma coisas desta e nem a cara do criminoso.
    Eu já sabia que este tal de Paulo Unfried era laranja do irmão do Juarez.
    Agora apareceu este tal de Lúcio que provavelmente é outro laranja.
    Manda o Juarez para o Pau de Arara que ele conta direitinho a história do Morro do Boi.
    Está certo a justiça de manter este canalha na cadeia.
    E está na hora de investigar a vida do mano do Juarez, polícia que se preza a este papel não merece o respeito da comunidade.
    Não se intimide Monik, eles vão fazer de tudo para soltar este vagabundo a justiça está do seu lado.
    Que pena que aqui não é os EUA, pois se fosse este Juarez já estava frio ou roxo de tanto veneno na veia.

  4. O Povo
    quinta-feira, 23 de julho de 2009 – 18:11 hs

    Se a polícia tivesse trabalhado sem a ingerência política do Secretário da Insegurança o Sr. Delazari e sem alguns que gostam de aparecer ao invés de trabalhar sério, não estariam passando esse atestado de incompetência de agora, tecnicamente tem elementos para com o rigor científico e tecnológico chegar ao verdadeiro assasino!

  5. Conde Edmundo Dantas
    quinta-feira, 23 de julho de 2009 – 20:15 hs

    Os PMs que prenderam o sujeito acharam ele parecido com o retrato falado. Com o objetivo de desmoralizar a investigação da Polícia Civil, encheram o individuo de “cacete” no intuito dele confessar autoria do crime. O individuo acaba admitindo o homicídio. Resta saber como a arma do crime surge na posse do “novo autor”; nunca esquecendo que policiais militares, logo após o crime, realizaram extensas buscas no morro do boi. Esta história, por óbvio, é obra de pura ficção, mas daria um bom filme digno de ser produzido em Holliwood. Tal qual a regra básica na investigação de crimes financeiros: siga o dinheiro, no caso do crime do morro do boi, para solucioná-lo, basta seguir a arma.

  6. Sidinei
    quinta-feira, 23 de julho de 2009 – 22:53 hs

    Srs. Como podemos confiar na Justiça deste país que continua não enxergando nada, não se manifesta de jeito nenhum. Esta moça daqui vai confessar que foi ela que fez tudo de tanta pressão.

  7. Klaus
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 3:37 hs

    Resta saber: quem foi, como e a mando de quem plantou a arma do crime na casa do laranja. Sim, porque essa historinha de “emprestou a arma” não engana nem noviça.

  8. Equivocados
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 6:50 hs

    1º O Paulo é um doente, o mesmo já responde por estupro e é foragido de Medianeira pelo atentado a uma moça na região.
    2º Rastreada a arma encontrada no interior do veículo e comprovada que fora comprada por Paulo em Janeiro, agora o cara me diz que emprestou a arma para um 3º que não sabe onde mora e nem quem é direito e que esse tal a devolveu dias depois…isso é tirar a opinião pública e a justiça pra otários…
    4º O paulo por ter antecedentes e morar nas proximidades do Morro do Boi e conhecer bem a região e suas caracteristicas o levam a sena do crime, ressalva sua condição de principal suspeito.
    5º Disse ter confessado sob tortura, será que a promotora o torturou, até acredito pois a mulher é ruim pkct, mas acho que não néh…
    6ºO que uma orientação de advogado não é capaz de por mais lenha na fogueira, é óbvio que esse cidadão tem muita culpa no caso, porém é lhe facultado falar o q quiser, cabe às provas “materiais” dizer-lhe que o mesmo mente descabidamente…
    7º Falar um pouco da Monik, será que essa moça não sobre um pouqinho que seja de problemas mentais… eu eim…

  9. sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 8:10 hs

    por isso que eu digo ,,como vamos implantar a pena de morte no brasil::::::::agora nem que leve mil anos mas tem que se descobrir o verdadeiro culpado dessa barbarie e que apodreça na cadeia………

  10. Anônimo
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 9:24 hs

    Conde, esse é roteiro para Bollywood .

  11. Cidadão
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 9:55 hs

    As declarações de Paulo Unfried indicam a prática de dois novos crimes: tortura e posse ilegal de arma. O Ministério Público do Paraná deve investigar.
    E, quando à arma, fundamental que seja verificado como ela chegou às mãos de Paulo. O processo deve ficar suspenso enquanto a polícia apura isto.

  12. Equivocados 2
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 12:48 hs

    Acompanhei a busca ao veículo do Paulo e presenciei quando fou achado a arma, salientamos que 20 dias antes da prisão de Paulo já existia informação para o serviço reservado que um indivíduo em um gol vermelho portava arma de fogo, fato constatado quando Paulo efetuou diversos roubos na região do litoral paranaense, num deles o Paulo foi reconhecido pela vítima como o homem que a havia estuprado durante roubo a residência…
    Tem mais, as diversas vítimas de roubo reconheceram a arma, como sendo a usada nas praticas dilituosas…
    Portanto, avaliem e saibam detalhes do caso e parem de questionamentos infundados…
    Além do que o preso foi entregue na DP, ileso e em nenhum momento foi torturado pelos PMs para confessar o crime do Morro do Boi, haja vista que o mesmo só foi aventado como autor desse crime, depois que fora entregue na DP.

  13. Franco
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 12:56 hs

    Parece que o roteiro era esse: 1) ADMITIR O CRIME fazendo com que o preso fosse solto; 2) NEGAR, dizendo que a confissão foi sob tortura (sempre funciona dizer isso) e que a arma foi “emprestada” a um terceiro, lançando dúvida no processo e, com o tal Juarez já solto, responder pelos crimes já cometido (estupro e furto).

    Isso só pode ter saído da mente de quem conhece as entranhas e os meandros de uma investigação e uma ação penal, com seus atalhos e artifícios…Ops !

  14. Carolina Seiblich
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 14:22 hs

    A “arma foi reconhecida” foi a melhor do mês.

  15. To be or not to be
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 14:43 hs

    Para quem esta por dentro das matérias jornalisticas, sobre este crime, sabe das contradições da vitima, Monik, disse ter sido estuprada, depois ao saber que o suspeito era portador do virus HIV, voltou atras dizendo que não houve estupro, que o cara somente subiu o morro as 21:00 para bulinar nela ( suspeito é homossexual da fruta q ela gosta ele come até o caroço), depois a camiseta amarela de uma empresa do litoral,quando ela viu disse q era do assassino, depois q a camiseta não serviu no Juarez, ela disse que não, tinha se enganado, a camiseta tava na cena do crime de bobeira, foi voando. O dinheiro, ela disse que não tinha dinheiro, voltou atras dizendo que tinha noventa reais, e o pai dela que é advogado (do diabo) ali do lado dela, dando instruções. Encontrou o Juarez no começo do morro, depois não, ela e que estava com o namorado na gruta quando apareceu o assassino, com uma arma, dizendo pra tirarem as roupas, e não olhar para ele senão atiraria, parece que Monik, não viu direito o assasssino, pois sob ameaça duvido que ficou olhando para o mesmo. Durante todo este tempo, de entrevistas ela da muita risada, parece brincadeira, o pai dela então ontem, no forum deu entevistas, apos saiu rindo, penso do que sera, estão fazendo as pessoas de trouxas, só acredita nela quem não sabe direito a história.

  16. Equivocados 3
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 14:56 hs

    Carol
    Quando disse que a arma utilizada por Paulo foi reconhecida pelas vítimas, ainda que subjetivamente quiz referir-me a um revólver .38 2′ preto coronha em madeira envernizada na cor vermelha, ou seja uma arma com caracteristicas peculiares, facilmente distinguida para quem a teve apontada p sí. Ok!

  17. leitora
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 14:58 hs

    CHAMA O FBI…. PQ OS ENVOLVIDOS PARA SOLUCIONAR O CRIME.. ESQUECERAM DE ESTUDAR O CODIGO PENAL……

    POSSIVELMENTEEE ESTAO NA CARREIRA ERRADA……..

  18. sururus
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 15:08 hs

    «Etanóis» usou expressões muito fortes, mas em palavras simples, a situação parece realmente estar como ele a descreveu!!!

  19. Conde Edmundo Dantas
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 15:41 hs

    Reconhecimento de arma? Imaginar que uma vítima de violência, sob a mira de uma arma, posteriormente vai reconhecer esta arma? Pare o mundo que eu quero desceeeeeer!!!!! Ninguém consegue reconhecer uma arma em qualquer circunstância, quando muito, o seu proprietário em razão de marcas próprias que possa ter.

  20. Equivocados 4
    sábado, 25 de julho de 2009 – 9:25 hs

    Vc está certo Conde, vejam a Monik reconheceu um pobre coitado que mal consegue andar, e pior afirma de pé junto, ainda seria capaz de levar o verdadeiro assassino p/ um almoço, é melhor vc subir no mundo…

  21. Indignado
    sábado, 25 de julho de 2009 – 9:46 hs

    Paulo teve encontrada com ele a arma do crime e, diga-se, com a qual foi praticada um crime grave, com vítima fatal. Tem antecedentes criminais. Disse ter sito torturado e não tinha sinais de lesões corporais. Foi preso em flagrante pela prática de outros crimes.
    Durante a audiência, disse que na verdade confessou sob tortura e que tinha emprestado a arma para um terceiro, que não sabe quem é, onde mora e o que faz.
    Alguns minutos depois, o Ministério Público do Estado do Paraná coloca em seu portal na internete esta versão do suspeito Paulo, como sendo a pura verdade.
    O Ministério Público tem como verdade, sem apurar, a versão do suspeito? Uma pessoa é entrada com a arma com a qual foi praticado um crime grave, e diz que não sabe como foi parar ali, e a promotora acredita prontamente, sem apurar?
    A promtora de justiça de Matinhos, ou é muito ingênua, ou está dolosamente agindo com negligência.

  22. Crítico
    domingo, 26 de julho de 2009 – 11:27 hs

    Qual a intencão da promotora de justica?
    Buscar a verdade, ou defender sua imagem e a versão da vítima
    Consta nas reportagens que ela inclusive tentou impedir o advogado de juarez Ferreira questionar unfried? Ela deveria, antes de mais nada, buscar a verdade e evitar que criminosos fiquem soltos. unfried foi preso com a arma de um crime e contra ele pesam suspeitas da autoria de outros. mas parece que a promotora prefere deixar unfried livre a investigar melhor os fatos.

  23. Fernanda Matias
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 1:31 hs

    como diz o fulano ou fulano que comento com´´etanóis´´…vergonha é vc se meter a comentar no assunto que não sabe..e qto ao irmãp do Juarez vc não de ve se importar pois ele não teve e nem tem acesso a nda mto menos ao Juarez..devia sim se preocupar com o pai da Monike que é cumplices e ainda apimenta as mentiras da filha…com o ar arrogante…uhum com uma pessoa q ta esta com uma arma apontada na cara..tentativa de assalto vai olha pra onde???admirar a vista do morro??claro q pra arma pois a qualquer momento pode haver um disparo…agora não entendo como os medicos e todas as pessoas que atenderao a monike dao depoimentos contando q a mesma diz ter ficado de costas para o assassino entao como ela reconhece tanto o mesmo????e qto a vc etanois..vamo coloca vc e a monike no pau de arara…ja q vc axa q tdo se resolove na violencia…vc ta por fora seu burro q nao teve nem o primario…

    Conde Edmundo Dantas….que de conde não tem nda..deve ser um plebeu…como diz a novela um dalit..santa ignorancia q te perdoe..se informa nao joga conversa foraaa…

    Carolina Seiblich..sempre com seus comentarios sem fundamento sem pé nem cabeça…nunk deve ter sido assaltada ou feito um curso de direito….vai ler minha filha antes de comentar alguma coisa…

    abraços minha gente e vamos nos restringir a comentar das pessoas envolvidas..como pessoas ignorantes ai falam do irmão q nda tem a ver com isso…vamo falar e do pai dela..q adora uma midia…ele e a alejadinhaaa com akela cara q vitima mas q ta bombando nas baladinhas de rock….vai gente ela ta em todas ta ate andando jah…a gente que fik com dó mal sabe a frieza dessa menininha calculista..q não deve nem saber o q é amar..pq ate o eskece…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*