Rossoni comemora impasse entre PT e PMDB | Fábio Campana

Rossoni comemora impasse entre PT e PMDB

rossoni001

Da Elizabete Castro no Paraná Online

O saldo da reunião do PT e PMDB foi considerado positivo pelos tucanos, que se sentiram aliviados com o ritmo das negociações entre os dois adversários, que estão longe de chegar a um acordo sobre uma candidatura comum ao governo em 2010.

O presidente estadual do PSDB, Valdir Rossoni, disse que o prazo comunicado pelos petistas aos peemedebistas para as definições, janeiro de 2010, proporciona fôlego aos tucanos à medida que, se houvesse acordo já entre os adversários, o PSDB seria compelido a apressar suas decisões.

“Se quem não tem candidato não tem pressa, então, nós que temos bons candidatos, teremos menos pressa ainda de definir…”, disse o dirigente tucano. Ele se referiu ao PT, que precisa montar palanque no Paraná para sua candidata à sucessão do presidente Lula, ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, mas ainda não tem um candidato ao governo para sustentar o projeto e tenta juntar o PMDB e o PDT numa mesma aliança.

Rossoni expressou o alívio de uma ala do partido que pretende deixar as decisões em “banho-maria” até abril, data-fatal para que o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), diga, de uma vez por todas, se fica na prefeitura de Curitiba ou renuncia ao cargo para concorrer ao governo.

O grupo dirigente do PSDB não quer nem ouvir falar de antecipar essa decisão. Pressões já foram feitas pelo senador Osmar Dias (PDT), que negocia com os tucanos e também com os petistas uma coligação de amparo à sua candidatura ao governo no próximo ano, como pelo senador Alvaro Dias, que disputa com o prefeito de Curitiba a indicação para ser o candidato dos tucanos à sucessão estadual. Mas por enquanto, o prazo está sendo ditado pelo prefeito de Curitiba.

Rossoni disse que abril é o prazo máximo, mas que espera uma posição de Beto até o final do ano. É o tempo suficiente para que os partidários de Beto analisem os efeitos das denúncias de compra de apoio e manutenção de um caixa paralelo de campanha, feitas por ex-funcionários e aliados do prefeito, e avaliem se as chances de vitória para o governo justificariam uma renúncia à prefeitura.

Para o presidente do PSDB, a escolha interna, entre Álvaro e Beto, ou a opção pela candidatura do senador Osmar Dias, é um problema para o tempo resolver. “Nós precisamos ter uma visão bem clara da conjuntura e a situação nacional vai contar nessa discussão”, afirmou.


9 comentários

  1. Mutuka
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 9:24 hs

    Isso que é fim de carreira!
    Comemorar impasse dos outros.
    Peruca Dias ainda irá fritar o Rei da Madeira em óleo de oliva.
    Só para ficar mais saboroso.

  2. sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 9:36 hs

    PT & PMDB: É bom que se entenda de uma vez por todas, que são exatamente as duas siglas, de cujos participantes precisam ser expulsos da da vida política Brasileira de uma vez por todas, sob pena de ser impossível vermos o País governado com Responsabilidade, Idoneidade, honra, transparência e Respeito pelo povo e a coisa pública.

    Votem neles só que depois não se queixem.

  3. O Povo
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 10:01 hs

    O Povo vai eliminar Deputados do PMDB e do PT nas próximas eleições , temos que fazer uma limpa geral na Assembléia para o bem do futuro do nosso Estado do Paraná!
    Chega destes pelegos, vaquinhas de presépios que dizem sempre amém para as loucuras do maluco do Canguiri!

  4. Miro
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 10:05 hs

    Ó PMDB quer negociar com qualquer partido um apoio, para abrir uma possibilidade de vaga ao governador Mello e Silva. Escutei por aí, que existe um vídeo em que mostra um empresário dando uma mala bem recheada ao atual governador, e tudo foi filmado.

  5. MAO SANTA
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 11:46 hs

    Qualquer desgraça “dos outros” é comemorada por este senhor. Mas quando é no “barraco” deles é tudo armação: de quem??????? adivinhe!!!!!!!!!!!!!!

  6. Luis Adolfo Kutax
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 13:12 hs

    Cuidado, pois após o desastre do TITANIC, que para muitos na época nem Deus afundaria, tudo é possível. O Pessuti não tem rabo preso com ninguém e ainda com certeza absoluta existem muitos eleitores inteligentes em Curitiba e saberão distinguir na hora de votar…

  7. Rock
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 13:29 hs

    Quais sera os bons nomes que o Bituruna esta se referindo no partido dele. Ja ja ele toma o lugar do Dede dos trapalhões.

  8. taladentro
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 13:59 hs

    Se a Dilma não tem apoio no Paraná, e está dificil compor um palanque para ela aqui, é porque nem seus aliados naturais que seriam os membros ligados ao PT e PMDB, sabem que é embarcar em uma canoa furada.
    Em 2010 o cenário político será outro para o povo paranaense e brasileiro, chega dos mesmos, sangue novo nestá política para alavancar de vez este nosso rico estado e país.
    Beto Governador, Fruet Senador e Aercio Neves Presidente.

  9. Martelo
    sexta-feira, 17 de julho de 2009 – 19:14 hs

    ahahahahhaha… se isso é sangue novo, M… não fede.

    como o Requião diz….. Pega a tala e enfia no R…bo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*