Privilégio | Fábio Campana

Privilégio

Do Rogerio Distefano:

“É um privilégio me ter como funcionário” – de Henrique Bernardes, que conseguiu cargo no Senado graças à influência da namorada, neta de José Sarney. O jornal escreveu errado: não tem espaço entre ‘me’ e ‘ter’.


10 comentários

  1. caudio
    domingo, 26 de julho de 2009 – 14:41 hs

    O Rogerio sempre brilhante , mesmo que nem sempre simpatico!!!!

  2. Cidadão Brasileiro
    domingo, 26 de julho de 2009 – 14:48 hs

    É o povo Brasileiro ainda é obrigado a ouvir isto. Sabe se fosse na época em que o PT era oposição já teria levado um monte de gente pras ruas do Brasil para protestar mas agora o Presidente Lula apóia toda esta safadeza . O velho PT era só mais um trampolim para cargos públicos.

  3. Jr
    domingo, 26 de julho de 2009 – 15:07 hs

    Hahahahaha, mandou bem nessa Fabio

  4. DON QUIXOTE
    domingo, 26 de julho de 2009 – 16:22 hs

    OS NOBRES DO IMPERADOR SARNEY.

    Esta frase desse nobre da “Corte do Imperador Sarney, I e Único do Império do Maranhão”, nos dá a medida exata do que esses pulhas, ladrões, estelionatários, da grana dos trabalhadores brasileiros,´pensam dos demais brasileiros que produzem para empapuçar de grana essas canalhas dos “Sarneys”.

    O acinte deste pulha do Sarney chegou no auge, quando o PT fazia campanha contra a privatização da Vale do Rio Doce, e este PULHA se somou ao PT contra a privatização da Vale, o que espantou toda a Nação, pois Sarney era contra o PT.

    Como e porque estaria ele contra a privatização da Vale ?

    Mais uma semana e veio a explicação.

    Dos 70 ou 80 cargos de Diretores da Vale do Rio doce, (no Norte / Nordeste), o Sartney tinha a INDICAÇÃO DE UNS 30 OU 40 CARGOS DE DIRETORES, TODOS SEUS PARENTES, COM SALÁRIOS DE UNS R$ 30 MIL P/ MES.

    Vagabundo. Coronel do Nordeste.
    Se aposente. Vá prá casa, e ponha essa camarilha de seus parentes estelionatários para trabalhar.

    Que vão pedir empregos igual aos outros.
    Que estudem, prestem concurso, bando de vagabundos.

  5. O Povo
    domingo, 26 de julho de 2009 – 17:12 hs

    Metem como funcionário, e as dores e as contas somos nós o povo que pagamos!
    ” A que ponto chegamos no Brasil.”

  6. Aristides
    domingo, 26 de julho de 2009 – 18:12 hs

    O cara está certo, “me ter” com uma parente com sobrenome Sarney dá direito a cargo público. Logo ele se sente um privilegiado por “me ter” com a neta de um vovô tão ilustre.

  7. Arrelia
    domingo, 26 de julho de 2009 – 22:34 hs

    Deixem o home tlabalhá

  8. Zé Ninguém
    domingo, 26 de julho de 2009 – 22:51 hs

    Como já dizia o antigo presidente!
    Brasileiro e brasileira de novo no _ _ do povo!
    E um prazer quase sexual me ter como funcionário!

  9. segunda-feira, 27 de julho de 2009 – 8:57 hs

    kkkk

  10. ofaxineiro
    segunda-feira, 27 de julho de 2009 – 9:20 hs

    Os gritos de “guerra” da mordomia em Brasilia nesta segunda são “Lula e Sarney, chegou a nossa vez…..”…..Dois caras com famílias grandes……

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*