Por Sarney, Lula tenta rachar PT no Senado | Fábio Campana

Por Sarney, Lula tenta rachar PT no Senado

LulaSarneyZeCruz

Do Estadão:

Lula desautoriza Mercadante e diz que documento cobrando licença do aliado não reflete posição do partido

Preocupado em perder o apoio do PMDB na CPI da Petrobrás, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desautorizou ontem o líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP). Em reunião do grupo de coordenação do governo, Lula afirmou que mantém o aval ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e disse que a nota assinada por Mercadante na sexta-feira, reiterando o pedido de licença do aliado peemedebista, não reflete a posição do PT.

Articulador político do Planalto, o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, não escondeu a contrariedade de Lula com o líder do PT. “O que nós avaliamos é que isso não é um movimento do PT”, insistiu Múcio. “Imaginamos que seja o posicionamento de um ou dois senadores.”

O movimento do governo tem o objetivo de conter o mal-estar provocado no PMDB com a nota divulgada por Mercadante há quatro dias. No texto de dez linhas, o senador considerou “grave” a revelação de que Sarney – alvejado por uma avalanche de denúncias – atuou para que o então diretor-geral do Senado Agaciel Maia reservasse uma vaga para Henrique Bernardes. O contratado era namorado de Maria Beatriz, neta de Sarney, conforme revelou o Estado.

A nota foi interpretada pelo Planalto como mais um gesto para dar satisfação aos eleitores. Dos 12 senadores da bancada petista, dez serão candidatos nas eleições do ano que vem e têm recebido fortes cobranças de suas bases pelo apoio a Sarney.

De qualquer forma, Lula também precisava jogar água no caldeirão do PMDB e escalou Múcio para a tarefa. “O presidente conversou com a bancada do PT 15 dias antes de tudo isso acontecer e não sentiu que o pedido de licença era uma posição de todos os senadores de seu partido”, comentou Múcio.

Na prática, o vaivém do PT em relação à crise no Senado dura mais de um mês. Oito dos 12 senadores petistas são a favor do afastamento de Sarney – posição já manifestada em outras notas -, mas, como foram enquadrados pelo Planalto, protagonizam uma espécie de contorcionismo verbal, pois não podem se juntar à oposição para tirar o senador do posto.

Apesar de manter o aval a Sarney por avaliar que o apoio é necessário para a governabilidade e para eleger a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência, em 2010, Lula foi orientado a amenizar os elogios feitos ao aliado em seus discursos. Avaliações reservadas do Planalto indicam que o presidente “já fez tudo o que podia fazer” por Sarney e deve, agora, dizer que toda a investigação cabe ao Senado. Ao contrário da expectativa do governo, o recesso parlamentar não serviu para esfriar a crise.

O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), disse que conversará com os senadores do partido, na próxima semana. Será mais uma tentativa de acertar um discurso único em relação a Sarney. “Tudo o que foi denunciado tem de ser apurado, mas pedir o afastamento de Sarney é o mesmo que propor um golpe”, afirmou Berzoini. O deputado já havia demonstrado irritação com Mercadante no último dia 8, quando a bancada do PT no Senado pedira o afastamento de Sarney. “Produziram uma nota com vocação arqueológica, defasada no tempo”, alfinetou Berzoini, na ocasião. Procurado pelo Estado, Mercadante não foi localizado ontem para comentar o assunto.


22 comentários

  1. Diego
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 17:51 hs

    Lula tem uma bela parcela de culpa do que está acontecendo no senado. Essa política de cooptação suja a imagem dele e do senado.

    Como ele domina o partido, os próprios senadores do PT responsáveis como o senhor Mercadante, ficam acuados a reagir contra o PMDB, o principal partido do congresso que vive na base do fisiologismo. Então fica aquela politica de “governabilidade” que é a base de sustentação de tudo que há de podre na política. O Lula, pela história que tem, poderia com sua popularidade a ajudar a acabar com isso. Entretanto, joga do lado da sujeira. Uma pena

  2. terça-feira, 28 de julho de 2009 – 18:01 hs

    E agora, Cadê os homens sérios do Brasil. Quem é maior o lula ou PT, e vejam o lula não usa a velha desculpa esfarrapada da governabilidade, então Mercadante agora são os interesses do povo brasileiro contra a vontade de uma meia duzia de corruptos incluindo o lula e sua família/filhos/irmãos etc… ao PT vai ficando cada vez mas dificil a eleição da Dilma…

  3. ofaxineiro
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 18:10 hs

    Lula e Sarney, os dois no xadrez… Lula e Sarney, os dois no xdrez…….

  4. DON QUIXOTE
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 19:14 hs

    LULA, LULA.

    CAIA FORA DESTA.

    AINDA É TEMPO.

    NÃO SE ATOLE MAIS NESTA DE PROTEGER ESTE BANDIDO DO SARNEY.

  5. Vigilante do Portão
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 20:02 hs

    Que duplinha essa da foto. kkk

  6. terça-feira, 28 de julho de 2009 – 20:34 hs

    O PT é um partido de aluguel então o chefe faz e desfaz do partideco. E elles merecem ser tratados como tal, tudo por não perder uma boquinha.

  7. porrete de lapacho
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 20:55 hs

    o cachaceiro e o coronel. amaldiçoados sejam todos os beneficiados de qualquer tipo de bolsa. Que se fodam e passem fome p/ sempre por votarem nesta escòria da polìtica brasileira. vagabundos todos os que votam no pt, pois querem receber sem trabalhar.

  8. O Povo
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 22:12 hs

    Porque sera que o Lula tem tanto pavor do Sarney assim, tera o do bigode algumas revelações bombasticas a serem feitas a nação, caso seja realmente cassado no Senado!

  9. Adão Lopes
    terça-feira, 28 de julho de 2009 – 23:04 hs

    Nunca antes nesse País a Direita pôs a “esqueda” a reboque e essa última tem que explicar para todos o que está acontecendo. Só falta o Collor ser candidato do pt as próximas eleições, é o fim da picada, como dizia o gaucho. Ninguem mais entende o que está acontecendo. Hoje vale o discurso da direita para justificar a “esquerda” no Poder, o que pode acontecer amanhã ninguem sabe. Acho que chegamos ao fim, ao fim do poço. Só deus para nos salvar, graças a deus.

  10. CLOVIS PENA -
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 6:45 hs

    Há uma diferença importante entre boas relações, solidariedade e cumplicidade.
    Há evidências de algo no ar além dos aviões de carreira.

  11. quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 8:29 hs

    Uma Vergonha – O Alibábá cuidando de seu braço direito…

    ACORDA BRASIL – REAGE

  12. SUAS PROSTIRUTAS
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 9:16 hs

    OLHA AI, DUAS PROSTTUTAS, TRAVESTIDAS DE BONZINHOS, AS CUSTAS DA POBRESA CULTURAL E FINÂNCEIRA DO BRASIL.

    VAMOS VER SE NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES O POVO ABRE OS OLHOS..

  13. O QUE O LULA QUER?
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 9:29 hs

    LULA E O COMUNISMO- 2 DOC.Nº 71 – 2009.

    No documento anterior – LULA E O COMUNISMO –, em razão das análises feitas
    entre o que o Presidente Lula diz ou faz, dos terroristas comunistas dos quais se cerca, pelo que permite que seus Ministros façam, e, ainda, da sua visível preocupação em apoiar os Presidentes Chavez e Morales e, mais pela explícita admiração que tem por Fidel Castro, – chegamos à conclusão lógica
    de que Lula era e continua sendo Comunista.

    Hoje, vamos iniciar a comprovação do acerto desta conclusão lembrando os “feitos” de alguns terroristas comunistas nomeados por Lula para importantes cargos do seu governo, mas, tarnscrevendo antes dois trechos esclarecedores e significativos de uma entrevista ao “O Globo” do comunista terrorista, CONFESSO, Daniel Aarão dos Reis Filho, hoje professor da
    Universidade Federal Fluminense, que a seguir identificamos.
    Daniel Aarão é um comunista-terrorista dos anos 1960-70 que, com vários codinomes, iniciou a sua militância política em 1965, na Dissidência Guanabara do PCB, e em 1969 aderiu ao MR-8, a mando do qual participou do assalto ao Hospital Central da Aeronáutica. E em 1970, após o estouro do seu “aparelho” no RJ, onde foi baleado o policial Daniel Balbino de Menezes, conseguiu fugir com 5 companheiros.

    Mas, preso, foi um dos 40 militantes idos para a Argélia em troca do Embaixador da Alemanha, seqüestrado no Brasil.

    Agora vamos aos trechos aos quais nos referimos, acima, quando Aarão deixou bem claro na sua entrevista ao “O Globo”, sobre qual era o Verdadeiro e Único Objetivo Comunista. Vejamos o que disse: “As ações armadas da esquerda brasileira não devem ser mitigadas. Nem para um lado nem para o outro.

    Não compartilho a lenda de que no fim dos anos 1960 e inicio de
    1970, (inclusive eu) fomos o braço armado de uma resistência democrática. Acho isso um mito surgido durante a campanha
    da anistia. Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura.

    Lula, ainda pretende dar continuidade com seu plano do mal, elegendo Dilma, assaltante de banco e guerrilheira.

    ACORDA BRAISL

  14. josé
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 10:15 hs

    Ver a PeTezada defendendo o “direitaça, reaça, neoliberal (urgh!!!)” Sarney….não tem preço….quáquáquáquá….

    Este pt…..

  15. HENRY
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 10:32 hs

    Ñ VEJO NOVIDADE NENHUMA NESSA RELAÇÃO. SÃO DOIS CHEFES DE QUADRILHAS SE ENTENDENDO PARA LOGRAR OS SEUS ELEITORES E O RESTANTE DA NAÇÃO.
    “Sarney, Lula e pt, TUDO A VER”

  16. LULA CORTESIA C CHAPEU ALHEI
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 11:07 hs

    Pesquisa Estado/Ipsos
    Lula ‘rouba’ estabilidade econômica de FHC

    do Estadão
    Lula se apropriou quase por inteiro da conquista da estabilidade econômica, demonstrou a pesquisa Estado/Ipsos. Para 67% dos brasileiros, o atual presidente é o maior responsável por ela; o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, cujo governo implantou o Plano Real e sustentou os primeiros oito anos estáveis, foi mencionado como responsável pela estabilidade por apenas 7%.
    E não é só quanto à estabilidade que Lula desbanca Fernando Henrique, segundo a avaliação do eleitorado. O atual presidente deu mais apoio aos pobres para 80% dos brasileiros; o antecessor ganhou o aval de apenas 9%. Para 73%, Lula favoreceu um melhor poder de compra do brasileiro; só para 16% Fernando Henrique foi melhor nesse quesito. Lula reduziu mais o custo da cesta básica para 73%; o ex-presidente, só para 15%. Lula controlou melhor a inflação para 66%; Fernando Henrique, só para 19%.
    Esses fenômenos têm explicações, segundo Almeida. A primeira é que o eleitorado brasileiro padece de ‘presentismo’, ou seja, tende a atribuir as coisas boas ao governo presente, mesmo que ele não tenha sido o autor delas – desde que esse governo seja bem avaliado, tenha a simpatia da maioria da população e, naturalmente, possua um bom mecanismo comunicador.
    A segunda é que a conquista da estabilidade ao longo do governo FHC se esvaiu da memória popular, por duas razões: uma foi a repetição persistente do discurso petista da ‘herança maldita’, que teria diluído as realizações dos governos FHC; outra foi a falha continuada de comunicação do PSDB, que não soube defender, ao longo dos anos, a estabilidade conquistada em sua gestão e, principalmente, a ignorou nas disputas eleitorais de 2002 e 2006.
    Os mais pobres dizem com mais ênfase que Lula deu apoio aos despossuídos. Na faixa que junta os analfabetos e os que têm até a 4ª série do ensino fundamental, 82% acham que Lula foi melhor que Fernando Henrique na ajuda aos pobres. Entre os que têm curso superior o número não é muito diferente – 79% acham que, no tópico, Lula foi melhor. Os eleitores que têm curso superior atribuíram a estabilidade mais a Lula (55%) do que a Fernando Henrique (15%).
    No Nordeste, onde o prestígio de Lula é bem maior, 70% atribuíram a estabilidade a ele e só 2% a direcionaram ao antecessor, mesmo porcentual atribuído a Antonio Palocci, que foi ministro da Fazenda por três anos. Já Pedro Malan, que foi ministro de Fernando Henrique de 1995 a 2002, na fase de consolidação da estabilidade, não chegou a completar 1% de citações.

  17. marcondes
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 11:32 hs

    O PT JÁ ERA AGORA E PDL(PARTIDO DO LULA) ACORDA PTZADA.

  18. Paulo Soares
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 11:46 hs

    Você não pode deixar de assistir.

    No Senado:

    http://www.youtube.com/watch?v=n7uBejqQJlc

  19. ISAAK,
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 11:55 hs

    PMDB, PROSTITUTA DO PT

  20. Astrinha
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 14:12 hs

    Dá pra captar bem direitinho: TUDO PELO PROJETO DE PODER. Aprendeu Maquiavel onde???

  21. Lingua de Krocodilo®
    quarta-feira, 29 de julho de 2009 – 18:05 hs

    Eu nunca sei o q esses caras estão fazendo com a boca, falando ou …….!

  22. Anônimo
    sexta-feira, 21 de agosto de 2009 – 23:40 hs

    EXPOSTAS VÍSCERAS DO GOVERNO AÉCIO – Um dos legítimos representantes do PSDB – Partido New Liberal.

    Por Geraldo Elísio

    O ato de protesto contra o governo mineiro promovido pelo Sindifisco deixou à mostra as vísceras da administração Aécio Neves. Matias Bakir, presidente da instituição, revelou que “o choque de gestão é um engodo” e que a situação econômica de Minas “é crítica”. O movimento contou com o apoio de diversas entidades.

    Uma fonte que prefere manter seu nome no anonimato disse que o governo esconde que “o trecho do Centro Administrativo, na parte administrada pela Construtora Andrade Gutierrez, “está com um afundamento de 12 centímetros, o que denuncia problemas de fundação. Isto poderá ser o Salão da Gameleira do atual governador. A estrutura corre risco de desabar.”

    Na sequência dos discursos de protesto, Wander da Costa, do Sindojus, que agrega oficiais de justiça de Minas, citando matéria publicada por um jornal paulista, informou que a entidade vai requerer oficialmente ao Ministério Público de Minas Gerais “a apuração de atos secretos pelo Tribunal de Justiça. Se é algo legal – disse – não precisa ser nada escondido”. Junto a esta providência, a mesma entidade solicitará do MP “que investigue a gestão do antigo presidente da TJ, desembargador Orlando Adão.”

    Revoltados, os auditores e agentes fiscais do Sindifisco comentaram que o Tesouro mineiro “está com uma defasagem de 45 bilhões e que o governador ainda tenta viabilizar um empréstimo de um bilhão para terminar a construção do Centro Administrativo, ignorando perigos também de ordem financeira”. Matias Bakir, ao discursar, frisou que de outubro do ano passado até hoje a arrecadação mineira sofreu uma queda de R$ 2 bilhões. “Não existem programas sociais e o nível de arrecadação abaixou muito, por falta de apoio e infra-estrutura. Só o Centro Administrativo já custa um bilhão e meio”.

    O presidente da Associação dos Jornalistas do Serviço Público de Minas Gerais (Ajosp), Cláudio Vilaça, revelou que a sua entidade, junto com outras interessadas, vai protocolar junto ao Ipsemg um documento requerendo informações a respeito do montante do Fumpemg e onde o mesmo está depositado, pois é grande a inquietação entre os servidores públicos após a divulgação pelo Novojornal de que o Hospital da Previdência pode ser privatizado e que o fundo está descapitalizado, de acordo com denúncias do presidente da Ascon-Ipsemg, Moisés Melo.

    Cláudio criticou ainda a ausência da mídia, informando que os sindicatos criarão um portal “para substituir o silêncio da imprensa, sem oportunidade de censura para a senhora Andrea Neves e que o movimento é apenas o início de uma série de protestos a revelar a insatisfação popular, como os que antecederam no fim do governo Eduardo Azeredo”.

    Todos os oradores foram unânimes em condenar a presença do secretário da Fazenda, Simão Cirineu, à frente desta Pasta, com acusações de que “ele está sob suspeita da prática de irregularidades e é investigado pela Polícia Federal”.

    Segundo os oradores, Cirineu, junto com o governador Aécio Neves, também trabalha pelo “desmonte do Estado”.

    Outro integrante do movimento, Denílson Martins, do Sindpol-MG, lamentou “o descaso do governo Aécio Neves para com a segurança pública, “principalmente para com a Polícia Civil”, anunciando que esta instituição, junto com a Polícia Militar de Minas Gerais, já está trabalhando outra greve para reivindicar melhorias salariais”.

    Pouco antes do encerramento do ato de protesto realizado em frente a sede da Secretaria de Fazenda, na esquina da Rua da Bahia com Cláudio Manoel, próximo à Praça da Liberdade, sede do governo mineiro, Gladysson Arantes, presidente do Grêmio do Instituto Central e da Associação Mineira de Estudantes Secundaristas da Grande Belo Horizonte, acusou o governo de Aécio Neves de descaso para com a educação, afirmando: “Em Minas Gerais existem mais jovens nas prisões do que nas escolas e esta situação precisa ser revertida”.

    Os organizadores do movimento anunciaram confirmando o que foi dito por Cláudio Vilaça, uma série de outros eventos similares. Inclusive como disse o presidente da Ajosp, a impressão de panfletos que serão distribuídos em todo o interior do Estado de Minas Gerais.

    Este espaço é permanentemente aberto ao democrático direito de resposta a todas as pessoas e instituições aqui citadas.
    Acessem: http://www.novojornal.com
    gelisio@novojornal. com

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*