Servidores da Justiça ameaçam fechar fóruns em operação tartaruga | Fábio Campana

Servidores da Justiça ameaçam fechar fóruns em operação tartaruga

De Gladson Angeli na Gazeta do Povo

Os servidores do Poder Judiciário do Paraná decidiram paralisar as atividades durante meio período nas unidades de 1º grau da Justiça a partir de segunda-feira (15). Os fóruns de todas as comarcas do estado não atenderão ao público no período da manhã, informou o coordenador do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Paraná (Sindijus-PR), José Roberto Pereira. As audiências não devem ser afetadas.

Segundo Pereira, entre 8h30 e 11h só serão realizados serviços de urgência e inadiáveis. Quem precisar de atendimento, para protocolar uma ação, por exemplo, terá que voltar ao fórum no período entre as 13h e as 17h. Os oficiais de justiça também só sairão para cumprir mandados judiciais no período vespertino. Pereira afirma que a paralisação não deve afetar audiências já marcadas, pois elas já acontecem durante a tarde.

A mobilização faz parte de uma série de ações da categoria contra a extinção dos cargos da Justiça, decretada pela Lei 16023/08, aprovada na última sessão da Assembleia Legislativa de 2008. Segundo o coordenador do Sindijus-PR, da noite para o dia a categoria perdeu o direito de elevação de níveis e progressão na carreira. “Os servidores não aceitarão a perda de direitos. Queremos que o Tribunal de Justiça reveja os itens da lei para que ninguém seja prejudicado”, disse Pereira. A categoria reivindica, ainda, a incorporação de um adicional de assiduidade no valor de cem reais, assim como já teria acontecido com os servidores do Poder Executivo. O pagamento dos atrasados da URV, reajuste aos servidores aposentados do foro extrajudicial, gratificação para os que trabalham nos Juizados Especiais também fazem parte da pauta de negociação.

A categoria também vai cobrar a aprovação do reajuste salarial de 5,9%. A proposta de aumento foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Paraná na tarde de terça-feira (9). A proposta recebeu uma emenda do Tribunal de Justiça (TJ) retirando do texto a obrigatoriedade do pagamento de forma retroativa ao mês de janeiro deste ano.

Pereira explica que a data base dos servidores do judiciário é no mês de janeiro e não em maio. “O governador pode até aprovar o projeto sem a retroatividade, mas o presidente (Carlos Hoffmann) terá de emitir um decreto para cumprir nosso direito”, disse.

A decisão de paralisar as atividades durante metade do expediente foi tomada durante o seminário “Valorização do 1º de Grau de Jurisdição”, realizado pelo Sindijus-PR e pela Associação do oficiais de justiça do Paraná (Assojepar) no dia 29 de maio. Os servidores admitem estender a paralisação para todo o horário de expediente a partir de 22 de junho caso não haja avanço nas negociações


4 comentários

  1. HARE BABA!!!
    quarta-feira, 10 de junho de 2009 – 8:20 hs

    Vejam só eu que pensava que eles estavam em operação tartaruga há alguns 30anos, por baixo!!!!!

  2. é o que dizem!!!!
    quarta-feira, 10 de junho de 2009 – 9:05 hs

    Ué…….. eu tinha a certerza que os servidores da justiça do paraná mantinham a longa data e de forma permanente operação tartaruga………..
    Pior do que já estava só se fizer uma operação tartaruga em coma!!!!!!

  3. Emerson
    quarta-feira, 10 de junho de 2009 – 10:51 hs

    Deveriam chamar de ”Operação Lesma”, pois tartaruga é redundante…

  4. SOLANGE LOPES
    quarta-feira, 10 de junho de 2009 – 17:32 hs

    Se alguem tiver a curiosidade de ver como anda a nossa justiça é so entrar no site da Assejepar- 1a. Vara da Fazenda Pública – processo 42.564/2000. Ontem ele completou 90 dias, aguardando uma simples publicação de um despacho do Juiz. Isto é Justiça ou Injustiça? Será que os nossos nobres Juizes e Desembargadores estão a 90 dias sem receber? E os cartorários? É claro que as custas deste processo já estão em seu bolso a muito tempo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*