Sciarra e Rosinha dizem que seus processos foram arquivados | Fábio Campana

Sciarra e Rosinha dizem que seus processos foram arquivados

sciarra_rosinha

Ao contrário do que afirma o site Congresso em Foco nesta quarta-feira (3/6), o deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR) informa que não responde ao inquérito 1528 perante o Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o deputado, o processo em questão foi arquivado há exatos seis anos, em junho de 2003, após o autor da queixa-crime, Lubomir Ficinski, ex-secretário do governo Jaime Lerner, ter solicitado sua extinção.

O deputado Eduardo Sciarra (DEM-PR), que aparece na relação do STF respondendo a inquérito por corrupção eleitoral, afirma que já foi inocentado em instância inferior da Justiça. Sciarra se diz vítima do chamado foro privilegiado, prerrogativa que parlamentares e outras autoridades têm de serem julgados apenas pelo Supremo.

Clique em Leia mais para ver a íntegra da nota de Rosinha e Sciarra:

Eduardo Sciarra diz em nota:

“Reafirmo-lhe que o processo que deu origem ao inquérito citado tramitou em instância inferior e já foi arquivado por não comprovação dos fatos alegados. O inquérito no STF é resultado do desmembramento, em razão de foro privilegiado, de processo já julgado em instância inferior. Este processo tratava de denúncia apócrifa contra candidato a deputado estadual que pertenceu à mesma coligação partidária da qual fiz parte. O inquérito que tramita aqui no Supremo se refere à mesma denúncia já julgada improcedente. É importante destacar que não existe processo no STF, apenas inquérito, que tenho certeza será arquivado, pois a denúncia que lhe deu origem já foi julgada improcedente. Agradeço a louvável iniciativa de ouvir-me mais uma vez sobre o assunto, e continuo à disposição para mais e mais uma vez sobre o assunto, e continuo à disposição para mais esclarecimentos, nesta e noutras oportunidades”.

Nota do deputado Dr. Rosinha:

“O deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR) informa que não responde ao inquérito 1528 perante o Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o deputado, o processo em questão foi arquivado há exatos seis anos, em junho de 2003, após o autor da queixa-crime, Lubomir Ficinski, ex-secretário do governo Jaime Lerner, ter solicitado sua extinção.

O querelante [Lubomir Ficinski] manifestou-se pela extinção do feito, sem julgamento do mérito, em razão da conciliação anteriormente firmada”, diz trecho de decisão tomada pela ministra Ellen Gracie, datada de 2 de junho de 2003. Essa decisão decretou a extinção da punibilidade de todas as 14 pessoas alvo da referida queixa, entre elas Dr. Rosinha, que em 2003 havia assinado um manifesto coletivo em defesa da Telepar, antiga empresa pública de telecomunicações. O texto do manifesto desagradara Ficinski.

A ação já transitou em julgado e encontra-se no arquivo do Supremo. “A informação divulgada pelo site Congresso em Foco está desatualizada e não corresponde à verdade dos fatos, já que o processo nem mais tramita no STF”, afirma Dr. Rosinha.

O parlamentar petista informa que pretende acionar o site Congresso em Foco na Justiça, por danos morais. “Em busca de autopromoção ou mesmo com má-fé, jornalistas publicam ataques a pessoas honestas sem antes checar as informações.”

Clique no site Congresso em Foco para ver o que dizem os parlamentares:

http://congressoemfoco.ig.com.br/noticia.asp?cod_canal=1&cod_publicacao=28418 – para ler


4 comentários

  1. Paulo
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 15:31 hs

    e quanto as passagens aéreas internacionais?
    http://congressoemfoco.ig.com.br/upload/congresso/arquivo/VoosInternacionais_Alfabetica.pdf

    Como ficou esta história?

  2. ita
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 16:52 hs

    Há um mal entendido!
    Que maldade imaginar que Deputado comete Crime, só se na França!
    Aqui no Brasil isto não acontece!
    HAHAHAHAHAHAHA

  3. Dom Quixote
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 21:29 hs

    Ora bolas. Se estão arquivados, tirem da lista, não é ?

  4. PORRETE DE LAPACHO
    quinta-feira, 4 de junho de 2009 – 8:36 hs

    esse tranquera do sciarra verà o valor dele no ano que vem.. veio na nossa cidade apoiar um grupo polìtico envolvidos no assassinato do prefeito vendelino royer.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*