Prefeitura diz que a creche onde houve denúncia de abuso sexual está sob controle | Fábio Campana

Prefeitura diz que a creche onde houve denúncia de abuso sexual está sob controle

A Secretaria Municipal de Educação de Curitiba fez um apelo para que os pais mandem os filhos para o Centro Municipal de Educação Infantil Rio Negro, no Sítio Cercado, apesar da denúncia de abuso sexual em que um funcionário teria sido flagrado por uma colega em atitude suspeita com uma menina de quatro anos.

De acordo com a Secretaria, os pais podem ficar tranqüilos porque o educador já foi afastado e o caso único está sendo investigado. Hoje de manhã, a criança fez exames no IML de Curitiba mas, segundo a mãe, não houve comprovação de violência sexual. Em seguida, a família prestou queixa no Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria), da Polícia Civil.

Para a polícia, a mãe disse que a criança contou que o educador tocou em suas partes íntimas e a beijava na boca. Para não ser descoberto, ele intimidava a criança afirmando que bateria nela e no irmão de cinta se contasse algo aos pais.

A mãe reclamou de só ter sido avisada 15 dias após as primeiras denúncias. Segundo a Prefeitura, como a denúncia era delicada, o caso foi investigado e a criança acompanhada antes do afastamento e da comunicação à família.

Eis a nota oficial da Prefeitura

Sindicância investiga denúncia de abuso em CMEI

A Procuradoria Geral do Município está investigando uma denúncia de abuso sexual que teria sido cometido por um educador em um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI).

– A denúncia foi feita por uma educadora do CMEI, que disse ter visto o educador em atitude suspeita com uma criança no interior da unidade.

– O servidor foi imediatamente afastado de suas funções e foi aberta sindicância.

– Em reunião no CMEI, a família da criança foi informada sobre o incidente e sobre as investigações.

– Em telefonema à mãe da criança, a secretária municipal da Educação, Eleonora Fruet, em nome da Prefeitura Municipal de Curitiba, lamentou profundamente o ocorrido e prestou total solidariedade à família, garantindo o máximo rigor nas investigações.

– A Secretaria Municipal da Educação também providenciou apoio psicológico para a família.

– Se for comprovada a denúncia, o servidor será demitido e será encaminhado pela Procuradoria um pedido ao Ministério Público para a abertura de processo criminal contra o acusado.

– A escolha dos educadores é feita por concurso público. Desde 2007, formação em magistério tornou-se exigência mínima para ingresso na carreira. A equipe dos CMEIs é formada por educadores, professores e pedagogos. Todos os servidores da Educação participam de um programa contínuo de capacitação.

Secretaria Municipal da Educação


15 comentários

  1. Daniel
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 15:00 hs

    Esta praga está em todos os lugares, até em igrejas!!!

  2. Bahuan Hare Baba
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 16:53 hs

    Não é possivel – Na melhor EDUCAÇÂO DO PLANETA NAO TEM DISSO NÃO – Deve ser coisa da imprensa marronzista…..Pelo jeito, os podres dessa “jestão” começam a aparecer – Pena que vivemos numa cidade sem oposição – sem fiscalização – onde tudo o que nos é informado e decidido pelo poder publico municipal é tido como INFALIVEL – MELHOR DE TUDO – SEM COMENTARIOS PQ OS AULICOS JA SABEM DE TUDO!
    O Povo curitibano ainda não sabe o valor da verdadeira democracia – talvez, não goste dela mesmo!

  3. cristiane
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 20:34 hs

    na minha opinião nem deveria ser aceito professor para lidar com cças tão pequenas , pois não entendem muito bem e estão tendo um contato com o mundo e prescisam de afetos femininos que , subistitua a falta que a mãe faz para ela

  4. Aurelio!
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 20:55 hs

    Vamos tomar cuidado para que não ACUSAMOS sem comprovar…

  5. drika
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 21:32 hs

    não devemos julgar sem provas sou educadora de um cmei tambem de Curitiba trabalhamos com educadores homens mas nem por isso acontece o desrespeito deles com as crianças.
    por isso não devemos criticar todos os educadores por causa de um, e nem desmerece-los só pq são homens, se nos educadoras fazemos o papel de mãe os homens o sentem como pais e todas as nossas cças gostam deles eos pais tambem.
    pensem bem antes de acusarem so acusem se tiverem provas e se tudo for verdade a justiça esta ai para condena-lo.

  6. Anonimo
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 22:02 hs

    Boa noite,

    Gostaria de falar sobre o caso da Creche Rio Negro, essa historia toda começou por causa de uma briga interna e o acusado esta sendo vitima de toda essa historia…acho meio dificil um educador tentar fazer alguma coisa dentro de uma sala que tem 32 crianças…o meu filho fica na mesma creche e ele era educador dele e muito pelo contrario de tudo oq estão falando ele e gosta muito dele e ele nunca se queixou de alguma coisa que fosse sobre o acusado…..

  7. Thiago Medeiros
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 22:19 hs

    Cara Cristiane,

    Como que a senhora pode afirmar que homens não podem lidar com crianças pequenas? Foi um comentário sexista e sem nenhum fundamento. Que o caso seja apurado e o culpado severamente punido, se realmente tiver ocorrido algo.

  8. ronald
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 23:04 hs

    A secretária de educação mandaria sua filha para esta escola ?

  9. Geraldo Sabino
    quinta-feira, 18 de junho de 2009 – 0:18 hs

    Cuidado com precipitações. Lembremos da Escola Base em São Paulo.

  10. July
    quinta-feira, 18 de junho de 2009 – 1:05 hs

    Anonimo:
    Não duvido nem um pouquinho da sua versão…Conheço muito bem a relaidade dos CMEIS e sei muito bem como a banda toca por lá…

  11. Valéria
    sexta-feira, 19 de junho de 2009 – 17:12 hs

    Só sei de uma coisa aonde a fumaça à fogo!!! Então fiquem alerta!!! Nada é por acaso…

  12. Valéria
    sexta-feira, 19 de junho de 2009 – 17:16 hs

    Sera que uma criança é capaz de mentir e capaz de enventar que uma outra pessoa tocaria suas partes íntimas e beijaria sua boca???

  13. anonimo
    segunda-feira, 22 de junho de 2009 – 9:03 hs

    pois minha sobrinha fika neste cmei e so tem a elogiar o dito educador diz q ele é muito carinhoso principalmente nas suas partes intimas e ele ja vem com um processo pelo mesmo motivo do cmei novo horizonte onde foi afastado so q não deram andamento no processo e arkivou quem o defende vai la e deixa seu filho pra ele cuida !!!

  14. Elke Maria
    terça-feira, 20 de outubro de 2009 – 22:45 hs

    Eu sou a mãe da criança abusada na creche ,apesar dos comentários pensem: nos estamos vivendo dias de muitas violencias vemos isso na vida real e na tv mas sabem, nunca imaginei que ao levar meus filhos na creche pudesse acontecer um absurdo desses.Para quem diz que isso é briga interna de funcionários vc deve ter seus motivos para defender um pedófilo mas não venha dizer que uma cça de apenas 4 anos ia amanhecer o dia e dizer hj vou inventar que o meu educador abusou de mim,ha por favor a pedofilia ta ai isso é um cancer e está crescendo a cada dia .Sabe estou buscando em Deus forças para superar tudo isso fiquei doente e depressiva com esse fato ,mas agora estou bem! sabe que esse educador era reincidente e qual o motivo de não me avisarem no dia do ocorrido acobertando esse crime e nem deram queixa na policia eu e meu marido é que fomos ao nucria não entendo isso a creche tem por obrigação defender as cças .Esse educador foi visto por outra educadora molestando minha filha e ainda estava com o ziper da calça aberto ,meu Deus se ela não chega a tempo sei lá, tremo só em pensar .E mais mandei uma carta ao Senador Magno Malta pedindo sua ajuda, pois tendo esse montro tanta proteção… mais que minha filha de 4 anos ela ficou sobe total risco de vida até , pois ja tinha feito isso em outra creche.Sabe que ao pedirem para eu não falar a comunidade desconfie deles (procuradoria geral do municipio )poderiam arquivar o caso como ja tinham feito com outra cça de outra creche .Quem quiser ler a carta que enviei ao Senador pode entrar em contato comigo.Quando acreditamos naquilo que queremos todo o universo conspira em nosso favor .que o Senhor Jesus ilumine essa minha jornada e que a justiça seja feita. elkemaria1@hotmail.com.

  15. U R G E N T E
    sábado, 14 de agosto de 2010 – 12:59 hs

    Sabem aonde está o problema meus amigos? Na periferia de Curitiba. Eu moro no bairro do Tatuquara, os professores aqui fumam na frente dos alunos, sou mãe de uma criança que está no ensino fundamental. A falta de organização, disciplina, regras, ordem estão defasadas. Os policiais aqui da “vila”, como os traficantes costumam chamar a região, abriram no ano passado a : Usina do Pagode, todas as sextas feiras são detidas mais de 50 menores no local!!! É vergonhoso , tal para a educação!!! O problema está dentro de casa! Educação e respeito entre pais e filhos !!! E querem saber mais , os responsáveis pelo local dançante são policiais… vergonha né minha gente!!! Cade a mídia , veiculo forte pra denúncias, venham até aqui… fica na Enette Dubard, Tatuquara, próximo ao Supermercado Volpi. O povo da região agradece! Atenciosamente, nós.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*